SlideShare uma empresa Scribd logo

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83

L
luisprista

Aula 82-83

1 de 46
Baixar para ler offline
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83
Não usar sebentas ou net.

Recomendados

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 79-80
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 79-80Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 79-80
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 79-80luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 94-95
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 94-95Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 94-95
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 94-95luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 72-73
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 72-73Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 72-73
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 72-73luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 80-81
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 80-81Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 80-81
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 80-81luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 69-70
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 69-70Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 69-70
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 69-70luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 102-103
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 102-103Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 102-103
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 102-103luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 87-88
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 87-88Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 87-88
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 87-88luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 111-112
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 111-112Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 111-112
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 111-112luisprista
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 rluisprista
 
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 rluisprista
 

Mais procurados (20)

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 97-98
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 141-142
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 35
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 101-101 r
 
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)
O melhor do mundo não são as crianças (luís prista)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 92-93
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 99-100
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 98-99
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 128-129
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 77
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 95-96
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 66 (e 66 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 60-61
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 135
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 103-104
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 1-2
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 84-85
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 70-71
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 105-106
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 145-145 r
 

Destaque

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 rluisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65luisprista
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa HeterónimosESVieira do Minho
 

Destaque (12)

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 71 (e 71 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 67-68
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 76 (e 76 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 89-90
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 77-78
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 74-75
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 rApresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 r
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 91-91 r
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 96 (e 96 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 81 (e 81 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 86 (e 86 r)
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 64-65
 
Fernando Pessoa Heterónimos
Fernando Pessoa   HeterónimosFernando Pessoa   Heterónimos
Fernando Pessoa Heterónimos
 

Semelhante a Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79luisprista
 
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdf
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdfAnálise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdf
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdfMarliRodrigues31
 
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do RsLiteratura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do RsEdir Alonso
 
Memorial do Convento
Memorial do ConventoMemorial do Convento
Memorial do Conventolibrarian
 
Discursos mudos saulo barreto
Discursos mudos   saulo barretoDiscursos mudos   saulo barreto
Discursos mudos saulo barretoSauloBarreto7
 
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docx
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docxUnidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docx
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docxcarolina849620
 
Memorial do convento
Memorial do conventoMemorial do convento
Memorial do conventoancrispereira
 
Memorial do Convento
Memorial do ConventoMemorial do Convento
Memorial do Conventoguest304ad9
 
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo Lopes
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo LopesCrítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo Lopes
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo LopesMadga Silva
 
Memorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloMemorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloFilipaFonseca
 
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasil
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasilPoemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasil
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasilagnes2012
 

Semelhante a Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83 (20)

ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 37
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 78-79
 
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdf
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdfAnálise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdf
Análise estilística de alguns poems de Cecília meireles.pdf
 
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do RsLiteratura Nos Vestibulares Do Rs
Literatura Nos Vestibulares Do Rs
 
Memorial do Convento
Memorial do ConventoMemorial do Convento
Memorial do Convento
 
Discursos mudos saulo barreto
Discursos mudos   saulo barretoDiscursos mudos   saulo barreto
Discursos mudos saulo barreto
 
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docx
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docxUnidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docx
Unidade 2 - Fernando Pessoa, Heter¢nimos e Bernardo Soares .docx
 
Memorial
MemorialMemorial
Memorial
 
Memorial do convento
Memorial do conventoMemorial do convento
Memorial do convento
 
Memorial do Convento
Memorial do ConventoMemorial do Convento
Memorial do Convento
 
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo Lopes
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo LopesCrítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo Lopes
Crítica ao livro «Além do Dia Hoje» de João Ricardo Lopes
 
Barroco - CILP
Barroco - CILPBarroco - CILP
Barroco - CILP
 
Barroco: primeira parte
Barroco: primeira parteBarroco: primeira parte
Barroco: primeira parte
 
Slide e..(1)
Slide   e..(1)Slide   e..(1)
Slide e..(1)
 
Obras PAS 1 serie.pdf
Obras PAS 1 serie.pdfObras PAS 1 serie.pdf
Obras PAS 1 serie.pdf
 
Memorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estiloMemorial do Convento - linguagem e estilo
Memorial do Convento - linguagem e estilo
 
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasil
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasilPoemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasil
Poemas líricos de gregório de matos guerra barroco no brasil
 
Barroco 2.0
Barroco 2.0Barroco 2.0
Barroco 2.0
 
Dom Casmurro
Dom CasmurroDom Casmurro
Dom Casmurro
 
Barroco.ppt
Barroco.pptBarroco.ppt
Barroco.ppt
 

Mais de luisprista

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36luisprista
 

Mais de luisprista (20)

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
 

Último

5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...azulassessoriaacadem3
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...azulassessoriaacadem3
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfalexandrerodriguespk
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!Psyc company
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...azulassessoriaacadem3
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...azulassessoriaacadem3
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoPaula Meyer Piagentini
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...azulassessoriaacadem3
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
5. ​Agora suponha que esse mesmo aluno é do sexo feminino, você irá utilizar ...
 
