Prática de História Antiga e MedievalA renovação da História Antiga – texto de Pedro Paulo de Abreu             Funari    ...
Fatores intervenientes                       Formação do professor                                                     Nov...
O ESTUDO DA ANTIGUIDADE NO BRASIL EA FORMAÇÃO DO PROFESSOR Expansão da pesquisa na área desde os anos    80   Professore...
O ESTUDO DA ANTIGUIDADE NO BRASIL EA FORMAÇÃO DO PROFESSOR         Profissionalização
OS LIVROS DIDÁTICOS E ARENOVAÇÃO DA HISTÓRIAANTIGA- Diversificação de objetos e abordagens- Ultrapassando o eurocentrismo-...
NOVAS POSSIBILIDADESANALÍTICAS. H. ANTIGA = construção da historiografia   Outra relação que não a “decoreba”   Outras ...
TEMAS E ESTRATÉGIAS EM SALA DEAULA. Evitar o risco de perder as referências             (datas, personagens, acontecimento...
... EM SALA DE AULASempre na perspectiva desmistificadora do  passado como leitura, como construção, e  com muitas possibi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prática de história antiga e medieval a renovacao da história antiga

2.940 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Prática de história antiga e medieval a renovacao da história antiga

  1. 1. Prática de História Antiga e MedievalA renovação da História Antiga – texto de Pedro Paulo de Abreu Funari Prof. Luis Fernando Cerri Departamento de História Universidade Estadual de Ponta Grossa Permite-se a reprodução desde que citada a fonte
  2. 2. Fatores intervenientes Formação do professor Novas Livros possibilidades didáticos no campo da ciência Novos temas e estratégias na sala de aula
  3. 3. O ESTUDO DA ANTIGUIDADE NO BRASIL EA FORMAÇÃO DO PROFESSOR Expansão da pesquisa na área desde os anos 80 Professores especialistas na área que trabalham as fontes em primeira mão Ensino especializado expandiu-se Revistas científicas especializadas Expansão de livros para professores e alunos
  4. 4. O ESTUDO DA ANTIGUIDADE NO BRASIL EA FORMAÇÃO DO PROFESSOR  Profissionalização
  5. 5. OS LIVROS DIDÁTICOS E ARENOVAÇÃO DA HISTÓRIAANTIGA- Diversificação de objetos e abordagens- Ultrapassando o eurocentrismo- História vista de baixo, também- Ultrapassando o surgimento da escrita, rumo ao passado- Desidealizando e superando estereótipos sobre Grécia e Roma
  6. 6. NOVAS POSSIBILIDADESANALÍTICAS. H. ANTIGA = construção da historiografia  Outra relação que não a “decoreba”  Outras periodizações além da tradicional Revisão da dicotomia Ocidente/ Oriente  Datada – séc. XIX e imperialismo Multiplicidade dos discursos na sala de aula  Diversidade das culturas taxadas como únicas  Historicidade das visões sobre eles
  7. 7. TEMAS E ESTRATÉGIAS EM SALA DEAULA. Evitar o risco de perder as referências (datas, personagens, acontecimentos)  Gênero e história das mulheres  Religião e religiosidade  Estratégias lúdicas: quadrinhos, produção de textos, análise [indiciária] de fontes  Literatura da antiguidade adaptada  Cinema contemporâneo
  8. 8. ... EM SALA DE AULASempre na perspectiva desmistificadora do passado como leitura, como construção, e com muitas possibilidades.

×