Taxonomia

563 visualizações

Publicada em

taxonomia e nomenclatura

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
563
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Taxonomia

  1. 1. PROFESSOR LUCILO CAMPOS BIOLOGIA TAXONOMIA E NOMENCLATURAO que é a Taxonomia?A Taxonomia é a ciência que se ocupa da classificação dos seres vivos,utilizando um sistema uniforme que expressa, da forma mais fiel, o grau desemelhança entre eles.Carl Lineu ficou conhecido como o “pai da Taxonomia”.Considerou a espécie como a unidade básica de classificação. Segundo ele,as espécies semelhantes agrupam-se em géneros, os géneros em famílias,as famílias em ordens, e as ordens em classes. -> sistema hierárquico declassificaçãoCategorias taxonímicas (taxon): · Reino + abrangente · Filo · Classe · Ordem · Família · Género · Espécie - abrangente Categorias intermédias: usam-se prefixos como super, sub e infra.Espécie representa um grupo natural constituído pelo conjunto deindivíduos com o mesmo fundo genético, morfologicamente semelhantes,que podem cruzar-se entre si originando descendentes férteis.Proximidade entre seres vivosQuando considerarmos, por exemplo, dois seres vivos, eles são tanto maispróximos quanto maior for o número de taxa comuns a que pertencem, istoé, quanto mais restrito for o nível do taxon em que ambos estão incluídos.Blog: http://lucilocamposbiologo.blogspot.com.br/
  2. 2. PROFESSOR LUCILO CAMPOS BIOLOGIARegras de NOMENCLATURAPodem referir-se, como regras básicas de nomenclatura:· A designação dos taxa é feita em língua latina, pois sendo uma línguamorta, mantém-se imutável, não esta sujeita a uma evolução. Os cientistasde todo omundo utilizam a língua latina para designar os grupostaxonómicos.· Lineu desenvolveu um sistema de nomenclatura binominal para designaras espécies. O nome da espécie consta sempre de duas palavras latinas oulatinizadas: a primeira é um substantivo escrito com inicial maiúscula ecorresponde ao nome do género a que a espécie pertence; a segundapalavra, escrita com inicial minúscula, designa-se por epítetoespecífico ou restritivo específico, sendo geralmente um adjectivo. Assim,por exemplo, o nome científico da abelha é Apis mellifera. O restritivoespecífico identifica uma espécie dentro do género a que pertence.· A designação dos grupos superiores à espécie é uninominal, isto é,consta de uma única palavra, que é um substantivo, escrita com inicialmaiúscula.· O nome da família dos animais obtém-se acrescentando a terminação –idæ à raiz do nome de uma dos géneros. Nas plantas, a terminação quecaracteriza a família é –aceæ. Há, no entanto, algumas excepções.· Quando uma espécie tem subespécies, utiliza-se uma nomenclaturatrinominal para as designar, isto é, escreve-se o nome da espécie seguidode um terceiro termo designado por restritivo ou epíteto subespecífico.· Os nomes genéricos, específicos e subespecíficos devem ser escritos emtipo de letra diferente da do texto corrente.· À frente da designação específica deve escrever-se, em letra do texto, onome ou a abreviatura do nome do taxonomista que, pela primeira vez,atribuiu aquele nome científico é espécie considerada. Canis familiaris Lin.significa que foi Lineu o responsável por esta designação cientifica para ocão.· Pode citar-se a data da publicação do nome da espécie, sendo essa datacolocada a seguir ao nome do autor, separada por uma vírgula.Existem associações de taxonomistas que oficializam os nomes científicosdos organismos de acordo com as respectivas regras. Os nomes são assimos mesmos para todo o Mundo, o que facilita a comunicação científica.Blog: http://lucilocamposbiologo.blogspot.com.br/
  3. 3. PROFESSOR LUCILO CAMPOS BIOLOGIABlog: http://lucilocamposbiologo.blogspot.com.br/

×