562665

1.234 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.234
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

562665

  1. 1. ASSISTËNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE COM PROBLEMAS HEMATOLÓGICOS Ms. Maria Eliane Maciel de Brito
  2. 2. INTRODUÇÃO SISTEMA HEMATOLÓGICO • O sangue é produzido em dois locais: medula óssea e no sistema reticulo endotelial (SRE). • O sangue é responsável pelo: • • • • • Transporte de oxigênio absorvido dos pulmões Nutrientes do trato gastrointestinal para as células do corpo. ‡ Transporte de produtos tóxicos (dióxico de carbono, resíduos) produzidos pelo metabolismo celular para pulmões, pele, fígado e rins. ‡ Transporte de hormônios e anticorpos dos sítios de produção para os sítios de ação.‡ contribuir para a Homeostase, auxiliando na distribuição de água, solutos e calorias
  3. 3. ANATOMIA E FISIOLOGIA • Formado por: sangue, medula óssea e linfonodos. • Volume: • 7 a 10 % do peso corporal ( cerca de 5 -6 litros)Circula através do sistema vascular • Função: • levar nutrientes e oxigênio para células e retirar substâncias tóxicas e gás carbônico
  4. 4. ANATOMIA E FISIOLOGIA • Medula óssea : Hematopoese (formação de células sanguíneas) • Na criança em todos os ossos esqueléticos,adulto pelve,costela,vértebra e esterno. • Medula vermelha e medula amarela • Células tronco ou células matriz :capacidade de autoduplicar.
  5. 5. ANATOMIA E FISIOLOGIA • Células troncos mielóides ou linfóides • Células troncos miélóides:eritócitos,leucócitos e plaquetas.
  6. 6. ANATOMIA E FISIOLOGIA • ERITOPOESE
  7. 7. ANATOMIA E FISIOLOGIA • Hormônios envolvidos • Eritropoetina :Produzido principalmente nos rins • Processo dura 5 dias • Outros compostos envolvidos -ferro -vitamina B12 - Ácido fólico - Vitamina B6(piridoxina)
  8. 8. ANATOMIA E FISIOLOGIA • Ferro: armazenado no intestino delgado (ferritina e no Reticuloendotelial) • Vitamina B12 e ácido fólico (absorvidos no intestino delgado proximal) • Deficiência leva a produção de hemácias grandes:megaloblastos.
  9. 9. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • ‡Células sangüíneas: • Eritócitos (Células vermelhas ou hemácias) • maior parte das células do sangue • produzidas na medula óssea • Função principal: transporte de oxigênio dos pulmões e manutenção do pH devido à hemoglobina existente no seu interior. • Principal componente: Hemoglobina • Vida das hemácias 115 a 130 dias ( eliminadas pelo baço e fígado).
  10. 10. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • PLASMA • Líquido de cor palha • Constituído por proteínas e por eletrólitos. • As proteínas plasmáticas ( albumina produzida no fígado , mantém a pressão osmótica e globulinas alfa,beta e gama). • Gama- globulina :Anticorpos; alfa e beta globulinas de transporte. • Intervém em processos de imunidade corporal o fibrinogênio e a protrombina que intervém no processo de coagulação.
  11. 11. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • LEUCÓCITOS (CÉLULAS BRANCAS) - Principal função: Combate à infecção. • - Granulocítos • - 70% da série branca, produzido na medula óssea. • Divididos em neutrófilos, eosinófilos, basófilos. • Neutrófilos:Previne ou limita infecção via fagocitose de elementos estranhos (bactérias). • Eosinófilos- Envolvido em reações alérgicas. Libera histamina. • Basófilos: Contém histamina; parte integral das reações de hipersensibilidade.
  12. 12. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • LEUCÓCITOS (CÉLULAS BRANCAS) • - Linfócitos • - Responsável pela competência imunológica, produzidos nos gânglios linfáticos. • Os linfócitos chegam aos órgãos linfáticos periféricos através do sangue e da linfa. • LinfócitoT: maturam-se no timo. • - Responsável pela imunidade célular. • - Rejeição de tecidos estranhos. • Destruição de células tumorais.
