Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 28

4.520 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.520
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.426
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 28

  1. 2. <ul><li>Sobre «síntese», ver p. 292. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>Na sua crónica, Fernanda Câncio... </li></ul><ul><li>Ao contrário, Miguel Esteves Cardo-so, em «Natal Fatal», ... </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Na p. 81, lê o enquadrado em cima, com a definição de «entrevista» . </li></ul>
  4. 5. <ul><li>Escuta a crónica de Fernando Alves (do programa «Sinais», da TSF) e diz se as afirmações na p. 81 são V (erdadeiras) ou F (alsas). </li></ul>
  5. 6. <ul><li>A. ( F ) A BBC pediu desculpas pelo equívoco que pode ter sido a desgraça de Guy Goma. </li></ul><ul><li>[até pode ter sido a sua sorte] </li></ul>
  6. 7. <ul><li>B. ( F ) Guy Goma é um cidadão congolês recém-licenciado em Sociologia, mas desempregado. </li></ul><ul><li>[licenciado em Economia] </li></ul>
  7. 8. <ul><li>C. ( F ) Goma encontrava-se na receção das BBC à espera de uma entrevista de trabalho, quando foi confundido com o diretor de um portal de Internet sobre Fisiatria. </li></ul><ul><li>[sobre tecnologia] </li></ul>
  8. 9. <ul><li>D. ( F ) Guy Goma foi levado a uma emissão sobre Psicologia no canal «24 horas». </li></ul><ul><li>[sobre informática] </li></ul>
  9. 10. <ul><li>E. ( V ) Guy Goma ficou surpreendido com a pergunta da apresentadora da BBC. </li></ul>
  10. 11. <ul><li>F. ( V ) A entrevista para a BBC valeu a Guy Goma um emprego. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>G. ( F ) O cronista chama a Guy Goma «o entrevistado que mordeu a maçã». </li></ul><ul><li>[o homem que mordeu a maçã] </li></ul>
  12. 13. <ul><li>H. ( V ) Segundo o cronista, o equívoco em causa é uma exceção nos dias que vão correndo. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>I. ( V ) O caso de Guy Goma é uma parábola feliz. </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Responde à pergunta 2 da p. 81. </li></ul>
  15. 17. <ul><li>O cronista pretende que os jornalistas não sejam tão passivos (como quando se contentam com a recolha de opiniões comuns) e procurem fazer verdadeira informação. </li></ul>
  16. 18. <ul><li>Sketch Perfil </li></ul><ul><li>«Testemunhas de acidente» A </li></ul><ul><li>«Cão gigante» B </li></ul><ul><li>«O que quer dizer com isso?» C </li></ul><ul><li>«Padre Carla» C </li></ul><ul><li>«Tempo de satélite» D </li></ul><ul><li>«Vai candidatar-se, sotor?» E </li></ul>
  17. 19. <ul><li>Articula o que se diz na notícia «Robôs a fazer entrevistas» (saída, já esta semana, salvo erro, no Público ) com a defesa que, na sua crónica radiofónica, fazia Fernando Alves. </li></ul>
  18. 20. <ul><li>A notícia de que robôs poderão desempenhar o papel do «entrevistador transeunte» (o que se limita a recolher opiniões de populares) é mais um argumento a favor da necessidade de os jornalistas serem menos pregui-çosos, menos passivos, como defendia a crónica de Fernando Alves. </li></ul>
  19. 23. <ul><li>TPC — Espero, ainda antes da próxima aula, pôr no blogue o anunciadíssimo texto sobre «leituras». </li></ul>

×