Ficha gramática-secundário- d sebastião

96.284 visualizações

Publicada em

0 comentários
29 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
96.284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
70.138
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2.936
Comentários
0
Gostaram
29
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha gramática-secundário- d sebastião

  1. 1. Agrupamento de Escolas de Ribeira de Pena FICHA DE TRABALHO DIRECIONADA PARA O ENSINO SECUNDÁRIO GRAMÁTICA O eremita que se disfarçou de D. Sebastião 1 Na Ericeira, era conhecido como o Ermitão. Depois de abandonar o Convento de Santa Cruz, Mateus Álvares refugiou-se numa gruta em São Julião, onde viveu durante anos. Era magro, ruivo e parecido com D. Sebastião. Tão parecido, que a população começou a espalhar o boato: talvez ele fosse o Rei regressado em segredo, numa noite de nevoeiro, de Álcacer-Quibir. 5 O homem alinhou na história e reclamou o trono. Casou com Ana Susana, filha de um lavrador, e coroou-a com a tiara roubada de uma imagem religiosa. Exigia beija-mão, gostava de ser tratado como Rei e reuniu um exército pequeno, desorganizado e mal armado à sua volta. A ambição levou-o à morte: apesar de os seus militares amadores terem ganho pequenas batalhas contra o ocupante espanhol, o inimigo acabou por capturar Mateus Álvares e entregá-lo ao Rei Filipe II. O 10 falso D. Sebastião disse antes de ser decapitado e esquartejado para os seus membros ficarem expostos em local onde a população pudesse ver: “Estais livres portugueses! Olhai bem para mim – não sou D. Sebastião, mas sou um homem bom, um bom português que vos libertou do jugo castelhano. Agora sois livres, escolhei e proclamai Rei quem quiserdes!” In http://www.sabado.pt/Multimedia/FOTOS/-span--b-Sociedade-b---span--(1)/Fotogaleria-(857).aspx (consultado dia 21-02-2013) I Para cada pergunta, seleciona a resposta correta: 1. O constituinte “Na Ericeira” (l. 1) desempenha a função sintática de a) modificador do grupo verbal. b) modificador de frase. c) vocativo. d) sujeito. 2. As palavras “Ermitão” (l. 1) e “Mateus Álvares” (l. 9) remetem para o mesmo referente, pelo que são designadas de1 a) palavras anafóricas. b) correferentes. c) catáforas. d) sinónimas. 3. O verbo “viveu” (l. 2) possui um valor aspetual a) perfetivo. b) imperfetivo. c) iterativo. d) habitual. 4. O constituinte “numa gruta em São Julião” (l. 2) desempenha a função sintática de a) modificador do grupo verbal. b) complemento do nome. c) predicativo do sujeito. d) complemento oblíquo. 5. A palavra “onde” (l. 2) pertence à classe a) dos pronomes. b) dos advérbios. c) das conjunções. d) dos determinantes. 6. No verbo “refugiou-se” (l. 2) o pronome pessoal “se” possui valor a) de reflexividade. b) de reciprocidade. c) impessoal. d) passivo. 7. A palavra “que” (l. 3) trata-se de uma conjunção subordinativa a) concessiva. b) causal. c) consecutiva. d) condicional.
  2. 2. 8. O verbo “espalhar” (l. 3) pertence à subclasse dos verbos a) intransitivos. b) transitivos diretos. c) copulativos. d) transitivos indiretos. 9. Na frase “Casou com Ana Susana, filha de um lavrador, e coroou-a com a tiara roubada de uma imagem religiosa.” (ll. 5-6), que constituinte desempenha a função sintática de modificador apositivo? a) “com Ana Susana”. b) “filha de um lavrador”. c) “com a tiara roubada”. d) “de uma imagem religiosa”. 10. A palavra “religiosa” (l. 6) trata-se de um adjetivo a) numeral. b) classificativo. c) qualificativo. d) relacional. 11. A palavra “beija-mão” (l. 6) trata-se de a) uma palavra derivada por prefixação. b) uma palavra simples. c) um composto morfossintático. d) um composto morfológico. 12. O pronome pessoal “-o” (l. 8) é uma a) catáfora. b) elipse. c) metáfora.2 d) anáfora. 