  13. 13. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • LEUCÓCITOS (CÉLULAS BRANCAS) •   Linfócito B: saem da medula já maduros. • • • • • • • Responsável pela imunidade humoral. Muitos diferenciam-se em plamócitos - Monócitos - 4% da série branca, são fagócitos moveis - Diferenciam-se em macrófagos. - Altamente fagocitários (fungos, vírus). - Plasmócitos • - 1% da série branca • • fonte de imunoglobulinas circulantes (anticorpos), produção gânglios linfáticos. Secreta anticorpos (Imunoglobina)
  14. 14. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • SISTEMA RETICULOENDOTELIAL   • É o sistema orgânico constituído por células que, situadas em diferentes locais do organismo, têm características reticulares e endoteliais e são dotadas de capacidade fagocitária, intervindo, na formação de células sanguíneas, no metabolismo do ferro, além de desempenharem funções de defesa contra infecções generalizadas. • Monócitos, macrófagos, as células micróglias e as células de Kupffer.
  15. 15. COMPOSIÇÃO DO SANGUE • PLAQUETAS • Fragmentos granulares de células gigantes da medula óssea- Megacariócitos • Sua produção é regulada pelo hormônio trombopoetina • Função:controle de sangramento • Tempo de vida:7 a 10 dias
  16. 16. RESULTADOS LABORATORIAIS • • • • HEMOGRAMA Anemia: valores de Hg e Ht diminuídos Policitemia:valores de Hg e Ht aumentados Leucopenia ou neutropenia: contagem de leucócitos ou neutrófilos diminuídos • Leucocitose:Leucócitos e neutrófilos aumentados • Trombocitose ou trombocitemia: plaquetas aumentadas • Trrombocitopenia:Plaquetas diminuídas
  17. 17. ANEMIAS • CLASSIFICAÇÃO DAS ANEMIAS • -Anemia hipoproliferativa; • -Anemia hemolítica; • -Anemia por perda de hemácias
  18. 18. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • Anemia por deficiência de ferro • CAUSAS • Ingesta inadequada de ferro na dieta para a síntese de hemoglobina • Comum em todas as faixas etárias • Má absorção de ferro (gastrectomia ou doença celíaca) • Mulheres na pré-menopausa (menorragia) • Dietas vegetarianas e ancilóstomo duodenale • Gastrites,úlceras e tumores gastrointestinais.
  19. 19. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • • • • • • Manifestações clínicas Taquicardia aos esforços Fadiga Língua macia Unhas quebradiças Queilose angular
  20. 20. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • TRATAMENTO • Suplementação de ferro • Cuidados de enfermagem • Dieta • Reposição de ferro
  21. 21. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • Suplementação de ferro • Difícil adesão (náuseas,desconforto abdominal e constipação) • Tomar o ferro com estômago vazio 1 hora antes das refeições ou 2 horas depois) • Comece gradativamente aumentando a dose • Aumente a ingesta de vitamina C • Dieta rica em fibras • Fezes escuras
  22. 22. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • Anemias nas doenças renais • Deficiência de eritropoetina comprometendo a eritropoese • Hemodiálise • Tratamento • Eritropoetina combinada com suplemento de ferro
  23. 23. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • • • - Anemia aplástica Congênita ,adquirida ou idiopática CAUSAS Infecções Gravidez Medicamentos Radiação e substâncias químicas
  24. 24. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • - Anemia aplástica Substâncias associadas Hipoglicêmicos Analgésicos Antimicrobianos Anticonvulsivantes Inseticidas Fenilbutazona
  25. 25. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA - Manifestações clínicas Infecções Fadiga Dispnéia Palidez Púrpura Hemorragia Falência da medula
  26. 26. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA - DIAGNÓSTICO Hemograma Mielograma Ausência de células ou poucas células(gordura)
  27. 27. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA - TRATAMENTO - Transplante de medula óssea - Terapia imunossupressora (globulina e ciclosforina) - Transfusões de hemácias e plaquetas IMPORTANTE! Cuidados com infecção
  28. 28. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA - Anemias Megaloblásticas - Causadas por deficiência em vitaminas B12 ou ácido fólico - Hemácias anormalmente grandes
  29. 29. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA
  30. 30. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA • Ácido fólico e a vitamina B12 são necessários para produção de hemácias • Rapidamente consumido se a ingesta for deficiente • Encontrado em vegetais verdes e fígado • O álcool aumenta a necessidade de ácido fólico • Anormalidades na mucosa gástrica- Anemia perniciosa
  31. 31. ANEMIA HIPOPROLIFERATIVA Manifestações clínicas • Fraqueza • Desatenção • Fadiga • Parestesia de MMII TRATAMENTO • Aumento de ácido fólico na dieta • Administrar 1mg de ácido fólico dia( IM ou oral) • Reposição de vitamina B12 • Injeções mensais de vit B12.
