O Amor Fundamental

159 visualizações

Publicada em

Capítulo do livro "O Amor Fundamental".

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
159
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O Amor Fundamental

  1. 1. 1 O Amor Fundamental O amor fundamental é o amor de Deus e o amor a Deus. Esse é o amor essencial necessário à sobrevivência e à conquista da verdadeira felicidade. Mas onde podemos encontrá-lo? Como podemos concretizar esse amor? A resposta nos foi dada pelo próprio Filho de Deus. No evangelho de Mateus (25:35-40), Jesus diz o seguinte: “... tive fome, e me destes de comer; tive sede, e me destes de beber; era forasteiro, e me recebestes em casa; estava nu, e me vestistes; enfermo, e cuidaste de mim; preso, e fostes me visitar. Então, perguntarão os justos: Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Ou com sede e te demos de beber? E quando te vimos forasteiro e te recebemos em casa? Ou nu e te vestimos? E quando te vimos enfermo ou preso e fomos te visitar? O Rei, respondendo, lhes dirá: Em verdade vos digo: todas as vezes que fizestes isso a um destes meus pequeninos irmãos, foi a mim que o fizestes. ” A resposta, portanto, é bastante clara e simples. Todas as vezes que fizer algum bem ao seu próximo, será a Jesus que o estará fazendo e desta forma você estará vivenciando o amor a Deus. Jesus também nos provoca em Mateus (13:9) quando diz: “Quem tem ouvidos, ouça! ” Ele nos chama a atenção para que possamos abrir as nossas mentes para a compreensão das Suas palavras. Mais uma vez, em Lucas (8:43), Jesus nos chama à reflexão quando questiona: “Por que não entendeis o que eu falo? ” E Ele mesmo responde: “É porque não sois capazes de escutar a Minha palavra. Quem é de Deus escuta a palavra de Deus. ” Sendo assim, se lemos a Bíblia e não a entendemos, se recebemos os ensinamentos de Cristo, mas não conseguimos colocá-los em 2 prática, é porque os nossos corações e mentes não estão preparados e abertos para isso. Não estamos suficientemente conectados a Deus, porque as palavras de Cristo são extremamente simples. Observem, por exemplo, a parábola do semeador (Mateus 13:1-23) que diz: “Naquele mesmo dia, Jesus saiu de casa e assentou-se à beira-mar. Reuniu-se ao seu redor uma multidão tão grande que, por isso, ele entrou num barco e assentou-se. Ao povo reunido na praia Jesus falou muitas coisas por parábolas, dizendo: ‘O semeador saiu a semear. Enquanto lançava a semente, parte dela caiu à beira do caminho, e as aves vieram e a comeram. Parte dela caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra, e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas, quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz. Outra parte caiu no meio dos espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Outra ainda caiu em boa terra, deu boa colheita, a cem, sessenta e trinta por um. Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça! ’ Os discípulos aproximaram-se dele e perguntaram: ‘Por que falas ao povo por parábolas? ’ Ele respondeu: ‘A vocês foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus, mas a eles não. A quem tem será dado, e este terá em grande quantidade. De quem não tem, até o que tem lhe será tirado. Por essa razão eu lhes falo por parábolas: porque vendo, eles não veem e, ouvindo, não ouvem nem entendem'. Neles se cumpre a profecia de Isaías: 'Ainda que estejam sempre ouvindo, vocês nunca entenderão; ainda que estejam sempre vendo, jamais perceberão. Pois o coração deste povo se tornou insensível; de má vontade ouviram com os seus ouvidos, e fecharam os seus olhos. Se assim
  2. 2. 3 não fosse, poderiam ver com os olhos, ouvir com os ouvidos, entender com o coração e converter-se, e eu os curaria. ’ Mas felizes são os olhos de vocês, porque veem; e os ouvidos de vocês, porque ouvem. Pois eu digo a verdade: muitos profetas e justos desejaram ver o que vocês estão vendo, mas não viram, e ouvir o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram. Portanto, ouçam o que significa a parábola do semeador: Quando alguém ouve a mensagem do Reino e não a entende, o Maligno vem e arranca o que foi semeado em seu coração. Esse é o caso da semente que caiu à beira do caminho. Quanto à semente que caiu em terreno pedregoso, esse é o caso daquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria. Todavia, visto que não tem raiz em si mesmo, permanece pouco tempo. Quando surge alguma tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo a abandona. Quanto à semente que caiu no meio dos espinhos, esse é o caso daquele que ouve a palavra, mas a preocupação desta vida e o engano das riquezas a sufocam, tornando-a infrutífera. E quanto à semente que caiu em boa terra, esse é o caso daquele que ouve a palavra e a entende, e dá uma colheita de cem, sessenta e trinta por um. ” Jesus também nos ensina e nos conforta no Sermão da Montanha (Mateus 5:1-12): “Vendo as multidões, Jesus subiu ao monte e se assentou. Seus discípulos aproximaram-se dele, e ele começou a ensiná-los, dizendo: ‘Bem-aventurados os pobres em espírito, pois deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados. 4 Bem-aventurados os humildes, pois eles receberão a terra por herança. