Letras: Português/Inglês

A INFLUÊNCIA DA ORALIDADE NA
ESCRITA DE ALUNOS DE 9ª ANO DE UMA
ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL DE
MARA...
Justificativa
Durante muitos anos lecionando na área de língua portuguesa, numa
escola do Município de Maracanaú, constata...
Objetivos da Pesquisa
Objetivo Geral:
• Analisar as produções textuais de alunos de 9º ano de
uma escola pública municipal...
Fundamentação Teórica
• O português no Brasil, com um levantamento do surgimento da língua
portuguesa e sua vinda para o B...
Metodologia
Neste trabalho, fizemos um levantamento de
conceitos e reflexões da área da sociolinguística e
sua colaboração...
Dados da Pesquisa

Localidade:Maracanaú
Sujeitos da pesquisa: 27 alunos de 9º ano
Perfil: Classe baixa e média
Pesquisa: D...
Análise dos dados e Resultados
• Esta pesquisa foi realizada numa turma de 9º ano
de uma escola pública em Maracanaú. Os a...
Fenômenos Linguísticos Encontrados na Pesquisa
Oralidade na escrita

48%

Troca de uso de mais e mas

41%

Supressão do R ...
Metaplasmo por Subtração
Oralidade na Escrita

•Síncope em ‘pra’ em que ocorre a supressão do a
• Aférese e apócope em ‘tô...
Síncope
Troca de uso de mas e mais

• Síncope em i ao usar a palavra mais <mas>.
Apócope
Supressão de ‘R’ no final de verbos no
infinitivo

•Apócope em r. A supressão do r no final dos verbos no infiniti...
Alçamento da letra ‘e’ pela letra ‘i’

•Alçamento –Neste caso do e para o i em que o e é uma vogal
média e é pronunciada c...
Hiperbibasmo ou aplicação indevida
de acentuação

• Hiperbibasmo- Muda a posição do acento gráfico da palavra para
outro l...
Plural irregular nas
frases:Morfosintaxe

•Apócope de s e m. Algo comum na oralidade e recai na
escrita,geralmente chamado...
Considerações Finais
Foi constatado que o fenômeno da expressividade
natural dos alunos em suas produções escritas teve
48...
Esperamos contribuir, de alguma forma, para o
estudo e a produção de material de referência em
estudos linguísticos em nos...
Referências
•
•
•
•
•
•
•

•
•
•
•
•
•
•

BAKHTIN, Mikhail (Volochinov). Marxismo e filosofia da linguagem. 12. Ed. São Pa...
•
•
•
•
•
•
•

LEMOS, Fernando Antônio Pereira. O alçamento das vogais médias pretônicas e
postônicas mediais. Revista Phi...
Agradecimento
• Aos estudiosos e pesquisadores da área da
sociolinguística e sociolinguística educacional;

Obrigada!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Letras apresentataçaometaplasmos

536 visualizações

Publicada em

Metaplasmos encontrados em produções textuais de alunos de 9º ano

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
536
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Letras apresentataçaometaplasmos

