Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 26

2.643 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.643
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.156
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 26

  1. 2. <ul><li>Confere valor de pequenez o diminutivo em </li></ul><ul><li>a) Queriducha, você está cada vez mais linda! </li></ul><ul><li>b) Comprei uma ilhota ainda grande ao largo da Grécia. </li></ul><ul><li>c) Vamos abrir um vinhinho mesmo bom. </li></ul><ul><li>d) O 10.º 10.ª é uma turminha difícil. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>O grau diminutivo pode ocorrer em </li></ul><ul><li>a) adjetivos, nomes, advérbios. </li></ul><ul><li>b) preposições e adjetivos. </li></ul><ul><li>c) nomes e adjetivos. </li></ul><ul><li>d) nomes e pronomes. </li></ul>
  3. 4. <ul><li>Em «Dona Noémia, não me arranja um rato?» e «Vi um rato enorme no parapeito das janela da sala D9», «rato» e «rato» são </li></ul><ul><li>a) evidências de polissemia. </li></ul><ul><li>b) palavras monossémicas. </li></ul><ul><li>c) palavras homónimas. </li></ul><ul><li>d) elementos do campo lexical de «queijo». </li></ul>
  4. 5. <ul><li>As palavras «estufar» e «estofar» são </li></ul><ul><li>a) homónimas. </li></ul><ul><li>b) parónimas. </li></ul><ul><li>c) homógrafas. </li></ul><ul><li>d) homófonas. </li></ul>
  5. 6. <ul><li>O verso que tem seis sílabas métricas é </li></ul><ul><li>a) Seus energúmenos... </li></ul><ul><li>b) Comi as caracoletas. </li></ul><ul><li>c) Evaristo, tens cá disto? </li></ul><ul><li>d) Go / lo / de / Por / tu / gal! </li></ul>
  6. 7. <ul><li>O verso que não tem dez sílabas métricas é </li></ul><ul><li>a) Esta pergunta é difícil, não é? </li></ul><ul><li>b) Estejam mais atentos doravante, </li></ul><ul><li>c) Meus sacaninhas tão faladores, </li></ul><ul><li>d) Que ficarão a saber bem a métrica. </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Meus / sa/ca/ni/nhas /tão/ fa/la/do </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 7 8 9 </li></ul><ul><li>Es/ta/ per/gun/ ta é / di/fí/cil/, não/ é? </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 </li></ul><ul><li>Es/te/jam/ mais/ a/ten/tos/ do/ra/van </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 </li></ul><ul><li>Que/ fi/ca/rão/ a/ sa/ber/ bem/ a/ mé/ </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 </li></ul>
  8. 9. <ul><li>O verso que tem obrigatoriamente cinco sílabas métricas é </li></ul><ul><li>a) Mas as flores encostam </li></ul><ul><li>b) Andámos por vales </li></ul><ul><li>c) Viva o Natal. </li></ul><ul><li>d) Pintadas de amarelo </li></ul>
  9. 10. <ul><li>An/dá/mos/ por/ va </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 </li></ul><ul><li>Mas/ as/ flo/res/ en/cos </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 </li></ul><ul><li>Vi/ va o / Na/tal. </li></ul><ul><li>1 2 3 4 </li></ul><ul><li>Pin/ta/das/ de a /ma/re </li></ul><ul><li>1 2 3 4 5 6 </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Dos seguintes, o período em que não há deícticos espaciais é </li></ul><ul><li>a) A oeste da pequena cidade moldava de Zpfgrt, as flores crescem viçosíssimas e tristes. </li></ul><ul><li>b) Ontem, cheguei tarde. </li></ul><ul><li>c) Vê-me o refogado de chocolate e almôndegas que está aí à tua esquerda. </li></ul><ul><li>d) Aqui estou eu, ali estás tu, acolá está uma fotografia de um panda gigante. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>O período em que há menos deícticos temporais é </li></ul><ul><li>a) Durante a Idade Média, a produção de chocolates Mars foi escassa. </li></ul><ul><li>b) Vou agora para a arena. </li></ul><ul><li>c) Daqui a pouco seguimos para a venda ambulante de gomas com sabor a peixe espada. </li></ul><ul><li>d) Dir-me-ás se sempre vais ler as Páginas Amarelas. </li></ul>
