SlideShare uma empresa Scribd logo

Slides lesões no esporte

Material utilizado para aula expositiva

Slides lesões no esporte

1 de 21
Baixar para ler offline
Acidentes comuns nos
esportes
O que fazer?
Primeiros socorros
• Apesar do conceito de esporte está diretamente relacionado a saúde, as
lesões esportivas e os acidentes são extremamente frequentes, é muito
difícil alguém praticar um esporte durante a vida e não sofrer algum tipo
de lesão ou acidente por mínimo que seja.
• Todas as pessoas estão sujeitas a episódios de traumatismos
ósteoarticulares (contusões, luxações, torções, etc), especialmente as que
praticam esportes, sejam elas profissionais ou amadoras.
• Os atletas profissionais estão sujeitos a lesões com muito mais
frequência, devido a intensidade do treino. Dependendo da modalidade
as lesões são mais comuns em determinadas partes do corpo.
• Os amadores podem sofrer lesões por não estarem acompanhados de
profissionais capacitados . O primeiro passo é procurar um médico para uma
avaliação prévia do condicionamento físico e um profissional de educação física
para orientar o seu treino.
• Uma pessoa sedentária não deve, de início, começar a correr ou a fazer qualquer
exercício de maior impacto, essas atividades exigem preparação, treinamento e
condicionamento físico.
• Um bom programa de condicionamento físico deve conter alongamento,
prevenindo lesões musculares e tendinosas, possíveis dores musculares e
aumentando a amplitude dos movimentos articulares. É muito importante que se
faça o alongamento ao final do exercício, pois a atividade tem a função de relaxar
a musculatura.
• Depois de seguir certos cuidados, é sempre bom verificar alguns sintomas do
corpo no momento da atividade. Rosto muito vermelho, tontura, dores
musculares, de coluna, de joelho, podem ser um sinal de esforço inadequado.
Nesses casos, o ideal é parar o exercício e estudar a causa por meio de exames e
orientação profissional, pois o exercício deve proporcionar acima de tudo prazer
e bem estar.
LESÕES INTRÍNSECAS: Causadas por fatores individuais e biológicos (fatores
antropométricos, história do atleta, nível de condicionamento)
LESÕES EXTRÍNSECAS: Causadas por fatores externos e do meio ambiente (piso,
equipamento esportivo, condições climáticas)
Causas das lesões
Escoriações e cortes
• - Cortes: São as lesões na pele causados por algo afiado, como uma faca.
• - Escoriações: lesão que ocorre na superfície da pele, como quando caímos e
arrastamos o joelho ou qualquer outra parte no chão. Uma escoriação mais
profunda e que acomete o tecido subcutâneo é denominada de laceração.
Como proceder, então, após uma lesão:
– Antes de manusear qualquer lesão, deve-se lavar as mãos com água e sabão, ou
álcool gel se disponível e utilizar luvas de procedimento.
– Pequenos cortes, perfurações superficiais e escoriações podem ser tratados apenas
com limpeza local. Água e sabão neutro são suficientes na maioria dos casos. Outra
opção é irrigação com soro fisiológico. Deve-se limpar até desaparecer qualquer sinal
de sujeira ou corpo estranho como terra, grama etc.
– Lesões mais profundas e cortes mais extensos devem ser avaliados por um médico
para decidir se há necessidade de realizar sutura com pontos. De qualquer modo, a
limpeza primária pode ser feita com água corrente ou soro fisiológico. Se notar
presença de corpo estranho na ferida, vá ao médico.
Anúncio

Recomendados

Lesões mais Frequentes em Atividades Físicas e Esportes
Lesões mais Frequentes em Atividades Físicas e EsportesLesões mais Frequentes em Atividades Físicas e Esportes
Lesões mais Frequentes em Atividades Físicas e Esportesjorge luiz dos santos de souza
 
Slides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportesSlides lesões nos esportes
Slides lesões nos esportesanasrcosta
 
Alongamento muscular
Alongamento  muscularAlongamento  muscular
Alongamento muscularlcinfo
 
Benefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade físicaBenefícios relacionados à atividade física
Benefícios relacionados à atividade físicaRomero Vitor
 