13. Ao usar a expressão “apesar de” (l. 8) o enunciador introduz uma ideia de a) contraste. b) consequência. c) causa. d) simultaneidade. 14. Na frase “O falso D. Sebastião disse antes de ser decapitado e esquartejado para os seus membros ficarem expostos em local onde a população pudesse ver” (l. 10-11) temos a) uma oração coordenada adversativa. b) uma oração subordinada substantiva completiva. c) uma oração subordinada adverbial temporal. d) uma oração subordinada adjetiva relativa explicativa. 15. O adjetivo “falso” (l. 10) possui um valor a) restritivo. b) não restritivo. c) objetivo. d) verídico. 16. O verbo “pudesse” (l. 11) encontra-se no a) pretérito perfeito do indicativo. b) presente do conjuntivo. c) pretérito imperfeito do conjuntivo. d) condicional. 17. A palavra “portugueses” (l. 11) desempenha a função sintática de a) sujeito. b) vocativo. c) modificador restritivo. d) complemento oblíquo. 18. A palavra “vos” (l. 12) desempenha a função sintática de a) complemento direto.
  3. 3. b) complemento indireto. c) complemento agente da passiva. d) complemento oblíquo. 19. Na frase “Agora sois livres, escolhei e proclamai Rei quem quiserdes!” (l. 13) estamos perante um ato ilocutório a) expressivo. b) declarativo. c) compromissivo. d) diretivo. 20. Na última frase do texto encontramos vários sujeitos a) simples. b) compostos. c) nulos subentendidos. d) nulos indeterminados. II Na Ericeira, era conhecido como o Ermitão. Depois de abandonar o Convento de Santa Cruz, Mateus Álvares refugiou-se numa gruta em São Julião, onde viveu durante anos. Era magro, ruivo e parecido com D. Sebastião. Tão parecido, que a população começou a espalhar o boato: talvez ele fosse o Rei regressado em segredo, numa noite de nevoeiro, de Álcacer-Quibir. O homem alinhou na história e reclamou o trono. Casou com Ana Susana, filha de um lavrador, e coroou-a com a tiara roubada de uma imagem religiosa. Exigia beija-mão, gostava de ser tratado como Rei e reuniu um exército pequeno, desorganizado e mal armado à sua volta. 1. Distribui as palavras demarcadas pelo quadro abaixo: nome determinante quantificador pronome verbo adjetivo conjunção advérbio preposição interjeição3 2. Refere a classe a que pertence a palavra “que” nas diversas frases: a) Despacha-te que tenho pressa! 1- Pronome relativo b) Que exercício achaste mais fácil? 2- Pronome interrogativo c) Choveu tanto que fiquei com a garagem inundada! 3- Determinante interrogativo d) O livro que escolhi foi um do Eça de Queirós. 4- Conjunção subordinativa e) Antes que te queixes, escuta-me! temporal f) Não quero que fiques zangado! 5- Conjunção subordinativa g) Ele dança melhor do que canta. causal h) Era tão chata que ninguém a suportava. 6- Conjunção subordinativa i) Ele correu tanto que se sentiu mal. consecutiva j) Que sabes sobre esse assunto? 7- Conjunção subordinativa k) Fiz-lhe sinal que se calasse. final l) O rapaz que teve o acidente morreu. 8- Conjunção subordinativa m) No noticiário anunciaram que amanhã vai nevar. comparativa 9- Conjunção completiva a)___ b) ___ c) ___ d) ___ e) ___ f) ___ g) ___ h) ___ i) ___ j) ___ k) ___ l) ___ m) ___ 3. Identifica os atos ilocutórios presentes em cada enunciado (todas as frases foram retiradas da obra Frei Luís de Sousa): a) “Senhor, desembarcaram agora grande comitiva de fidalgos, escudeiros e soldados, que vêm de Lisboa e sobem a encosta para a vila.” b) “Madalena, já, já, sem demora.” c) “Jorge, acompanha estas damas.” d) “Meu pai morreu desastrosamente caindo sobre a sua própria espada.” e) “Meu Deus, meus Deus!...” 4. Sublinha os constituintes com função de complemento oblíquo nas frases que se seguem:
