O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

O cristão e a ecologia

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 36 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (20)

Anúncio

Semelhante a O cristão e a ecologia (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

O cristão e a ecologia

  1. 1. O CRISTÃO E A ECOLOGIA
  2. 2. ALBERT SCHWEITZER PRÊMIO NOBEL DA PAZ – 1952  “Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seus semelhantes.”
  3. 3. UMA TEIA INTERLIGADA  O pensamento ecológico e o pensamento cristão não podem ser tratados separadamente. O ponto de partida de qualquer discussão cristã sobre ecologia é o conceito bíblico de Deus como Criador. E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto. Gn 1.31
  4. 4. O PENSAR ECOLÓGICO  Além do ‘natural’ mas, ecologia humana, pastoral e social, pois tudo se relaciona. O movimento ecológico é uma reação científica e global contra o paradigma da vida industrial, consumista e racionalista imposta ao mundo pela modernidade, vindo do continente europeu, branco, ocidental e cristão.
  5. 5. TODAVIA...  Pouco tem sido ventilado a ‘eco-teologia’ para a comunidade da fé, na camada evangélica como também nas escolas de formação teológica. “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento...” Os 4.6
  6. 6. TODAVIA...  Somos convocados a desenvolver uma consciência criatural, onde a criação deixa de ser vista como objeto de domínio, pois ela é um dom de Deus que deve ser acolhida com reverência, respeito e louvor. “Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.” Sl 19.1
  7. 7. DEFINIÇÕES
  8. 8. O QUE É ECOLOGIA? Estudo científico das interações que determinam a distribuição e abundância dos organismos. ( Towsend, Begon & Harper).
  9. 9. O QUE É ECOSSISTEMA? São os espaços naturais com características bióticas e abióticas e ambientais definidas; eles são compostos de organismos vivos (bióticos) e de elementos ambientais (abióticos).
  10. 10. O QUE É BIOMA? Em ecologia chama-se bioma a uma comunidade biológica, ou seja, fauna e flora e suas interações entre si e com o ambiente físico: solo, água e ar.
  11. 11. SITUAÇÃO ATUAL
  12. 12. O QUE ACONTECE HOJE? Os humanos do século XXI colocaram a Terra - este espaço que Deus criou e lhes confiou - em uma situação alarmante. “Porque naqueles dias haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá.” Mc 13.19
  13. 13. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Constituição Federal 1988. Capítulo VI – DO MEIO AMBIENTE Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essência à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. § 1º- VI. Promover educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente; § 3º- As condutas e atividades consideradas lesivas ao meio ambiente sujeitarão os infratores, pessoas físicas ou jurídicas, a sanções penais e administrativas, independente da obrigação de reparar os danos causados.
  14. 14. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Legislação de Direito Ambiental Política Nacional do Meio Ambiente (Lei Nº 6.938 de 31 de agosto de 1981). Art.2. A Política Nacional do Meio Ambiente tem por objetivo a preservação, melhoria e recuperação da qualidade ambiental propícia á vida, visando assegurar, no País, condições ao desenvolvimento sócio-econômico, aos interesses da segurança nacional e á proteção da dignidade da vida humana atendidos os seguintes princípios: I – ação governamental na manutenção do equilíbrio ecológico, considerando o meio ambiente com um patrimônio público a ser necessariamente assegurado e protegido, tendo em vista o uso coletivo; II – racionalização do uso do solo. Do subsolo, da água e do ar; III – planejamento e fiscalização do uso dos recursos ambientais;
  15. 15. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Legislação de Direito Ambiental Política Nacional do Meio Ambiente (Lei Nº 6.938 de 31 de agosto de 1981). IV – proteção dos ecossistemas, com a preservação de áreas representativas; V – controle e zoneamento das atividades potencial ou efetivas poluidoras; VI – incentivo ao estudo e à pesquisa de tecnologias orientadas para o uso e a proteção dos recursos ambientais; VII - acompanhamento do estado da qualidade ambiental;
