SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 31
Baixar para ler offline
PIB TRIMESTRAL
   Bahia – 4º Trimestre de 2009

  PIB TRIMESTRAL DA BAHIA
    2º TRIMESTRE DE 2011
Coordenação de Contas Regionais
PRODUTO INTERNO BRUTO
PIB TRIMESTRAL
2º TRIMESTRE DE 2011


  ECONOMIA BAIANA


        2,9%
PIB TRIMESTRAL
Indicador Econômico que sinaliza o desempenho da
economia baiana por trimestres

No Brasil, o cálculo é realizado pelos Estados de MG, PE,
CE, RS, SP e BA, além do IBGE que calcula para o Brasil

Utiliza a mesma ponderação das contas regionais

É calculado com base nos resultados dos grandes
setores da atividade econômica: Agropecuária, Indústria e
Serviços

Indica apenas uma tendência de crescimento ou
arrefecimento da economia

As informações e os resultados são preliminares e sujeitos
a retificações
PRODUTO INTERNO BRUTO 2011


 • 2º tri 2011 / 2ºtri 2010                 • 2º tri 2011 / 2ºtri 2010


                 2,9%                                           xx%


 • 2º tri 11 / 1º tri 11 (Ajuste Sazonal)   • 2º tri 11 / 1º tri 11 (Ajuste Sazonal)


                 2,4%                                           xx%


•Acumulado (últimos quatro trimestres) •Acumulado (últimos quatro trimestres)


                 4,3%                                           xx%
ESTRUTURA DO PIB POR GRANDES
        SETORES - BAHIA, 2010*

                                                   SETOR
                                                  PRIMÁRIO


                                         8,4%
                                                           SETOR
                                                         SECUNDÁRIO


                                                28%
                                 63,6%

          SETOR TERCIÁRIO




Fonte: SEI
* Dados sujeitos a retificação
VARIAÇÃO DO TRIMESTRE EM RELAÇÃO
   AO MESMO TRIMESTRE DO ANO
     ANTERIOR - BAHIA, 2011*


Atividades                     2010/2º Tri   2010/3º Tri   2010/4º Tri   2011/1º Tri    2011/2º Tri


Agropecuária                           9,2           9,9           2,2           7,2           14,4
Indústria                             12,2           7,0           1,0           -0,5           1,0
Serviços                               8,8           6,1           5,1           3,4            1,6
PIB                                   10,4           6,4           3,5           2,5            2,9
Fonte: SEI/IBGE
Dados sujeitos a retificação




          Com ajuste sazonal
                                                       2,4%
          2ºtri 2011/1ºtri 2011
TAXA DE CRESCIMENTO
    2º Tri 11/ 2º Tri 10
                             VARIAÇÃO NO SEGUNDO TRIMESTRE DO ANO EM
                               COMPARAÇÃO AO IGUAL PERÍODO DO ANO
                                           ANTERIOR (%)
         Atividades

                                  Bahia*                Brasil
Agropecuária                                14,4                  XX
Indústria                                    1,0                  XX
  Ind. Transformação                         0,1                  XX
  SIUP                                      -4,9                  XX
  Construção Civil                           4,8                  XX
Serviços                                     1,6                  XX
  Comércio                                   7,3                  XX
  Transportes                                5,7                  XX
  Alojamento e alimentação                   8,1                  nd
  Adm Pública                               -4,3
PIB                                          2,9                  xx
Fonte: SEI/IBGE
TAXA DE CRESCIMENTO
   2º Tri 11/ 2º Tri 10
                                         2011
             Atividades
                                Bahia           Brasil
Agropecuária                            14,4             XX
Indústria                                1,0             XX
Serviços                                 1,6             XX
Valor Adicionado básico                  3,3             XX
Imposto sobre o produto                  0,8             XX
PIB a preço de mercado                   2,9             XX
Fonte: SEI/IBGE
*Dados sujeitos a retificação
TAXA DE CRESCIMENTO
1º semestre 11/ 1º semestre 10