  4. 4. a) Eu não gosto dos dias de chuva. b) O aluno colocou os livros na pasta. c) O presidente falou dos lucros que a empresa teve. d) Não devias pactuar com tal deslealdade! e) Vou tratar de assuntos urgentes. f) A Matilde precisa de ir ao psicólogo! g) O meu vizinho já veio da Alemanha. 5. Procura nas frases os constituintes com função de modificador de frase ou do grupo verbal: a) Certamente, fizeste o que te pedi! b) No restaurante, os clientes faziam um barulho ensurdecedor. c) Talvez vá de táxi. d) Sem dúvida, o Manuel é o melhor aluno. e) Naquela aldeia, as mulheres trabalham como os homens. f) O ladrão abriu o cofre cautelosamente. 6. Voz ativa ou voz passiva? a) Os funcionários camarários limparam a neve das ruas. b) Um ourives foi assaltado ontem ao fim da tarde. c) O assaltante foi detido pelas autoridades. d) O astrónomo avistou o asteróide a tempo. e) A Sibéria foi atingida por um meteorito. f) O pobre do cão foi atropelado! 6.1. Agora transforma as frases da questão 6., colocando as que estão na voz ativa na passiva e vice-versa. 7. Qual a modalidade dos enunciados que se seguem? a) Tens de estudar mais! b) Que chatice!4 c) Sei que amanhã não haverá aulas d) Podem sair! e) O Miguel deve chegar atrasado hoje por causa da consulta. f) Fiquei triste com o que se passou… 8. Refere o valor aspetual das formas verbais presentes nas frases seguintes: a) Fui para a cama às 22h. b) Costumo deitar-me cedo. c) Estive a cozinhar durante a tarde. d) O Marco está a acabar o trabalho. e) Os portugueses são gente trabalhadora. 9. Indica a função sintática dos constituintes sublinhados: a) O funcionário, o Sr. Antunes, pediu para ires falar com ele. b) Passam vários transeuntes na passadeira. c) A galinha pôs um ovo. d) O Raul pôs o livro na segunda gaveta. e) Provavelmente, não vou conseguir chegar a horas. f) Despacha-te, Sofia! g) O programa que passou ontem na TV foi um sucesso! h) O diretor está no hotel. i) A reunião decorreu no hotel. j) Encontrei a minha tia no hotel. k) Doze pessoas foram transportadas pelo INEM. l) Os guardas prisionais obedeceram ao Ministro. m) O Matias considera o curso de Medicina um sonho possível. n) A professora disse que o teste é amanhã. o) A médica trata de quem precisa. p) Quem tudo quer tudo perde. q) Concordo com o que decidires. BOM TRABALHO!!! A Professora: Lucinda Cunha
  5. 5. Proposta de correção I- 1a; 2b; 3a; 4d; 5b; 6a; 7c; 8b; 9b; 10d; 11c; 12d; 13a; 14c; 15b; 16c; 17b; 18a; 19d; 20c II- 1. nome- Ericeira, Mateus, homem; determinante- o, sua; pronome- ele, a; verbo- viveu; adjetivo- magro, religioso, pequeno; conjunção- tão; advérbio- onde; preposição- depois de, de, em, durante, com. 2. a)5; b)3; c)6; d)1; e)4; f)9; g)8; h)6; i)6; j)2; k)7; l)1; m)9 3. a) e d)- assertivo; b) e c) diretivo; e) expressivo (na b) também poderá ser indireto porque a ordem está implícita) 4. a) dos dias de chuva; b) na pasta; c) dos lucros (…); d) com tal deslealdade; e) de assuntos urgentes; f) de ir ao psicólogo; g) da Alemanha. 5. a) certamente (MF); b) No restaurante (MGV); c) Talvez (MF); d) Sem dúvida (MF); e) Naquela aldeia (MGV); f) cautelosamente (MGV) 6. Ativa- a,d; Passiva- restantes 6.1. a) A neve foi limpa das ruas pelos funcionários camarários. b) Ontem ao fim da tarde assaltaram um ourives. c) As autoridades detiveram o assaltante. d)O asteróide foi avistado a tempo pelo astrónomo. e) Um meteorito atingiu a Sibéria. f) Atropelaram o pobre do cão! 7. a) e d) deôntica; b) e f) apreciativa; c) e e) epistémica; 8. a) perfectivo; b) habitual; c) durativo; d) imperfectivo; e) genérico5 9. a) modificador apositivo; b) sujeito; c) complemento direto; d) complemento oblíquo; e) modificador de frase; f) vocativo, g) modificador restritivo; h) predicativo do sujeito; i) complemento oblíquo; j) modificador do GV; k) complemento agente da passiva; l) complemento indireto; m) predicativo do complemento direto; n) complemento direto; o) predicado; p) sujeito; q) complemento oblíquo.

×