  1. 1. Letras: Português/Inglês A INFLUÊNCIA DA ORALIDADE NA ESCRITA DE ALUNOS DE 9ª ANO DE UMA ESCOLA PÚBLICA MUNICIPAL DE MARACANAÚ
  2. 2. Justificativa Durante muitos anos lecionando na área de língua portuguesa, numa escola do Município de Maracanaú, constatamos uma forte influência de marcas de oralidade na escrita de alunos, no momento em que é exigida a eles a produção de um texto na norma culta da língua portuguesa. Muitos têm dificuldade e sentem-se desestimulados, alguns chegando até a não realizar a atividade solicitada. Aliado a esse fato e à oportunidade de estudar sobre a sociolinguística, no Curso de Letras, veio-nos o interesse de conhecer mais sobre os estudos que a sociolinguística vem realizando e aplicando na formação de professores para melhoria do aprendizado dos alunos. A escolha de trabalharmos com uma turma de 9º ano deu-se por entendermos que, quando o aluno chega ao último ano letivo do Ensino Fundamental, é esperado que tenha uma maior maturidade no momento de elaboração da escrita.
  3. 3. Objetivos da Pesquisa Objetivo Geral: • Analisar as produções textuais de alunos de 9º ano de uma escola pública municipal em Maracanaú, no tocante à presença da oralidade na escrita. Objetivos Específicos: • Avaliar a influência da oralidade na produção escrita desses alunos e • Entender melhor como se dão os processos de uso da oralidade na escrita.
  4. 4. Fundamentação Teórica • O português no Brasil, com um levantamento do surgimento da língua portuguesa e sua vinda para o Brasil. (PERINE, 2004) •Conceitos de sociolinguística, fazendo um perfil de sua origem, contribuição para o entendimento das variações linguísticas existentes na sociedade em geral e aplicação de seus estudos nos diversos meios; (TARALLO, 1982), (BORTONIRICARDO, 2004) • Sociolinguística educacional, que atribui estudos na área da educação, procurando entender e explicar a educadores e estudiosos da área como se dão os processos de uso da língua independente de localização, grau de instrução, gênero e idade. (BORTONI-RICARDO, 2004) (LEITE, 2008) •Cultura de oralidade/letramento, em que trabalha a prática da oralidade e escrita nas escolas e centros educacionais em geral, propondo estratégias de aprendizado e ampliação da competência comunicativa dos educandos. (BORTONI-RICARDO, 2004; MARCUSCHI, 2008)
  5. 5. Metodologia Neste trabalho, fizemos um levantamento de conceitos e reflexões da área da sociolinguística e sua colaboração para o processo de aprendizagem da língua portuguesa no Brasil. Foi realizado um estudo documental através de produções textuais de alunos de 9º ano do ensino fundamental. A exploração e análise dessas produções nos trouxe um melhor entendimento desse processo e abriu visões e reflexões para o crescimento e estudo do português nessa fase da vida escolar.
  6. 6. Dados da Pesquisa Localidade:Maracanaú Sujeitos da pesquisa: 27 alunos de 9º ano Perfil: Classe baixa e média Pesquisa: De campo e quantitativa
  7. 7. Análise dos dados e Resultados • Esta pesquisa foi realizada numa turma de 9º ano de uma escola pública em Maracanaú. Os alunos produziram um texto dissertativo, de até 25 linhas, cujo tema era: Motivações para o ano de 2014. • Dentro dos textos, foram analisados os fenômenos metaplasmáticos, escolhidos os 6 com maior presença e foi realizado um estudo sobre os mesmos.
  8. 8. Fenômenos Linguísticos Encontrados na Pesquisa Oralidade na escrita 48% Troca de uso de mais e mas 41% Supressão do R no final de verbos no infinitivo 38% Alçamento da letra e pela letra i 31% Hiperbibasmo ou aplicação indevida de acentuação 24% Plural irregular nas frases:Morfosintaxe 21% 0 0.1 0.2 0.3 0.4 0.5 0.6
  9. 9. Metaplasmo por Subtração Oralidade na Escrita •Síncope em ‘pra’ em que ocorre a supressão do a • Aférese e apócope em ‘tô’ em que ocorre a supressão das letras e, seu
  10. 10. Síncope Troca de uso de mas e mais • Síncope em i ao usar a palavra mais <mas>.
  11. 11. Apócope Supressão de ‘R’ no final de verbos no infinitivo •Apócope em r. A supressão do r no final dos verbos no infinitivo é muito corrente no Brasil.
