Lucianna Auxi Costa
PPGCM - UNIFOR
 Fatos
 Tipos de modelos
 Projeto CT e BALB/c
 Observar semelhanças e
diferenças genéticas.
 Saber modelos mais
usado...
ANIMAIS, HOMENS E
SENSAÇÕES SEGUNDO
DESCARTES
Ethel Menezes Rocha*
UFRJ-2004
 Modelos: 1. Cultura celular- ‘In vitro” 2. Animais
 Materialização de uma parte da realidade de
algo que poderia aconte...
 Modelos animais ainda são muito utilizados
 Mecanismos patológicos
 Mesmos fenômenos biológicos
 Semelhantes fenômeno...
FENÓTIPO:
Genética/Bem estar/Barreiras
sanitárias/Meio ambiente/Imprinting
 Animais Heterogênicos
 Não-consanguíneos
 Heterocruzados
 Heterogênicos
 Outbred
 Animais Isogênicos
 Consanguíneo...
MESMO ANCESTRAL GENS EM COMUM E CORRESPONDENTES
 Lineage-Specific Biology
Revealed by a Finished
Genome Assembly of the Mouse
 Deanna M. Church1.*, Leo Goodstadt2.*, La...
 Animais Híbridos- BALB/c x SCID
 Animais Recombinantes Consanguíneos-Produto
do cruzamento de animais hibridos aleatóri...
 Nude HFH11: Mutação gen recessivo
autossômico cromossomo 11.
 Machos homozigotos e fêmeas heterozigotas.
 Frágeis, mor...
 Beige Lyst-BG : Gen recessivo autossômico
no cromossomo 13.
 Modelo para Síndrome de Chediak-
Higashi ( Uma condição au...
 SCID PRKDC- SCID: Gen autossômico
recessivo no cromossomo 16.
 Processos de reparo do DNA defeituoso.
 Redução de IgA/...
 NOD: Genoma bem definido, auto-imunidade
espontânea com a destruição de células
pancreáticas de forma muito semelhante a...
 BALB/c : Produção de anticorpos
monoclonais.
 Utilizado nas pesquisas do sistema imune.
 Linhagem inbred mais utilizad...
 C57BL/6: Foi o primeiro animal a ter seu
genoma estudado e parcialmente
sequenciado.
 Linhagem inbred mais estudada
 G...
 APO-E Knock out: Desenvolvimento de
Aterosclerose espontânea.
 Estudos de INFLAMAÇÃO SUB-AGUDA!
 Demências/ DM tipo 2/...
 1. O problema vale a pena ser investigado?Que
benefícios trará?Qual segmento da população
será beneficiado? Existe uma r...
 3. Meu modelo se aplica ao ser humano?
Implicações éticas? Limitações de ordem
operacional.
 4. Um animal é o modelo ap...
 6. Variações genéticas e ambientais podem ser
avaliadas/controladas?
 7. O estado de saúde do meu animal pode ser
contr...
“ Faça valer a
pena!!!”
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Apresentação mestrado mea-2015
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação mestrado mea-2015

333 visualizações

Publicada em

Modelos animais em experimentação, tipos de camundongos, camundongos inbred BALB/c para diabetes mellitus tipo 1, C57BL/6, APO E knock out.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
333
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação mestrado mea-2015

