15 coisas simples

123 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

15 coisas simples

  1. 1. Coisas Simples que qualquer Encarregado de Educação ou responsável pode fazer paraajudar seus filhos a aprenderem mais. 1. Escute-os e preste mais atenção aos seus problemas ou problemazinhos; 2. Leia com eles; 3. Conte-lhes histórias da família; 4. Tenha sempre livros e outros materiais de leitura espalhados pela casa; 5. Ajude-os a encontrar "aquelas palavras" no dicionário; 6. Motive-os a usar e consultar uma Enciclopédia, ao contrário de realizar a tarefa por ele; 7. Partilhe suas histórias, Poemas e Canções favoritas com eles; 8. Leve-os à Biblioteca para que tenham seu próprio cartão de acesso aos livros; 9. Leve-os aos Museus e Lugares Históricos, sempre que possível; 10. Discuta as novidades do dia ou o que achar que é mais interessante com eles; 11. Explore as coisas junto com eles e aprenda sobre plantas, animais, história e geografia, etc.; 12. Encontre um lugar sossegado para eles estudarem; 13. Faça sempre uma revisão nas suas tarefas de casa (TPC); 14. Mantenha sempre contacto com seus professores.Concentração para melhores resultados| 2010-09-20Estabelecer rotinas, organizar o estudo diário, acompanhar os trabalhos de casa.Há regras que podem fazer a diferença nos resultados escolares. Firmeza e diálogosão ingredientes essenciais. Estudar exige disciplina e esta é uma boa alturapara estabelecer regras e criar hábitos importantes para enfrentar mais um ano lectivo.Persistência, diálogo, firmeza são fundamentais, sem esquecer que cada criança temnecessidades específicas. Mais um ano, mais horas de estudo pela frente. Não há volta adar. É preciso organizar o estudo diário. Há passos que devem ser acompanhados pelospais. "No 1.º ano de escolaridade, os pais terão, seguramente, que ajudar os filhos acriarem esses hábitos, procurando dar-lhes um cunho positivo, mostrando-lhes que, porterem crescido, já precisam de um local para arrumarem os livros e realizarem as tarefasescolares", lembra Armanda Zenhas, professora na EB2,3 de Leça da Palmeira, mestre
  2. 2. em Educação e colaboradora do EDUCARE.PT.O início do 2.º ciclo é outra etapa importante. Há mais professores, cada docente pedetrabalhos da sua área, há mais matérias e é preciso decidir o que estudar em cada dia. E énecessário escolher a melhor altura para fazê-lo. "Apoiar, no entanto, não significa fazerpela criança", avisa Armanda Zenhas. A professora sublinha que o acompanhamento doestudo deve ser diário, de forma que "as aprendizagens escolares sejam consolidadas eos hábitos de estudo vão sendo criados". Há, no entanto, que afastar alguns elementosque podem perturbar a hora do estudo. Desligue-se a televisão, afastem-se osbrinquedos, não se interrompa o estudo para pedir para fazer recados ou outras tarefas.Fazer um horário de estudo é importante para evitar que se abram os livros apenas nasvésperas dos exames. Pais e filhos devem juntar-se para coordenar o dia-a-dia. É precisoanalisar o horário escolar para conciliar com outras actividades, fazer revisões da matériadada todos os dias, dedicar mais horas ao estudo nos dias em que a carga lectiva não étão pesada. "O estudo deve ser iniciado por uma disciplina de dificuldade média (paraaquecer o motor), seguindo-se as mais difíceis ou de que se gosta menos e deixando-separa o fim (quando já se está mais cansado) as mais fáceis." "Os períodos de estudo nãodevem ultrapassar os 20 a 40 minutos, dependendo da idade do estudante. Entre essesperíodos deverão existir pequenas pausas de cinco minutos, durante as quais não se devever televisão ou jogar computador, actividades que irão quebrar o ritmo de estudo eprolongar o intervalo em demasia", recomenda Armanda Zenhas.De olho nos trabalhos para casaAjudar ou não nos trabalhos para casa (TPC)? Eis a questão. "Quando um professormarca TPC, não deve esperar que os pais possam ajudar na sua realização, já que muitosdeles não dominam os conteúdos programáticos". Mas há excepções. Ou seja, hásituações que podem ser criadas pelos professores para envolver os pais no momento doestudo lá em casa. Armanda Zenhas dá alguns exemplos, como pedir para fazerentrevistas aos pais sobre assuntos relacionados com o programa do Meio Físico e Socialdo 1.º ciclo; recolher provérbios, lengalengas ou contos tradicionais para a disciplina dePortuguês; entrevistar pais ou avós sobre acontecimentos a que tiveram oportunidade deassistir para trabalhos de História; resolver problemas matemáticos a partir dasmediações de vários consumos domésticos. "Estes trabalhos valorizam os conhecimentosda família e envolvem-na directamente na vida escolar dos jovens, reforçando os laçosentre ela a família", sublinha.E o que os pais devem fazer quando dominam a matéria? "Devem ter cuidado com aforma como a explicam aos filhos. É preciso não ceder à tentação de quase fazer ostrabalhos de casa por eles enquanto vai explicando. É necessário levá-los a pensar e adescobrir por eles". E, antes de tudo, é preciso verificar se a matéria foi estudada deantemão ou se se avançou para a resolução dos exercícios sem a devida preparação. Epara evitar que se use o sistema da cópia dos TPC pelos colegas, os pais devem pedir aosseus filhos que tragam sempre os TPC apontados no caderno diário. Basta depoisconsultar esse caderno para confirmar se os trabalhos anotados estão ou não feitos.Dosear grau de supervisãoÉ também preciso ter alguns cuidados com o espaço onde se estuda. Eliminar factoresque possam distrair é essencial. Boa iluminação, boa ventilação, temperatura agradável,sem ruídos perturbadores por perto, sem televisões em acção pela casa. Música ligada ou
  3. 3. desligada depende de cada um. "Quando se escreve, deve haver um mobiliário correcto euma postura corporal adequada. Escrever deitado na cama, por exemplo, além de podercontribuir para problemas ósseos, não permite um trabalho executado com rigor."As rotinas têm também a sua importância e adquirir hábitos de arrumação nem sempre éfácil. Armanda Zenhas deixa alguns conselhos. "Arranje, com o seu filho, um espaçoexclusivamente destinado à arrumação dos materiais escolares e ao estudo. Nesse localnão devem existir brinquedos nem outros objectos que o possam distrair enquantoestuda." "Habitue o seu filho a arrumar todo o material escolar logo que chega a casa.Desta forma haverá tempo de procurar alguma coisa que possa não estar à mão." Hámais, como preparar o material para a escola na véspera, colocar o horário num localvisível e no espaço onde se estuda. "Ajudar as crianças ou os jovens a adquirirem hábitosde arrumação e de organização não é fácil. Prepara-se para muitas sessões deresmunguices ou de protestos", avisa."Ajudar a criar hábitos adequados de trabalho e de estudo e gosto por esse trabalhorequer firmeza, persistência, coerência e espírito positivo e é um investimento cujosfrutos nem sempre são imediatos. No entanto, vale a pena persistir e investir sempre nacrescente responsabilização e autonomia dos filhos, doseando o grau de supervisãoadequado a cada momento", sugere Armanda Zenhas.

×