SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 22
Baixar para ler offline
• Por favor, sem consulta.
• E, no final, não ficar tempos infindos à
espera de inspiração. Creio que dará
para completar em 15-20 minutos.
Catual = ‘chefe da polícia, regedor’
Samorim = ‘rei, governador’
 
Vejam agora os espíritos especulativos
Quanto, tanto nos homens ricos como nos pobres,
Podem o vil interesse e a ambição
Do dinheiro, que nos leva à prática de todas as
más ações.
munidas = ‘bem guarnecidas’
tredoros = ‘traidores’
a mais nobres = ‘aos mais nobres’
cor = ‘aparência’
O poder corruptor do dinheiro percorre
todas as camadas sociais.
«Quanto no rico, assi como no pobre, /
Pode o vil interesse e sede imiga / Do
dinheiro» (est. 96, vv. 2-4)
A deterioração dos valores da classe
nobre é destacada pelo poeta.
«Este a mais nobre faz fazer vilezas, / E
entrega Capitães aos inimigos» (est. 98,
vv. 3-4)
O dinheiro influencia a compreensão das
situações.
«Este deprava às vezes as ciências, / Os
juízos cegando e as consciências» (est.
98, vv. 7-8)
Nem os membros religiosos (os
sacaninhas!) escapam à influência
negativa do dinheiro.
«Até os que só a Deus omnipotente / Se
dedicam, mil vezes ouvireis / Que
corrompe este encantador, e ilude» (est.
99, vv. 5-7)
O domínio do dinheiro pode influenciar
situações legais.
«Este interpreta mais que sutilmente / Os
textos; este faz e desfaz leis» (est. 99, vv.
1-2)
Sob influência do dinheiro, o ser humano
pratica ações desleais.
«Faz tredoros e falsos os amigos; / Este
a mais nobres faz viver vilezas, / E
entrega Capitães aos inimigos» (est. 98,
vv. 2-4);
«Este causa os perjúrios entre a gente /
E mil vezes tiranos torna os Reis» (est.
99, vv. 3-4)
III,
138-142
[CdA, p. 72]
Amores de Pedro e Inês; paixão de D.
Fernando por Leonor Teles.
O amor é muito poderoso.
VIII,
96-98
[manual, p. 182]
Traição de que ia sendo vítima Vasco da
Gama é ultrapassada pela entrega de
fazendas.
O poeta adverte que o ouro (os bens, a
riqueza) a todos corrompe.
Lê «Retrato de um país que gosta da
cunha» (p. 183) e relaciona esse texto
com as estâncias (VIII, 96-99, p. 182) que
vimos em aula.
A reportagem incide sobre um dos
meios de corrupção, assente na troca de
favores, muitas vezes dependente de
pagamentos pecuniários. Tal como as
estâncias de Camões, visa denunciar o
poder corruptor do dinheiro, que ignora e
deteriora valores morais, ainda que seja,
muitas vezes, socialmente aceite.
Com a metáfora utilizada para
descrever a cunha («instituição social
colada aos genes do nosso país») a autora
da reportagem caracteriza os
portugueses, para quem o recurso ao
«jeitinho» se tornou tão natural que deixou
de ser criti­cado e é quase assumido
como traço do seu carácter.
A reportagem incide sobre um dos meios de
corrupção, assente na troca de favores, muitas
vezes dependente de pagamentos pecuniários.
Tal como as estâncias de Camões, visa denunciar
o poder corruptor do dinheiro, que ignora e
deteriora valores morais, ainda que seja, muitas
vezes, socialmente aceite.
Com a metáfora utilizada para descrever a
cunha («instituição social colada aos genes do
nosso país») a autora da reportagem caracteriza
os portugueses, para quem o recurso ao
«jeitinho» se tornou tão natural que deixou de ser
criti­cado e é quase assumido como traço do seu
carácter.
O poder corruptor do dinheiro