Aula 05 primeiros socorros - entorse e distensão
Aula 05   primeiros socorros - entorse e distensãoAula 05   primeiros socorros - entorse e distensão
Aula 05 primeiros socorros - entorse e distensãoLUCAS MENDES SILVA OLIVEIRA
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Slides ginástica
Slides ginásticaSlides ginástica
Slides ginástica
 
Lesões
LesõesLesões
Lesões
 
Alongamento
AlongamentoAlongamento
Alongamento
 
Hidroterapia introdução - aula 1
Hidroterapia   introdução - aula 1Hidroterapia   introdução - aula 1
Hidroterapia introdução - aula 1
 
Lesoes Musculares
Lesoes MuscularesLesoes Musculares
Lesoes Musculares
 
Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3
 
Massagem Desportiva
Massagem DesportivaMassagem Desportiva
Massagem Desportiva
 
Socorros De Urgência Em Atividades Fisicas
Socorros De Urgência Em Atividades FisicasSocorros De Urgência Em Atividades Fisicas
Socorros De Urgência Em Atividades Fisicas
 
Atividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de VidaAtividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de Vida
 
Jiu jitsu
Jiu jitsuJiu jitsu
Jiu jitsu
 
Fraturas
FraturasFraturas
Fraturas
 
LUTAS DO BRASIL.pptx
LUTAS DO BRASIL.pptxLUTAS DO BRASIL.pptx
LUTAS DO BRASIL.pptx
 
Ginástica - Educação Física
Ginástica - Educação FísicaGinástica - Educação Física
Ginástica - Educação Física
 
Ginastica Laboral
Ginastica Laboral Ginastica Laboral
Ginastica Laboral
 
Lutas.
Lutas.Lutas.
Lutas.
 
Principios do-treinamento-desportivo1
Principios do-treinamento-desportivo1Principios do-treinamento-desportivo1
Principios do-treinamento-desportivo1
 
Fraturas
FraturasFraturas
Fraturas
 
Historia da Educação Física
Historia da Educação FísicaHistoria da Educação Física
Historia da Educação Física
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
Atividade física e saúde
Atividade física e saúdeAtividade física e saúde
Atividade física e saúde
 

Destaque

Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosOberlania Alves
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosAna Hollanders
 
13 lesões articulares, musculares e osseas
13   lesões articulares, musculares e osseas13   lesões articulares, musculares e osseas
13 lesões articulares, musculares e osseasjospa1960
 
A vaidade adoece (2)
A vaidade adoece (2)A vaidade adoece (2)
A vaidade adoece (2)lululimavidal
 
Fisioterapia geriatrica
Fisioterapia geriatricaFisioterapia geriatrica
Fisioterapia geriatricaGaby Herrera
 
Fraturas (SONAFE GO)
Fraturas (SONAFE GO)Fraturas (SONAFE GO)
Fraturas (SONAFE GO)Felipe Campos
 
Especificidade das lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010
Especificidade das  lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010Especificidade das  lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010
Especificidade das lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010Elcos&Ulcus - Sociedade Feridas
 
LESÕES MENISCAIS ASPECTOS POR IMAGEM
LESÕES MENISCAISASPECTOS POR IMAGEMLESÕES MENISCAISASPECTOS POR IMAGEM
LESÕES MENISCAIS ASPECTOS POR IMAGEMClube do Joelho
 
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorrosUEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorrosWendel Jason
 
Bateria de testes fitnessgram
Bateria de testes fitnessgramBateria de testes fitnessgram
Bateria de testes fitnessgramMafalda Filipe
 
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduais
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduaisLesóes elementares me dermatologia- perdas teciduais
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduaisMaralu Araújo
 
Primeiros socorros em Esportes de Aventura
Primeiros socorros em Esportes de AventuraPrimeiros socorros em Esportes de Aventura
Primeiros socorros em Esportes de AventuraDenis Carlos Sodré
 
Posicionamento radiológico tornozelo
Posicionamento radiológico   tornozeloPosicionamento radiológico   tornozelo
Posicionamento radiológico tornozeloMagno Cavalheiro
 
