Os que Conheceu de Antemão, Também os Predestinou
Por
John Piper
“Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles...
Eles dão as razões pela qual nós podemos SABER que todas as coisas
cooperarão por aqueles que são chamados segundo o propó...
mas há uma conexão entre a ausência de uma verdadeira e poderosa
adoração e a ausência de um Deus cuja retidão, poder e li...
limitado por si mesmo, então a adição de outras frases será desnecessária
(ver 2.2.3).
2.2.2 – A esperança de preservar o ...
Salmo 1:6 – “Porque o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o
caminho dos ímpios conduz à ruína”.
Mateus 7:23 – “Então ...
como também o processo de transformação moral no caminha para esta
glória.
Filipenses 3:20-21
Mas a nossa pátria está nos ...
Porque os que conheceu de antemão, também os predestinou para serem
conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Eleição os que conheceu de antemão - john piper

312 visualizações

Publicada em

Eleição os que conheceu de antemão - john piper

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Eleição os que conheceu de antemão - john piper

  1. 1. Os que Conheceu de Antemão, Também os Predestinou Por John Piper “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que conheceu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou, a estes também chamou; e aos que chamou, a estes também justificou; e aos que justificou, a estes também glorificou”. Rm 8.28-30 Nosso objetivo nesta lição é entender as quatro partes de Romanos 8:29 1 – A conexão com o versículo 28. “Porque os que conheceu de antemão ...” 2 – O significado do conhecimento de Deus. “Porque os que CONHECEU de antemão, também os predestinou ...” 3 – O objetivo da predestinação para noso bem. “... para serem conformes à imagem de seu Filho ...” 4 – O objetivo da predestinação para glória de Cristo. “... a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”. 1 – A CONEXÃO COM O VERSÍCULO 28 “Porque” indica que os versos 29 e 30 são o fundamento do versículo 28.
  2. 2. Eles dão as razões pela qual nós podemos SABER que todas as coisas cooperarão por aqueles que são chamados segundo o propósito de Deus. O que os versículos 29-30 fazem é desenvolver as implicações da frase no versículo 28, “chamados segundo seu propósito”. ** O versículo 29 desenvolve o PROPÓSITO ** O versículo 30 desenvolver o CHAMADO 1.1 – Porque é importante para Paulo dar um fundamento tão profundo para esta promessa? – QUATRO RAZÕES 1.1.1 – Poucas promessas têm trazido mais conforto e forças para o povo de Deus através dos séculos que Romanos 8:28. Se nós pudermos ter certeza no mais profundo coração dos nossos corações que esta promessa é verdadeira, então nós seremos os mais livres de todos os provos. Na liberdade da ESPERANÇA, nós amaremos uns aos outros e brilharemos como luz num mundo de trevas. Esperança é o poder mais prático no mundo. Supera temor, depressão, irritabilidade, ansiedade e suicídio. Dá nova vida para empregos, casamentos, amizades e igrejas desgastados Abre o futuro e atrai visões, sonhos, planos e orações. Vence a lúxuria, cobiça e ambição vã, porque estes são substitutos de curto prazo para pessoas que deixaram suas esperanças em algo realmente grandioso, belo e satisfatório em suas vidas. Assim, Paulo não hesita em nos dar um profundo fundamento para esta que é a maior de todas as promessas. E o fundamento é Romanos 8:29-30. Os pilares do prédio são as poderosas doutrinas da eleição, da predestinação, do chamado eficaz, da justificação e da glorificação. O motivo pelo qual é importante conhecer e amar estas doutrinas é que elas são o fundamento de todas as promessas de bênçãos que desfrutamos. 1.1.2 – Mais ainda, se nós não conhecer estas doutrinas da graça, nossa visão de Deus será pequena e desfigurada. E quando nossa visão de Deus é diminuída e distorcida, a tentativa de ver tudo na vida em relação a Deus é frustrada... nós lidamos com nosso pequeno Deus numa subcultura religiosa ao invés de confrontar a vida cultural e intelectual de nossos dias e reinvindicar que toda a verdade é território de nosso majestoso Deus. 1.1.3 – E mesmo dentro de nossas igrejas, a adoração sofre o risco da trivialidade quando não conhecemos e amamos o Deus que elege, predestina, chama, justifica e glorifica. Esta pode não ser a mais elaborada explicação do eminente desaparecimento da reverência em nossos dias,