     Atividade      Bahia         Brasil

  Agropecuária          12,8               xx
  Industria                 0,3            xx
  Serviços                  2,6            xx
  PIB                       2,8            xx
  Fonte: SEI/IBGE
TAXA DE CRESCIMENTO
 Acumulada nos últimos
      4 trimestres
                                                               %
                              ACUMULADA NOS ÚLTIMOS 4 TRIMESTRES
       ATIVIDADES
                                  BAHIA*            BRASIL
AGROPECUÁRIA                                10,8              xx
INDÚSTRIA                                    2,4             xx
  Ind. Transformação                       -0,01             xx
  Construção Civil                           8,0             xx
SERVIÇOS                                     4,4             xx
   Comércio                                  7,8             xx
   Transportes                              10,7             xx
   Alojamento e alimentação                  5,0             nd
   Adm Pública                               1,2
PIB                                           4,3             xx
Fonte: SEI/IBGE
EMPREGO E ICMS
COMPORTAMENTO DO MERCADO DE
       TRABALHO FORMAL – BAHIA
           JAN. – JUN./2011



    Área                                                         Saldo                 Variação
                    Admitidos      Desligados
  Geográfica                                                                              (%)
                                                      Absoluto          Relativo (%)

Bahia                   438.417          377.945               60.472        100,00         3,82
  RMS                   220.893          199.832               21.061         34,83         2,52
  Interior              217.524          178.113               39.411         65,17          (...)
Fonte: MTE–Caged. Dados sistematizados pela SEI/Dipeq/Copes.
(...) Dados não disponíveis
CENÁRIO MACROECONÔMICO
      BAHIA - 2011
 Emprego
  Formal

   Geração de mais de 60 mil vagas de emprego no Estado
   (Jan./Jun. de 2011); Destaque: setor de serviços (19 mil
   empregos) e Agropecuária (15 mil empregos);


   ICMS


  Arrecadação no valor de R$ 6,2 bilhões no período Jan./Jun.
(representa 89%).
(Fonte: Sefaz-BA)
LAVOURAS
ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO FÍSICA
     PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS
        Jan. Jun. - 2010/2011 – Bahia
Algodão 53,5%   Soja 12,9%           Cana de açúcar 7,2%   Mandioca 12,1%




 Feijão 40,6%   Milho 17,1%             Cacau 1,8%         Café (18,7%)




                              Grãos 22,9%




                                                                Fonte: LSPA/IBGE
COMÉRCIO VAREJISTA E
     INDÚSTRIA
COMÉRCIO VAREJISTA
                 VOLUME DE VENDAS
                (Jan.Jun/2011)/(Jan.Jun/2010)

                 8,6                            Em %




                                        7,3




                Bahia                  Brasil

              Desempenho das vendas no varejo
Fonte: IBGE
DESEMPENHO DO COMÉRCIO VAREJISTA
       Bahia, Jan. Jun./2011
                                                                                          Acumulado no ano de
                                                                                                             (1)
                                    Atividades                                                        2011
                                                                                                                    (2)
                                                                                           Volume de vendas

                             Comércio Varejista*                                                                    8,6
 1 - Combustíveis e lubrificantes                                                                                    7,3
 2 - Hipermercados, supermer., Prods. Aliment., beb. e fumo                                                          1,3
     2.1 - Hipermercado e supermercado                                                                               1,8
 3 - Tecidos, vestuário e calçados                                                                                  11,2
 4 - Móveis e eletrodomésticos                                                                                      23,4
 5 - Art. Farm.med.ort.e de perfum.                                                                                 12,4
 6 - Equip. mat. p/ esc.inf. comunicação                                                                           -29,5
 7 - Livros, jornais, rev. e papelaria                                                                              16,9
 8 - Outros art.de uso pess. e domest.                                                                               9,6
 9 - Veículos e motos, partes e peças                                                                                7,2
 10 - Material de Construção                                                                                         0,1
 Fonte: IBGE/PM C
 (*)
   O Indicador do comércio varejista é composto pelos resultados das ativ. numeradas de 1 a 8.
 (1)
   Compara a variação acumulada do período de referência com igual período do ano anterior.
 (2)
   Resulta do deflacionamento dos valores nominais de vendas por índices de preços específicos para
 cada grupo de atividade.
EVOLUÇÃO DO VALOR ADICIONADO DA
   INDÚSTRIA BAIANA DE TRANSFORMAÇÃO
        Jan.Jun.-2011/Jan.Jun.-2010
 Alimentos e bebidas                                    Celulose, papel