Propedêutica dermatológica e lesões elementares
Propedêutica dermatológica e lesões elementaresPropedêutica dermatológica e lesões elementares
Propedêutica dermatológica e lesões elementaresVanessa Boeira
 

Destaque (20)

Lesões no desporto
Lesões no desportoLesões no desporto
Lesões no desporto
 
8ª aula lesões esportivas
8ª aula   lesões esportivas8ª aula   lesões esportivas
8ª aula lesões esportivas
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
Palestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros BásicosPalestra Primeiros Socorros Básicos
Palestra Primeiros Socorros Básicos
 
13 lesões articulares, musculares e osseas
13   lesões articulares, musculares e osseas13   lesões articulares, musculares e osseas
13 lesões articulares, musculares e osseas
 
A vaidade adoece (2)
A vaidade adoece (2)A vaidade adoece (2)
A vaidade adoece (2)
 
Apresentação ASSAC-PF 2016/2
Apresentação ASSAC-PF 2016/2Apresentação ASSAC-PF 2016/2
Apresentação ASSAC-PF 2016/2
 
Transporte de vítimas
Transporte de vítimasTransporte de vítimas
Transporte de vítimas
 
Fisioterapia geriatrica
Fisioterapia geriatricaFisioterapia geriatrica
Fisioterapia geriatrica
 
Fraturas (SONAFE GO)
Fraturas (SONAFE GO)Fraturas (SONAFE GO)
Fraturas (SONAFE GO)
 
Especificidade das lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010
Especificidade das  lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010Especificidade das  lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010
Especificidade das lesões dos membros inferiores elcos cova beira 2010
 
LESÕES MENISCAIS ASPECTOS POR IMAGEM
LESÕES MENISCAISASPECTOS POR IMAGEMLESÕES MENISCAISASPECTOS POR IMAGEM
LESÕES MENISCAIS ASPECTOS POR IMAGEM
 
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorrosUEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
UEMG - Estiramento da parte posterior da coxa slides - primeiros socorros
 
Bateria de testes fitnessgram
Bateria de testes fitnessgramBateria de testes fitnessgram
Bateria de testes fitnessgram
 
Fases do socorro
Fases do socorroFases do socorro
Fases do socorro
 
Fraturas do Anel Pélvico
Fraturas do Anel Pélvico Fraturas do Anel Pélvico
Fraturas do Anel Pélvico
 
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduais
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduaisLesóes elementares me dermatologia- perdas teciduais
Lesóes elementares me dermatologia- perdas teciduais
 
Primeiros socorros em Esportes de Aventura
Primeiros socorros em Esportes de AventuraPrimeiros socorros em Esportes de Aventura
Primeiros socorros em Esportes de Aventura
 
Posicionamento radiológico tornozelo
Posicionamento radiológico   tornozeloPosicionamento radiológico   tornozelo
Posicionamento radiológico tornozelo
 
Propedêutica dermatológica e lesões elementares
Propedêutica dermatológica e lesões elementaresPropedêutica dermatológica e lesões elementares
Propedêutica dermatológica e lesões elementares
 

Semelhante a Slides lesões no esporte

Primeiro Socorros.pptx
Primeiro Socorros.pptxPrimeiro Socorros.pptx
Primeiro Socorros.pptxLUCASBIRK1
 
Primeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxPrimeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxMagnusok
 
Eletropodium primeiros socorros
Eletropodium   primeiros socorrosEletropodium   primeiros socorros
Eletropodium primeiros socorrosCarlos Helt
 
instrução de prisoc básico.pptx
instrução de prisoc básico.pptxinstrução de prisoc básico.pptx
instrução de prisoc básico.pptxFelipeCosta315398
 
Apresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosApresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosruy vicente Santos
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosGizele Lima
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópiaTito Regla
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópiaOtavio Rocha
 
1º socorros a nivel do sistema locomotor
1º socorros a nivel do sistema locomotor1º socorros a nivel do sistema locomotor
1º socorros a nivel do sistema locomotorAna Rosado Barroco
 
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergênciasTreinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergênciasMárcio Roberto de Mattos
 
