Prof.ª Luciana Krebs
Disciplina: Relação Médico-Paciente
Médicos Pacientes
Sentimentos,
sensações e angústias
Insistem nos
aspectos objetivos
Dão mais atenção às anomalías
físicas...
Quando os pacientes insistem
em se queixar e desejam que
seja feito um diagnóstico
físico na ausência de
qualquer dado que...
Esses pacientes, se não forem compreendidos
em suas necessidades, podem exacerbar suas
queixas, recusar as propedêuticas, ...
“Saúde é o estado de completo bem estar físico,
mental e social.”
OMS
“Enfermo é aquele que vai ao médico.”
Lopes Ibor
“Se...
Coexistem na enfermidade, duas ordens
de realidade:
–
É material, ligada ao corpo físico, passível
de apreensão objetiva e...
Alguns pacientes procuram (algumas vezes sem êxito)
convencer os médicos da existência de uma enfermidade, a
maioria dos m...
“A NECESSIDADE DE QUE O MÉDICO SE
EDUQUE, NÃO SOBRE ESSE OU AQUELE FATO
OU CONCEITO, MAS SE REEDUQUE COM
RESPEITO A NADA M...
Relação médico paciente - Conceito de enfermidade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relação médico paciente - Conceito de enfermidade

361 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
361
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relação médico paciente - Conceito de enfermidade

  1. 1. Prof.ª Luciana Krebs Disciplina: Relação Médico-Paciente
  2. 2. Médicos Pacientes Sentimentos, sensações e angústias Insistem nos aspectos objetivos Dão mais atenção às anomalías físicas e os resultados laboratoriais Necessidades maiores são de serem tranquilizados e confortados
  3. 3. Quando os pacientes insistem em se queixar e desejam que seja feito um diagnóstico físico na ausência de qualquer dado que o justifique... Quase sempre os dispensam como portadores de manias de doença: “O Senhor não tem nada”.
  4. 4. Esses pacientes, se não forem compreendidos em suas necessidades, podem exacerbar suas queixas, recusar as propedêuticas, negar-se aos tratamentos e, assim, complicar as suas vidas.
  5. 5. “Saúde é o estado de completo bem estar físico, mental e social.” OMS “Enfermo é aquele que vai ao médico.” Lopes Ibor “Sentir-se doente não é a mesma coisa que estar doente. Frente aos achados objetivos, alçam-se as experiências subjetivas.” Vertente histórica: “Cada época tem seu ideal de saúde e de enfermidade.”
  6. 6. Coexistem na enfermidade, duas ordens de realidade: – É material, ligada ao corpo físico, passível de apreensão objetiva e geralmente quantificável; – É vivencial, ligada a existência, constituída de sensações, sentimentos, idéias e fantasias.’
  7. 7. Alguns pacientes procuram (algumas vezes sem êxito) convencer os médicos da existência de uma enfermidade, a maioria dos médicos tenta (geralmente também sem êxito) demonstrar que eles nada tem.
  8. 8. “A NECESSIDADE DE QUE O MÉDICO SE EDUQUE, NÃO SOBRE ESSE OU AQUELE FATO OU CONCEITO, MAS SE REEDUQUE COM RESPEITO A NADA MENOS QUE SUAS CRENÇAS SOBRE A REALIDADE DA ENFERMIDADE, QUE ESTÃO NA BASE DO SEU PAPEL.” BERGEN O QUE É IMPORTANTE?

×