                               Borracha e plástico
      13,1%                                                -11,4%


                                       -0,1%
Refino de petróleo e álcool
                                                       Produtos químicos

       0,3%                   Minerais não metálicos        -3,0%


Veículos automotores                  11,2%
                                                       Metalurgia básica


       3,7%                                                 -5,0%
COMÉRCIO EXTERIOR
Exportações Baianas

                    US$ 4,9 bilhões
                    Jan./Jun. de 2011




                    18,4%
                     US$ 4,1 bilhões
                    Jan./Jun. de 2010
Fonte: MDIC/Secex
Balança Comercial Baiana
                  Jan/Jun de 2011


Exportações                                       Importações
US$ 4,9 bilhões                                    US$ 3,7 bilhão
                             Saldo

                        US$ 1,2 bilhão


      Corrente de Comércio (2011/2010) = (Export. + Import)




                              16%
Exportações Baianas - Principais segmentos
         Jan./Jun. – 2011 / 2010
                                                Valores (US$ 1000 FOB)             Part. %   Var.
                Segmentos
                                                   2010                 2011        2011     %
     Papel e celulose                              834.893              909.971       18,5      9,0
     Petróleo e derivados                          717.175              902.889       18,4     25,9
     Químicos e petroquímicos                      897.783              839.041       17,1     -6,5
     Soja e derivados                              370.893              483.174        9,8     30,3
     Metalúrgicos                                  276.874              459.608        9,4     66,0
     Automotivo                                    232.760              259.643        5,3     11,5
     Metais preciosos                              118.618              223.458        4,6     88,4
     Cacau e derivados                             140.642              144.155        2,9      2,5
     Borracha e suas obras                         107.554              136.404        2,8     26,8
     Café e especiarias                             56.636               92.164        1,9     62,7
     Algodão e seus subprodutos                     57.868               45.315        0,9    -21,7
     Couros e peles                                 55.812               66.690        1,4     19,5
     Sisal e derivados                              32.287               43.707        0,9     35,4
     Calçados e suas partes                         45.547               40.277        0,8    -11,6
     Máqs., apars. e mat. Elét.                     38.000               35.973        0,7     -5,3
     Minerais                                       14.050               57.502        1,2    309,3
     Frutas e suas preparações                      31.251               34.031        0,7      8,9
     Fumo e derivados                                8.172               13.629        0,3     66,8
     Móveis e semelhantes                            6.410                7.239        0,1     12,9
     Demais segmentos                              100.450              110.913        2,3     10,4
     Total                                       4.143.676            4.905.782      100,0     18,4
     Fonte: M DIC/SECEX
     Elaboração: SEI – Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia
IMPORTAÇÕES BAIANAS POR
                                  CATEGORIA DE USO
                                BAHIA, JAN./JUN.-2011
                                          1.763




                                  1.262



                                                                    821    781
              US$ 1.000.000




                                                     737
                                                             588
                  FOB




                                                                                            468
                                                                                   360

                                                                                                  53   68


                                    Bens          Bens de     Combustíveis        Bens de      Bens de
                               intermediários      capital    e lubrificantes    consumo     consumo não
                                                                                 duráveis      duráveis     2010   2011


                               Importações baianas por categorias de uso
                                            Jan./Jun. - 2011
Fonte: MDIC/SECEX
Obs.: im portações efetivas, dados prelim inares.
INFLAÇÃO
INFLAÇÃO

                                             3,9
                             3,2
                                                                 2,6




