Diversidade cultural e criatividade na cultura popular brasileira

1.121 visualizações

Publicada em

Apresentação realizada na III confer6encia Estadual de Cultura da Paraíba

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.121
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diversidade cultural e criatividade na cultura popular brasileira

  1. 1. CRIATIVIDADE NA CULTURA POPULAR: A SEMIÓTICA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SUSTENTABILIDADE Profa. Dra. Luci Bonini
  2. 2. CANTADOR POPULAR, ARTESÃO, ARTISTA SUSTENTABILI DADE QUALIDA DE DE VIDA RECICLAGEM NATUREZA Políticas Públicas TERRA RESPONSABILI DADE SOCIAL
  3. 3. Natureza Tecnologia Homem
  4. 4. CRIAÇÃO, PRODUÇÃO, PRESERVAÇÃO, INTERCÂMBIO E CIRCULAÇÃO DE BENS ARTÍSTICOS E CULTURAIS Criativi dade  esforço de análise Gestor cultural  políticas públicas de sustentab ilidade
  5. 5. • GLOBALIZAÇÃO DOS MERCADOS  CULTURA DO CONSUMO  EXCESSO DE LIXO  MEIO AMBIENTE RECICLAGEM  NOVA ECONOMIA
  6. 6. CULTURA E CIDADANIA • O direito à participação na vida cultural é assegurado por inúmeras iniciativas. • A liberdade para criar, fruir e difundir a cultura  garantir meios necessários à produção, difusão e acesso aos bens da cultura. • Preservar patrimônios  responsabilidade do Estado e da população
  7. 7. • EM QUE MEDIDA AS MANIFESTAÇÕES DA CULTURA POPULAR ASSUMEM O DISCURSO DA SUSTENTABILIDADE?
  8. 8. • O lixo tecnológico que se esconde sob o sagrado, é o signo da defesa dos interesses da natureza, na criatividade do artesão, consequentemente da sustentabilidade. (BONINI &MENESES, 2012)
  9. 9. No centro da mandala, o signo do criador, do anunciador da vinda do Salvador. (IDEM)
  10. 10. Mandala  profano e sagrado, revelação da fé …na melhoria do planeta (IDEM)
  11. 11. CULTURA SIMBÓLICA • A dimensão simbólica inclui bens de natureza material e imaterial que constituem o patrimônio cultural brasileiro, todos os “modos de viver, fazer e criar” dos “diferentes grupos formadores da sociedade brasileira” (artigo 216). (SNC) • Preservar o que está feito e o saber fazer  gestores culturais, intelectuais, população
  12. 12. Lixo tecnológico  se esconde sob o sagrado, Signo da defesa dos interesses da natureza, na criatividade do artesão  , sustentabilidade.
  13. 13. Obsolescência programada  lixo tecnológico • LIXO TECNOLÓGICO  OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA
  14. 14. CULTURA E ECONOMIA 1. Sistema de produção, materializado em cadeias produtivas; 2. Elemento estratégico da economia do conhecimento; 3. Como conjunto de valores e práticas que têm como referência a identidade e a diversidade cultural dos povos, possibilitando compatibilizar modernização e desenvolvimento humano.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  16. 16. EDUCAÇÃO, EDUCAÇÃO AMBIENTAL E FORMAÇÃO ARTÍSTICA E CULTURAL • Habilidade artesanal, conhecimento de técnicas tradicionais e quebra de paradigmas  soluções na reciclagem e a solução pessoal do artista • Compreensão do TODO, do planeta, do passado do presente e do futuro • Intuição  preservação da espécie, do planeta • Estética  a arte popular
  17. 17. Democratização da Comunicação e Cultura Digital • Método de busca e catalogação das preciosidades que existem em sites da web
  18. 18. Sousa Youtube – 11.400 resultados
  19. 19. Mogi das Cruzes
  20. 20. Mogi das Cruzes Youtube – 26.000 resultados