  3. 3. mas há uma conexão entre a ausência de uma verdadeira e poderosa adoração e a ausência de um Deus cuja retidão, poder e liberdade assombra qualquer um. 1.1.4 – E a lista de razões porque este estudo é importante poderia ir além e além. Basta dizer, no final, que esta é a Palavra de Deus! 2 – O SIGNIFICADO DO CONHECIMENTO DE DEUS (Versículo 29a: “os que conheceu de antemão”) 2.1 – Duas possibilidades: Deus conhece de antemão todas as coisas e TODAS AS PESSOAS em um sentido (Isaías 46:10). Porém, nem todos são predestinados para serem conformes Seu Filho. Portanto, o “chamado” deve ser qualificado em outro sentido, porque Paulo diz: “Aos que conheceu de antemão, a estes também predestinou”. Existem dois modos de qualificar ou limitar a idéia do préconhecimento de Deus: 2.1.1 – Adicionar uma frase como “que creriam em Jesus”. Então leríamos “Aos que conheceu que creriam em Jesus, a estes também predestinou para serem conformes a imagem de Seu Filho...”. Em outras palavras, com a intenção de preservar o poder auto-determinante do homem em sua salvação, Deus predestinaria pessoas somente com base numa fé prevista por Ele, que certas pessoas produzirão por seu próprio poder autodeterminante. 2.1.2 – Não fazer adições, mas adotar o termo “conheceu de antemão” para se referir a um tipo especial de conhecimento na Bíblia, que significa escolha, propriedade e favor. Em outras palavras, interpretar este préconhecimento de Deus virtualmente como um sinônimo de Sua eleição. 2.2 – Argumentos para a segunda opção (2.1.2) 2.2.1 – Apesar de não ser impossível que Paulo talvez quisesse que nós adicionássemos algumas palavras para o texto ser bem entendido, seria melhor não insistir em pôr uma frase inteira; o significado do versículo é claro e coerente com o contexto sem colocarmos qualquer palavra extra. O texto simplesmente diz “OS QUE CONHECEU DE ANTEMÃO, ELE PREDESTINOU” com a idéia de pré-conhecimento contendo sua própria limitação. Se nós considerarmos que em qualquer lugar da Bíblia e especialmente nas cartas de Paulo que “conhecer” pode conter seu sentido
  4. 4. limitado por si mesmo, então a adição de outras frases será desnecessária (ver 2.2.3). 2.2.2 – A esperança de preservar o poder da determinação do homem na salvação é fútil em vista ao verso 30, que diz: “E aos que chamou, a estes também justificou”. Veja o sermão anterior – se todos os chamados são justificados, e a justificação só vem pela fé, então o chamado deve assegurar a fé, porque a fé assegura a justificação. Mas, se o chamado de Deus nos concede a fé, então não é o poder determinante do homem que o leva à salvação. Portanto, mesmo se Deus baseasse sua predestinação na fé que ele previu, seria uma fé que ele mesmo intentou criar. Logo, todo razão para a idéia da fé prevista entra em colapso. Ainda nos deixa com a liberdade e o direito de Deus em eleger ou escolher aqueles que Ele chamará efetivamente na fé. Deus predestinar alguém com base na fé que Ele mesmo cria é igual a basear predestinação com base na eleição. 2.2.3 – A palavra “conhecer” comumente significar “escolher” ou “achar graça” ou “possuir”. Portanto, não precisamos adicionar qualquer frase para limitar aqueles que Deus conhece de antemão, porque a palavra por si mesmo limita este grupo – são aqueles que ele escolheu. Aqui estão alguns textos que apresentam o significado de “conhecer”. Romanos 11:1-2 – “Pergunto, pois: Acaso rejeitou Deus ao seu povo? De modo nenhum; por que eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou ao seu povo que antes conhece (...)” Amós 3:1-2 – “Ouvi esta palavra que o Senhor fala contra vós, filhos de Israel, contra toda a família que fiz subir da terra do Egito, dizendo: De todas as famílias da terra só a vós vos tenho conhecido; portanto eu vos punirei por todas as vossas iniqüidades”. Gênesis 18:17-19 – “E disse o Senhor: Ocultarei eu a Abraão o que faço, visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e por meio dele serão benditas todas as nações da terra? Porque eu o tenho escolhido [literalmente: “conhecido”], a fim de que ele ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, para que guardem o caminho do Senhor, para praticarem retidão e justiça; a fim de que o Senhor faça vir sobre Abraão o que a respeito dele tem falado”. Oséias 13:4-5 – “Todavia, eu sou o Senhor teu Deus desde a terra do Egito; portanto não conhecerás outro deus além de mim, porque não há salvador senão eu. Eu te conheci no deserto, em terra muito seca”.
