URBANIZAÇÃO BRASILEIRA
                    Geografia/História – 3a série




Processo de Urbanização
!   As porções do ter...
!   Dentro dos países, a repartição geográfica da população
    também muda. Certas regiões perdem população em
    provei...
!   Segundo Zahn (1983), a partir da revolução
    industrial, as cidades tornam-se os quot;focosquot; que
    apresentam ...
A Urbanização do Brasil:
Desigualdades
180000000
160000000
                                            81%
140000000
12000...
!   O crescimento vertiginoso das cidades trouxe
    um problema: a ocupação irregular, ou seja,
    áreas foram sendo ocu...
A Rede
Urbana




    Estruturação da Rede Urbana
    Brasileira
!   Rede Urbana => A rede urbana é um conjunto
    de cid...
!   As cidade brasileiras têm densidade demográfica
    abaixo das mundiais( que consideram urbano apenas
    o que está n...
!   Nasciam com um objetivo, como, por
    exemplo, a rede urbana de Belém (Forte –
    militar). Outras nasceram como
   ...
!   A rede urbana do Brasil tem a ver com um tipo
    de fluxo.
!   A partir da década de 50 ela surge por causa da
    re...
1996




       10
11
12
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

UrbanizaÇao Brsileira

8.333 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
154
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

UrbanizaÇao Brsileira

  1. 1. URBANIZAÇÃO BRASILEIRA Geografia/História – 3a série Processo de Urbanização ! As porções do território ocupadas pelo homem vão desigualmente mudando de natureza e de composição, exigindo uma nova definição. As noções de espaço habitado como de terra habitada vão brutalmente alterando-se depois da Revolução Industrial e especialmente após os anos 50 do séc. XX; ! A velocidade do processo de urbanização acentuou-se neste século, principalmente nos países subdesenvolvidos; 1
  2. 2. ! Dentro dos países, a repartição geográfica da população também muda. Certas regiões perdem população em proveito de outras, tornadas mais dinâmicas. Ex: Brasil, perda de pop. Do NE para o SE é notória; ! Urbanização foi conceituada por Serra (1991) como sendo o processo de transformação da população rural em população urbana pela migração, considerando também o crescimento vegetativo. Este autor salienta ainda que o processo de urbanização propriamente dito seria a transformação de uma forma menos densa e mais esparsa de distribuição da população no espaço para uma forma concentrada em núcleos urbanos. ! Este processo, conforme definido, é muito antigo, destacando-se o que foi verificado na Roma Antiga . Porém, com o desenvolvimento industrial, verificado a partir da segunda metade do século XVIII e, mais acentuadamente, no século XIX, observou-se imediatamente uma aceleração do processo, adquirindo as características de nossa época: verticalização, conurbação, favelas, parques etc (Serra, 1987). 2
  3. 3. ! Segundo Zahn (1983), a partir da revolução industrial, as cidades tornam-se os quot;focosquot; que apresentam capacidade de abrigar a revolução tecnológica e financeira que origina a era industrial contemporânea. ! O Campo perde população e interesse em prol da cidade. ! Assim sendo, para este autor, pode-se estabelecer um paralelismo entre industrialização e urbanização, no processo de desenvolvimento que se verifica, a partir do século XIX, em todos os países europeus do ocidente, até mesmo na América do Norte. Urbanização dos Países Subdesenvolvidos ! O processo de urbanização foi, durante a década de 80 (séc. XX), avassalador nos países considerados de economia periférica, sendo que se verifica uma desaceleração do processo, nos países desenvolvidos, no mesmo período. ! Nos países desenvolvidos, a população urbana é multiplicada por 2,5 entre 1920 e 1980, enquanto que nos países subdesenvolvidos o multiplicador se aproxima de 6. ! Este crescimento foi mais expressivo depois da 2a Guerra Mundial – novas políticas desenvolvimentistas. 3