                  IPCA-RMS         IPCA-BR         IPC-SSA-SEI


                   Inflação acumulada no período
                            Jan.Jun/2011
Fonte: IBGE/SEI
INVESTIMENTOS
Investimentos industriais previstos
    para a Bahia, 2010 - 2014

Volume de investimentos e números de empresas por complexo de atividades
2010-2014
                                                        N°        Volume      Projeto
Complexo                           Volume (R$1,00)
                                                     Projetos       (%)        (%)
 Químico-petroquímico                  7.120.043.593        143       23,8        22,1
Atividade mineral e beneficiamento     6.285.078.611         34       21,0          5,3
 Agroalimentar                         2.761.805.028        136        9,2        21,0
 Metal-mecânico                        2.718.463.407         70        9,1        10,8
 Calçados/têxtil/confecções              991.561.397         67         3,3       10,4
 Transformação petroquímica              805.421.712         72        2,7        11,1
 Eletroeletrônico                        288.011.955         63         1,0         9,7
 Complexo madeireiro                     163.183.896         25         0,5         3,9
 Reciclagem                                7.800.000          2         0,0         0,3
 Outros                                8.830.410.019         35       29,5          5,4
 Total                                29.971.779.618        647        100         100
Fonte: SICM.
Elaboração: SICM/Coinc.
Nota: Dados preliminares, sujeito a alterações. Coletados até 30.09.2010.
PREVISÕES 2011
Previsões do PIB para 2011
Taxa de crescimento - Bahia

                                            %
        Trimestre                    PIB

            1º tri                         2,5
            2º tri                         2,9
            3º tri                         4,7
            4º tri                         5,2
            2011                           3,8
    Fonte: SEI
    * Dados sujeitos a retificação

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 2011 pib 2º tri

Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012
Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012
Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012encontrocomgabrielli
 
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...LAESER IE/UFRJ
 
Programa de Interiorização - Feira de Santana
Programa de Interiorização - Feira de SantanaPrograma de Interiorização - Feira de Santana
Programa de Interiorização - Feira de SantanaSistema FIEB
 
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]BarbaraDuque
 
IBGE - PIB 2T12 - set/12
IBGE - PIB 2T12 - set/12IBGE - PIB 2T12 - set/12
IBGE - PIB 2T12 - set/12AgroTalento
 
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desemprego
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desempregoTEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desemprego
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desempregoLAESER IE/UFRJ
 
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...Fundação de Economia e Estatística
 
2 padrão de desenvolvimento brasileiro andré viana
2 padrão de desenvolvimento brasileiro   andré viana2 padrão de desenvolvimento brasileiro   andré viana
2 padrão de desenvolvimento brasileiro andré vianagovcepamsp
 
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011Sistema FIEB
 

Semelhante a 2011 pib 2º tri (20)

Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012
Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012
Panorama econômico bahia 4º trimestre 2012
 
PIB Trimestral — 2º Trimestre de 2012
PIB Trimestral — 2º Trimestre de 2012PIB Trimestral — 2º Trimestre de 2012
PIB Trimestral — 2º Trimestre de 2012
 
Pib brasil 4º tri 2012
Pib brasil 4º tri 2012Pib brasil 4º tri 2012
Pib brasil 4º tri 2012
 
PIB RS - 3º Trimestre /2012
PIB RS - 3º Trimestre /2012PIB RS - 3º Trimestre /2012
PIB RS - 3º Trimestre /2012
 
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...
TEC 2010 12 - Distribuição dos grupos de cor ou raça e sexo pelos ramos de at...
 
