Filo Nematoda

1.117 visualizações

Publicada em

Os nematelmintos (do grego nematos: 'filamento', e helmin: 'vermes') são vermes de corpo cilíndrico, afilado nas extremidades. Muitas espécies são de vida livre e vivem em ambiente aquático ou terrestre; outras são parasitas de plantas e de animais, inclusive o ser humano. Há mais de 10 mil espécies desse tipo de vermes catalogadas, mas cálculos feitos indicam a existência de muitas outras espécies, ainda desconhecidas.

Publicada em: Educação
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Filo Nematoda

  1. 1. Universidade Federal de Goiás Graduando: Polyana Costa Brandão Luis Carlos P. do Prado Disciplina: Zoologia dos invertebrados
  2. 2. Filo Nematoda
  3. 3. Introdução • Os nematodos , chamados vermes redondos formam o maior filo de asquelmintos ( 12.000 espécies descritas). • Os nematodos de vida livre são encontrados no mar, na água doce e no solo, e existem muitas espécies parasitas. • Não possui sistema circulatório, nem sistema respiratório. • Seu é corpo cilíndrico, alongado e não segmentado exibe simetria bilateral.
  4. 4. Estrutura Externa • Uma cutícula envolve o corpo e reveste a faringe, o intestino posterior e outras aberturas corporais. • A boca localiza-se na extremidade anterior um pouco arredondada e é circundada por lábios e órgãos sensoriais de vários tipos.
  5. 5. • Uma glândula caudal, também chamada de fiandeira, é típica de muitos nematodos de vida livre. • A glândulas abre-se na ponta posterior do corpo, que é algumas vezes delineada de forma a lembrar uma cauda tubular
  6. 6. Parede Corporal • Contém três camadas principais. • O crescimento dos nematodos é acompanhado por quatro mudas cuticulares (ecdise) .
  7. 7. • A camada muscular da parede corporal e composta completamente de fibras longitudinais, que se localizam em quatro quadrantes entre os cordões longitudinais.
  8. 8. Locomoção • A maioria dos nematodos move-se para frente e para trás utilizando ondulações do corpo. • Contração alternada dos músculos longitudinais dorsal e ventral
  9. 9. Sistema circulatório • Assim como os platelmintos, os nematelmintos são avasculares . • A cavidade corporal (o pseudoceloma) contém um líquido, e a contínua movimentação desse líquido, propiciada pela contração da musculatura longitudinal do corpo, permite uma relativa distribuição de materiais entre algumas partes do corpo.
  10. 10. Sistema respiratório Trocas gasosas • Eles não possuem órgãos respiratórios. • As trocas gasosas acontecem na superfície corporal, por difusão. • Os parasitas são geralmente anaeróbicos e fazem fermentação.
  11. 11. Nutrição • Sistema digestório completo. • Muitos nematodos de vida livre são carnívoros e alimentam-se de pequenos animais . • Espécies marinhas e de água doce e terrestre alimentam-se de algas, fungos e bactérias.
  12. 12. • A boca dos nematodos abre-se em uma cavidade bucal, ou estoma que é um pouco tubular e é revestida por uma cutícula. • A superfície cuticular é frequentemente reforçada com cristas , bastões ou placas, ou pode portar dentes.
  13. 13. • A cavidade bucal leva ao interior de uma faringe tubular. • A parede é composta de células mioepiteliais e glandulares.
  14. 14. • A partir da faringe, um longo intestino tubular, estende-se por todo o comprimento do corpo. • Um reto curto revestido por cutícula conecta o intestino ao anus. • As enzimas digestivas são produzidas pelas glândulas faringianas e pelo epitélio intestinal. • A digestão começa extracelularmente dentro da luz intestinal, mas é completada intracelularmente.
  15. 15. Excreção e Osmorregulação • Possuem uma célula especializada, com um formato que lembra a letra H. Possuem dois canais longitudinais, que percorrem a lateral do corpo do verme, unidas por um canal transversal que emite um ducto que elimina excretas pelo poro excretor. A principal excreta desse animais é a amônia.
  16. 16. Sistema nervoso • Localizado dentro da faringe e do intestino posterior. • Cérebro anel nervoso circunfarigiano; • Possuem dois cordões nervosos: Dorsal e ventral. • Dorsal: Responsável pela função motora. • Ventral: sensorial e motora, sendo considerada a mais importante.
  17. 17. Órgão sensoriais • Principais: Papilas, as cerdas, os anfidios e os fasmideos. • Todos portando detritos ciliares. • Papilas labiais e cefálicas são projeções baixas da cutícula nos lábios e na cabeça. • As Cerdas: Receptores que quando estimulados fazem com que os animais se afastem do estímulo.
  18. 18. Órgão sensoriais • Anfidios: 2- cefálico (quimiorreceptores),são invaginações cuticulares cegas, em formas de bolças ou tubulares. Em nematodos aquáticos. • Fasmidios: 2 – Calda (quimiorreceptores), Unicelulares, abrem em cada lado da cauda. Em nematodos parasitas. • Ocelos simples: localiza-se em cada lado da faringe. Função incerta.
  19. 19. Reprodução • Reprodução dioica; • Reprodução cruzada; • Partenogênese; • Hermafroditismo; espermatozoides desenvolvem antes dos óvulos no interior da mesma gônada (ovotesticulo) e são armazenados. • Macho menor que a fêmea;
  20. 20. Órgãos reprodutores • São longos tubos, fechados na extremidade interna, que se alargam á medida que se aproximam do poro genital. As gónadas e os canais sexuais são contínuos. • O tubo masculino é formado por um ou dois testículo ducto espermático, vesícula seminal, espículas peniais. • O tubo feminino tem geralmente forma de Y , sendo formado por um ou mais ovários, dois oviductos, útero, que se unem em uma vagina, que abre na vulva.
  21. 21. Reprodução • Algumas fêmeas são conhecidas por produzirem um feromônio que atrai os machos. • Na copula, a parte posterior curva do nematodo macho geralmente enrola ao redor do corpo da fêmea na região dos poros genitais. • Espermatozoides: Sem flagelo, alguns movem-se de uma forma ameboide.
  22. 22. Desenvolvimento • Clivagem inicial não é espiral ou radial mas segue um padrão simétrico fixo que logo se torna bilateral em forma.
  23. 23. Parasitismo 1. Vida completamente livre; 2. Ectoparasita de plantas; 3. Endoparasitas de plantas; 4. Tipo saprófago de zooparasitarios; 5. Somente estágios juvenis zooparasitarios; 6. Juvenis fitoparasitas e adultos fêmeas zooparazitarios; 7. Juvenis zooparasitarios e adultos fitopasitarios; 8. Zoopatasitismo somente nas fêmeas adultas;
  24. 24. 9. Zooparasitas adultos com um hospedeiro; Ascaróide humano ( Ascaris Lumbricoides)-Pode atingir 49 cm de comprimento. 10. Zooparasitas com um hospedeiro intermediario; Wuchereira Bancrofti, Loa Loa(verme ocular). Fêmea
  25. 25. Conclusão • Possuem sistema digestivo completo • Sistemas circulatório e respiratório ausentes • Sistema excretor composto por dois canais longitudinais (renetes-formato de H) • Sistema nervoso parcialmente centralizado, com anel nervoso ao redor da faringe.
  26. 26. Bibliografia • Zoologia dos invertebrados, RUPPERT , sétima edição 2005. • http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Rei nos2/bionematelmintos.php

×