SOLOS
Componente: Teoria e prática de Jardinagem
Profa: Paula Beatriz
2014 – Aula 1
Formação de Solo
•

A maioria das rochas se forma
em profundidade, em ambientes
diferentes dos que existem na
superfície t...
•

O intemperismo ocorre em qualquer ambiente onde exista água e
ar.

• Existem dois tipos de intemperismo, o físico e o q...
O intemperismo físico

•

O aquecimento e o resfriamento continuo das rochas, provoca sua
fragmentação, formando pequenas ...
•

Os processos químicos de intemperismo atacam determinados
minerais da rocha mais rapidamente do que outros, resultando ...
• Devido a sua natureza dipolar, a molécula de água tem grande
capacidade de remover íons dos minerais da rocha. Dessa for...
• O oxigênio ao se dissolver na água
pode se combinar com o ferro
desprendido de algum mineral e
formar manchas de ferruge...
•

Outro tipo de intemperismo químico ocorre através da ação da
atividade respiratória de seres vivos ou parte deles, como...
•

O CO2 , liberado durante a respiração combina-se com a água
formando-se ácido carbônico. íons hidrogênio libertados pel...
• Grandes cavernas formam-se em calcário, como conseqüência de
uma ação dissolvente mais intensa realizada pela água conte...
•

A ação de seres vivos pioneira sobre uma rocha (algas, fungos,
liquens) criam condições para a sobrevivência de outros ...
•

Através de decomposição da matéria orgânica outras
comunidades de seres vivos vão se sucedendo sobre a rocha
intemperiz...
• A ação da água também é importante pois ela provoca a lixiviação
da rocha, transportando material dissolvido para outros...
• Ao se iniciar o intemperismo e a formação do solo a rocha sã
origina um material granulado (areia, silte, argila), colói...
• As várias camadas representado diferentes fases de intemperismo são
chamadas de horizontes.
• O solo é constituído de agregados denominados torrões.
• Uma análise desses agregados pode nos dar uma idéia da textura
...
• Os minerais primários são fragmentados da rocha original que
ainda não sofreu decomposição.
• Os minerais secundários representam os grãos que sofreram
intemperismo e transformaram-se em outros materiais que podem
...
• A presença dos minerais secundários determina a fertilidade do
solo.

• As partículas de argila, por exemplo, são respon...
• A presença da água também é importante, muito embora o
excesso provoque a lixiviação e conseqüente empobrecimento do
sol...
• O clima é o fator determinante na formação dos solos.
• A quantidade de água disponível para o intemperismo e a
temperat...
• O material intemperizado das rochas ou minerais podem
permanecer no mesmo local durante um certo tempo.

• Mais cedo ou ...
Pelas suas características a água é o principal agente de
erosão. As correntes de água movem-se facilmente sob a ação
da g...
Referências Bibliográfica
• Formação de Solos – Fundação Santo André (faculdade)
Endereço Eletrônico : www.fsa.br
Solos   aula 1
Solos   aula 1
Solos   aula 1
Solos   aula 1
Solos   aula 1
Solos   aula 1
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Solos aula 1

1.001 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.001
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Solos aula 1