  5. 5. Salmo 1:6 – “Porque o Senhor conhece o caminho dos justos, mas o caminho dos ímpios conduz à ruína”. Mateus 7:23 – “Então lhes direi claramemnte: Nunca vos conheci; apartaivos de mim, vós que praticais a iniquidade”. 1 Coríntios 8:3 – “Mas, se alguém ama a Deus, esse é conhecido dele”. Gálatas 4:8-9 – “Outrora, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses; agora, porém, que já conheceis a Deus, ou, melhor, sendo conhecidos por Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?” 2 Timóteo 2:16-19 – “Mas evita as conversas vãs e profanas; porque os que delas usam passarão a impiedade ainda maior, e as suas palavras alastrarão como gangrena; entre os quais estão Himeneu e Fileto, que se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição é já passada, e assim pervertem a fé a alguns. Todavia o firme fundamento de Deus permanece, tendo este selo: O Senhor conhece os seus, e: Aparte-se da injustiça todo aquele que profere o nome do Senhor”. Conclusão: “Os que conheceu de antemão, também os predestinou” significa que o desígnio de Deus quanto ao destino de seu povo é baseado em sua eleição eterna, e esta eleição não é baseada em alguma fé prevista que possamos produzir por algum poder próprio. O plano de redenção não foi concebido para incluir um poder salvífico da auto-determinação humana. 3 – QUAL É O OBJETIVO DA PREDESTINAÇÃO PARA NOSSO BEM? Predestinação não se refere aqui à escolha de quem será salvo. Refere-se ao destino designado para aqueles que são escolhidos. Primeiro, Deus escolhe, isto é, Ele incondicionalmente dá sua graça àqueles que desejar, ENTÃO Ele os destina para seu glorioso papel na eternidade. Paulo menciona duas partes desse destino dos “pré-conhecidos” ou os “escolhidos”. Uma se refere a nosso bem. A outra se refere à glória de Cristo. Primeiro, vamos ver como o objetivo da predestinação se relaciona com nosso bem. Porque os que conheceu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho Outros textos que lidam com nossa conformidade a Cristo apresentam que isto provavelmente inclui tanto o glorioso estado final da ressurreição
  6. 6. como também o processo de transformação moral no caminha para esta glória. Filipenses 3:20-21 Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, que transformará o corpo da nossa humilhação, para ser conforme ao corpo da sua glória, segundo o seu eficaz poder de até sujeitar a si todas as coisas . 1 Coríntios 15:42, 49 Assim também é a ressurreição, é ressuscitado em incorrupção. Semeiase em ignomínia, é ressuscitado em glória . (...) E, assim como trouxemos a imagem do terreno, traremos também a imagem do celestial . Filipenses 3:10 para conhecê-lo, e o poder da sua ressurreição e a e a participação dos seus sofrimentos, conformando-me a ele na sua morte 2 Coríntios 3:18 Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor . Conclusão: O objetivo da predestinação em relação ao nosso bem é que nós somos designados para participar da glória do Cristo ressuscitado, tanto moralmente em justiça, sem qualquer acusação, como fisicamente, num corpo de glória ressurreto como o de Jesus. Este destino é a “glorificação” do versículo 30 (“aos que justificou, também os glorificou”) e agora, é sob este caminho reto, de todos os filhos de Deus, que podemos ver o rosto de Cristo no evangelho e somos transformados de glória em glória na mesma imagem pelo Espírito do Senhor. 4 – QUAL É O OBJETIVO DA PREDESTINAÇÃO PARA A GLÓRIA DE CRISTO? O objetivo final no eternamente predeterminado plano de salvação não reside nos homens. Reside no Filho de Deus. Sua glória tem prioridade sobre nossa glória. A glória do soberano Cristo é o objetivo definitivo da predestinação.
  7. 7. Porque os que conheceu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. - Deus nos elegeu para participar da grandeza do Filho, a fim de que o Filho seja exaltada como o maior entre os maiores. - Deus nos destinou a participar da glória de Cristo, com o objetivo de que a glória de Seu Filho seja magnificada em incontáveis espelhos – aqueles que são conformes à Sua imagem. - Deus criou secungênitos, “tercigênitos”, “miliogênitos” de tal forma que Cristo seja exaltado, louvado e honrado no centro de um povo redimido. Conclusão: A indizível maravilha da predestinação é que ela objetiva e assegura a meta que Deus tem para Si, o propósito de Ele ser Deus, e a meta que tem para nós, o propósito de sermos felizes – ou seja, a suprema glorificação de Cristo na glorificação de Seu povo.

×