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
1. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, calcul...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
2) Descreva os princípios fundamentais para uma prescrição de exercícios físi...
 
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdfCOSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
COSMOLOGIA DA ENERGIA ESTRELAS - VOLUME 6. EDIÇÃO 2^^.pdf
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
O Guia Definitivo para Investir em Bitcoin: Domine o Mercado Hoje!
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
B) Discorra sobre o que contempla cada uma das cinco dimensões da sustentabil...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e QuinhentismoTrovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
Trovadorismo, Humanismo, Classicismo e Quinhentismo
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
4. Agora para analisar os resultados obtidos, você irá utilizar a classificaç...
 
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
2. Considerando todas as informações que você obteve, descritas acima, sabend...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 

Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 82-83

  • 7. ato de fé auto-de-fé auto de fé sendo que intitulado / chamado de intitulado
  • 10. TPC — Resolve este item de grupo I-B, saído numa das quatro provas do ano passado: «Fazendo apelo à sua experiência de leitura do romance Memorial do Convento, de José Saramago, explique em que medida os traços de carácter do Padre Bartolomeu de Gusmão o impelem à construção da passarola, fundamentando a sua exposição em dois exemplos significativos. Escreva um texto de oitenta a cento e trinta palavras». Aproveita para, ainda antes, leres pequenos textos ensaísticos no manual acerca de Bartolomeu: «Padre Bartolomeu Lourenço de Gusmão: uma personagem peculiar» (p. 300); «Sonho, projeto e execução» (p. 313).
  • 11. Cenários de resposta «oficiais»: A resposta pode contemplar os aspetos que a seguir se enunciam, ou outros considerados relevantes. No romance Memorial do Convento, de José Saramago, os traços de carácter do Padre Bartolomeu de Gusmão que o impelem à construção da passarola são, entre outros, os seguintes:
  • 12. – a curiosidade pelo conhecimento, bem como o empenhamento no estudo e na investigação, que o levam à Holanda e à Universidade de Coimbra; – o interesse pela observação da natureza, que o conduz à idealização de uma máquina semelhante a um pássaro; – a crença na capacidade criativa do ser humano, que lhe permite ter a certeza de que um dia o Homem voará;
  • 13. – a coragem de correr riscos, evidente no desafio à Inquisição; – a perseverança, evidente nas diferentes tentativas de construir objetos capazes de voar; – o reconhecimento do valor da cooperação, patente na atribuição de tarefas a Baltasar e a Blimunda.
  • 14. A personagem de Padre Bartolomeu é um exemplo da intencionalidade subversiva de Memorial do Convento. Repre­sentante do clero jesuíta, afirma­se como impulsionador do desen­volvimento científico português setecentista, participando em vários projectos científicos. Apesar da sua ligação à Igreja de Roma, o je­suíta tem opiniões e comportamentos muito particulares relativa­ mente aos dogmas da igreja católica, como admitir o facto de Deus «ser maneta», ou abençoar a união ilegítima de Baltasar e
  • 15. Um padre que especula que Deus não tem mão esquerda, porque todas as referências evangélicas aludem à sua direita, que viaja em busca de conheci­ mentos heréticos e que desenvolve um engenho voador demoníaco, é uma clara expressão do mecanismo subversivo presente no romance saramaguiano.
  • 17. A reflexão da princesa Maria Bárbara — «teriam feito bem melhor se me casassem na primavera» — revela que outros, e não ela, é que decidiram sobre o seu casamento. O mesmo não se passa com o casal Baltasar e Blimunda, cuja relação não foi imposta e na qual ninguém interfere. Fazendo apelo à sua experiência de leitura de Memorial do Convento, comente, num texto de … palavras, a relação amorosa de Baltasar e Blimunda.
  • 18. Baltasar e Blimunda constituem, ao longo do romance, o símbolo do amor verdadeiro, incondicional e eterno. Amam­se mal se conhecem, unem­se por um ritual não canónico («cerimónia» da colher), não escondem nada um do outro (atitude de que o amarem­se nus é o símbolo), não necessitam de procriar para provar o seu amor, desejam­se mesmo quando os sinais do tempo (rugas e cabelos brancos) já os marcam, e vivem, em conjunto, o mesmo sonho: voar.
  • 19. Este amor, que se opõe à relação convencional do rei e da rainha, atinge o clímax na morte de Baltasar, na fogueira, num auto de fé. Aí, Blimunda aprisiona a «vontade» do seu homem, não a deixando subir ao céu e prendendo­o, para sempre, dentro de si. (120 palavras)