  12. 13. <ul><li>Considerada a pergunta «Como está?» — entre pessoas que se tivessem cruzado apressadamente —, a resposta «Estou bem. Mas ontem estive com uma ligeira dor no fígado. E tenho-me ressentido da humidade, o que origina uma impressão desagradável nos ossos da face. Por outro lado, estou melhor das enxaquecas» infringiria </li></ul><ul><li>a) a máxima de qualidade. </li></ul><ul><li>b) o princípio de cortesia. </li></ul><ul><li>c) a máxima de correcção. </li></ul><ul><li>d) a máxima de paciência. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Se um aluno não tiver trazido livro a Português e justificar-se com «Julgava que não se usava livro nesta disciplina», estará a </li></ul><ul><li>a) infringir a máxima de quantidade. </li></ul><ul><li>b) infringir a máxima de modo. </li></ul><ul><li>c) infringir a máxima de qualidade. </li></ul><ul><li>d) infringir a máxima de relevância. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>Máximas | A sua infracção </li></ul><ul><li>conversacionais | afecta o princípio da </li></ul><ul><li>| cooperação em </li></ul><ul><li>| termos de... </li></ul><ul><li>Quantidade | economia </li></ul><ul><li>Modo | clareza </li></ul><ul><li>Qualidade | verdade </li></ul><ul><li>Relação | foco do assunto </li></ul>
  15. 16. <ul><li>O tratamento que os alunos da ESJGF usam com os professores é </li></ul><ul><li>a) artigo + título académico + 3.ª pessoa. </li></ul><ul><li>b) artigo + título académico + 2.ª pessoa. </li></ul><ul><li>c) você + 3.ª pessoa. </li></ul><ul><li>d) 2.ª pessoa. </li></ul>
  16. 17. <ul><li>O stor [= senhor doutor] corrigiu os testes? </li></ul><ul><li>det título académico 3.ª </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Em geral, um adulto usa o tratamento de 2.ª pessoa do singular, quando se dirige a </li></ul><ul><li>a) crianças e a adultos que tenham estatuto social inferior. </li></ul><ul><li>b) crianças, adultos de quem seja amigo ou com estatuto social inferior. </li></ul><ul><li>c) brasileiros e crianças. </li></ul><ul><li>d) alguns dos seus colegas. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Durante as férias porei no blogue : </li></ul><ul><ul><li>resto dos comentários sobre microfilmes; </li></ul></ul><ul><ul><li>«contrato de leitura» . </li></ul></ul><ul><li>Trazer este trabalho de gramática para corrigirmos no reinício </li></ul>
  19. 20. <ul><li>Leitura </li></ul><ul><li>Escrita </li></ul><ul><li>Ouvir / Falar </li></ul><ul><li>Gramática </li></ul>
  20. 21. <ul><li>Escrita </li></ul><ul><li>«redações» (de extensão e géneros variados) </li></ul><ul><ul><li>em aula </li></ul></ul><ul><ul><li>em casa </li></ul></ul>
  21. 22. <ul><li>Leitura </li></ul><ul><li>questionários de compreensão (alguns após leitura em ) </li></ul><ul><li>em geral, as fichas que vão sendo feitas em aula (mesmo que não as leve) </li></ul><ul><li>para leitura combinada </li></ul>
  22. 23. <ul><li>Falar & Ouvir </li></ul><ul><li>[= Compreensão oral & Expressão oral] </li></ul><ul><li>questionários de compreensão (de gravações áudio ou vídeo) </li></ul><ul><li>leitura em voz alta, recitação, etc. (em geral, preparados em casa) </li></ul><ul><li>trabalhos que impliquem gravação da fala ( , gravações áudio) </li></ul>
  23. 24. <ul><li>Gramática </li></ul><ul><li>[= Funcionamento da Língua] </li></ul><ul><li>testes pequenos, aqui e ali </li></ul><ul><li>restantes trabalhos mais informais </li></ul>

×