Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 53-54

3.687 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentação para décimo segundo ano de 2013 4, aula 53-54

  1. 1. relembrar lembrar recordar
  2. 2. Fulano, tal como sicrano, lembram que
  3. 3. José Manuel dos Santos escreve bem. Enquanto que Campos escreve mal. José Manuel dos Santos escreve bem, enquanto que Campos escreve mal.
  4. 4. O autor Pessoa Álvaro de Campos
  5. 5. sendo que
  6. 6. Em ambos os textos os aniversários na infância são vistos como ocasião feliz, a que comparecem os familiares. É uma memória de quando ainda estavam todos vivos, contraposta aos aniversários de hoje, que implicam recordar as ausências e já sugerem sentimentos diferentes. Para o cronista, constituem motivo de saudade benfazeja; para o poeta, nostalgia incómoda, «raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira».
  7. 7. A partir daqui, as perspetivas de Santos e de Campos não coincidem, como notou José António Mendonça. Enquanto o sujeito poético de «Aniversário» inveja esse tempo em que era feliz, lamentando porventura não ter percebido que o era, na crónica homónima publicada no Expresso, se se teme a velhice, não se enjeita a passagem dos anos («o tempo que me fez») e revivese a felicidade havida («lembro esses mortos como se fossem vivos»).
  8. 8. José António MENDONÇA, «Intertextualidade com Pessoa — uma miríade de outros», Ensaios entre desporto e literatura, Barreiro, Editorial Fabril, 2007, p. 4321.  
  9. 9. TPC — [Lembro que estão em Gaveta de Nuvens as instruções acerca de trabalho, a entregar até 10 de dezembro, em torno de poema de Fernando Pessoa.]

×