  16. 16. LEGISLAÇÃO AMBIENTAL Legislação de Direito Ambiental Política Nacional do Meio Ambiente (Lei Nº 6.938 de 31 de agosto de 1981). VIII – recuperação de áreas degradadas; IX – proteção de áreas ameaçadas de degradação; X – educação ambiental a todos os níveis do ensino, inclusive a educação da comunidade, objetivando capacitá-la para participação ativa na defesa do meio ambiente.
  17. 17. DESMATAMENTO Processo de desaparecimento de massas florestais. É diretamente causado pela ação humana sobre a natureza, destruição de florestas para a obtenção de solo para cultivos agrícolas e pela extração da indústria madeireira. Uma conseqüência é o desaparecimento de absorventes de dióxido de carbono, reduzindo-se a capacidade do meio ambiente em absorver as enormes quantidades deste causador do efeito estufa, e agravando o problema do aquecimento global.
  18. 18. POLUIÇÃO DE RIOS Introdução de materiais químicos, físicos e biológicos que estragam a qualidade da água e afeta o organismo dos seres vivos. Esse processo vai desde simples saquinhos de papel até os mais perigosos poluentes tóxicos, como os pesticidas, metais pesados (mercúrio, cromo, chumbo) e detergentes . A poluição mais comum é aquela causada pelo lixo que o homem joga nos rios. O crescimento das cidades e de sua população aumentaram os problemas, porque o tratamento de esgotos e de fossas não conseguiu acompanhar o ritmo de crescimento urbano.
  19. 19. MUDANÇAS CLIMÁTICAS Variação do clima em escala global ou dos climas regionais da Terra ao longo do tempo. São mudanças de temperatura, precipitação, nebulosidade e outros fenômenos climáticos em relação às médias históricas. Estas alterações podem ser causadas por processos internos ao sistema Terra-atmosfera, por forças externas (como, por exemplo, variações na atividade solar) ou, mais recentemente, pelo resultado da atividade humana.
  20. 20. MUDANÇAS CLIMÁTICAS EFEITO ESTUFA Processo que ocorre quando uma parte da radiação solar refletida pela superfície terrestre é absorvida por determinados gases presentes na atmosfera. Como conseqüência disso, o calor fica retido, não sendo liberado ao espaço. O efeito estufa dentro de uma determinada faixa é de vital importância pois, sem ele, a vida como a conhecemos não poderia existir. O que se pode tornar catastrófico é a ocorrência de um agravamento do efeito estufa que desestabilize o equilíbrio energético no planeta e origine um fenômeno conhecido como aquecimento global.
  21. 21. MUDANÇAS CLIMÁTICAS AQUECIMENTO GLOBAL Importantes mudanças ambientais têm sido observadas e foram ligadas ao aquecimento global:  diminuição da cobertura de gelo;  aumento do nível do mar;  mudanças dos padrões climáticos O aquecimento global pode influenciar não somente as atividades humanas, mas também os ecossistemas. O aumento da temperatura global permite que um ecossistema mude; algumas espécies podem ser forçadas a sair dos seus hábitats (possibilidade de extinção), enquanto outras podem espalhar-se, invadindo outros ecossistemas.
  22. 22. POLUIÇÃO ATMOSFÉRICA Introdução de substâncias ou energia no ambiente desequilibrando-o e causando danos na saúde humana, nos seres vivos e no ecossistema. Não respeita fronteiras, por isso não se trata de um problema local e sim transfronteiriço. Pode causar:  Diminuição ou extinção dos elementos de uma espécie (perda da biodiversidade);  Efeito estufa (alterações climatéricas, diminuição da qualidade do ar);  Problemas de saúde nos seres vivos (doenças respiratórias, cancros, entre outros).
  23. 23. CRIME CONTRA A FAUNA EXTINÇÃO DE ESPÉCIES: Temos assistido a rápidas extinções de espécies: 10.000 por ano. Isto se deve a desflorestação maciça por efeito da urbanização rápida, a intensificação da agro-indústria, a exploração inadequada dos recursos naturais, sem um plano de manejo. Esta é uma perda irrecuperável para o patrimônio natural brasileiro, considerado o mais biodiverso do mundo. Grande parte destas extinções acontece devido a alterações no habitat destes animais, como mudanças em cursos de rios, desmatamento excessivo e à captura e posterior venda ilegal de animais silvestres.