CCCC06
CCCC06CCCC06
CCCC06
 
Pib trimestral-2012-1 %281%29
Pib trimestral-2012-1 %281%29Pib trimestral-2012-1 %281%29
Pib trimestral-2012-1 %281%29
 
Programa de Interiorização - Feira de Santana
Programa de Interiorização - Feira de SantanaPrograma de Interiorização - Feira de Santana
Programa de Interiorização - Feira de Santana
 
PIB trimestral do RS 1° Trim 2012
PIB trimestral do RS   1° Trim 2012PIB trimestral do RS   1° Trim 2012
PIB trimestral do RS 1° Trim 2012
 
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]
Perfil Do Agronegocio Brasileiro Setembro 2009[1]
 
Pib brasil 2 trim 2012
Pib brasil 2 trim 2012Pib brasil 2 trim 2012
Pib brasil 2 trim 2012
 
IBGE - PIB 2T12 - set/12
IBGE - PIB 2T12 - set/12IBGE - PIB 2T12 - set/12
IBGE - PIB 2T12 - set/12
 
Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil - Aloizio Mercadante
Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil - Aloizio MercadanteCiência, Tecnologia e Inovação no Brasil - Aloizio Mercadante
Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil - Aloizio Mercadante
 
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desemprego
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desempregoTEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desemprego
TEC 2010 04 - Indicadores de rendimento e desemprego
 
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...
Em 2012, devido à seca, PIB do RS apresentou queda de 1,8%; valor alcançou R$...
 
2 padrão de desenvolvimento brasileiro andré viana
2 padrão de desenvolvimento brasileiro   andré viana2 padrão de desenvolvimento brasileiro   andré viana
2 padrão de desenvolvimento brasileiro andré viana
 
SBC- 2 planurb 5
SBC- 2 planurb 5 SBC- 2 planurb 5
SBC- 2 planurb 5
 
PIB de PE - 1º trismestre
PIB de PE - 1º trismestrePIB de PE - 1º trismestre
PIB de PE - 1º trismestre
 
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011
Relatório de Comércio Exterior da Bahia - Novembro 2011
 
Ap fecom
Ap fecomAp fecom
Ap fecom
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares

Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesTRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarDIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarTRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...TRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdfDiscurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdfTRAMPO Comunicação e Eventos Soares
 

Mais de TRAMPO Comunicação e Eventos Soares (20)

Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das  trabalhado...
Desuberizar a exploração através da organização e mobilização das trabalhado...
 
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e CaribeCarta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
Carta aos Povos pela Integração da América Latina e Caribe
 
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantesSindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
Sindicatos em ação para a defesa dos direitos dos trabalhadores imigrantes
 
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
Proibir jatos particulares para enfrentar a crise climática, diz Thomas Piket...
 
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
Índice mostra que desigualdade racial condena negros a menos renda ensino e e...
 
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESEProteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
Proteção Social para um mundo em transformação - DIEESE
 
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiõesInserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
Inserção das Mulheres no Mercado de Trabalho- Brasil e regiões
 
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura FamiliarDIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
DIEESE - Considerações sobre o Plano Safra 23 /24 da Agricultura Familiar
 
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
POR UMA REFORMA TRIBUTÁRIA QUE GARANTA JUSTIÇA FISCAL E DESENVOLVIMENTO ECO...
 
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
Valor Econômico - Emprego com carteira tem alta forte e eleva formalização do...
 
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiaisuol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
uol.com.br Saiba quem educa as inteligências artificiais
 
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho DomésticoDIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
DIEESE ESTUDOS E PESQUISAS 106 Trabalho Doméstico
 
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico InfográficoBRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
BRASIL 2023 - trabalho doméstico Infográfico
 
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
Reforma sindical propõe mandatos de 4 anos e regra contra sindicatos de facha...
 
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESEBoletim de Conjuntura 37 - DIEESE
Boletim de Conjuntura 37 - DIEESE
 
J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117J S Gabrielli Conjuntura #117
J S Gabrielli Conjuntura #117
 
J S Gabrielli Conjuntura #116
J S Gabrielli Conjuntura #116J S Gabrielli Conjuntura #116
J S Gabrielli Conjuntura #116
 
J. S. Gabrielli Conjuntura #114
J. S. Gabrielli Conjuntura #114J. S. Gabrielli Conjuntura #114
J. S. Gabrielli Conjuntura #114
 
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdfDiscurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
Discurso de posse de Luiz Marinho, ministro do Trabalho e Emprego.pdf
 