  1. 1. Lucianna Auxi Costa PPGCM - UNIFOR
  2. 2.  Fatos  Tipos de modelos  Projeto CT e BALB/c  Observar semelhanças e diferenças genéticas.  Saber modelos mais usados.  Correlacionar com as doenças humanas  Refletir sobre a aplicabilidade prática do uso do modelo animal.
  3. 3. ANIMAIS, HOMENS E SENSAÇÕES SEGUNDO DESCARTES Ethel Menezes Rocha* UFRJ-2004
  4. 4.  Modelos: 1. Cultura celular- ‘In vitro” 2. Animais  Materialização de uma parte da realidade de algo que poderia acontecer com o ser humano.  Representação mais simples e em menor escala.  Compreensão de fenômenos naturais  Semelhança.
  5. 5.  Modelos animais ainda são muito utilizados  Mecanismos patológicos  Mesmos fenômenos biológicos  Semelhantes fenômenos comportamentais  EPIGENÉTICA !!!!
  6. 6. FENÓTIPO: Genética/Bem estar/Barreiras sanitárias/Meio ambiente/Imprinting
  7. 7.  Animais Heterogênicos  Não-consanguíneos  Heterocruzados  Heterogênicos  Outbred  Animais Isogênicos  Consanguíneos  Endocruzados  Isogênicos  Inbred
  8. 8. MESMO ANCESTRAL GENS EM COMUM E CORRESPONDENTES
  9. 9.  Lineage-Specific Biology Revealed by a Finished Genome Assembly of the Mouse  Deanna M. Church1.*, Leo Goodstadt2.*, LaDeana W. Hillier3, Michael C. Zody4,5, Steve Goldstein6  Centro Nacional de Biotecnologia da Informação- Maryland- USA- 2009  Diferença de 11.300 genes que somente estavam presentes nos camundongos!!!!!!!
  10. 10.  Animais Híbridos- BALB/c x SCID  Animais Recombinantes Consanguíneos-Produto do cruzamento de animais hibridos aleatórios.  Animais Mutantes: Acaso e Provocadas Acaso: Espontâneos Provocados: Knock out e Knock in Animais Induzidos a uma patologia: Aloxano ou STZ para DM tipo 1.
  11. 11.  Nude HFH11: Mutação gen recessivo autossômico cromossomo 11.  Machos homozigotos e fêmeas heterozigotas.  Frágeis, morrem mais cedo, alteração na ossificação.  Deficiência na imunidade celular e NK.  Aumento da tolerância a hetero-transplantes.  SPF
  12. 12.  Beige Lyst-BG : Gen recessivo autossômico no cromossomo 13.  Modelo para Síndrome de Chediak- Higashi ( Uma condição autossômica recessiva que regula o transporte lipossomal intra-celular).  Alteração no sistema imune paralisando linfócitos.  Mutação por radiação.
  13. 13.  SCID PRKDC- SCID: Gen autossômico recessivo no cromossomo 16.  Processos de reparo do DNA defeituoso.  Redução de IgA/IgG/IgM  Órgãos linfóides reduzidos  Deficiência de células B e T  Defeito nas células antecedentes do sistema imune.
  14. 14.  NOD: Genoma bem definido, auto-imunidade espontânea com a destruição de células pancreáticas de forma muito semelhante aos humanos ( insulite) e infiltrado pancreático.  Alterações nas: Células Dendríticas,macrófagos, CD4 e CD8 e células B.
  15. 15.  BALB/c : Produção de anticorpos monoclonais.  Utilizado nas pesquisas do sistema imune.  Linhagem inbred mais utilizada em diversas áreas de pesquisa.  Pouca incidência de adenocarcinoma porém com o passar do tempo outros podem surgir.
  16. 16.  C57BL/6: Foi o primeiro animal a ter seu genoma estudado e parcialmente sequenciado.  Linhagem inbred mais estudada  Genótipo aa e fenótico preto.  Utilizado em quase todas as áreas: CV, DM, desenvolvimento, comportamento,imunologia, genética,neurobiologia e transgênicos.
  17. 17.  APO-E Knock out: Desenvolvimento de Aterosclerose espontânea.  Estudos de INFLAMAÇÃO SUB-AGUDA!  Demências/ DM tipo 2/ Aterosclerose.  Impacto do stress oxidativo  LDLR Knock out : Aterosclerose induzida por alimentação e deficiência genética do receptor LDL. Hipercolesterolemia familiar.
  18. 18.  1. O problema vale a pena ser investigado?Que benefícios trará?Qual segmento da população será beneficiado? Existe uma relação custo- benefício?  2. O problema já foi estudado por alguém? A revisão da literatura pode eliminar alguns passos? O problema já não foi solucionado antes?
  19. 19.  3. Meu modelo se aplica ao ser humano? Implicações éticas? Limitações de ordem operacional.  4. Um animal é o modelo apropriado? As semelhanças dos processos patológicos e comportamentais são teoricamente aceitáveis?  5. A espécie a ser usada é a mais apropriada? Pesquisas contra? Que conclusões úteis podem ser tiradas das espécies que falharam?
  20. 20.  6. Variações genéticas e ambientais podem ser avaliadas/controladas?  7. O estado de saúde do meu animal pode ser controlado durante todo processo?  8. A decisão final do modelo animal foi pautada por argumentos científicos ou conveniência?
  21. 21. “ Faça valer a pena!!!”

×