  21. 21. VALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL E PROTEÇÃO AOS CONHECIMENTOS DOS POVOS E COMUNIDADES TRADICIONAIS • A herança é o produto de um emaranhamento temporal  a concepção de sua salvaguarda é um produto novo: é o presente pensando de que forma o futuro vai ver o passado preservado (KUUTMA, 2009) • Buscar métodos de se salvaguardar patrimônio imaterial
  22. 22. PARCERIAS • Várias áreas do conhecimento têm concorrido para o debate acerca das políticas de cultura no mundo, uma vez que já se sabe que a evolução das sociedades, altamente influenciadas pela cultura de massa, vem sufocando certas práticas rituais e muitos fazeres: alguns beiram à extinção, outros já desapareceram e nem mesmo uma memória dos mais velhos pode, sequer, recuperar. (BONINI, no prelo)
  23. 23. • Cultura precisa organizar sistemicamente suas políticas e recursos, por meio de articulação e pactuação das relações intergovernamentais, com instâncias de participação da sociedade, de forma a dar um formato políticoadministrativo mais estável e resistente às alternâncias de poder  ESTADO E GOVERNO • INTERSETORIALIDADE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS (BONINI, 2013, IN: http://www.moginews.com.br/materias/matimp.aspx?idmat=150509)
  24. 24. • RESPEITO À LIBERDADE DE CRIAÇÃO garantindo os direitos culturais e a preservação do patrimônio cultural, fomentando a produção e fortalecendo a economia da cultura •  A IDENTIFICAÇÃO DE BENS A SEREM PRESERVADOS, EMBORA TENHA CARÁTER SUBJETIVO, SOCIEDADE, SETOR PRIVADO, PODER PÚBLICO E INTELECTUAIS PODEM COLABORAR
  25. 25. • Ao Estado cabe assumir papéis e responsabilidades intransferíveis  garantir a preservação do patrimônio cultural e o acesso universal aos bens e serviços culturais ou o de proteger e promover a sobrevivência e desenvolvimento de expressões culturais tradicionais(…)
  26. 26. DIVERSI DADE CULTU RAL PATRIMÔNI O NATURAL BIODIVERSI DADE
  27. 27. • O vínculo entre patrimônio cultural e ambiental é reforçado na Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural (2001), em que se defende o princípio de que a diversidade cultural, para o gênero humano, é tão necessária quanto à diversidade biológica para a natureza e, por isso, “deve ser reconhecida e consolidada em beneficio das gerações presentes e futuras”.
  28. 28. REFERÊNCIAS • BONINI, L.M.M. & MENESES, E.M. CRIATIVIDADE NA CULTURA POPULAR: A SEMIÓTICA DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SUSTENTABILIDADE, IN. Acta Semiótica et Linguística. In. http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/actas/article/view/15739 • BONINI, L.M.M. ET ALL. PATRIMÔNIO IMATERIAL: INVENTÁRIO E REGISTRO DOS FAZERES DAS REZADEIRAS DA FESTA DO DIVINO DE MOGI DAS CRUZES. In. Políticas Públicas: Estudo e Casos. No prelo • FONSECA, M. C. L. REFERÊNCIAS CULTURAIS: base para novas políticas de patrimônio. In. O registro do Patrimônio Imaterial. 2000. In: http://www.iphan.gov.br/baixaFcdAnexo.do?id=3305. Acesso em 14.07.2012 • GOOGLE IMAGES • KUUTMA, K. CULTURAL HERITAGE: an introduction to entanglements of knowledge, politics and property. Estonian Literary Museum. University of Tartu. Vol. 3(2): 5-12. 2009.
  29. 29. Esta poesia Foi feita de Pra mostrar To d a m i n h a singela coração de forma bela gratidão Eu vim lá de Mogi Trazendo humilde lição, Mas muito mais aprendi Com o povo do Sertão Só vale mesmo quem ousa Fazer tão bela reunião Obrigada povo de Sousa Por gentil recepção Agora é lutar pra valer E vê a cultura vencer De vez a escuridão Para todos alcançar A r t i s t a , c a n t o r p o p u l a r, P o e t a , p i n t o r, a r t e s ã o Adeus! Adeus! Adeus! Adeus que eu já vou partindo Meu até logo vou dando E meu caminho seguindo!!!!

×