Febre

2.531 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.531
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
85
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Febre

  1. 1. Febre Aluna: Lucyana
  2. 2. O que é?  A temperatura do corpo humano é controlada por uma área do cérebro chamada hipotálamo que age como um termostato ajustado para manter os órgãos internos a 37ºC;  Quando o organismo é agredido por um agente externo ou por uma doença dos órgãos internos, o termostato pode elevar a temperatura dois ou três graus acima dos valores habituais, o que caracteriza a febre.
  3. 3. Mas afinal o que é febre? Febre (ou pirexia) é a elevação da temperatura corporal para além dos limites considerados normais (36° a 37,4°C). A febre não é uma doença, mas um sintoma.
  4. 4. Aferição A única maneira de ter certeza de que uma pessoa está com febre é medir sua temperatura com um termômetro; A maneira mais usual de aferi-la é colocar o bulbo do termômetro nas dobras das axilas e só retirar depois de cinco minutos para fazer a leitura.
  5. 5. Aferição Podemos aferir a temperatura corporal de algumas maneiras, com resultados diferentes: Temperatura axilar Temperatura oral (boca) Temperatura retal (ânus)
  6. 6. Atenção Aumentos da temperatura corporal podem ocorrer em situações que não indicam doença, como exercício físico, ambientes muito quentes ou frios, excesso de roupa ou alterações no ciclo hormonal feminino. Mulheres durante o período de ovulação apresentam um aumento de até 0,5ºC na sua temperatura corporal.
  7. 7. Diagnóstico  A maioria dos quadros febris é provocada por doenças infecciosas comuns e de curta duração. No entanto, como a febre pode também ser um dos sintomas de várias enfermidades diferentes, é indispensável estabelecer o diagnóstico diferencial para orientar a conduta terapêutica.
  8. 8. Condutas  Em todos os quadros febris, é muito importante medir a temperatura três ou quatro vezes por dia e anotar os valores e horários correspondentes. Saber se os picos febris são altos ou baixos e em que horário se manifestam ajuda a identificar as enfermidades que possam estar envolvidas e a estabelecer o diagnóstico.
  9. 9. Causas  Infecção  Câncer  Reação alérgica  Distúrbios hormonais  Doenças auto-imunes  Exposição excessiva ao sol  Uso de certas drogas  Lesão do hipotálamo
  10. 10. Causas pediátricas mais comuns Quadros respiratórios tanto infecciosos, como as gripes, Infecções de garganta, ouvido e pneumonia, como os quadros de asma e bronquiolite.  Vômitos e diarréias também são causas comuns de atendimento.
  11. 11. Causas mais comuns em idosos  Infecção urinária; Pneumonia; Câncer; Sepse????
  12. 12. Sinais e sintomas de febre
  13. 13. Sinais e sintomas de febre • perda do apetite; • mal-estar; • pulso e respiração acelerados; • suor excessivo; • Calafrios; • dor de cabeça; • Sonolência; • Aumento de temperatura; • Fraqueza; • Apatia
  14. 14. O que é a convulsão febril? • Quando a temperatura da criança/adulto sobe muito rápido, pode acontecer de ela ter uma convulsão: fica pálida, os músculos ficam rígidos ou ela faz movimentos estranhos, e às vezes perde a consciência.
  15. 15. Convulsão • Se por acaso alguém tiver uma convulsão, você não precisa segurar a língua dele. Ele não vai engoli-la. • Apenas tire alguma coisa que esteja em sua boca, como a chupeta ou alimentos. Não o segure, mas tente mantê-lo com a cabeça de lado, para evitar o risco de ele engasgar com a saliva ou secreções.
  16. 16. Convulsão • Um dado que ajuda bastante o médico é saber quanto tempo a convulsão durou, portanto, se conseguir, olhe no relógio. • Normalmente essas crises só duram 20 segundos, e é raro passarem de dois minutos. Se quatro minutos passarem e a convulsão não acabar, a criança deve ser levada para o pronto- socorro.
  17. 17. Tratamento Como a febre é apenas um sintoma, a escolha do tratamento está diretamente associada à doença de base.
  18. 18. Recomendações  A febre pode ser o sinal de alerta de uma doença que precisa ser tratada com rapidez. Por isso, procure assistência médica nos seguintes casos: • Temperatura acima de 37,5ºC e abaixo de 35,5% em bebês com menos de três meses e superior a 39ºC em bebês com mais de três meses, ou se a febre alta ou baixa vier acompanhada de choro persistente e irritabilidade extrema;
  19. 19. Recomendações • Febre que dura mais de um dia, acompanhada de dor de cabeça, irritabilidade, sonolência, dificuldade para falar, apatia (sintomas sugestivos de meningite) em crianças de até dois anos; • Febre em pessoas de qualquer idade acompanhada dos seguintes sintomas; dor de cabeça forte e persistente, sensibilidade excessiva à luz; dor de garganta que impede a deglutição; vermelhidão na pele; nuca endurecida e dolorosa ao curvar a cabeça; confusão mental; vômitos repetitivos; dificuldade para respirar ou dor no peito; irritabilidade ou apatia ou sonolência; dores abdominais; dor ao urinar ou micção frequente em pequena quantidade.

×