FERIMENTO_E_FRATURA ENTORSE LUXAÇAOatual.ppt
FERIMENTO_E_FRATURA  ENTORSE LUXAÇAOatual.pptFERIMENTO_E_FRATURA  ENTORSE LUXAÇAOatual.ppt
FERIMENTO_E_FRATURA ENTORSE LUXAÇAOatual.pptLarcioFerreiraSilva
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorrosCFCParaty
 
primeiros-socorros.ppt
primeiros-socorros.pptprimeiros-socorros.ppt
primeiros-socorros.pptRodolpho David
 
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptx
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptxPrimeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptx
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptxLeonardoAranha4
 

Semelhante a Slides lesões no esporte (20)

Primeiro Socorros.pptx
Primeiro Socorros.pptxPrimeiro Socorros.pptx
Primeiro Socorros.pptx
 
Primeiro socorros.pptx
Primeiro socorros.pptxPrimeiro socorros.pptx
Primeiro socorros.pptx
 
Primeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptxPrimeiros socorros -geral.pptx
Primeiros socorros -geral.pptx
 
Eletropodium primeiros socorros
Eletropodium   primeiros socorrosEletropodium   primeiros socorros
Eletropodium primeiros socorros
 
instrução de prisoc básico.pptx
instrução de prisoc básico.pptxinstrução de prisoc básico.pptx
instrução de prisoc básico.pptx
 
Apresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorrosApresentação primeiros socorros
Apresentação primeiros socorros
 
Aula primeiros socorros
Aula primeiros socorrosAula primeiros socorros
Aula primeiros socorros
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópia
 
Técnicas de curativos
Técnicas de curativosTécnicas de curativos
Técnicas de curativos
 
PRIMEIROS SOCORROS CHOQUE ELETRICO
PRIMEIROS SOCORROS  CHOQUE ELETRICOPRIMEIROS SOCORROS  CHOQUE ELETRICO
PRIMEIROS SOCORROS CHOQUE ELETRICO
 
Primeiros socorros cópia
Primeiros socorros   cópiaPrimeiros socorros   cópia
Primeiros socorros cópia
 
5 aula souza
5 aula souza5 aula souza
5 aula souza
 
PRIMEIROS SOCORROS.pptx
PRIMEIROS SOCORROS.pptxPRIMEIROS SOCORROS.pptx
PRIMEIROS SOCORROS.pptx
 
1º socorros a nivel do sistema locomotor
1º socorros a nivel do sistema locomotor1º socorros a nivel do sistema locomotor
1º socorros a nivel do sistema locomotor
 
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergênciasTreinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
Treinamento de primeiros socorros para brigadistas de emergências
 
FERIMENTO_E_FRATURA ENTORSE LUXAÇAOatual.ppt
FERIMENTO_E_FRATURA  ENTORSE LUXAÇAOatual.pptFERIMENTO_E_FRATURA  ENTORSE LUXAÇAOatual.ppt
FERIMENTO_E_FRATURA ENTORSE LUXAÇAOatual.ppt
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
primeiros-socorros.ppt
primeiros-socorros.pptprimeiros-socorros.ppt
primeiros-socorros.ppt
 
Primeiros Socorros.pptx
Primeiros Socorros.pptxPrimeiros Socorros.pptx
Primeiros Socorros.pptx
 
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptx
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptxPrimeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptx
Primeiros socorros - Cópia.ppt (1).pptx
 

Mais de lululimavidal

Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)
Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)
Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)lululimavidal
 
Texto de atividades físicas alternativas
Texto de atividades físicas alternativasTexto de atividades físicas alternativas
Texto de atividades físicas alternativaslululimavidal
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicolululimavidal
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classicalululimavidal
 
Texto saúde é o que interessa
Texto saúde é o que interessaTexto saúde é o que interessa
Texto saúde é o que interessalululimavidal
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicolululimavidal
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicolululimavidal
 
Módulo digitalizado de educacao fisica
Módulo digitalizado de educacao fisicaMódulo digitalizado de educacao fisica
Módulo digitalizado de educacao fisicalululimavidal
 

Mais de lululimavidal (9)

Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)
Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)
Temas a serem explorados na pesquisa de campo do p (1)
 