  24. 24. CRIME CONTRA A FAUNA Dentro desta categoria ainda temos: Caça; Tráfico; Maus tratos; Esporte com animais;
  25. 25. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO O contínuo aumento populacional pode ter várias conseqüências negativas: • Escassez de alimentos; •Aumento da poluição produzida; •Desperdícios; •Degradação de ecossistemas naturais; •Propagação de epidemias; •Populações habitando áreas perigosas do planeta, facilmente susceptíveis a catástrofes (ex: atividade vulcânica). •Têm também preocupado as autoridades governamentais os problemas associados à criação de empregos, meios de habitação, transportes, educação e saúde.
  26. 26. A RESPOSTA CRISTÃ
  27. 27. O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS? “A terra está contaminada por causa do seus habitantes...” Is 24.5a
  28. 28. O QUE DIZ A PALAVRA DE DEUS? • Is 24.1-7 • Rm 8.19-24 • Rm 1.20
  29. 29. ECO-TEOLOGIA É o estudo da relação humana com o meio ambiente do ponto de vista bíblico e religioso.
  30. 30. TEOLOGIA INTEGRAL É aquela que pensa na criação de Deus como um todo. O cristão tornar reais os valores do Reino de Deus. Deus governa todas as coisas e nos deu a incumbência de governar este mundo, de forma que o glorifique e seja demonstrado aqui e agora, os valores do Seu Reino.
  31. 31. TEOLOGIA INTEGRAL A fé cristã reformada provê os fundamentos epistemológicos, morais, espirituais e éticos através dos seguintes fundamentos: 1.Existência real do mundo: A natureza, o mundo que nos cerca é real. Gn 1.1 2.O mundo foi criado bom: Veredicto do Criador sobre a Sua criação. 3.O mundo funciona de acordo com a vontade de Deus: Leis e princípios regulares, constantes e previsíveis. A visão cristã é que o mundo foi criado por um Deus de ordem, de forma ordenada, coerente e unificada. 4.O homem é distinto da natureza porque foi criado à imagem e semelhança de Deus: Portanto, pode interpretar as leis do mundo e prover meios para preservá-lo. 5.Vivemos num mundo afetado pelo pecado: Separado de Deus, o homem perdeu a referência da sua existência a crise que vivemos hoje se deve a esta separação.
  32. 32. COSMOVISÃO CRISTÃ: A PROPOSTA
  33. 33. COSMOVISÃO CRISTÃ PRINCÍPIOS DE ECOLOGIA: 1.SABEDORIA ECOLÓGICA: Os seres humanos fazem parte do mundo natural e dependem dos recursos ecológicos do planeta, portanto, devem aprender a viver dentro dos limites desses recursos, assegurando a integridade dos ecossistemas e preservando a biodiversidade. 2.JUSTIÇA SOCIAL: Ecojustiça - Justa distribuição de recursos sociais e naturais, local e globalmente. Adequando-se às necessidades do ser humano e assegurando-se de que todos os seres humanos tenham a mesma oportunidade para o desenvolvimento pessoal e social. 3.DEMOCRACIA PARTICIPATIVA: Todos os seres humanos tem o direito de expressar seu ponto de vista e participar das decisões ambientais, econômicas, sociais e políticas que afetam sua vida.
  34. 34. COSMOVISÃO CRISTÃ 3. NÃO VIOLÊNCIA: Aspirar por uma cultura de paz e cooperação entre os estados, a sociedade e entre os indivíduos, com base na segurança global. A segurança global não está na força militar, mas na cooperação, em um sólido desenvolvimento econômico e social, na segurança ambiental e no respeito aos direitos humanos. 4. SUSTENTABILIDADE: Reconhecimento do espaço limitado para a expansão material da sociedade humana dentro da bioesfera, a necessidade de manter a biodiversidade com o uso sustentável dos recursos renováveis e a responsabilidade do uso dos recursos não renováveis.
  35. 35. APELO E CHAMADO DO EVANGELHO O Cristianismo enquanto fiel às suas raízes bíblicas, tem condições de oferecer uma visão de mundo que permita enfrentarmos de forma coerente e lógica as questões ecológicas de hoje. Precisamos nos conscientizar que: • Origem dos problemas ambientais: moral e espiritual • Solução: pela transformação interior das pessoas, mudança de mentalidade com relação a Deus, ao próximo e à natureza.
  36. 36. APELO E CHAMADO DO EVANGELHO “Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais; e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas.” Dt 28.4

×