Cinco pontos do calvinismo

919 visualizações

Publicada em

Os cinco pontos do Calvinismo explicados de forma simples e concisa.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
919
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
136
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cinco pontos do calvinismo

  1. 1. Cinco Pontos do Calvinismo “TULIP” EBD – 11/01/2015 Luiz Guilherme Guimarães Coelho
  2. 2. Histórico Cânones de Dort
  3. 3. • Formulado no Sínodo de Dort ou Dordretch (1618 – 1619). • Buscava resolução dos problemas acontecidos no seminário reformado da Holanda. • Contou com a participação de 84 Teólogos e 27 Líderes seculares. • Foram feitas 154 seções. • Elaborado 54 anos após a morte de Calvino (1509 – 1564). • Elaborado em resposta dos cinco pontos do Arminianismo ( 1610), Elaborados pelos alunos de Jakobus Hermanszoon.
  4. 4. Cinco pontos do Arminianismo Protesta 1610
  5. 5. 1. Vontade Livre. 2. Eleição Condicional. 3. Expiação Universal. 4. A graça pode ser impedida. 5. O Homem pode cair da graça.
  6. 6. Cinco Pontos do Calvinismo TULIP
  7. 7. 1. Depravação Total (Total Depravity) 2. Eleição incondicional (Unconditional Election) 3. Expiação Limitada (Limited Atonement) 4. Graça Iresistível (Irresistible Grace) 5. Perseverança dos Santos (Perseverance of the saints)
  8. 8. Depravação Total
  9. 9. “O homem, caindo em um estado de pecado, perdeu totalmente todo o poder de vontade quanto a qualquer bem espiritual que acompanhe a salvação, de sorte que um homem natural, inteiramente adverso a esse bem e morto no pecado, é incapaz de, pelo seu pr6prio poder, converter-se ou mesmo preparar-se para isso.” Confissão de Fé de Westminster Cap. IX Sec III
  10. 10. Todos são Depravados? • Romanos 1:18 ; 29 – 32. • Romanos 2:1 – 2. • Romanos 2:23 – 24.
  11. 11. Pois quê? Somos nós mais excelentes? De maneira nenhuma, pois já dantes demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda, ninguém que busque a Deus. Romanos 3:9 - 11
  12. 12. Consequências da queda!
  13. 13. • Romanos 5:12 – 21 • Romanos 15:22 • Romanos 3:18 – 20 • Gênesis 8:21
  14. 14. Eleição incondicional
  15. 15. Esta eleição é o imutável propósito de Deus, pelo qual ele, antes da fundação do mundo, escolheu um número grande e defini~ do de pessoas para a salvação, por graça pura. Estas são escolhidas de acordo com o soberano bom propósito de sua vontade, dentre todo o gênero humano, decaído, por sua própria culpa, de sua integridade original para o pecado e a perdição. Os eleitos não são melhores ou mais dignos que os outros, mas envolvidos na mesma miséria. São escolhidos, porém, em Cristo, a quem Deus constituiu, desde a eternidade, Mediador e Cabeça de todos os eleitos e fundamento da salvação. Cânones de Dort Cap. I, Artigo VIII
  16. 16. O calvinismo sustenta que o pré-conhecimento de Deus está baseado no propósito ou no plano de Deus, de modo que a eleição não está baseada em alguma condição imaginária inventada pelo homem, mas resulta da livre vontade do Criador à parte de qualquer obra de fé do homem espiritualmente morto.
  17. 17. • Romanos 9:11 – 16 • 2 Timóteo 1:9 • 1 Pedro 1:1 - 2
  18. 18. Expiação Limitada
  19. 19. O calvinismo diz que Cristo morreu para salvar pessoas determinadas, que lhe foram dadas pelo Pai desde toda a eternidade. Sua morte, portanto, foi cem por cento bem sucedida, porque todos aqueles pelos quais ele não morreu receberão a “justiça” de Deus, quando forem lançados no inferno.
  20. 20. "A expiação, portanto, é infinitamente meritória e poderia ter salvo a cada membro da raça humana se tivesse sido a vontade de Deus. Expiação é limitada apenas na medida em que se destina a salvar indivíduos particulares e, portanto, só é aplicada a tais indivíduos; ou seja, aos salvo. “ Loraine Boettner
  21. 21. . Deus quis também que Cristo os purificasse de todos os pecados por meio do seu sangue, tanto do pecado original como dos pecados atuais, que foram cometidos antes e depois de receberem a fé. E que Cristo os guardasse fielmente até o fim e finalmente os fizesse comparecer perante o próprio Pai em glória, sem mácula, nem ruga (Ef 5.27). Cânones de Dort Cap. 2 Atigo VII
  22. 22. • João 17:1 – 3 • Mateus 1:21 • Atos 20:28 • Atos 18:10 • Efésios 5:25 – 27 • Mateus 20:28
  23. 23. Graça Irresistível
  24. 24. "Os méritos da obediência e do sofrimento de Cristo são suficientes, adequados e oferecidos gratuitamente às lamas dos homens. Mas surge a pergunta: por que um é salvo e outro está perdido? Por que alguns se arrependerem e crerem, enquanto outros com os mesmos privilégios externos, rejeitam o evangelho e sem arrependimento e incredulidade? “ Loraine Boettner
  25. 25. “As Escrituras chamam esta regeneração de mudança (Tito 3: 5), uma ressurreição espiritual, pelo mesmo poder que Deus operou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos (Efésios 1:19, 20), chamou das trevas para a maravilhosa luz de Deus (1 Pedro 2: 9), a passagem da morte para a vida (João 5:24), um novo nascimento (João 3: 3) a vida, dando (Colossenses 2:13), uma remover o coração de pedra e dar uma só carne (Ezequiel 11:19), e experimentar essa mudança é chamado de uma nova criatura "(2 Coríntios 5:17). Loraine Boettner
  26. 26. • Atos 16:14 • João 17:2 • João 5:21
  27. 27. Perseverança dos Santos
  28. 28. “Assim, não é por seus próprios méritos ou força, mas pela imerecida misericórdia de Deus que eles não caem totalmente da fé e da graça e nem permanecem caídos ou se perdem definitivamente. Quanto a eles, isto facilmente poderia acontecer e aconteceria sem dúvida. Quanto a Deus, porém, isto não pode acontecer de modo nenhum. Pois seu decreto não pode ser mudado, sua promessa não pode ser quebrada, seu chamado em acordo com seu propósito não pode ser revogado. Nem o mérito, a intercessão ou a preservação de Cristo podem ser invalidados, e a selagem do Espírito tampouco pode ser frustrada ou destruída.” Cânones de Dort Cap. 5 Artigo 8
  29. 29. • João 17:1 – 2 • João 10:28 – 29 • João 6:39 • Romanos 5:8 – 10 • Romanos 8:29 - 30
  30. 30. "Não é a perseverança do homem, mas de Deus, perseverança que nos assegura na Escritura. Não é a fidelidade do homem segurado, mas a fidelidade de Deus. Não é a imutabilidade do homem, mas a imutabilidade de Deus ". Gordon Girod, "A mais profunda Fe"
  31. 31. Deus te abençoe!

×