Texto de atividades físicas alternativas
Texto de atividades físicas alternativasTexto de atividades físicas alternativas
Texto de atividades físicas alternativas
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físico
 
Texto sobre dança classica
Texto sobre dança classicaTexto sobre dança classica
Texto sobre dança classica
 
Atividade 6º ano
Atividade 6º anoAtividade 6º ano
Atividade 6º ano
 
Texto saúde é o que interessa
Texto saúde é o que interessaTexto saúde é o que interessa
Texto saúde é o que interessa
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físico
 
Princípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físicoPrincípios do treinamento físico
Princípios do treinamento físico
 
Módulo digitalizado de educacao fisica
Módulo digitalizado de educacao fisicaMódulo digitalizado de educacao fisica
Módulo digitalizado de educacao fisica
 

Último

PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxfran50171
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxssuser86fd77
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...Colaborar Educacional
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfalexandrerodriguespk
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Unicesumar
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 

Último (20)

PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docxPROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
PROJETO INTERDISCIPLINAR 6º AO 9º ANOS - 2.docx
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA -  ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA - ESTRELAS - MODELO DO UNIVERSO VOLUME 6.pdf
 
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
Agora, imagine a seguinte situação você é o coordenador da área de inovação e...
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 

Slides lesões no esporte

  • 1. Acidentes comuns nos esportes O que fazer? Primeiros socorros
  • 2. • Apesar do conceito de esporte está diretamente relacionado a saúde, as lesões esportivas e os acidentes são extremamente frequentes, é muito difícil alguém praticar um esporte durante a vida e não sofrer algum tipo de lesão ou acidente por mínimo que seja. • Todas as pessoas estão sujeitas a episódios de traumatismos ósteoarticulares (contusões, luxações, torções, etc), especialmente as que praticam esportes, sejam elas profissionais ou amadoras. • Os atletas profissionais estão sujeitos a lesões com muito mais frequência, devido a intensidade do treino. Dependendo da modalidade as lesões são mais comuns em determinadas partes do corpo.
  • 3. • Os amadores podem sofrer lesões por não estarem acompanhados de profissionais capacitados . O primeiro passo é procurar um médico para uma avaliação prévia do condicionamento físico e um profissional de educação física para orientar o seu treino. • Uma pessoa sedentária não deve, de início, começar a correr ou a fazer qualquer exercício de maior impacto, essas atividades exigem preparação, treinamento e condicionamento físico. • Um bom programa de condicionamento físico deve conter alongamento, prevenindo lesões musculares e tendinosas, possíveis dores musculares e aumentando a amplitude dos movimentos articulares. É muito importante que se faça o alongamento ao final do exercício, pois a atividade tem a função de relaxar a musculatura. • Depois de seguir certos cuidados, é sempre bom verificar alguns sintomas do corpo no momento da atividade. Rosto muito vermelho, tontura, dores musculares, de coluna, de joelho, podem ser um sinal de esforço inadequado. Nesses casos, o ideal é parar o exercício e estudar a causa por meio de exames e orientação profissional, pois o exercício deve proporcionar acima de tudo prazer e bem estar.
  • 4. LESÕES INTRÍNSECAS: Causadas por fatores individuais e biológicos (fatores antropométricos, história do atleta, nível de condicionamento) LESÕES EXTRÍNSECAS: Causadas por fatores externos e do meio ambiente (piso, equipamento esportivo, condições climáticas) Causas das lesões
  • 5. Escoriações e cortes • - Cortes: São as lesões na pele causados por algo afiado, como uma faca. • - Escoriações: lesão que ocorre na superfície da pele, como quando caímos e arrastamos o joelho ou qualquer outra parte no chão. Uma escoriação mais profunda e que acomete o tecido subcutâneo é denominada de laceração.