J. S. Gabrielli Conjuntura #111
J. S. Gabrielli Conjuntura #111J. S. Gabrielli Conjuntura #111
J. S. Gabrielli Conjuntura #111
 

2011 pib 2º tri

  • 1. PIB TRIMESTRAL Bahia – 4º Trimestre de 2009 PIB TRIMESTRAL DA BAHIA 2º TRIMESTRE DE 2011 Coordenação de Contas Regionais
  • 3. PIB TRIMESTRAL 2º TRIMESTRE DE 2011 ECONOMIA BAIANA 2,9%
  • 4. PIB TRIMESTRAL Indicador Econômico que sinaliza o desempenho da economia baiana por trimestres No Brasil, o cálculo é realizado pelos Estados de MG, PE, CE, RS, SP e BA, além do IBGE que calcula para o Brasil Utiliza a mesma ponderação das contas regionais É calculado com base nos resultados dos grandes setores da atividade econômica: Agropecuária, Indústria e Serviços Indica apenas uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia As informações e os resultados são preliminares e sujeitos a retificações
  • 5. PRODUTO INTERNO BRUTO 2011 • 2º tri 2011 / 2ºtri 2010 • 2º tri 2011 / 2ºtri 2010 2,9% xx% • 2º tri 11 / 1º tri 11 (Ajuste Sazonal) • 2º tri 11 / 1º tri 11 (Ajuste Sazonal) 2,4% xx% •Acumulado (últimos quatro trimestres) •Acumulado (últimos quatro trimestres) 4,3% xx%
  • 6. ESTRUTURA DO PIB POR GRANDES SETORES - BAHIA, 2010* SETOR PRIMÁRIO 8,4% SETOR SECUNDÁRIO 28% 63,6% SETOR TERCIÁRIO Fonte: SEI * Dados sujeitos a retificação
  • 7. VARIAÇÃO DO TRIMESTRE EM RELAÇÃO AO MESMO TRIMESTRE DO ANO ANTERIOR - BAHIA, 2011* Atividades 2010/2º Tri 2010/3º Tri 2010/4º Tri 2011/1º Tri 2011/2º Tri Agropecuária 9,2 9,9 2,2 7,2 14,4 Indústria 12,2 7,0 1,0 -0,5 1,0 Serviços 8,8 6,1 5,1 3,4 1,6 PIB 10,4 6,4 3,5 2,5 2,9 Fonte: SEI/IBGE Dados sujeitos a retificação Com ajuste sazonal 2,4% 2ºtri 2011/1ºtri 2011
  • 8. TAXA DE CRESCIMENTO 2º Tri 11/ 2º Tri 10 VARIAÇÃO NO SEGUNDO TRIMESTRE DO ANO EM COMPARAÇÃO AO IGUAL PERÍODO DO ANO ANTERIOR (%) Atividades Bahia* Brasil Agropecuária 14,4 XX Indústria 1,0 XX Ind. Transformação 0,1 XX SIUP -4,9 XX Construção Civil 4,8 XX Serviços 1,6 XX Comércio 7,3 XX Transportes 5,7 XX Alojamento e alimentação 8,1 nd Adm Pública -4,3 PIB 2,9 xx Fonte: SEI/IBGE
  • 9. TAXA DE CRESCIMENTO 2º Tri 11/ 2º Tri 10 2011 Atividades Bahia Brasil Agropecuária 14,4 XX Indústria 1,0 XX Serviços 1,6 XX Valor Adicionado básico 3,3 XX Imposto sobre o produto 0,8 XX PIB a preço de mercado 2,9 XX Fonte: SEI/IBGE *Dados sujeitos a retificação
  • 10. TAXA DE CRESCIMENTO 1º semestre 11/ 1º semestre 10 Atividade Bahia Brasil Agropecuária 12,8 xx Industria 0,3 xx Serviços 2,6 xx PIB 2,8 xx Fonte: SEI/IBGE
  • 11. TAXA DE CRESCIMENTO Acumulada nos últimos 4 trimestres % ACUMULADA NOS ÚLTIMOS 4 TRIMESTRES ATIVIDADES BAHIA* BRASIL AGROPECUÁRIA 10,8 xx INDÚSTRIA 2,4 xx Ind. Transformação -0,01 xx Construção Civil 8,0 xx SERVIÇOS 4,4 xx Comércio 7,8 xx Transportes 10,7 xx Alojamento e alimentação 5,0 nd Adm Pública 1,2 PIB 4,3 xx Fonte: SEI/IBGE
