Slaide contração muscular

7.121 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
65
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slaide contração muscular

  1. 1. Faculdade de Tecnologia e Ciencias (Ftc-Ead) POTENCIAL DE AÇÃO NA CONTRAÇÃO MUSCULAR Jorge Chaves, Nilton Souza, Maristela Vitória, Taís Vanessa Salvador - BA Julho/2010                                                                                                                                                                          
  2. 2. <ul><li>Introdução </li></ul><ul><ul><li>A contração muscular é um fenômeno muito importante, onde são estimulados por neurotransmissoes químicos como a (actina e miosina), daí haverá um estímulo no uso dos íons de sódio, cálcio e potássio ocasionando o Potencial de Ação. Os neurotransmissoras estimulam o potencial de ação para desenvolverem um trabalho químico no sarcolema das fibras musculares onde esse processo fará com que essas fibras possa exercer uma ação específica, sendo que esta ação ocasionará uma movimentação voluntária ou uma contração involuntária no músculo do indivíduo graças a polarização e despolarização efetuada no potencial de ação. </li></ul></ul>
  3. 3. <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Tornar os estudantes do curso de licenciatura em biologia, conhecedores dos mecanismos de potencial de ação na contração muscular. </li></ul></ul>
  4. 4. <ul><li>Metodologia </li></ul><ul><li>De posse do questionário fornecido pelo AVA, foram feitos diversas pesquisas em sites educativos, e mais a consulta do livro (Tratado de Fisiologia Médica) de Guyton & Hall. Para a resolução do questionário: </li></ul><ul><ul><li>Em que consiste o Potencial de Ação (PA) de uma célula muscular? </li></ul></ul><ul><ul><li>Potencial de ação são os sinais nervosos que são transmitidos através dos mesmos e que consiste na variações rápidas do potencial de membrana que fluem rapidamente ao longo da membrana da fibra nervosa, que começam com variações bruscas a partir do potencial de repouso negativo normal para um potencial positivo , que termina com uma variação quase que igualmente rápida de volta ao potencial negativo. </li></ul></ul>
  5. 5. <ul><li>Metodologia </li></ul><ul><ul><li>Qual o evento decorrente desse PA? </li></ul></ul><ul><ul><li>Os íons de cálcio geram forças atrativas entre os filamentos de actínia e de miosina , Após uma fração de segundo os íons de cálcio são bombeados de volta para o retículo sarcoplasmático, por uma bomba de cálcio (Ca+) da membrana permanecendo aí armazenados ate a chegada do novo potencial de ação do músculo: Essa remoção de íons cálcio das miofibrilas é responsável pela contração muscular, fazendo com que deslizem um em direção do outro, o que constitui o processo contrátil . </li></ul></ul>
  6. 6. <ul><li>Metodologia </li></ul><ul><ul><li>Quais parâmetros podem influenciar nesse tipo de PA? </li></ul></ul><ul><ul><li>A contração muscular e a produção de força são provocadas pela mudança relativa de posição de várias moléculas ou filamentos no interior do arranjo muscular. O deslizamento dos filamentos é provocado por um fenômeno elétrico conhecido como potencial de ação. O potencial de ação resulta da mudança no potencial de membrana que existe entre o interior e o exterior da célula muscular. </li></ul></ul>
  7. 7. <ul><li>Conclusão </li></ul><ul><ul><li>A contração muscular é um fenômeno muito importante, onde são estimulados por neurotransmissoes químicos como a (actina e miosina), daí haverá um estímulo no uso dos íons de sódio, cálcio e potássio ocasionando o Potencial de Ação. Os neurotransmissoras estimulam o potencial de ação para desenvolverem um trabalho químico no sarcolema das fibras musculares onde esse processo fará com que essas fibras possa exercer uma ação específica, sendo que esta ação ocasionará uma movimentação voluntária ou uma contração involuntária no músculo do indivíduo graças a polarização e despolarização efetuada no potencial de ação. </li></ul></ul>
  8. 8. <ul><li>Referencias </li></ul><ul><ul><li>Arthur, C. Guyton, M D ; John, E. Hall, Ph.D . (Tratado de fisiologia médica). ( Décima edição). Editora Guanabara koogan S.A. 2002. pg.49 – 70. </li></ul></ul><ul><ul><li>http://br.monografias.com/trabalhos3/concepcoes-bale-recurso-terapeutico-fiosioterapia/image025.jpgn (Lundy-Ekman, 2000). acessado dia 11/07/2010 as 17:05 </li></ul></ul><ul><ul><li>http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:d1XfjpMaQK0J:pt.wikipedia.org/wiki/Bioelectricidade+bioeletricidade&cd=1&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br.Acessado dia 11/07/2010 as 18:25 </li></ul></ul>

×