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131luisprista
 
Lusiadas hugo e carlos
Lusiadas hugo e carlosLusiadas hugo e carlos
Lusiadas hugo e carlosmanuelainacio
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125luisprista
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137luisprista
 
Lusiadas pontosessenciais
Lusiadas pontosessenciaisLusiadas pontosessenciais
Lusiadas pontosessenciaisMariaGuida
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122luisprista
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte ALurdes Augusto
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
InvocaçãoLurdes
 

Mais procurados (19)

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 140-141
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 130-131
 
Lusiadas hugo e carlos
Lusiadas hugo e carlosLusiadas hugo e carlos
Lusiadas hugo e carlos
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 134-135
 
Os-lusiadas - resumo
 Os-lusiadas - resumo Os-lusiadas - resumo
Os-lusiadas - resumo
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110
Apresentação para décimo segundo ano de 2016 7, aula 109-110
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 124-125
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 136-137
 
Os Lusíadas
Os Lusíadas Os Lusíadas
Os Lusíadas
 
Lusiadas pontosessenciais
Lusiadas pontosessenciaisLusiadas pontosessenciais
Lusiadas pontosessenciais
 
Camões 2.0
Camões 2.0Camões 2.0
Camões 2.0
 
Dedicatória
DedicatóriaDedicatória
Dedicatória
 
Canto vii est 78_97
Canto vii est 78_97Canto vii est 78_97
Canto vii est 78_97
 
Os lusiadas resumo
Os lusiadas resumoOs lusiadas resumo
Os lusiadas resumo
 
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 121-122
 
Os lusíadas- Canto VII
Os lusíadas- Canto VIIOs lusíadas- Canto VII
Os lusíadas- Canto VII
 
Lusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas FigurasdeestiloLusiadas Figurasdeestilo
Lusiadas Figurasdeestilo
 
10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A10ºano Luís de Camões - parte A
10ºano Luís de Camões - parte A
 
Invocação
InvocaçãoInvocação
Invocação
 

Semelhante a O poder corruptor do dinheiro

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132luisprista
 
Os lusíadas, de luís de camões
Os lusíadas, de luís de camõesOs lusíadas, de luís de camões
Os lusíadas, de luís de camõesAntónio Fraga
 
Os lusíadas, de luís de camões(1)
Os lusíadas, de luís de camões(1)Os lusíadas, de luís de camões(1)
Os lusíadas, de luís de camões(1)António Fraga
 
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexão
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexãoO herói n’os lusíadas - tópicos para reflexão
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexãoMargarida Tomaz
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29luisprista
 

Semelhante a O poder corruptor do dinheiro (6)

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132
Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 132
 
Canto viii 96_99
Canto viii 96_99Canto viii 96_99
Canto viii 96_99
 
Os lusíadas, de luís de camões
Os lusíadas, de luís de camõesOs lusíadas, de luís de camões
Os lusíadas, de luís de camões
 
Os lusíadas, de luís de camões(1)
Os lusíadas, de luís de camões(1)Os lusíadas, de luís de camões(1)
Os lusíadas, de luís de camões(1)
 
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexão
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexãoO herói n’os lusíadas - tópicos para reflexão
O herói n’os lusíadas - tópicos para reflexão
 
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
ApresentaçãO Para DéCimo Segundo Ano, Aula 29
 

Mais de luisprista

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40luisprista
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36luisprista
 

Mais de luisprista (20)

Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 73-74
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 71-72
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 69-70
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 67-68
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 65-66
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 61-62
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 63-64
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 57-58
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 59-60
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 55-56
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 53-54
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 49-50
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 51-52
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 47-48
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 45-46
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 41-42
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 43-44
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 37-38
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 39-40
 
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
Apresentação para décimo ano de 2017 8, aula 35-36
 

Último

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?MrciaRocha48
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxalessandraoliveira324
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 

Último (20)

Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
Empreendedorismo: O que é ser empreendedor?
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
Combinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptxCombinatória.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 

