Makers - The New Industrial Revolution

808 visualizações

Publicada em

“The history of the past two decades online is one of an extraordinary explosion of innovation and entrepreneurship. It’s now time to apply that to the real world, with far greater consequences.” Chris Anderson

A mesa de trabalho, de madeira, veio de um download de um escritório de design inglês e “impressa” em um FabLab do bairro, após ter as medidas personalizadas para meu espaço. A luminária foi construída em uma impressora 3D, em casa mesmo, depois de alguém ter feito o upload do design e ter sofrido diversas modificações via Creative Commons por usuários ao redor do mundo. O pet de casa tem sua saúde monitorada em tempo real por um wereable device, que mantém os dados atualizados em meu celular e diretamente regula sua alimentação e frequência no veterinário.

Nossa relação de uso e produção dos objetos que interagimos no dia a dia tem se transformado, e essa nova revolução industrial nos insere em um mundo em que tudo ao nosso redor é marcado por uma extrema conectividade e democratização da fabricação de ‘qualquer coisa’, através das ferramentas de fabricação digital e Internet of Things que têm se popularizado.
Por outro lado, esse contexto abre uma nova perspectiva para novos empreendedores, que se apropriam do acesso a fabricação em pequenas quantidades, desenvolvimento em comunidades open-source, marketplaces online e crowdfunding para pré-vendas como formas de construir um futuro em que milhões de pequenas oportunidades serão exploradas por pessoas criativas de espírito empreendedor – the long tail of things.

Este campfire é um mergulho em todo este novo cenário e, baseado na premissa de que “todo produto é um serviço”, é também um convite à exploração de novas oportunidades empreendedoras a partir de inovações centradas no usuário.

Lucas Torres é Alumni da Eise, trabalha com design e inovação e tem se especializado em startups de hardware para este novo cenário.

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
808
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
21
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Makers - The New Industrial Revolution

