Projeto re aprender

304 visualizações

Publicada em

Projeto de correção de fluxo/idadpara aceleração

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
304
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto re aprender

  1. 1. ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL IGLESIAS MINOSSO RIBEIRO Dec. de Criação nº 004 - 14/01/98 - Aut. Func. Port. 162 - 29/01/99 Endereço: Av. Valdomiro Cândido dos Reis nº 1222 - Parque Antártica - Capão da Canoa - RS Fone: (0xx)51 3665-3569 / 3665-9180 Projeto: “Re-aprender” Correção de fluxo/ distorção idade-ano 2011
  2. 2. Escola Municipal de Ensino Fundamental Iglesias Minosso Ribeiro Projeto: “Re-aprender”Identificação:Período: decorrer do ano letivo 2011Diretor: Ari MengerVice-diretoras: Silvia Almeida e Ana Cristina da Cunha LopesOrientadora Educacional: Edilnair Ferreira de AyalaProfessoras: Aceleração I: Solange Garcia Alves Dacol Aceleração II: Geovana Elize Fernandes Informática: Luisa da Rocha SouzaObjetivo: Corrigir o fluxo escolar eliminando a defasagem de idade/ano, oferecendo condições paraque os alunos possam no decorrer do ano letivo, retomar com sucesso o percurso regular, passando afreqüentar o 4°, 5° ou 6° ano de acordo com o aproveitamento individual, com melhor condiçãoacadêmica e auto estima adequadas.Justificativa: As constantes reprovações vêm sendo atualmente motivo de grande preocupação einvestigação por parte de educadores, as causas determinantes ao insucesso na busca daescolarização formal variam de acordo com cada educando, desvelando um leque de possibilidades aserem questionadas e repensadas em nossas propostas educacionais. Com a observação do número dealunos em defasagem de idade/ano em nossa escola, vimos à necessidade de oportunizar uma novaforma de construírem os conhecimentos necessários tanto a sua escolarização quanto a sua vida emsociedade.
  3. 3. Percebemos que os maiores motivos desta dificuldade estão ligados a metodologias deensino homogêneas que excluem alunos com maior necessidade de atenção as suas peculiaridades,seja pela falta de preparo do professor, sejam pela quantidade excessiva de alunos em sala de aula.Tendo em vista o nosso baixo IDEB, os alunos desta escola deveriam ser contemplados com oreforço escolar em turno inverso, sanando assim, grande parte das dificuldades de aprendizagem e,também a correção de defasagem idade/ano. Outro motivo está na falta de estabelecimento devinculo entre os conteúdos escolares e o cotidiano difícil com inúmeras problemáticas, muitas vezesincompreendidas por nós educadores; ainda temos outros motivos atribuídos a esse “não” aprender: oque inclui questões psicológicas e neurológicas, falta ou muitas vezes ausência de alimentaçãoadequada entre outros tantos. Sendo assim, na busca de elevar a estima desses alunos e oferecer uma educação de qualidadeque sirva não somente a elevar índices educacionais, mas também a oportunizar mudanças na vidadesses alunos, propomos a realização de um trabalho de resgate de aprendizagem, onde o foco seja areal construção do conhecimento, aonde grupos irão se agrupar de acordo com suas potencialidades,com planejamento e metodologias adequados a essa realidade, sendo capazes de avançar de anoescolar com condições reais de acompanhar o restante do percurso escolar regular.Público Alvo: Alunos do ensino fundamental das séries iniciais, que apresentam distorção de idade/anoacima de dois anos, evidenciando dificuldades no período de alfabetização.Metodologia: O atendimento destes alunos deverá ser por um profissional capacitado que busque odesenvolvimento das potencialidades e habilidades, desenvolvendo suas capacidades acadêmicas econseqüentemente sua auto-estima. Serão organizadas duas turmas deste projeto: aceleração I –alunos não alfabetizados ou com muita dificuldade na alfabetização, aceleração II – alunos que lêemmesmo que com dificuldades. A turma deverá ser composta por no máximo 10 alunos, na busca de realizar um trabalhorealmente eficaz, podendo dividi-los na sala de aula em grupos de trabalho menores para as práticasdas atividades diárias. O planejamento será realizado de acordo com as reais necessidades dos gruposde trabalho, tendo ênfase no desenvolvimento da leitura, escrita e raciocínio lógico matemático. Estetrabalho deverá contar com o apoio e uso da biblioteca.
  4. 4. Considerando também, que o mundo é marcado de forma decisiva pela “invasão” datecnologia, a integração da mesma no processo de aprendizagem se faz necessário proporcionandonovas modalidades de trabalho na escola. As novas tecnologias suscitam aos alunos formas deaprender criando uma cultura interativa e uma aprendizagem não linear. O computador juntamentecom a internet é um campo de possibilidades tão rico e cheio de potencialidades para aprendizagensvárias. Portanto se faz necessário o uso do Laboratório de Informática em nosso projeto paraatingirmos nossos objetivos, proporcionado ao aluno a inclusão digital. Pretende-se que este projeto seja dividido em dois semestres, no primeiro a ênfase será nosconteúdos de alfabetização, o segundo semestre serão incluídos os demais conteúdos prioritários dasséries iniciais. O período deste projeto será no decorrer do ano letivo com acompanhamento da orientaçãoe direção da escola. Serão realizados encaminhamentos a outros profissionais (psicólogos,neurologistas, fonoaudiólogo) conforme necessidade de investigação. Serão realizadas reuniões periódicas com os pais ou responsáveis pelos alunos vinculados aoprojeto com o objetivo de resgatar a parceria necessária entre escola e família na educação edesenvolvimento escolar e pessoal do educando, assim como enfatizar as responsabilidades quantoao desenvolvimento integral da criança.Freqüência: A freqüência escolar deve ser a mesma das outras turmas de anos regulares, assegurando200 dias letivos com carga horária de 800 horas aula.Avaliação dos alunos: Os alunos serão avaliados no decorrer das atividades diárias, através de observações ediferentes instrumentos. É fundamental que seja registrado pelo professor o desenvolvimento dosalunos, para que ao final do semestre seja entregue aos responsáveis parecer descritivo que evidencieo desenvolvimento de cada aluno. Ao final do ano letivo será realizada individualmente uma avaliação em que se constatará aque ano escolar o aluno será promovido de acordo com seu conhecimento, na busca de sanar damelhor forma possível a defasagem idade/ano.
  5. 5. Avaliação do projeto: O projeto deverá ser avaliado trimestralmente, observando aspectos positivos e negativos, oaproveitamento dos alunos, o planejamento e as estratégias de aprendizagem, reunindo professoresintegrantes do projeto, orientação e vice-direção, estabelecendo metas e objetivos a serem alcançadosdurante o período que segue até a próxima avaliação.

×