  • 6. Como proceder, então, após uma lesão: – Antes de manusear qualquer lesão, deve-se lavar as mãos com água e sabão, ou álcool gel se disponível e utilizar luvas de procedimento. – Pequenos cortes, perfurações superficiais e escoriações podem ser tratados apenas com limpeza local. Água e sabão neutro são suficientes na maioria dos casos. Outra opção é irrigação com soro fisiológico. Deve-se limpar até desaparecer qualquer sinal de sujeira ou corpo estranho como terra, grama etc. – Lesões mais profundas e cortes mais extensos devem ser avaliados por um médico para decidir se há necessidade de realizar sutura com pontos. De qualquer modo, a limpeza primária pode ser feita com água corrente ou soro fisiológico. Se notar presença de corpo estranho na ferida, vá ao médico.
  • 7. Contusões • É a pancada ou o tombo que machuca tecidos e até músculos, mas não causa dano ósseo.A região atingida fica dolorida, inchada e roxa. Ela se forma por causa do rompimento de capilares e as vezes de vasos maiores no momento da batida. Em geral, a contusão afeta só os tecidos superficiais
  • 8. O que fazer após a pancada • A primeira providência é aplicar gelo para aliviar a dor e o inchaço local.
  • 9. Fratura • As fraturas podem ser definidas como uma ruptura parcial ou total do osso e podem ser classificadas em abertas ou fechadas, de acordo com o lesionamento da pele ou não. Uma fratura fechada é quando não ocorre o rompimento da pele, já a exposta é quando a pele é rompida e o osso apresenta-se exposto. Por existir maior possibilidade de infecção, a fratura exposta é considerada mais perigosa que a fratura fechada. • As fraturas são facilmente percebidas, seja pelo aparecimento dos ossos através da pele (fratura exposta) ou pela dor, quando é realizada a palpação do local.Além disso, dificuldade em movimentar o membro acometido ou deformidades que caracterizam a quebra dos ossos podem ser percebidas. A realização de exames radiológicos confirma o diagnóstico de fraturas.
  • 10. Oque não fazer • Não movimente a vítima até imobilizar o local atingido, principalmente se houver suspeita de fratura na coluna vertebral. • Não dê qualquer alimento ao ferido, nem mesmo água. O que fazer • Solicite assistência médica, enquanto isso mantenha a pessoa calma e aquecida ou protegida do sol. • Imobilize o osso ou articulação com uma tala e se possível remova a vítima logo para o pronto socorro. • Se possível, mantenha o local afetado em nível mais elevado que o resto do corpo e aplique compressas de gelo para diminuir o inchaço, a dor e a progressão do hematoma.
  • 11. Entorse É um movimento atípico, geralmente rotacional, que lesiona ligamentos da articulação. Embora o grande esforço a que a articulação seja submetida possa provocar apenas a distensão dos ligamentos, a entorse costuma provocar o rompimento parcial ou completo deles, por vezes associado a lesões na cápsula fibrosa que reveste a articulação.
  • 12. Tratamento Gelo, sem contato direto com a pele e aplicado por até 20 minutos, alivia. Em casos mais sérios, é preciso imobilizar ou até operar
  • 13. Luxação • A luxação é um deslocamento da articulação que faz com que os ossos percam contato entre si. Além da dor intensa, a lesão impossibilita movimentos. • Assim como na entorse, pode provocar o rompimento parcial ou completo dos ligamentos e por vezes lesionar a cápsula fibrosa que reveste a articulação.
  • 14. Como socorrer a vítima • O procedimento de socorro à vítima deve ser o mesmo de uma fratura. Não tentar colocar a articulação no lugar. • Imobilizar e ir direto ao hospital para que um médico especialista faça a manobra de recolocação da articulação. • Pessoas com luxações frequentes podem precisar de cirurgia.
