O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Carta do cavaleiro

23.585 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Carta do cavaleiro

  1. 1. EXERCÍCIO DE ESCRITA CORRETIVA: A partir de uma carta, verídica, escrita por um aluno do 7º ano, propor aos alunos, numa primeira fase, averificação dos aspetos que retiram a coerência ao texto; numa segunda fase, pedir a reescrita da carta,corrigida.Tema da produção escrita: Imagina que és o Cavaleiro (da obra O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner) e estás num dos locais que ele visitou. Escreve uma carta à tua família, descrevendo o local, o que fazes, etc;Veneza 1941 07 de Fevereiro Querida familia estou em Veneza aqui é tudo muito bonito desde os mosaicos as talhas. Comprei aqui um quadro de uma imagens de duas gondolas mas infelismente tive que o venderpesisava de compar algumas cenouras, maças par o cavalo comer a ração que levei ai de casa do avôacabou. Já percori muito logar mas nunca vezitei lugar tam belo como Veleza mas há contratempos comoem todo o mundo posi a minha sacola e roubaram-me tudo. Por agora só posso mandarvos mais três ou cinco postais tenho ali 15 escudos 10 escudos para vosmandar as cartas, lembransas e fico com cinco para as minhas nessesidades. Ainda não vos contei mas fiz aqui um amigo chama-se Giooto. Gosto muito de voz nunca voz esqueserei acontesa o que acontezer amovoz muito. beijilhos Assinado: o cavaleiro da DinamarcaFalhas na coerência do texto:A data: em fevereiro o Cavaleiro ainda estava na Palestina;“talhas” (vaso grande) ou “telhas”? Fica a dúvida.Erros de sintaxe: “uma imagens”?A falta de pontuação: certas frases não têm sentido por não estarem pontuadas;A ideia de que o cavaleiro vendeu um quadro, que tinha comprado já em Veneza, para comprar comidapara o cavalo não tem lógica; além disso, se ele fez a viagem para a Palestina de barco, por que motivolevaria ração?O verbo “levei” em vez de “trouxe”;O cavaleiro morava com a mulher e os filhos e não com o seu pai;O conector “Por agora” está mal usado, uma vez que assim parece que o Cavaleiro vai enviar, de uma sóvez, vários postais; outras vezes a falta de coerência acontece pela ausência total de conectores;A expressão “três ou cinco”, em vez de “três ou quatro”, uma vez que quando se faz uma estimativa, nãomuito certa, os números costumam ser seguidos (“ele tem 2 ou 3 irmãos” e não “ele tem 2 ou 4 irmãos”,por ex.);A distribuição do dinheiro não tem sentido, já que ainda falta muito para chegar a casa e certamente quelhe fará falta;A referência a Giotto como sendo um novo amigo, quando apenas ouviu a sua história;A confusão entre as palavras homófonas “vós” e “voz”;
  2. 2. Proposta de correção: Veneza, 2 de abril de 1941 Querida família, estou em Veneza, aqui é tudo muito bonito, desde os mosaicos às telhas. Comprei um quadro de uma imagem de duas gôndolas, mas infelizmente tive de o vender porqueprecisava de comprar algumas cenouras e maçãs para o cavalo comer. A ração que trouxe aí de casaacabou. Já percorri muitos lugares, mas nunca visitei lugar tão belo como Veneza, porém há contratemposcomo em todo o mundo. Pousei a minha sacola e roubaram-me tudo! Só posso mandar-vos mais três ou quatro postais, uma vez que tenho apenas 15 escudos: 5 escudospara vos mandar as cartas e lembranças e fico com 10 para as minhas necessidades. Ainda não vos contei, mas fiz aqui um amigo que é mercador. Gosto muito de vós, nunca vos esquecerei, aconteça o que acontecer. Amo-vos muito. Beijinhos Assinado: o Cavaleiro da Dinamarca

×