Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 21-22

1.172 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.172
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
882
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo primeiro ano de 2012 3, aula 21-22

  1. 1. estilo aproximativofrases revistas, já depuradas, lineares
  2. 2. «Um filme com poucas estrelas égarantia quase certa de um par de horasde alheamento deste mundo e de fruiçãosimples.»= os filmes com avaliações negativaspropiciam bons momentos (infere-se queos com muitas estrelas nem por isso)
  3. 3. «Muitas das sessões ficam prenhes decasais apaixonados e pipocas, devido às(poucas) estrelas que os críticos dão àspelículas.»= os melhores filmes são aqueles de queos críticos não gostam
  4. 4. «Não sabemos se acontecerá o mesmocom os livros.»mas vai perceber-se que sim, tambémentre os críticos literários e os leitoresnormais não há sintonia.
  5. 5. É certo que o espaço para a crítica delivros vem diminuindo, mas esse não é omaior problema:«No pouco espaço que ainda persisteparece haver demasiados redatores […]incapazes de falar de igual para igualcom o público»
  6. 6. Não falam «de igual para igual compúblico», porque se perdem «emdiatribes, considerações e referências[inacessíveis ao leitor comum]».
  7. 7. «Estrelas dos livros»
  8. 8. média«media»mediamídia
  9. 9. factosupérfluo
  10. 10. A críticaEle criticaA influênciaInfluenciarInfluencie
  11. 11. o autor critica que considera defende …
  12. 12. A razão é devido à faltaÉ devido à faltaA razão é a falta de
  13. 13. Ainda antes da análise do livro, háum parágrafo de introdução (ll. 1-20), emtorno do assunto «Como os escritoresveem a (sua relação com a) literatura». São referidos exemplos concretos:
  14. 14. Da geração anterior Da nova geraçãoNos EUA Bret Easton EllisEm Portugal Paulo Castilho, Hélia Correia, Ana Teresa Pereira João Tordo
  15. 15. Quanto a uma especificidade,escrever desapaixonadamente, Tordo sóserá comparável a alguém da geraçãoanterior: Gabriela Llansol.
  16. 16. Passa-se à análise da escrita de JoãoTordo (ll. 21-74) Em geral — Livros publicados: 1. O Livro dos Homens sem Luz, 2004 2. O Hotel Memória, 2007 3. As Três Vidas, 2008 4. O Bom Inverno, 2010
  17. 17. Percurso:Jornalismo literário, Escrita criativa (mas, em2004, abandonou curso em Nova Iorque).
  18. 18. Sobre O Bom Inverno — Género: thriller Categorias narrativas*** narrador*: autodiegético; português, jovem, coxo * lembra-se-nos ainda que narrador ≠ autor
  19. 19. espaço: entre Portugal (Lisboa) e Hungria(Budapeste), mas sobretudo Itália(Sabaudia**) ** este local é relevante e funciona parodicamentepersonagens: conhecidas num congressoem Budapesteação («plot»): em bom ritmo desenlace: cfr. Donna Tartt, A História Secreta (entre ambas as obras haverá intertextualidade)
  20. 20. *** o próprio romance comenta estesaspetos de narratologia nos rodapés no finaldas secções
  21. 21. Responde ao ponto 5. da p. 76: a. = 3; b. = 4; c. = 1; d. = 2.
  22. 22. Não me preocupo com a literaturaremete para o sujeito da enunciação (deítico pessoal)
  23. 23. Se queremos fazer o que cá se chamaliteratura remete para o espaço da enunciação (deítico espacial) ? remete para o sujeito da enunciação (? deítico pessoal)
  24. 24. Mas Tordo é o primeiro da sua geração ademarcar-se sem complexos da aura doescritor
  25. 25. auraáurea
  26. 26. No dia em que [Tordo] decidiuescrever o primeiro romance, O Livro dosHomens sem Luz, [ele] mandou …
  27. 27. TPC — Traz indicação (referênciabibliográfica completa, por favor) do livroque estejas a ler ou vás ler. Entretanto,porei em Gaveta de Nuvens indicaçõessobre o assunto.

×