  • 20.   Ao contrário do que aconteceu com os príncipes reais e com os seus progenitores, o relacionamento de Baltasar e de Blimunda surge repleto de autenticidade. Com efeito, do encontro ocasional do par amoroso pertencente ao povo surge uma relação pura, autêntica e emotiva, que o fará viver um para o outro até ao dia em que o destino fatídico fez desaparecer Baltasar. Contudo, assiste­se, depois, à
  • 21. incessante procura por parte de Blimunda que, durante nove anos, calcorreou o país, procurando­o e reencontrando­o no auto de fé onde recolheu a sua vontade para que a sua união se eternizasse. Por isso, o amor deste casal perdurou na vida e na morte, transformando­se num amor espiritual, numa união eterna, que se opõe à de D. João V e D. Maria Ana. (129 palavras)
  • 23. deste infinito bocejo (v. 20) a caminho não sei de onde, (21) à espera não sei de quê. (22) e afinal ninguém me lê (25)
  • 28. Tudo que faço ou medito Fica sempre na metade. Querendo, quero o infinito. Fazendo, nada é verdade.
  • 29. Tudo que faço ou medito Fica sempre na metade. Querendo, quero o infinito. Fazendo, nada é verdade. Que nojo de mim me fica Ao olhar para o que faço! Minha alma é lúcida e rica, E eu sou um mar de sargaço —
  • 30. Que nojo de mim me fica Ao olhar para o que faço! Minha alma é lúcida e rica, E eu sou um mar de sargaço — Um mar onde bóiam lentos Fragmentos de um mar de além... Vontades ou pensamentos? Não o sei e sei-o bem.
  • 31. Tudo que faço ou medito Fica sempre na metade. Querendo, quero o infinito. Fazendo, nada é verdade. Que nojo de mim me fica Ao olhar para o que faço! Minha alma é lúcida e rica, E eu sou um mar de sargaço — Um mar onde bóiam lentos Fragmentos de um mar de além... Vontades ou pensamentos? Não o sei e sei-o bem.
  • 32. a. O poema desenvolve as tensões querer/fazer e alma/corpo humanos. b. Ao longo da composição, o poeta reconhece a incompletude dos seus atos. c. Os sonhos do sujeito poético têm uma natu- reza ilimitada. d. O resultado das suas ações provoca no poeta um sentimento de grande satisfação. e. O texto termina com um paradoxo que destaca a complexidade psicológica do eu lírico.
  • 34. Mantendo a métrica (redondilha menor — ou seja, pentassílabos), esquema estrófico (quadras) e rimático (rima cruzada), escreve um poema em que o eu lírico revele um estado de espírito diferente do do sujeito do poema de Pessoa, ao mesmo tempo que aluda a um cenário exterior que, como em Pessoa, pareça influenciar esse bom ânimo.
  • 36. Em folha lineada que me possas depois dar, escreve respostas limpas — bem revistas, não trapalhonas — aos itens 1 e 2 desse exame, de 2007, sobre «Em toda a noite o sono não veio».
  • 37. Em folha lineada que me possas depois dar, escreve uma resposta limpa — bem revista, não trapalhona — ao item 1 desse exame, de 2007, sobre «Em toda a noite o sono não veio».
  • 39. 1. Os momentos temporais representados na primeira estrofe do poema são a noite (passado recente), caracterizada como um tempo longo de vigília, de insónia — «Em toda a noite o sono não veio» (v. 1) — e a madrugada (instante presente), que «Raia do fundo / Do horizonte, encoberta e fria» (vv. 2-3).
  • 40. 2. A interrogação «Que faço eu no mundo?» (v. 4) exprime o autoquestionamento desesperado do «eu» sobre o seu papel no mundo, sobre o valor da sua existência, que nenhum condicionalismo (a noite ou a aurora, a treva ou a luz) consegue alterar. A longa insónia fragiliza-o, acentua a consciência da solidão e a angústia do «eu» em relação a uma vida sem perspetivas.
  • 41. 3. Os três primeiros versos da terceira estrofe representam a noite como o lugar onde emerge a «manhã», que, se o «símbolo» valesse («Nem o símbolo ao menos vale» — v. 3), poderia trazer ao «eu» alguma esperança. Porém, dada essa impossibilidade, o sujeito «já nada espera» (v. 18). O desespero da insónia noturna não encontra na «manhã» que se levanta a esperança que o símbolo promete, «por tantas vezes ter esperado em vão» (v. 17).
  • 42. 4. O sentimento de «horror» referido no verso 8 resulta do facto de o sujeito poético, «Por tantas vezes ter esperado em vão», ter concluído que cada novo dia lhe traz sempre a mesma desilusão de verificar que, depois da «febre vã da vigília», depois de uma noite de insónia e desespero angus- tiante, nada se altera, por mais radiosa que seja a manhã: «o novo dia» traz-lhe, sempre, «o mesmo dia do fim/ Do mundo e da dor — / Um dia igual aos outros», como se, na sua alma, fosse sempre noite.
  • 44. TPC — Ao longo desta ou da próxima semana, envia-me (ou dá-me impressa) a primeira versão do tepecê sobre Memorial do Convento que explico em Gaveta de Nuvens.
  • 45. 500 a 700 palavras