Successfully reported this slideshow.
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES


           Tabela matriz a utilizar para a realização da ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



          Conhecimento na área                          ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



          Conhecimento na área                          ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



           Conhecimento na área                         ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



           Conhecimento na área                         ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



           Conhecimento na área                         ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



             Conhecimento na área                       ...
PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES



              Conhecimento na área                      ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Tabela Matriz Lurdes Silva 09

679 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Tabela Matriz Lurdes Silva 09

  1. 1. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão Conhecimento na área Biblioteca escolar Aspectos críticos que a Literatura Desafios. Acções Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças identifica a implementar * Competências de * Conhecimento * Falta de formação * Realizar formação * Intervenção de liderança; sobre o seu papel e especializada na área adequada que forma mais visível * Insegurança no * Competências de empenho no das BE´s; contribua para um junto da comunidade desempenho das gestão - o PB nem desempenho das * Falta de bom desempenho educativa; funções de PB; sempre consegue suas funções; experiência no cargo das funções como PB * Envolvimento * Falta de gerir novas tarefas * Capacidade de de PB, o que dificulta (por exemplo, esta activo na elaboração reconhecimento, por que surgem ; liderança; a gestão do trabalho acção ou outras de documentos da parte da direcção da * Competências ao * Presença no a desenvolver; promovidas pela RBE, BE; escola e da nível da TIC/ recursos Conselho * Falhas ao nível da Centros de * Sensibilização da comunidade de informação; Pedagógico; articulação entre PB Formação, etc.); comunidade educativa, do valor * competências ao * Coadjuvada por e departamentos / * Recorrer à educativa para a Competências do da BE como parte nível da comunicação uma equipa docentes no coordenadora valorização do papel professor bibliotecário integrante da (tem competências multidisciplinar, com planeamento interconcelhia e às da BE e dos PB do instituição e do seu pedagógicas, é um elemento com 2 curricular; colegas das BE’s do Agrupamento; contributo para o também um docente anos de experiência * Dificuldades na concelho ou outras * Divulgação de boas processo de ensino e que ensina a utilizar na equipa da BE e um elaboração de para troca de práticas da BE que aprendizagem; correctamente os elemento com documentos da BE informação comprovem o seu * Formação nas recursos de alguma formação (ex: Regimento, /esclarecimento de papel no várias áreas das BE’s informação, em catalogação; Plano de Acção, dúvidas; desenvolvimento de tarda em surgir em tornando possível a * Conhecimento da Plano de * O reconhecimento competências e no local próximo do introdução de novos comunidade Actividades); do PB de acordo com sucesso escolar dos Agrupamento. métodos de educativa em que o * Maioria dos o perfil apresentado alunos. aprendizagem); Agrupamento de elementos da equipa na portaria 756/2009 1 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  2. 2. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Competências ao Escolas está inserido; sem experiência na de 14 de Julho; nível do trabalho área das BE’s e sem * O desempenho do cooperativo (há falta formação; cargo de PB a tempo de reconhecimento * Horário dos inteiro. deste aspecto, que professores da contribui para o equipa insuficiente e sucesso educativo distribuído de forma dos alunos); demasiado * Gestão de conflitos; concentrada em * O PB desempenha determinados dias. um papel especial na escola – tem de dominar o currículo para melhor aproximar a BE do processo de ensino e aprendizagem; * Aquisição de formação adequada. * A BE dispõe de um * Apoio da * Falta de * Elaboração dos * Organização espaço adequado e Coordenadora disponibilidade dos documentos funcional da BE como organizado segundo * Inexperiência da PB interconcelhia e da professores da importantes para a um espaço dinâmico as directrizes da RBE; em gestão de BM; equipa e gestão e organização de construção do * A BE disponibiliza serviços e recursos; * Criação do SABE; colaboradores; da BE; Organização e Gestão da conhecimento, um recursos materiais e * Inexperiência da * Elaboração do * Professores pouco * Rever a sinalética BE centro de recursos de humanos maioria dos manual de motivados para o da BE; aprendizagem; satisfatórios; elementos da equipa. procedimentos; trabalho cooperativo; * Produzir recursos e * Disponibilização de * Integração da BE no * Implementação do * Implementação do materiais de apoio recursos de PE do Agrupamento modelo de auto- modelo de auto- que incentivem o informação para e no PAA; avaliação da BE que avaliação sem prévia recurso à utilização e * As acções permitirá um maior experiência no informação; 2 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  3. 3. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar integração nas empreendidas neste conhecimento do trabalho de * Realizar formação práticas lectivas; domínio resultam do trabalho a organização e gestão adequada na área de * Existência de uma trabalho cooperativo. desenvolver neste da BE; organização e gestão equipa que assegure domínio; * Falta de Formação da BE. as tarefas de rotina * Realizar formação (PB e equipa). da BE e que articule adequada a esta área com as estruturas de trabalho. pedagógicas da Escola; * Necessidade de um orçamento próprio da BE; * Planificação e gestão da BE que visa demonstrar o seu impacto positivo nos resultados escolares dos alunos. * Necessidade de * Colecção * Pouca participação * Apoio financeiro * Rever a definição de uma distribuída por todas dos docentes na da RBE e do PNL; catalogação do política documental as classes da CDU; identificação das * Apoio resultante de material livro e que visa a adequação * Registo do material necessidades de parceria com a catalogar o material * Falta de formação da colecção aos livro no programa aquisição do fundo Associação das não livro; técnica; Gestão da Colecção utilizadores da BE; informático; documental; Velhas Guardas da * Implementar o * Falta de * Disponibilização de * Reconhecimento da * Inexistência de um freguesia; trabalho cooperativo investimento na BE, a um conjunto de importância do catálogo digital * Verba resultante de ao nível concelhio; nível interno. recursos de trabalho cooperativo disponível aos feira do livro; * Disponibilização do informação em com as várias utilizadores; * Criação do SABE. catálogo online aos diversos suportes e estruturas * Ausência de uma utilizadores; actualizados; pedagógicas da política documental, * Elaborar os 3 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  4. 4. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Existência de escola; manual de documentos catálogos/ base de * Existência do procedimentos e importantes de apoio dados online; mesmo software plano de acção da à gestão da colecção. * Utilidade curricular normalizado em colecção da colecção que visa todas as bibliotecas implementados; produzir efeitos do concelho. * Inexistência de positivos no processo catálogo colectivo de ensino e concelhio; aprendizagem; * Ausência de * Participação dos orçamentos para vários elementos da actualização da com unidade colecção; educativa na * Falta de selecção dos recursos investimento na a incluir na colecção; colocação de * Trabalho recursos online; colaborativo (entre * Falta de formação profs e equipa) na da PB nesta área; avaliação dos * Falta de recursos. esclarecimento sobre os benefícios da inclusão da PB na equipa PTE. A BE como espaço de * A BE transforma-se * Apoio * Dificuldade em * Promoção do PNL; * Falta de * Desenvolver mais conhecimento e num espaço de personalizado aos desenvolver um * O facto de cada vez reconhecimento acções em aprendizagem e de alunos por parte dos trabalho conjunto mais os docentes institucional da colaboração com as aprendizagem. Trabalho construção do PB’s e equipa; entre PB e os diversificarem os importância do diferentes áreas colaborativo e articulado conhecimento, não é * Articulação com os docentes, o que critérios e trabalho da BE no curriculares e não com Departamentos e um mero centro de docentes e condiciona a resposta instrumentos de contexto curricular; curriculares, docentes. recursos passivo; departamentos na às necessidades dos avaliação, * A BE ainda não é demonstrando a 4 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  5. 5. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar * Existência de planificação de alunos; valorizando mais o utilizada de acordo importância da ambientes virtuais de actividades. * Dificuldade a processo de ensino e com a sua verdadeira utilização da aprendizagem elencar actividades aprendizagem; função; informação como (agradáveis aos olhos de cariz curricular * Articulação do * Ensino ainda muito suporte das dos alunos); que articulem com as trabalho de várias centrado na sala de aprendizagens; * O PB é um parceiro metas a atingir pela equipas e projectos aula; * Construção de na planificação BE; (PES, PTE…); * Pouca iniciativa, materiais de apoio ao curricular da Escola, * Falta de motivação * Recurso às formas por parte do corpo currículo e à trabalhando para a dos docentes de trabalho virtual na docente, em aprendizagem; superação das dificulta as acções articulação com os trabalhar na BE. * Maior colaboração dificuldades sentidas pretendidas pela BE docentes e em reuniões de pelos alunos; em termos de departamentos. Departamentos e * O PB tem trabalho cooperativo. equipas. capacidade para relacionar o currículo com a planificação da BE, contribuindo para o sucesso escolar dos alunos. * Contribuição da BE * Motivação para * Pouca consciência * Implementação do * Pouca * Desenvolver para a construção do desenvolver de articular as PNL; disponibilidade ao formação na área da conhecimento; actividades nesta competências na * Desenvolver nível dos recursos leitura e literacias Formação para a leitura e * Construção de área; área da leitura com o actividades de humanos, para dar associadas as todas materiais para o * Promoção de várias currículo; promoção da leitura resposta a para as literacias as disciplinas; desenvolvimento das actividades baseadas * Falta de formação recorrendo a vários solicitações neste * Estreitar a literacias de no suporte livro e na na área da promoção suportes, âmbito; colaboração com as informação; leitura; das literacias de nomeadamente a * Fraca adesão dos BE’s concelhias e a * Ligação estreita * Empenho no informação e da livrarias virtuais; pais e EE a projectos BM. entre os recursos desenvolvimento do leitura; * Desenvolver acções de leitura e literacias. existentes na BE e os PNL e no * Recurso quase de promoção de 5 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  6. 6. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar resultados envolvimento de exclusivo ao livro leitura e literacias produzidos na sala de alunos professores e para promoção da aplicadas a todas as aula, como pais neste projecto. leitura. áreas curriculares consequência do disciplinares e não trabalho cooperativo. disciplinares. * Solidificar a * Conhecimentos parceria da BE com a pouco aprofundados * Inexistência de sala de aula de forma na utilização recursos a proporcionar o * Acesso à pedagógica dos online/colecções contacto com as TIC informação através * PTE poderá motivar novos ambientes digitais na BE; e ambientes virtuais da Internet; os utilizadores para a digitais; * Lacunas na * Falhas na ligação à aos alunos; * Equipamento procura de * Necessidade de formação no domínio Internet; * Criar o catálogo tecnológico informação, haver organização da das TIC (PB e equipa); * Equipamento concelhio ; BE e os novos ambientes adequado; transformando-a em informação digital * Equipamentos por tecnológico torna-se * Implementar o digitais. * Inclusão do PB na conhecimento, quer (estamos na era vezes insuficientes rapidamente empréstimo equipa PTE; em termos digital!); para satisfazer as obsoleto. interbibliotecas de * Utilização do curriculares, quer a * Colaboração entre necessidades dos forma mais célere, moodle e blogue nível lúdico. a BE e a sala de aula utilizadores; através da criação do para promoção das no que diz respeito à * Inexistência de uma cartão único de actividades da BE. utilização das rede informática utilizador; literacias digitais (por concelhia. * Clarificar aspectos ex. e-learning). sobre a presença do PB na equipa PTE. * Práticas baseadas * Avaliar tendo em * Inexperiência da * Implementação do * Divulgar o modelo na recolha conta as metas do PE equipa em BE novo modelo de * Modelo demasiado de auto-avaliação da sistemática de e o modelo de auto- dificulta a aplicação auto-avaliação da BE; burocrático e BE na Escola; Gestão de evidências/ evidências; avaliação da BE; do modelo de auto- * Divulgar os extenso nas * Implicar os avaliação. * Recolha de * Consciência de que avaliação; resultados da evidências a recolher, diferentes agentes evidências associadas a auto-avaliação é * Dificuldades em avaliação da BE, no o que dificulta a sua educativos na sua ao desenvolvimento um processo reunir algumas sentido de concretização; aplicação; 6 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  7. 7. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar do trabalho da BE pedagógico que evidências de acordo demonstrar o * Falta de tempo * Implicar o Director com vista a analisar permite identificar com os parâmetros trabalho para prestar apoio às na implementação os seus efeitos na pontos fortes e da RBE. desenvolvido pela BE aprendizagens do modelo de auto- aprendizagem fracos e apontar e a sua importância devido à necessidade avaliação; /sucesso dos alunos acções de melhoria para o processo de da recolha * Criação e aplicação (criação de das acções da BE nos ensino e sistemática de de instrumentos de instrumentos com vários domínios; aprendizagem e evidências para a recolha de este fim); * Espera-se que a prestação de serviços aplicação do modelo. evidências; * Recolher evidências realização desta à comunidade. * Implementação do dos vários serviços acção de formação modelo de auto- prestados pela BE; contribuía para avaliação; * Entender as facilitar a aplicação * Reflectir, em CP, evidências recolhidas do modelo de auto- sobre os resultados e como uma forma de avaliação; planificar acções de auto-avaliação dos * Recolha de melhoria; serviços prestados. evidências do * Esclarecer que a trabalho avaliação da BE desenvolvido. corresponde, também, à avaliação da escola. Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias - Trabalho colaborativo entre a BE e as - Falta de formação da equipa na área das - Realizar formação formal e informal que - A BE é colocada no centro das estruturas de orientação pedagógica / outras BE’s; dote a equipa de conhecimentos para aprendizagens e construção do BE’s do concelho; concretizar com sucesso as acções da BE em conhecimento, contribuindo - Intervenção efectiva da BE no planeamento todas as suas áreas de intervenção; 7 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança
  8. 8. PRÁTICAS E MODELOS DE AUTO-AVALIAÇÃO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES Conhecimento na área Biblioteca escolar para o desenvolvimento de - Motivação para o desempenho das funções curricular com o objectivo de desenvolver capacidades e competências (por PB e equipa); vontade de aprender e competências (“To be a librarian today, is to - Envolver toda a comunidade educativa de desempenho dos seus empenho nas acções a desenvolver; be a teacher”- Christina Tovoté, 2001); (interna e externa) no sentido de desenvolver utilizadores, em particular dos uma cultura de BE (gerar reconhecimento alunos; - Parcerias estabelecidas e seu contributo - Não reconhecer o contributo da BE a nível pelo trabalho da BE); para o desenvolvimento da BE e reflexo no pedagógico (integração da BE no currículo). - Necessidade da BE se adaptar processo de ensino e aprendizagem. - Centrar o trabalho da BE no às mudanças trazidas pela era desenvolvimento das aprendizagens dos da informação (Internet sem alunos (levar os alunos a transformar a fronteiras); informação em conhecimento pessoal); - Possibilidade de integração - Desenvolver planos de melhoria, após plena da BE no contexto reflexão sobre os resultados da avaliação. educativo, devido ao trabalho colaborativo com os vários parceiros, possibilitando um ensino e aprendizagem de maior qualidade. Lurdes Silva - 6/11/2009 8 A Biblioteca Escolar no contexto da mudança; a avaliação no contexto da mudança

×