A Crise das Mídias Tradicionais - ESPM Marketing Digital - aula 2

2.752 visualizações

Publicada em

2ª aula da 3ª turma do curso Intensivo de Marketing Digital, da ESPM-Rio

TEMAS:
A Crise das Mídias Tradicionais

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

A Crise das Mídias Tradicionais - ESPM Marketing Digital - aula 2

  1. 1. A CRISE DAS MÍDIAS TRADICIONAIS AULA 2 | 11/09/2010
  2. 2. a crise da mídia tradicional 1. ascensão dos novos meios
  3. 3. Mídias Tradicionais
  4. 4. “Novas Mídias”
  5. 5. 1ª tela: TV 2ª tela: computador 3ª tela: celular entretenimento, informação, telefone, mensagem de entretenimento e informação download, comunicação etc texto, internet, download, música, fotos, vídeos, tv, serviços, voz IP etc EXPOSIÇÃO (horas/dia) 24 horas
  6. 6. MÍDIAS TRADICIONAIS NOVAS MÍDIAS Mídia passiva, a resposta não é imediata Interação imediata Comunicação de massa Comunicação pessoal Fragmentação da audiência entre os A fragmentação é enorme e o número de diversos meios e veículos opções aumenta rapidamente Dispersão do investimento Alta segmentação
  7. 7. INTERNET NO BRASIL 70 MILHÕES DE PESSOAS 90% 78% 45% 50% 18% Total Brasil Classe A Classe B Classe C Classe DE Fontes: Ibope Nielsen Online Brasil e CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2009)
  8. 8. Tecnologia nos lares do país Total Classe A Classe B Classe C Classes DE TV aberta 98% 100% 100% 99% 94% Rádio 86% 99% 96% 88% 75% Telefone celular 78% 100% 96% 87% 54% Telefone fixo 40% 93% 74% 42% 15% Computador 32% 94% 77% 32% 5% Videogame 16% 55% 36% 16% 3% TV por assinatura 9% 72% 26% 6% 1% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios 2009)
  9. 9. Tecnologia nos lares do país Total Classe A Classe B Classe C Classes DE TV aberta 98% 100% 100% 99% 94% Rádio 86% 99% 96% 88% 75% Telefone celular 78% 100% 96% 87% 54% Telefone fixo 40% 93% 74% 42% 15% Computador 32% 94% 77% 32% 5% Videogame 16% 55% 36% 16% 3% TV por assinatura 9% 72% 26% 6% 1% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios 2009)
  10. 10. Tecnologia nos lares do país Total Classe A Classe B Classe C Classes DE TV aberta 98% 100% 100% 99% 94% Rádio 86% 99% 96% 88% 75% Telefone celular 78% 100% 96% 87% 54% Telefone fixo 40% 93% 74% 42% 15% Computador 32% 94% 77% 32% 5% Videogame 16% 55% 36% 16% 3% TV por assinatura 9% 72% 26% 6% 1% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios 2009)
  11. 11. Tecnologia nos lares do país Total Classe A Classe B Classe C Classes DE TV aberta 98% 100% 100% 99% 94% Rádio 86% 99% 96% 88% 75% Telefone celular 78% 100% 96% 87% 54% Telefone fixo 40% 93% 74% 42% 15% Computador 32% 94% 77% 32% 5% Videogame 16% 55% 36% 16% 3% TV por assinatura 9% 72% 26% 6% 1% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios 2009)
  12. 12. Assinantes no Brasil (000.000) 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Telefone 46.4 65.6 86.2 99.9 121 150.6 174 Celular Telefone Fixo 39.2 39.6 39.8 38.9 39.4 41.3 41.7 TV por 3.6 3.9 4.2 4.6 5.3 6.3 7.5 Assinatura Usuários de 32.1 35.3 44.9 53.9 63 Internet Banda Larga 1.2 2.3 3.9 5.7 7.7 10 11.4 Residencial Fonte: Teleco
  13. 13. Assinantes no Brasil (000.000) 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Telefone 46.4 65.6 86.2 99.9 121 150.6 174 Celular Telefone Fixo 39.2 39.6 39.8 38.9 39.4 41.3 41.7 TV por 3.6 3.9 4.2 4.6 5.3 6.3 7.5 Assinatura Usuários de 32.1 35.3 44.9 53.9 63 Internet Banda Larga 1.2 2.3 3.9 5.7 7.7 10 11.4 Residencial Fonte: Teleco