  • 13. COMPORTAMENTO DO MERCADO DE TRABALHO FORMAL – BAHIA JAN. – JUN./2011 Área Saldo Variação Admitidos Desligados Geográfica (%) Absoluto Relativo (%) Bahia 438.417 377.945 60.472 100,00 3,82 RMS 220.893 199.832 21.061 34,83 2,52 Interior 217.524 178.113 39.411 65,17 (...) Fonte: MTE–Caged. Dados sistematizados pela SEI/Dipeq/Copes. (...) Dados não disponíveis
  • 14. CENÁRIO MACROECONÔMICO BAHIA - 2011 Emprego Formal Geração de mais de 60 mil vagas de emprego no Estado (Jan./Jun. de 2011); Destaque: setor de serviços (19 mil empregos) e Agropecuária (15 mil empregos); ICMS Arrecadação no valor de R$ 6,2 bilhões no período Jan./Jun. (representa 89%). (Fonte: Sefaz-BA)
  • 16. ESTIMATIVA DA PRODUÇÃO FÍSICA PRINCIPAIS PRODUTOS AGRÍCOLAS Jan. Jun. - 2010/2011 – Bahia Algodão 53,5% Soja 12,9% Cana de açúcar 7,2% Mandioca 12,1% Feijão 40,6% Milho 17,1% Cacau 1,8% Café (18,7%) Grãos 22,9% Fonte: LSPA/IBGE
  • 17. COMÉRCIO VAREJISTA E INDÚSTRIA
  • 18. COMÉRCIO VAREJISTA VOLUME DE VENDAS (Jan.Jun/2011)/(Jan.Jun/2010) 8,6 Em % 7,3 Bahia Brasil Desempenho das vendas no varejo Fonte: IBGE
  • 19. DESEMPENHO DO COMÉRCIO VAREJISTA Bahia, Jan. Jun./2011 Acumulado no ano de (1) Atividades 2011 (2) Volume de vendas Comércio Varejista* 8,6 1 - Combustíveis e lubrificantes 7,3 2 - Hipermercados, supermer., Prods. Aliment., beb. e fumo 1,3 2.1 - Hipermercado e supermercado 1,8 3 - Tecidos, vestuário e calçados 11,2 4 - Móveis e eletrodomésticos 23,4 5 - Art. Farm.med.ort.e de perfum. 12,4 6 - Equip. mat. p/ esc.inf. comunicação -29,5 7 - Livros, jornais, rev. e papelaria 16,9 8 - Outros art.de uso pess. e domest. 9,6 9 - Veículos e motos, partes e peças 7,2 10 - Material de Construção 0,1 Fonte: IBGE/PM C (*) O Indicador do comércio varejista é composto pelos resultados das ativ. numeradas de 1 a 8. (1) Compara a variação acumulada do período de referência com igual período do ano anterior. (2) Resulta do deflacionamento dos valores nominais de vendas por índices de preços específicos para cada grupo de atividade.
  • 20. EVOLUÇÃO DO VALOR ADICIONADO DA INDÚSTRIA BAIANA DE TRANSFORMAÇÃO Jan.Jun.-2011/Jan.Jun.-2010 Alimentos e bebidas Celulose, papel Borracha e plástico 13,1% -11,4% -0,1% Refino de petróleo e álcool Produtos químicos 0,3% Minerais não metálicos -3,0% Veículos automotores 11,2% Metalurgia básica 3,7% -5,0%
  • 22. Exportações Baianas US$ 4,9 bilhões Jan./Jun. de 2011 18,4% US$ 4,1 bilhões Jan./Jun. de 2010 Fonte: MDIC/Secex