  1. 1. SOLOS Componente: Teoria e prática de Jardinagem Profa: Paula Beatriz 2014 – Aula 1
  2. 2. Formação de Solo • A maioria das rochas se forma em profundidade, em ambientes diferentes dos que existem na superfície terrestre. Ao ficarem expostas à atmosfera e à hidrosfera, adaptam-se ao novo ambiente transformando-se. As transformações que as rochas sofrem nesse ambiente são chamadas de INTEMPERISMO.
  3. 3. • O intemperismo ocorre em qualquer ambiente onde exista água e ar. • Existem dois tipos de intemperismo, o físico e o químico. • O intemperismo físico age sobre as rochas fragmentando-as sem alterar sua composição química; o intemperismo químico decompõe as rochas pela alteração química dos minerais que as constituem.
  4. 4. O intemperismo físico • O aquecimento e o resfriamento continuo das rochas, provoca sua fragmentação, formando pequenas fissuras. • A dilatação da água ao se congelar nas fendas das rochas também é responsável pela fragmentação das rochas. • Raízes de plantas atuam como cunhas, aumentando o tamanho das fissuras. O rompimento de grandes rochas em blocos menores expõe novas superfícies, apressando o intemperismo químico.
  5. 5. • Os processos químicos de intemperismo atacam determinados minerais da rocha mais rapidamente do que outros, resultando na formação de cavidades e fendas. A decomposição química da rocha depende em grande parte da ação da água.
  6. 6. • Devido a sua natureza dipolar, a molécula de água tem grande capacidade de remover íons dos minerais da rocha. Dessa forma a água é um ótimo solvente, dissolvendo materiais da rocha. Substâncias que se dissolvem na água podem aumentar seu poder de dissolução, como a presença de CO2, ou podem alterar quimicamente a rocha por deposição de uma nova substância.
  7. 7. • O oxigênio ao se dissolver na água pode se combinar com o ferro desprendido de algum mineral e formar manchas de ferrugem nas rochas. • As colorações amarela ou vermelha nas rochas expostas indica muito oxigênio na água, formando muito óxido de ferro. Pouco oxigênio determina uma coloração cinza azulada.
  8. 8. • Outro tipo de intemperismo químico ocorre através da ação da atividade respiratória de seres vivos ou parte deles, como as raízes das plantas.
  9. 9. • O CO2 , liberado durante a respiração combina-se com a água formando-se ácido carbônico. íons hidrogênio libertados pelo ácido carbônico( têm uma carga positiva mais forte que as moléculas dipolares de água, acarretando uma remoção ou substituição mais rápida dos átomos dos minerais.
  10. 10. • Grandes cavernas formam-se em calcário, como conseqüência de uma ação dissolvente mais intensa realizada pela água contendo HCO3.
  11. 11. • A ação de seres vivos pioneira sobre uma rocha (algas, fungos, liquens) criam condições para a sobrevivência de outros tipos de vegetação.
  12. 12. • Através de decomposição da matéria orgânica outras comunidades de seres vivos vão se sucedendo sobre a rocha intemperizada, alterando-a ainda mais. • O acúmulo de matéria em decomposição deixa uma camada enegrecida sobre o material original.
  13. 13. • A ação da água também é importante pois ela provoca a lixiviação da rocha, transportando material dissolvido para outros locais.
  14. 14. • Ao se iniciar o intemperismo e a formação do solo a rocha sã origina um material granulado (areia, silte, argila), colóides e íons. A distribuição desses materiais é feita em várias profundidades a partir da superfície mostrando, num corte, o perfil do solo.
  15. 15. • As várias camadas representado diferentes fases de intemperismo são chamadas de horizontes.
  16. 16. • O solo é constituído de agregados denominados torrões. • Uma análise desses agregados pode nos dar uma idéia da textura do solo. • Os componentes que podem ser encontrados no solo podem ser: minerais primários e minerais secundários.
  17. 17. • Os minerais primários são fragmentados da rocha original que ainda não sofreu decomposição.
  18. 18. • Os minerais secundários representam os grãos que sofreram intemperismo e transformaram-se em outros materiais que podem ser argila, colóide ou mesmo íon.
  19. 19. • A presença dos minerais secundários determina a fertilidade do solo. • As partículas de argila, por exemplo, são responsáveis pelo fornecimento de íons minerais para as raízes das plantas, graças a sua capacidade de absorção.
  20. 20. • A presença da água também é importante, muito embora o excesso provoque a lixiviação e conseqüente empobrecimento do solo, as reações químicas e o próprio intemperismo é acelerado pela presença da água.
  21. 21. • O clima é o fator determinante na formação dos solos. • A quantidade de água disponível para o intemperismo e a temperatura afetam o desgaste de tal forma que as rochas diferentes podem originar o mesmo tipo de solo, desde que submetidas ao mesmo clima.
  22. 22. • O material intemperizado das rochas ou minerais podem permanecer no mesmo local durante um certo tempo. • Mais cedo ou mais tarde porém esse material em resposta à ação da gravidade é transportado para regiões mais baixas. • O transporte desse material é denominado erosão. • Os principais agentes de erosão são a água, o vento e o gelo.
  23. 23. Pelas suas características a água é o principal agente de erosão. As correntes de água movem-se facilmente sob a ação da gravidade, carregando consigo o produto do intemperlsmo. os rios são na realidade correias de transporte do material proveniente de locais mais elevados e das encostas das montanhas. A água dos rios transporta íons dissolvidos, colóides em suspensão, argila, silte, areia, seixos e demais fragmentos. A capacidade de transporte depende da velocidade do rio e de seu volume. O gelo pode se transformar em um agente de erosão em algumas regiões da Terra. Ao deslizar montanha abaixo, um bloco de gelo funciona como uma lixa gigante provocando um desgaste da rocha entalhando-a e retirando-lhe fragmentos que são transportados pela geleira em movimento. O vento pode ser eficiente agente de erosão em algumas regiões, porém ele precisa ter uma velocidade grande para movimentar partículas que a água transportaria com mais facilidade.
  24. 24. Referências Bibliográfica • Formação de Solos – Fundação Santo André (faculdade) Endereço Eletrônico : www.fsa.br

×