  14. 14. Telefones Fixo vs. Telefones Móvel (000.000) 174.0 150.6 121.0 99.9 86.2 65.6 46.4 39.2 39.6 39.8 38.9 39.4 41.3 41.7 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Celular Fixo Fonte: Anatel
  15. 15. Assinantes no Brasil (000.000) 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Telefone 46.4 65.6 86.2 99.9 121 150.6 174 Celular Telefone Fixo 39.2 39.6 39.8 38.9 39.4 41.3 41.7 TV por 3.6 3.9 4.2 4.6 5.3 6.3 7.5 Assinatura Usuários de 32.1 35.3 44.9 53.9 63 Internet Banda Larga 1.2 2.3 3.9 5.7 7.7 10 11.4 Residencial Fonte: Teleco
  16. 16. Assinantes no Brasil (000.000) 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 Telefone 46.4 65.6 86.2 99.9 121 150.6 174 Celular Telefone Fixo 39.2 39.6 39.8 38.9 39.4 41.3 41.7 TV por 3.6 3.9 4.2 4.6 5.3 6.3 7.5 Assinatura Usuários de 32.1 35.3 44.9 53.9 63 Internet Banda Larga 1.2 2.3 3.9 5.7 7.7 10 11.4 Residencial Fonte: Teleco
  17. 17. Internet no Brasil: Banda Larga (000.000) 63.0 53.9 44.9 35.3 32.1 32.1 10 11.4 7.7 5.7 3.9 3.9 1998 2005 2006 2007 2008 2009 Internet Banda Larga Fonte: Anatel
  18. 18. Internet no Brasil: Banda Larga (000.000) 63.0 53.9 44.9 35.3 32.1 32.1 18.1% 12.1% 10 11.4 7.7 5.7 3.9 3.9 1998 2005 2006 2007 2008 2009 Internet Banda Larga Fonte: Anatel
  19. 19. Internet no Brasil: Local de Acesso Classe A Classe B Classe C Classes DE Casa 96% 75% 37% 10% Trabalho 48% 33% 17% 4% Casa de outra 20% 23% 29% 22% pessoa Escola 22% 13% 14% 14% Centro público 3% 25% 52% 52% de acesso pago Centro público de 7% 3% 4% 4% acesso gratuito Do Celular 7% 3% 3% 3% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2008)
  20. 20. Internet no Brasil: Local de Acesso Classe A Classe B Classe C Classes DE Casa 96% 75% 37% 10% Trabalho 48% 33% 17% 4% Casa de outra 20% 23% 29% 22% pessoa Escola 22% 13% 14% 14% Centro público 3% 25% 52% 52% de acesso pago Centro público de 7% 3% 4% 4% acesso gratuito Do Celular 7% 3% 3% 3% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2008)
  21. 21. Internet no Brasil: Local de Acesso Classe A Classe B Classe C Classes DE Casa 96% 75% 37% 10% Trabalho 48% 33% 17% 4% Casa de outra 20% 23% 29% 22% pessoa Escola 22% 13% 14% 14% Centro público 3% 25% 52% 52% de acesso pago Centro público de 7% 3% 4% 4% acesso gratuito Do Celular 7% 3% 3% 3% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2008)
  22. 22. Internet no Brasil: Local de Acesso Classe A Classe B Classe C Classes DE Casa 96% 75% 37% 10% Trabalho 48% 33% 17% 4% Casa de outra 20% 23% 29% 22% pessoa Escola 22% 13% 14% 14% Centro público 3% 25% 52% 52% de acesso pago Centro público de 7% 3% 4% 4% acesso gratuito Do Celular 7% 3% 3% 3% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2008)
  23. 23. Internet no Brasil: Faixa etária 2006 2007 2008 2009 10 - 15 anos 38% 53% 59% 69% 16 - 24 anos 48% 60% 67% 78% 25 - 34 anos 35% 45% 47% 59% 35 - 44 anos 20% 24% 29% 34% 45 - 56 anos 11% 12% 15% 20% 60 anos ou mais 2% 3% 2% 6% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2009)
  24. 24. Internet no Brasil: Faixa etária 2006 2007 2008 2009 10 - 15 anos 38% 53% 59% 69% 16 - 24 anos 48% 60% 67% 78% 25 - 34 anos 35% 45% 47% 59% 35 - 44 anos 20% 24% 29% 34% 45 - 56 anos 11% 12% 15% 20% 60 anos ou mais 2% 3% 2% 6% Fontes: CETIC.br (TIC Domicílios e Usuários 2009)
  25. 25. TELEFONIA MÓVEL DADOS GERAIS // 92,26% de penetração total // 183,7 Milhões de celulares // 82,4% Pré-Pagos 3ª tela: celular // 17,6% Pós-Pagos Fontes: Anatel (maio/2010)