  12. 12. Alçamento da letra ‘e’ pela letra ‘i’ •Alçamento –Neste caso do e para o i em que o e é uma vogal média e é pronunciada como i .
  13. 13. Hiperbibasmo ou aplicação indevida de acentuação • Hiperbibasmo- Muda a posição do acento gráfico da palavra para outro local da mesma por ocasião de pronúncia fonética tônica que ocorre na oralidade em algumas sílabas numa mesma palavra. •Sístole- Em que o acento sofre um recuo na palavra. •Diástole Em que acontece o contrário e o acento sofre um avanço.
  14. 14. Plural irregular nas frases:Morfosintaxe •Apócope de s e m. Algo comum na oralidade e recai na escrita,geralmente chamado de lei do menor esforço.
  15. 15. Considerações Finais Foi constatado que o fenômeno da expressividade natural dos alunos em suas produções escritas teve 48% de casos sendo frequente também a presença de 41% de uso inadequado dos vocábulos <mas> e <mais>. Ainda esteve presente cerca de 30% da letra <r> no final de verbos no infinitivo. Outros fenômenos também foram encontrados como o alçamento de <e> em <i> com 31%, o fenômeno do hiperbibasmo(sístole e diástole) com 24%, dentre outros. Os resultados obtidos pelo estudo feito das produções comprovam que os alunos de 9º ano ainda inserem em suas produções textuais que pressupõem o uso da norma culta uma ocorrência elevada de marcas de oralidade. Este fato, teoricamente, deveria ser bastante reduzido, haja vista os anos passados na escola estudando a gramática normativa.
  16. 16. Esperamos contribuir, de alguma forma, para o estudo e a produção de material de referência em estudos linguísticos em nosso país. Desejamos também levar esta pesquisa à escola estudada para que nós, professores de língua portuguesa, possamos trabalhar com as turmas, de forma a conscientizar melhor os alunos da importância da oralidade e da norma culta em produções escritas. Um exemplo seria fazermos um continuum de textos menos e mais formais, problematizando a questão e, dessa forma, tentando minimizar possíveis dúvidas e inseguranças dos alunos.
  17. 17. Referências • • • • • • • • • • • • • • BAKHTIN, Mikhail (Volochinov). Marxismo e filosofia da linguagem. 12. Ed. São Paulo: Hucitec, 2006. BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. 6. Ed.São Paulo: Perspectiva,2002 (a 1ª ed. É de 1930) BORTONI-RICARDO, Stella Maris. Educação em língua materna: a sociolinguística na sala de aula. São Paulo: Parábola, 2004. BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa. Brasília: Secretaria de Educação Fundamental, 1997. CYRANKA, Lúcia Furtado de Mendonça. Atitudes linguísticas de alunos de escolas públicas de Juiz de Fora-MG. 2007. Tese (Doutorado em Linguística)_Universidade Federal Fluminense, Instituto de Letras, Niterói, 2007. _______; ARCANJO, Lívia Nascimento; RIBEIRO, Patrícia Rafaela Otoni; PERON, Simone Rodrigues. O Bidialetalismo e as práticas de oralidade na escola pública. Anais do III Colóquio Internacional sobre Letramento e Cultura Escrita. UFMG, 2010. LEITE, M. Q. Preconceito e intolerância na linguagem. São Paulo: Contexto, 2008.
  18. 18. • • • • • • • LEMOS, Fernando Antônio Pereira. O alçamento das vogais médias pretônicas e postônicas mediais. Revista Philoslogus ano 9 nº 26. Disponível em: http://www.filologia.org.br/revista/26.html > Acessado em: 16 de janeiro de 2014. HYMES, Dell. Foundations of Sociolinguistics. Filadelfia: University of Pennsylvania Press, 1974. PERINI, M. A. Os dois mundos da expressão lingüística. In: _______. A língua do Brasil amanhã e outros mistérios. São Paulo: Parábola Editorial, 2004. POSSENTI, S. O drama da escrita. In: Mal comportadas línguas. 2. ed. Curitiba: Criar Edições, 2002. • TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. Ed. Ática, 1982. • SILVA,Selma,RODRIGUES Marlon. METAPLASMOS: A DIFERENÇA ENTRE A FALA E A ESCRITA We b - Re v i s t a SOCIODIALETO ,vol1 nº 6. fevereiro de 2002.
  19. 19. Agradecimento • Aos estudiosos e pesquisadores da área da sociolinguística e sociolinguística educacional; Obrigada!

×