  4. 4. A Urbanização do Brasil: Desigualdades 180000000 160000000 81% 140000000 120000000 100000000 Rural 80000000 Urbana 60000000 Total 40000000 20000000 0 1940 1950 1960 1970 1980 1991 2000 ! Esta urbanização acelerou-se pós 1960, como resultado da política de industrialização do Estado; 4
  5. 5. ! O crescimento vertiginoso das cidades trouxe um problema: a ocupação irregular, ou seja, áreas foram sendo ocupadas ilegalmente, através de invasões, pela população de baixa renda que foi para a cidade atrás de melhores condições de vida. ! Vários “bairros” se formaram a partir destas ocupações irregulares (via invasão ou aquisição de terrenos sem título de propriedade). Estes estabelecimentos irregulares passaram a crescer muito mais rapidamente do que os estabelecimentos regulares, os quais abrigam, em muitos casos, a maioria da população; ! O crescimento urbano, quando não acompanhado de um investimento em infraestrutura básica (água, esgoto, luz, pavimentação), é considerado como um “inchaço”, ou seja, um crescimento não benéfico, sob o ponto de vista da qualidade de vida da população; 5
  6. 6. A Rede Urbana Estruturação da Rede Urbana Brasileira ! Rede Urbana => A rede urbana é um conjunto de cidades ligadas por materiais e imateriais; ! A rede urbana é o eixo de ligação para a conexão das cidades. ! Funções da rede urbana = comunicação + território (definição). 6
  7. 7. ! As cidade brasileiras têm densidade demográfica abaixo das mundiais( que consideram urbano apenas o que está na sede do município). ! O europeu considera como cidade o que está no núcleo(tem escola, posto de saúde, é sede de comarca, etc) e que o urbano diz respeito ao conjunto de funções urbanas. ! O conceito de urbano, no Brasil, é equivocado porque considera o perímetro geográfico, não as relações de fluxo. ! Rede é a interação do fluxo e do fixo. O fixo é o espaço geográfico, a estrutura. Os fluxos compreendem a dinâmica. ! A idéia de rede urbana não é nova. Surge desde que a cidade é cidade. Estabelece relações materiais e imateriais desde que nasce. ! Mesmo antes da revolução industrial, as cidades portuárias, por exemplo, eram centros de urbanização da região. ! Na segunda metade do século XX, se consolida a rede urbana brasileira. Mas, cada uma de suas partes nasceu numa época diferente. Eram épocas distintas e com características históricas também distintas. 7
  8. 8. ! Nasciam com um objetivo, como, por exemplo, a rede urbana de Belém (Forte – militar). Outras nasceram como entrepostos comerciais, como Recife. ! Elas estabeleciam redes com centros produtores e estabeleciam relações com o mercado externo. ! Rio de Janeiro foi eixo básico de exportação da época mineradora. ! Hoje, as cidades da Amazônia, foram criadas pela mineração, mas no começo, eram ao longo do Rio Amazonas. Eram através das hidrovias. ! Na década de 70, ocorre a integração da Amazônia pelas cidades mineradoras- exportadoras. Carajás, por exemplo, é um enclave porque tem pouca relação com as outras regiões brasileiras. 8
  9. 9. ! A rede urbana do Brasil tem a ver com um tipo de fluxo. ! A partir da década de 50 ela surge por causa da rede rodoviária. ! Os fluxos entre as cidades, além do transporte de mercadorias, têm outros objetivos: trocas, integração etc. ! Até 1955 havia pouca rede urbana pavimentada no Brasil e, também, não eram unificadas. ! A partir de 1964 já começa haver um adensamento, principalmente em relação a Brasília e ao Nordeste. ! Em 1975 surge a primeira ligação, que foi a Belém-Brasília. A partir daí as redes materiais começam a se expandir. ! A abrangência espacial da cidade depende da influência que ela exerce, o grau de sofisticação que oferece nas várias áreas. ! No Brasil há duas grandes metrópoles nacionais, muitas metrópoles regionais e inúmeras cidades. ! No Brasil, a estrutura do território ainda continua sendo formada pelas redes antigas (básicas de transportes) Mas as redes não são só materiais, são também imateriais. ( São fixo mais fluxo). 9
  10. 10. 1996 10
  11. 11. 11
  12. 12. 12

×