  26. 26. Telefonia Móvel (000.000) 183.7 173.9 150.6 121.0 99.0 86.0 65.6 46.3 34.8 28.7 23.1 15.0 7.3 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (maio) Fonte: Anatel
  27. 27. Telefonia Móvel (000.000) 183.7 173.9 150.6 121.0 intensificação 99.0 da “guerra” 86.0 lançamento das operadoras do pré-pago 65.6 46.3 34.8 28.7 23.1 15.0 7.3 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 (maio) Fonte: Anatel
  28. 28. a crise da mídia tradicional 2. fragmentação da audiência
  29. 29. ...
  30. 30. O consumo de mídia não é mais linear. Nossa atenção está fragmentada por diversos veículos e meios diferentes. Passamos a consumir em pequenos pedaços - como snacks - sempre privilegiando a conveniência.
  31. 31. a crise da mídia tradicional 3. excesso de estímulos
  32. 32. overload Temos um de informação.
  33. 33. overload Temos um de informação. Não somos capazes de consumir tudo que nos está disponível.
  34. 34. Assistir vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=vMmRzMKOWxI
  35. 35. a multiplicação dos pontos de contato, o maior número de opções e a fragmentação da atenção do público reduziram a visibilidade das marcas. estima-se que recebemos em média 3.500 estímulos publicitários por dia e maior parte deles não diz nada para nós em um dia normal, somos impactados por mais conteúdos do que uma pessoa era em sua vida inteira na idade média.
  36. 36. o tempo é o bem contemporâneo mais valioso que existe. independente de quanto dinheiro você tem, não é possível comprar tempo não podemos nos dar ao luxo de desperdiçá-lo com conteúdos que não nos interessam estamos mais seletivos e criteriosos com o que gastamos nosso tempo e criamos filtros mentais que nos ajudam a não prestar atenção no que não importa para nós.
  37. 37. a crise da mídia tradicional 4. novas tecnologias
  38. 38. TIME SHIFTING Gravadores digitais que armazenam a programação de TV para ser assistida quando for mais conveniente para o público. Permite também acelerar ou pausar a programação e pular comerciais.
  39. 39. PLACE SHIFTING Aparelhos que transmitem o conteúdo digital da programação para qualquer lugar, seja ele ao vivo ou gravado (DVR)
  40. 40. PIRATARIA A pirataria, seja ela feita pelo consumidor final para consumo próprio ou por pessoas querendo transformá-la em um negócio ilegal e lucrativo, venceu a indústria. Por mais que se reprima e encontre formas de dificultar, ela está sempre um passo atrás do desenvolvimento tecnológico.
  41. 41. a crise da mídia tradicional resumindo
  42. 42. a propaganda tradicional está passando por uma crise sem precedentes. o impacto das mídias tradicionais é cada vez menor, as margens de lucro estão cada vez mais apertadas e as verbas de marketing encolhem a cada ano. a procura por “novas mídias” é cada vez maior. para agravar a situação, o consumidor está em uma posição confortável. ele já filtra automaticamente maior parte dos estímulos que recebe e sabe que as marcas estão correndo atrás dele. ele sabe que está no controle do jogo.
  43. 43. EXCESSO DE ESTÍMULOS FRAGMENTAÇÃO DA ATENÇÃO DO PÚBLICO (NOVOS VEÍCULOS) FRAGMENTAÇÃO DA ATENÇÃO DO PÚBLICO (NOVAS MÍDIAS PARA DIVIDIR SEU TEMPO) NOVAS TECNOLOGIAS (TIME SHIFTING e PLACE SHIFTING) NOVAS TECNOLOGIAS (PIRATARIA)
  44. 44. @luizfelipecrb http://updateordie.com/blogs/author/lbarros http://www.linkedin.com/in/luizfelipe luiz.felipe@me.com

×