O poder corruptor do dinheiro

  • 1.
  • 2. • Por favor, sem consulta. • E, no final, não ficar tempos infindos à espera de inspiração. Creio que dará para completar em 15-20 minutos.
  • 3.
  • 4. Catual = ‘chefe da polícia, regedor’ Samorim = ‘rei, governador’  
  • 5. Vejam agora os espíritos especulativos Quanto, tanto nos homens ricos como nos pobres, Podem o vil interesse e a ambição Do dinheiro, que nos leva à prática de todas as más ações.
  • 6. munidas = ‘bem guarnecidas’ tredoros = ‘traidores’ a mais nobres = ‘aos mais nobres’ cor = ‘aparência’
  • 7.
  • 8. O poder corruptor do dinheiro percorre todas as camadas sociais. «Quanto no rico, assi como no pobre, / Pode o vil interesse e sede imiga / Do dinheiro» (est. 96, vv. 2-4)
  • 9. A deterioração dos valores da classe nobre é destacada pelo poeta. «Este a mais nobre faz fazer vilezas, / E entrega Capitães aos inimigos» (est. 98, vv. 3-4)
  • 10. O dinheiro influencia a compreensão das situações. «Este deprava às vezes as ciências, / Os juízos cegando e as consciências» (est. 98, vv. 7-8)
  • 11. Nem os membros religiosos (os sacaninhas!) escapam à influência negativa do dinheiro. «Até os que só a Deus omnipotente / Se dedicam, mil vezes ouvireis / Que corrompe este encantador, e ilude» (est. 99, vv. 5-7)
  • 12. O domínio do dinheiro pode influenciar situações legais. «Este interpreta mais que sutilmente / Os textos; este faz e desfaz leis» (est. 99, vv. 1-2)
  • 13. Sob influência do dinheiro, o ser humano pratica ações desleais. «Faz tredoros e falsos os amigos; / Este a mais nobres faz viver vilezas, / E entrega Capitães aos inimigos» (est. 98, vv. 2-4); «Este causa os perjúrios entre a gente / E mil vezes tiranos torna os Reis» (est. 99, vv. 3-4)
  • 14.
  • 15. III, 138-142 [CdA, p. 72] Amores de Pedro e Inês; paixão de D. Fernando por Leonor Teles. O amor é muito poderoso.
  • 16. VIII, 96-98 [manual, p. 182] Traição de que ia sendo vítima Vasco da Gama é ultrapassada pela entrega de fazendas. O poeta adverte que o ouro (os bens, a riqueza) a todos corrompe.
  • 17. Lê «Retrato de um país que gosta da cunha» (p. 183) e relaciona esse texto com as estâncias (VIII, 96-99, p. 182) que vimos em aula.
  • 18.
  • 19. A reportagem incide sobre um dos meios de corrupção, assente na troca de favores, muitas vezes dependente de pagamentos pecuniários. Tal como as estâncias de Camões, visa denunciar o poder corruptor do dinheiro, que ignora e deteriora valores morais, ainda que seja, muitas vezes, socialmente aceite.
  • 20. Com a metáfora utilizada para descrever a cunha («instituição social colada aos genes do nosso país») a autora da reportagem caracteriza os portugueses, para quem o recurso ao «jeitinho» se tornou tão natural que deixou de ser criti­cado e é quase assumido como traço do seu carácter.
  • 21. A reportagem incide sobre um dos meios de corrupção, assente na troca de favores, muitas vezes dependente de pagamentos pecuniários. Tal como as estâncias de Camões, visa denunciar o poder corruptor do dinheiro, que ignora e deteriora valores morais, ainda que seja, muitas vezes, socialmente aceite. Com a metáfora utilizada para descrever a cunha («instituição social colada aos genes do nosso país») a autora da reportagem caracteriza os portugueses, para quem o recurso ao «jeitinho» se tornou tão natural que deixou de ser criti­cado e é quase assumido como traço do seu carácter.