  • 23. Balança Comercial Baiana Jan/Jun de 2011 Exportações Importações US$ 4,9 bilhões US$ 3,7 bilhão Saldo US$ 1,2 bilhão Corrente de Comércio (2011/2010) = (Export. + Import) 16%
  • 24. Exportações Baianas - Principais segmentos Jan./Jun. – 2011 / 2010 Valores (US$ 1000 FOB) Part. % Var. Segmentos 2010 2011 2011 % Papel e celulose 834.893 909.971 18,5 9,0 Petróleo e derivados 717.175 902.889 18,4 25,9 Químicos e petroquímicos 897.783 839.041 17,1 -6,5 Soja e derivados 370.893 483.174 9,8 30,3 Metalúrgicos 276.874 459.608 9,4 66,0 Automotivo 232.760 259.643 5,3 11,5 Metais preciosos 118.618 223.458 4,6 88,4 Cacau e derivados 140.642 144.155 2,9 2,5 Borracha e suas obras 107.554 136.404 2,8 26,8 Café e especiarias 56.636 92.164 1,9 62,7 Algodão e seus subprodutos 57.868 45.315 0,9 -21,7 Couros e peles 55.812 66.690 1,4 19,5 Sisal e derivados 32.287 43.707 0,9 35,4 Calçados e suas partes 45.547 40.277 0,8 -11,6 Máqs., apars. e mat. Elét. 38.000 35.973 0,7 -5,3 Minerais 14.050 57.502 1,2 309,3 Frutas e suas preparações 31.251 34.031 0,7 8,9 Fumo e derivados 8.172 13.629 0,3 66,8 Móveis e semelhantes 6.410 7.239 0,1 12,9 Demais segmentos 100.450 110.913 2,3 10,4 Total 4.143.676 4.905.782 100,0 18,4 Fonte: M DIC/SECEX Elaboração: SEI – Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia
  • 25. IMPORTAÇÕES BAIANAS POR CATEGORIA DE USO BAHIA, JAN./JUN.-2011 1.763 1.262 821 781 US$ 1.000.000 737 588 FOB 468 360 53 68 Bens Bens de Combustíveis Bens de Bens de intermediários capital e lubrificantes consumo consumo não duráveis duráveis 2010 2011 Importações baianas por categorias de uso Jan./Jun. - 2011 Fonte: MDIC/SECEX Obs.: im portações efetivas, dados prelim inares.
  • 27. INFLAÇÃO 3,9 3,2 2,6 IPCA-RMS IPCA-BR IPC-SSA-SEI Inflação acumulada no período Jan.Jun/2011 Fonte: IBGE/SEI
  • 29. Investimentos industriais previstos para a Bahia, 2010 - 2014 Volume de investimentos e números de empresas por complexo de atividades 2010-2014 N° Volume Projeto Complexo Volume (R$1,00) Projetos (%) (%) Químico-petroquímico 7.120.043.593 143 23,8 22,1 Atividade mineral e beneficiamento 6.285.078.611 34 21,0 5,3 Agroalimentar 2.761.805.028 136 9,2 21,0 Metal-mecânico 2.718.463.407 70 9,1 10,8 Calçados/têxtil/confecções 991.561.397 67 3,3 10,4 Transformação petroquímica 805.421.712 72 2,7 11,1 Eletroeletrônico 288.011.955 63 1,0 9,7 Complexo madeireiro 163.183.896 25 0,5 3,9 Reciclagem 7.800.000 2 0,0 0,3 Outros 8.830.410.019 35 29,5 5,4 Total 29.971.779.618 647 100 100 Fonte: SICM. Elaboração: SICM/Coinc. Nota: Dados preliminares, sujeito a alterações. Coletados até 30.09.2010.
  • 31. Previsões do PIB para 2011 Taxa de crescimento - Bahia % Trimestre PIB 1º tri 2,5 2º tri 2,9 3º tri 4,7 4º tri 5,2 2011 3,8 Fonte: SEI * Dados sujeitos a retificação