<ul><li>esquadria </li></ul><ul><li>esquadrilha </li></ul>
<ul><li>linhas 1-4 </li></ul><ul><li>Eficácia da mensagem assenta no modelo AIDA:  </li></ul><ul><li>atrair a  Atenção </l...
<ul><li>5-8 </li></ul><ul><li>Formular a mensagem implica resolver </li></ul><ul><li>conteúdo </li></ul><ul><li>estrutura ...
<ul><li>8-24 Conteúdo </li></ul><ul><li>Qual o benefício, motivação, identificação por que se pensará no produto? </li></u...
<ul><li>Apelos racionais  </li></ul><ul><ul><li>informações sobre qualidade /  economia  / valor / desempenho </li></ul></...
<ul><li>25-35 Estrutura </li></ul><ul><li>Conclusão  </li></ul><ul><ul><li>explicitada / não explicitada </li></ul></ul><u...
<ul><li>38-44 Formato </li></ul><ul><li>escrita </li></ul><ul><li>título / texto / disposição / cores </li></ul><ul><li>rá...
<ul><li>45-51 Emissor </li></ul><ul><li>pode ser </li></ul><ul><li>atractivo </li></ul><ul><li>célebre </li></ul><ul><li>c...
 
<ul><li>1 . «Mil Folhas» é o nome de um suplemento de jornal (que se ocupa de muitos livros) e é um bolo (muito folhado). ...
<ul><li>2. Como o bolo na imagem, o jornal também é para saborear com gosto.  </li></ul>
<ul><li>3. Aplicam-se ao jornal palavras do campo lexical da pastelaria («devorar», «creme», «alimente»). Na imagem, às ca...
<ul><li>4.  </li></ul><ul><li>«devore» = ‘leia com gosto’;  </li></ul><ul><li>«o creme do creme» = ‘o melhor do melhor’;  ...
<ul><li>5. Usa-se um provérbio, ampliando o seu sentido inicial: já não só ‘saber ler’ mas ‘ler o «Mil Folhas»’. </li></ul>
<ul><li>6. O público-alvo é quem se interesse por cultura. </li></ul>
<ul><li>7.  Dirigida a um objecto de consumo, esta publicidade é comercial. </li></ul>
 
<ul><li>«Agência publicitária de Chelas» seria um exemplo de publicidade a incitar ao  consumo  e, por isso, designável co...
<ul><li>Já o conjunto «Pare de estar os dedos» ridicularizava a publicidade  institucional , aquela que não é encomendada ...
<ul><li>Ao conceber a  campanha  para a Super Sumo, a Agência Criativa de Chelas não adaptou a sua  estratégia  ao verdade...
<ul><li>Essa adaptação às pessoas susceptíveis de consumir o refrigerante, determinaria que se evitassem palavras de  regi...
<ul><li>O conteúdo da publicidade veiculado na cena que imaginou a ACC comunicaria uma mensagem acerca do produto (Supersu...
<ul><li>mas, por outro lado, até temos de reconhecer que o desenho da campanha afastaria parte dos consumidores do seu  un...
<ul><li>Quando o empresário manifesta a sua vontade de que houvesse outra linha  directora  para a campanha, com mais «cla...
<ul><li>TPC   </li></ul><ul><li>Vê estes microfilmes — de publicidade sobretudo institucional — para a mensagem «É ‘cool’ ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 5