  32. 32. ANEMIAS HEMOLÍTICAS • • • • • • Fisiopatologia Eritrócitos têm uma vida curta Diminuição das hemácias circulante Hipóxia renal Aumento da produção de eritropoetina Aumenta a produção de hemácias prematuras pela medula óssea (reticulócitos) • Hemoglobina (heme) é convertida em bilirrubina • Conjugada no fígado e excretada na bile
  33. 33. ANEMIAS HEMOLÍTICAS • Características laboratoriais • Contagem de reticulócitos alta • Bilirrubina indireta (não conjugada) Alta • FORMAS • Hereditárias (anemia falciforme,talassemia) • Adquiridas • Anemia hemolítica auto-imune,hemoglobinúria paroxística noturna, anemias associadas ao hiperesplenismo.
  34. 34. ANEMIA FALCIFORME • Prevalência • 1 entre 380 nascidos vivos afro-descendentes nas Américas; • Doença genética incurável • Alta mortalidade • Incidência no Brasil
  35. 35. • .
  36. 36. ANEMIA FALCIFORME
  37. 37. ANEMIA FALCIFORME
  38. 38. ANEMIA FALCIFORME • • • • • • • SINAIS E SINTOMAS Crises dolorosas:ossos,músculos e articulações Palidez Cansaço Icterícia (excesso de bilirrubina circulante) Nas crianças: edema e dor nas mãos e pés-Dactilite Seqüestro esplênico (palidez intensa e aumento do baço devido sangramento) • Retardo no crescimento e maturação sexual • Úlceras nas pernas.
  39. 39. ANEMIA FALCIFORME • DIAGNÓSTICO NEONATAL Triagem Neonatal – Teste do Pezinho nas primeiras 24 hs de vida Fenilcetonúria ,hipotireoidismo e eletroforese da hemoglobina.
  40. 40. ANEMIA FALCIFORME • CUIDADOS DE ENFERMAGEM • Diagnósticos de enfermagem: • Dor aguda relacionado com hipoxemia tissular caracterizado pela aglutinação de células afoiçadas dentro do vaso • Risco de infecção relacionado ao comprometimento circulatório no baço • Risco de impotência relacionado a diminuição do fluxo sangüíneo no pênis
  41. 41. ANEMIA FALCIFORME • CUIDADOS DE ENFERMAGEM • Diagnósticos de enfermagem: • Dor aguda relacionado com hipoxemia tissular caracterizado pela aglutinação de células afoiçadas dentro do vaso • Risco de infecção relacionado ao comprometimento circulatório no baço • Risco de impotência relacionado a diminuição do fluxo sangüíneo no pênis
  42. 42. ANEMIA FALCIFORME • CUIDADOS DE ENFERMAGEM • INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM: • Monitorar sinais e sintomas de anemia (letargia,fraqueza,dispnéia,palidez) • Realizar avaliação da dor (início,duração,frequencia e gravidade) • Monitorar os exames laboratoriais • Administrar medicação para dor,conforme prescrição • Promover repouso
  43. 43. ANEMIA FALCIFORME • CUIDADOS DE ENFERMAGEM • • • • • • • • INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM: Avaliar sinais de tromboembolismo periférico Inspecionar a pele(turgor,sinais flogíticos,cianose) Avaliar pulsos periféricos Aumentar oferta hídrica Administrar antibióticos profiláticos e imunização Orientar familiares quanto a prevenção de infecção Evitar ou minimizar a realização de procedimentos invasivos.
  44. 44. ANEMIA FALCIFORME • TRATAMENTO • Suplementação crônica de ácido fólico oral . Hidratação e analgésicos . Hidroxiuréia para pacientes com crises freqüentes . Exsanguineotransfusão parcial para as crises vasoclusivas refratárias, síndrome torácica aguda, acidente vascular encefálico ou ataque isquêmico transitório, priapismo. . Transfusão para as crises hemoliticas ou aplásicas e durante o terceiro trimestre de gravidez . Vacinação pneumocócica . Aconselhamento genético
  45. 45. ANEMIA FALCIFORME

×