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, pois serão saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, pois verão a Deus. Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, pois deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa, os insultarem, os perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês. Alegrem-se e regozijem-se, porque grande é a sua recompensa nos céus, pois da mesma forma perseguiram os profetas que viveram antes de vocês. ” Sendo assim, meu caro leitor, encontrar o amor fundamental é simples, pois Deus nos permite experimentá-lo de inúmeras formas e cada ser humano pode vivenciá-lo ao seu modo. O amor a Deus é o amor ao próximo, portanto, este amor se manifesta no amor materno ou paterno, no amor filial, no amor conjugal e, principalmente, no amor fraternal, que devemos sentir por todos os seres humanos, pois absolutamente todos, sem qualquer distinção, são filhos de Deus e, portanto, nossos irmãos. Deus nos deu a vida, o livre-arbítrio e o poder de decidir sobre o nosso próprio destino. Deus nos prometeu a salvação e a recompensa, caso decidíssemos segui-Lo, e para isso Ele nos impôs apenas dois mandamentos: “Amar a Deus sobre todas as coisas e Amar ao próximo como o si mesmo”, apenas isso. O único
  3. 3. 5 mandamento de Deus é amar. Será que é tão difícil assim obedecê- lo? Peço mil perdões aos que discordam pelo que vou afirmar agora, mas essencialmente o único mandamento de Deus é este: vivenciar o amor a Deus e ao próximo e, portanto, todas as outras regras são secundárias. Portanto, meu caro, se você está em desespero ou sem esperança, se está cansado ou desanimado ou se está perdendo a sua fé, busque a reconciliação com Deus por meio do amor. Livre o seu pensamento de todas as coisas terrenas que possam te afastar de Deus. Reconecte-se a si mesmo, à sua própria alma, aos seus desejos mais íntimos e sinceros. Entregue-se nas mãos do Pai e confie Nele. Busque em si mesmo aquilo que essencialmente é importante para você e para aqueles que o cercam. Seja fiel a si mesmo e peça, com fé a ajuda e a proteção de Deus. Lembre-se apenas de que a sua liberdade acaba quando começa a liberdade do outro. Nós não podemos e não devemos pensar apenas em nós mesmos e nas nossas próprias vontades, porque devemos viver em comunhão com o nosso próximo e devemos ser servidores de Deus. Esse é o princípio da sobrevivência e da felicidade. Atento a isso, peça tudo a Deus, tudo o que for realmente importante para você e, desde que o seu desejo não prejudique ninguém, você será atendido, pois também está escrito: “Tudo o que, na oração, pedirdes com fé, vós o recebereis. ” Mateus 21.22 “Pedi e vos será dado! Buscai e encontrareis! Batei e a porta vos será aberta! Pois todo aquele que pede, recebe; quem procura encontra; e a quem bate, a porta será aberta. 6 Quem de vós dá ao filho uma pedra, quando ele pede um pão? Ou lhe dá uma cobra, quando ele pede um peixe? Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará coisas boas aos que lhe pedirem! Tudo, portanto, quanto desejais que os outros vos façam, fazei-o, vós também, a eles. Isto é a Lei e os Profetas. ” Mateus 7.7-12. Escrevo estas palavras no dia 25 de junho de 2013, no 14º dia após a cirurgia. Ainda estou em São Paulo aguardando a retirada dos pontos e hoje foi a primeira vez que tive coragem de mostrar o meu rosto para a minha filha de 3 anos. Conversei com ela por meio de uma chamada de vídeo via Internet. Após a conversa, minha mãe perguntou para ela como ela achou que papai e mamãe estavam. Ela respondeu que papai estava “carequinha e doidinho” e mamãe estava "lindinha a minha mamãezinha". Mamãe comentou a resposta de Júlia no e-mail que nos enviou com as seguintes palavras de Saint-Exupéry do livro O Pequeno Príncipe: “Só se vê bem com o coração. O essencial é invisível aos olhos. ” Em seguida, ela complementou: “Ninguém melhor do que uma criança com sua sabedoria inocente para nos ensinar essas lições. ” Fé, amor, determinação e esperança. O que te move? Ludimila Monjardim Casagrande em “O amor fundamental”

×