719 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

ApresentaçãO Para DéCimo Primeiro Ano, Aula 5

  1. 2. <ul><li>esquadria </li></ul><ul><li>esquadrilha </li></ul>
  2. 3. <ul><li>linhas 1-4 </li></ul><ul><li>Eficácia da mensagem assenta no modelo AIDA: </li></ul><ul><li>atrair a Atenção </li></ul><ul><li>captar o Interesse </li></ul><ul><li>despertar o Desejo </li></ul><ul><li>provocar a Acção </li></ul>
  3. 4. <ul><li>5-8 </li></ul><ul><li>Formular a mensagem implica resolver </li></ul><ul><li>conteúdo </li></ul><ul><li>estrutura </li></ul><ul><li>formato </li></ul><ul><li>emissor </li></ul>
  4. 5. <ul><li>8-24 Conteúdo </li></ul><ul><li>Qual o benefício, motivação, identificação por que se pensará no produto? </li></ul><ul><li>Apelos racionais </li></ul><ul><ul><li>informações sobre qualidade / economia / valor / desempenho </li></ul></ul>
  5. 6. <ul><li>Apelos racionais </li></ul><ul><ul><li>informações sobre qualidade / economia / valor / desempenho </li></ul></ul><ul><li>Apelos emocionais </li></ul><ul><ul><li>emoções negativas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>medo / culpa / vergonha </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>emoções positivas </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>humor / amor / orgulho / divertimento </li></ul></ul></ul><ul><li>Apelos morais </li></ul>
  6. 7. <ul><li>25-35 Estrutura </li></ul><ul><li>Conclusão </li></ul><ul><ul><li>explicitada / não explicitada </li></ul></ul><ul><li>Argumentação </li></ul><ul><ul><li> só elogios / elogios e defeitos </li></ul></ul><ul><li>Ordem de apresentação </li></ul><ul><ul><li> argumento mais forte no início / no fim </li></ul></ul>
  7. 8. <ul><li>38-44 Formato </li></ul><ul><li>escrita </li></ul><ul><li>título / texto / disposição / cores </li></ul><ul><li>rádio </li></ul><ul><li>texto / voz / música </li></ul><ul><li>televisão ou pessoalmente </li></ul><ul><li>o já referido </li></ul><ul><li>indícios não verbais </li></ul><ul><ul><li>expressões faciais / gestos / vestuário / postura </li></ul></ul>
  8. 9. <ul><li>45-51 Emissor </li></ul><ul><li>pode ser </li></ul><ul><li>atractivo </li></ul><ul><li>célebre </li></ul><ul><li>credível </li></ul><ul><ul><ul><li>se for: especialista / confiável / simpático </li></ul></ul></ul>
  9. 11. <ul><li>1 . «Mil Folhas» é o nome de um suplemento de jornal (que se ocupa de muitos livros) e é um bolo (muito folhado). </li></ul>
  10. 12. <ul><li>2. Como o bolo na imagem, o jornal também é para saborear com gosto. </li></ul>
  11. 13. <ul><li>3. Aplicam-se ao jornal palavras do campo lexical da pastelaria («devorar», «creme», «alimente»). Na imagem, às camadas do bolo correspondem «literatura, música, pintura, ...». </li></ul>
  12. 14. <ul><li>4. </li></ul><ul><li>«devore» = ‘leia com gosto’; </li></ul><ul><li>«o creme do creme» = ‘o melhor do melhor’; </li></ul><ul><li>«encher as medidas» = ‘satisfazer completamente’; </li></ul><ul><li>«alimente a vontade de saber» = ‘desenvolva’. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>5. Usa-se um provérbio, ampliando o seu sentido inicial: já não só ‘saber ler’ mas ‘ler o «Mil Folhas»’. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>6. O público-alvo é quem se interesse por cultura. </li></ul>
  15. 17. <ul><li>7. Dirigida a um objecto de consumo, esta publicidade é comercial. </li></ul>
  16. 19. <ul><li>«Agência publicitária de Chelas» seria um exemplo de publicidade a incitar ao consumo e, por isso, designável como publicidade comercial . </li></ul>
  17. 20. <ul><li>Já o conjunto «Pare de estar os dedos» ridicularizava a publicidade institucional , aquela que não é encomendada por empresas , mas por ministérios ou por associações , e visa informar, despertar consciências, enfim educar para a cidadania . </li></ul>
  18. 21. <ul><li>Ao conceber a campanha para a Super Sumo, a Agência Criativa de Chelas não adaptou a sua estratégia ao verdadeiro público--alvo do produto em causa. </li></ul>
  19. 22. <ul><li>Essa adaptação às pessoas susceptíveis de consumir o refrigerante, determinaria que se evitassem palavras de registos de língua muito marcados em termos sociais ou situacionais. </li></ul>
  20. 23. <ul><li>O conteúdo da publicidade veiculado na cena que imaginou a ACC comunicaria uma mensagem acerca do produto (Supersumo) pouco tranquilizadora (fiabilidade e segurança do produto não sairiam valorizadas); </li></ul>
  21. 24. <ul><li>mas, por outro lado, até temos de reconhecer que o desenho da campanha afastaria parte dos consumidores do seu universo , fá--los-ia sonhar, criando o tal mundo perfeito referido no texto da p. 33; também se pode alegar que a personagem escolhida talvez suscitasse desejos de identificação por parte de alguns consumidores. </li></ul>
  22. 25. <ul><li>Quando o empresário manifesta a sua vontade de que houvesse outra linha directora para a campanha, com mais «classe», os publicitários de Chelas limitaram-se a fazer figurar «requinte» no slogan . O episódio termina com um quiproquó motivado pelas conotações policiais da expressão «está referenciada». </li></ul>
  23. 26. <ul><li>TPC </li></ul><ul><li>Vê estes microfilmes — de publicidade sobretudo institucional — para a mensagem «É ‘cool’ ler». Porei os links em Gaveta de Nuvens . </li></ul>

×