  1. 1. MAKERSThe New Industrial Revolution
  2. 2. #Robohand @2013
  3. 3. Chris Anderson, “Maker - The New Industrial Revolution” “The history of the past two decades ONLINEis one of an extraordinary explosion of innovation and entrepreneurship.
  4. 4. It’s now time to apply that to the REAL WORLD, with far greater consequences. “ Chris Anderson, “Maker - The New Industrial Revolution” “The history of the past two decades ONLINEis one of an extraordinary explosion of innovation and entrepreneurship.
  5. 5. FRED HAUSER Suíço. Los Angeles em 1926. Mecânico. Inventor. IRRIGADOR AUTOMÁTICO Patente em 1943, “Sequential Operation of Service Valves”
  6. 6. FRED HAUSER Suíço. Los Angeles em 1926. Mecânico. Inventor. Fabricante Moody - Perdeu o ‘controle’ sobre o produto e recebeu royalts por décadas IRRIGADOR AUTOMÁTICO Patente em 1943, “Sequential Operation of Service Valves”
  7. 7. FRED HAUSER A empresa, sozinha, foi desenvolvendo novos modelos. “He didn’t belong to the factory, and they didn’t need him.” Das suas invenções, somente o irrigador chegou ao mercado. Por que?
  8. 8. FRED HAUSER A empresa, sozinha, foi desenvolvendo novos modelos. “He didn’t belong to the factory, and they didn’t need him.” Das suas invenções, somente o irrigador chegou ao mercado. Por que? Porque ele era um inventor, e não um empreendedor.
  9. 9. E SE FRED HAUSER TIVESSE NASCIDO EM 1998, EM VEZ DE 1898?
  10. 10. E SE FRED HAUSER TIVESSE NASCIDO EM 1998, EM VEZ DE 1898?
  11. 11. 1) Não mais um inventor isolado, mas parte de uma comunidade global de desenvolvedores igualmente obcecados por suas invenções. 3) Em vez de patentear, dividiria o invento online, como os outros membros de sua comunidade. 2) Em vez de começar ‘do zero’, ele aproveitaria invenções compartilhadas na rede para construir a partir daí, e agilizar o projeto.
  12. 12. 4) Em vez de procurar um fabricante, ele mesmo iria comercializar seus inventos. 5) Faria o upload do design online para fábricas que poderiam produzir o irrigador, por encomenda de 10 a 10mil unidades, e até entregar diretamente a seus clientes.
  13. 13. 4) Em vez de procurar um fabricante, ele mesmo iria comercializar seus inventos. 5) Faria o upload do design online para fábricas que poderiam produzir o irrigador, por encomenda de 10 a 10mil unidades, e até entregar diretamente a seus clientes. 6) Como seu design é digital, ele poderia utilizar máquinas robóticas para economizar e agilizar a manufatura. 7) Em vez de procurar distribuidores, ele montaria seu próprio site de venda, e clientes o achariam via Google Searchs, e não vendedores.
  14. 14. ÁTOMOS = BITS
  15. 15. MAKERS The New Industrial Revolution
  16. 16. MAKERS The New Industrial Revolution +
  17. 17. MAKERS “If Design’s great project in the 20th century was the democratization of consumption, design’s great project in the 21h century is the democratization of PRODUCTION.” + Alastair Parvin, WikiHouse
  18. 18. HOBBIE BUSINESS
  19. 19. BUSINESS MODELS “Give away the bits, sell the atoms”
  20. 20. It’s not about the PRODUCT, it’s about the SERVICE.
  21. 21. BUSINESS MODELS “Variedade, Complexidade e Flexibilidade SÃO FREE!”
  22. 22. LONG TAIL OF THINGS “For every Foxconn with a half-million employees making mass- market goods, there will be thousands of new companies with just a few targeted niches. Together they will reshape the world of making.df Welcome to the Long Tail of things. “
  23. 23. LONG TAIL OF THINGS No Séc. XX, conseguíamos comprar coisas que passassem nos testes: 1) Produto ser popular o suficiente para fabricantes toparem 2) Produto ser popular suficiente para os distribuidores quererem 3) Produto ser popular o suficiente para você achá-lo, através de propagandas ou lojas perto de você.
  24. 24. LONG TAIL OF THINGS No Séc. XX, conseguíamos comprar coisas que passassem nos testes: 1) Produto ser popular o suficiente para fabricantes toparem 2) Produto ser popular suficiente para os distribuidores quererem 3) Produto ser popular o suficiente para você achá-lo, através de propagandas ou lojas perto de você. Amazon já resolve. (Long Tail of demand)
  25. 25. LONG TAIL OF THINGS No Séc. XX, conseguíamos comprar coisas que passassem nos testes: 1) Produto ser popular o suficiente para fabricantes toparem 2) Produto ser popular suficiente para os distribuidores quererem 3) Produto ser popular o suficiente para você achá-lo, através de propagandas ou lojas perto de você. Amazon já resolve. (Long Tail of demand) MAKER REVOLUTION Democratização da Produção
  26. 26. FRED HAUSER Das suas invenções, somente o irrigador chegou ao mercado. Por que? Porque ele era um inventor, e não um empreendedor.
  27. 27. FRED HAUSER STARTUPS MAKER -Barreiras de entrada, +Empreendedores. Inovação acontece bottom up.
  28. 28. FRED HAUSER STARTUPS MAKER Pesquisa Básica Aplicação INCUBADORAS TECNOLÓGICAS MOBILE/ WEB STARTUPS MAKER 0 103 9 7
  29. 29. Hardwares is not only about BIG Companies
  30. 30. PEBBLE
  31. 31. PEBBLE
  32. 32. NICHOS
  33. 33. NICHOS
  34. 34. HARDWARE ACCELERATORS
  35. 35. HARDWARE ACCELERATORS
  36. 36. HARDWARE ACCELERATORS
  37. 37. HARDWARE ACCELERATORS
  38. 38. HARDWARE ACCELERATORS
  39. 39. MAKERS The New Industrial Revolution
  40. 40. The New Industrial Revolution + ÁTOMOS = BITS
  41. 41. ARTESÃO REV. INDUSTRIAL MAKERS DISTRIBUIÇÃO LOCAL PRODUÇÃO DESCENTRALIZADA DISTRIBUIÇÃO GLOBAL PRODUÇÃO CENTRALIZADA The New Industrial Revolution
  42. 42. ARTESÃO REV. INDUSTRIAL MAKERS DISTRIBUIÇÃO LOCAL PRODUÇÃO DESCENTRALIZADA DISTRIBUIÇÃO GLOBAL PRODUÇÃO CENTRALIZADA DISTRIBUIÇÃO GLOBAL PRODUÇÃO DESCENTRALIZADA The New Industrial Revolution
  43. 43. ARTESÃO REV. INDUSTRIAL MAKERS DISTRIBUIÇÃO LOCAL PRODUÇÃO DESCENTRALIZADA DISTRIBUIÇÃO GLOBAL PRODUÇÃO CENTRALIZADA DISTRIBUIÇÃO GLOBAL PRODUÇÃO DESCENTRALIZADA Democratization of Production
  44. 44. Democratization of Production ÁTOMOS = BITS +
  45. 45. HOBBIE BUSINESS Democratization of Production
  46. 46. BUSINESS “Give away the bits, sell the atoms” Democratization of Production
  47. 47. BUSINESS “Variedade, Complexidade e Flexibilidade SÃO FREE!” Democratization of Production
  48. 48. BUSINESS “…there will be thousands of new companies with just a few targeted niches. Together they will reshape the world of making.df Welcome to the Long Tail of things. “ Democratization of Production
  49. 49. TO CREATE MEANINFULL PRODUCTS
  50. 50. “The days of companies with names like ‘General Eletric’, ‘General Mills’ and ‘General Motors’ are over. The money on the table is like krill:
  51. 51. “The days of companies with names like ‘General Eletric’, ‘General Mills’ and ‘General Motors’ are over. The money on the table is like krill: A BILLION LITTLE ENTREPRENEURIAL OPPORTUNITIES THAT CAN BE DISCOVERED AND EXPLOITED BY SMART AND CREATIVE PEOPLE.”
  52. 52. MAKERSThe New Industrial Revolution Lucas Torres de Jesus 03/12/2014

×