Dissecação de Órgãos da Porca

3.004 visualizações

Publicada em

Trabalho de Biologia: "Dissecação de Orgãos da Porca".

12º Ano

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.004
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dissecação de Órgãos da Porca

  1. 1. Dissecação Dos Órgãos Sexuais Da Porca E Da Bexiga
  2. 2. Sonda Espátula Bisturi Tesouras Agulha lanceolada Agulha Pinça
  3. 3. O sistema reprodutor feminino humano é uma série de órgãos localizados principalmente no interior do corpo em redor da zona pélvica das fémeas que contribuem para o processo de reprodução. O sistema reprodutivo feminino humano contém três partes principais: a vagina, que atua como o receptáculo do esperma do macho, o útero, que abriga o desenvolvimento do feto, e os ovários, que produzem os óvulos da fémea. As mamas também são um importante órgão durante a fase de cuidados maternais do bebé.
  4. 4. A vagina está ligada ao útero através do cérvix, enquanto o útero está ligado ao ovário através das trompas de falópio. Em determinados intervalos de tempo, geralmente a cada 28 dias aproximadamente, os ovários liberam um óvulo, que passa através das trompas até o útero. A membrana do útero, chamada de endométrio e os óvulos não fertilizados são eliminados a cada ciclo através de um processo conhecido como menstruação.
  5. 5. O sistema reprodutor da porca é constítuido por um útero biforcado (Y). Isto significa que possui dois prolongamentos em sentidos opostos para além da parte central. Graças a estes prolongamentos, muitas vezes confundidos com trompas de falópio, torna-se possível que as porcas chegem a ter entre 8 e 10 porcos bebés de uma só vez (sendo nestes prolongamentos que ocorre a gestação dos fetos).
  6. 6. Graças a esta elevada área mas também de volume do útero é possível que a hajam múltiplos fetos em desenvolvimento paralelamente. Só nos animais em que é habitual haver um desenvolvimento singular do feto é que se torna uma vantagem evolutiva apenas possuir uma cavidade uterina central. Por outro lado o lúmen das trompas de falópio da porca bem como os seus ovários são extremamente reduzidos quando comparados com os da mulher.
  7. 7. Sistema reprodutor da porca Sistema reprodutor da mulher
  8. 8. Ovários Útero Bexiga Ânus Gorduras Vagina Aparelho reprodutor da porca (completo) e, ainda, ânus, bexiga e bocados de gordura.
  9. 9. Útero Ovário Ovário Tompa de Falópio Tompa de Falópio Vagina Colo do Útero Aparelho reprodutor da porca (limpo).
  10. 10. Tompa de Falópio Tompa de Falópio Colo do Útero Vagina
  11. 11. Mesentério Útero Ovário Tompa de Falópio Ovário Tompa de Falópio
  12. 12. Ovário Tompa de Falópio
  13. 13. Orifício Vaginal
  14. 14. 1º corte 2º corte 3º corte Corte desde a vagina até ao útero, com a ajuda da espátula e da tesoura.
  15. 15. Nódulos Uterinos Colo do Útero Vagina 1º corte
  16. 16. Colo do Útero Vagina 2º corte
  17. 17. Útero Colo do Útero Vagina 3º corte
  18. 18. Corte total da vagina e do colo do útero. Corte parcial do útero.
  19. 19. Trompa de Falópio Ovário Corte transversal de um ovário.
  20. 20. Corte das trompas de Falópio.
  21. 21. Corte total da vagina, útero, trompas de Falópio e ovários.
  22. 22. Bexiga Ureteres Uretra Bexiga da porca, ainda com pedaços de gordura.
  23. 23. 1º corte 2º corte 3º corte Abertura da bexiga: corte desde a uretra até ao extremo oposto da bexiga, com a ajuda de uma espátula e de uma Parte exterior da bexiga tesoura.
  24. 24. Ureteres Uretra 1º corte
  25. 25. Ureteres Uretra 2º corte
  26. 26. Ureteres Uretra 3º corte
  27. 27. Ureteres Parte exterior da bexiga.
  28. 28. RESULTADOS FINAIS
  29. 29. Sistema reprodutor e bexiga da porca dissecados.
  30. 30. A partir do que observámos podemos concluir que a porca não se encontrava grávida pois não encontrámos quaisquer indícios de um embrião ou mesmo de um feto no útero, nem este se encontrava preenchido por nenhum fluido caraterístico desta situação. Acrescentando a isto temos o facto de o endométrio apresentar uma espessura intermédia e os ovários apresentarem estruturas extremamente salientes nas suas paredes (folículos maduros ou de Graaf). Em terceiro lugar também não encontrámos indícios de necrose do endométrio (assim exclui-se a fase menstrual). Tudo leva a crer que a ovulação iria ocorrer dentro de poucos dias, assim sendo fase do ciclo sexual em que a porca se encontrava era a fase proliferativa. Fase Proliferativa Terminada a eliminação do tecido antigo, as células do Endométrio que restaram, voltam a multiplicarem-se promovendo a sua regeneração. Neste tecido em formação, formam-se as glândulas tubulares e restabelece-se a rede de vasos sanguíneos.
  31. 31. 12ºC3

×