  • 15. Desmaio • Em geral, o desmaio é resultado de uma queda na pressão sanguínea.Como a cabeça fica no alto do corpo, ela é a primeira parte a sentir a diminuição da circulação, o que leva à falta de oxigênio no cérebro e à perda de consciência. • Antes do desmaio, a baixa no nível de oxigênio no sangue faz as células da retina não funcionarem direito, deixando a visão escura ou com pontos pretos, é relatado como “enxergar tudo preto”, enquanto os sons vão ficando cada vez mais distantes. • Antes de desmaiar é comum a pessoa apresentar sensação de moleza no corpo, suor frio, náusea, pulso fraco, pressão arterial baixa e respiração cada vez mais lenta. • Mas uma pessoa também pode desmaiar por falta de glicose no sangue. "Isso é comum entre os adolescentes, quando eles não tomam café da manhã.Como gastam muita energia, no final da manhã a glicemia está muito baixa, causando o desmaio.
  • 16. O que fazer • Quando chega aquela sensação de tontura e perda de visão mas ainda não desmaiou, sente-a em uma cadeira e diga a ela para baixar a cabeça abaixo dos joelhos e esperar a tontura passar • Se a pessoa já desmaiou, deite-a no chão, elevando as pernas em relação ao resto do corpo para facilitar a circulação de sangue para o cérebro. • Afrouxe as roupas da vítima e ventile o ambiente • Quando ela recuperar a consciência ofereça um pouco de água com açúcar • Se apresentar ânsia de vômito, vire-a de lado • Caso
  • 17. Parada Cardiorrespiratória • A parada cardiorrespiratória é o momento em que o coração deixa de funcionar e o indivíduo deixa de respirar, sendo necessário fazer uma massagem cardíaca para fazer com que o coração volte a bater.
  • 18. Primeiros socorros Os primeiros socorros em caso de parada cardíaca são essenciais para manter a vítima viva enquanto a ajuda médica não chega. Assim, o mais importante é começar a massagem cardíaca, que deve ser feita da seguinte forma: • Chamar ajuda médica, ligando para o 192; • Deitar a vítima no chão, com a barriga para cima; • Levantar ligeiramente o queixo do indivíduo para cima, para facilitar a respiração • Apoiar as mãos, uma sobre a outra no peito da vítima, entre os mamilos, em cima do coração. • Fazer 2 compressões por segundo até que o coração da vítima volte a bater sozinho, ou até a chegada da ambulância. • No caso de o coração da vítima voltar a bater, é recomendado que se coloque o indivíduo na posição lateral de segurança até que a ajuda médica chegue.
  • 19. A Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública criou uma lista com 10 mandamentos para aqueles que prestam socorros de urgência 1. Mantenha a calma. 2.Tenha em mente a seguinte ordem de segurança quando você estiver prestando socorro: PRIMEIRO EU (o socorrista)· DEPOIS MINHA EQUIPE (Incluindo os transeuntes)· E POR ÚLTIMOAVÍTIMA. Isto parece ser contraditório a primeira vista, mas temo intuito básico de não gerar novas vítimas. 3. Ao prestar socorro, é fundamental ligar ao atendimento pré-hospital de imediato ao chegar ao local do acidente. Podemos por exemplo discar o número: 192 (SAMU) ou outra empresa de socorro. 4. Sempre verifique se há riscos no local, para você e sua equipe, antes de agir no acidente.
  • 20. 5. Mantenha sempre o bom senso. 6. Mantenha o espírito de liderança, pedindo ajuda e afastando os curiosos. 7. Distribua tarefas, assim os transeuntes que poderiam atrapalhar lhe ajudarão e se sentirão mais úteis. 8. Evite manobras intempestivas (realizadas de forma imprudente, com pressa). 9. Em caso de múltiplas vítimas dê preferência àquelas que correm maiores risco de vida como, por exemplo, vítimas em parada cardiorrespiratória ou que estejam sangrando muito. 10. Seja socorrista e não herói (lembre-se do 2º mandamento)
  • 21. Fontes http://www.mdsaude.com/2009/01/tratamento-de-feridas-e-machucados.html http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-a-diferenca-entre-luxacao-contusao-e-entorse http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/saude-bem-estar/fraturas.htm http://www.bombeirosemergencia.com.br/fraturas.html http://www.abc.med.br/p/ortopedia-e-saude/294925/entorses+como+acontecem+o+que+fazer.htm http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Primeiros-Socorros-No-Esporte-Acidentes-Contus%C3%B5es/965447.html http://saude.ig.com.br/minhasaude/primeirossocorros/desmaio/ref1237829416958.html http://www.hportugues.com.br/hospital/noticias/2006/janeiro/cuidados-ao-iniciar-uma-atividade-fisica http://www.interne.com.br/novidades/index.php?option=com_content&view=article&id=1749:cortes-arranhoes-e-escoriacoes-como- cuidar-da-ferida&catid=26:saude&Itemid=3