Treinamento  Estratégia
O que é Estratégia?
“É o padrão ou plano que integra as principaismetas, políticas e sequência de ações de umaorganização em um todo coerente....
“Estratégia é criar uma posição exclusiva evaliosa, envolvendo um diferente conjunto deatividades”               PORTER, M...
“Estratégia é o conjunto de decisõescoerentes, unificadoras e integradoras quedetermina e revela a vontade da organizaçãoe...
Estratégia Corporativa“estratégia que a alta administração formulapara toda a empresa”.(WRIGHT, KROLL e PARNELL, 2000) “ní...
Estratégia Corporativa  “Plano geral para uma empresa diversificada  que trata de duas questões diferentes: em que  negóci...
Estratégia CompetitivaComo uma empresa decide competir em ummercado em resposta às estratégias e posiçõesde seus competido...
Estratégia Competitiva       “define como uma organização se       diferencia dos concorrentes atuais e       futuros aos ...
Opções Excludentes (Trade-off)         “Estratégia significa fazer escolhas claras         sobre como competir. Não se pod...
“existem para propiciar a obtenção devantagens competitivas nas operações dasempresas”.(PORTER, 1999)
Eficácia Operacional x Estratégia                                    Ser eficaz na realização dosEficácia Operacional (EO)...
Eficácia Operacional x Estratégia                     Vantagens ou Desvantagens no total (do ponto de                     ...
Qual a estratégia da Esag Jr. em2013? Competitiva e Corporativa
Mensuração da Estratégia     A mensuração dos resultados da   estratégia permite desdobrar a visão    em metas objetivas e...
Processo básico demensuração da estratégia
Controle e Acompanhamento da                    estratégiaCronograma dos processos chave da           estratégia
Plan       Plano Tático       Definição de indicadores e metas;       Definição das iniciativas;       Definição de cronog...
Definição de Indicadores   Definir um conjunto de indicadores que traduzam a estratégia   em termos quantitativos, atenden...
Estratégico x Tático (Relevância)O desempenho estratégico deve ser conhecido e buscadopor todos, enquanto o operacional fi...
Estratégico x Tático (Relevância)           Estratégico                            Uma estratégia errada não pode ser     ...
Indicadores Esag Jr. 2013
Indicadores Esag Jr. 2013
Definição de Metas       “(...) As metas estabelecem os padrões        quantitativos esperados para avaliar o      êxito d...
Cinco mecanismos para auxiliar no processo de                      estabelecimento de metasAtendimento das partes interess...
Planos de AçãoOs planos de ação devem se desdobrar a partir dasmetas estabelecidas, de forma a contribuir para oalcance da...
Alocação dos recursosGeneralizações  1.   Há diferenças na maneira que cada empresa controla       seus recursos;  2.   Ta...
Alocação dos recursosResumindo...     Cada empresa controla seus recursos a sua maneira e     estas diferenças não serão e...
Do     Gerenciamento de Iniciativas     Acompanhamento e controle da execução da     estratégia;     Planejamento de ativi...
Gerenciamento das IniciativasMuitas vezes os planos de ação tem características deprojeto interno, tendo um gerenciamento ...
Iniciativas Estratégicas x TáticasMuitas vezes os planos de ação tem características deprojeto interno, tendo um gerenciam...
Check   Análises Críticas   Análises trimestrais sobre o desempenho da   empresa, estratégia , clientes, pessoas, etc...  ...
Análises Críticas e RPE Análise dos indicadores e metas; Análise das iniciativas estratégicas; Análise dos objetivos es...
Act      Saídas de AC, RPE e Auditoria      Implementação das saídas, cobrança, planos de      ação (5W2H)
PLAN       DO       ACT
Estratégias...“existem para propiciar a obtenção de vantagenscompetitivas nas operações das empresas”.No entanto,“é na exe...
Obrigado!                  Lucas da Rocha                  +55 49 99929565         lucasrocha.ldr@gmail.combr.linkedin.com...
Referências Bibliográficas       MINTZBERG, Henry; QUINN, James Brian.       O Processo da Estratégia. 3. ed. Porto       ...
Referências Bibliográficas        MINTZBERG, H. Safári de Estratégia.        Porto Alegre: Bookman, 2004.          HITT,  ...
Referências Bibliográficas  Artigos  PORTER, M. E. What is Strategy. Harvard Business Review , On Point.  November - Decem...
Referências Bibliográficas  Outros  Treinamento – Mensuração do Desempenho Estratégico.  Autor: Diego Calegari  Workshop –...
Sugestão de literatura complementar
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Treinamento Estratégia - Esag Jr.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Treinamento Estratégia - Esag Jr.

517 visualizações

Publicada em

Treinamento sobre Estratégia realizado em fevereiro de 2013 para a Esag Jr.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
517
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Treinamento Estratégia - Esag Jr.

  1. 1. Treinamento Estratégia
  2. 2. O que é Estratégia?
  3. 3. “É o padrão ou plano que integra as principaismetas, políticas e sequência de ações de umaorganização em um todo coerente. Uma estratégiabem formulada ajuda a ordenar e alocar os recursosde uma organização para uma postura singular eviável, com base em suas competências internas erelativas, mudanças no ambiente antecipadas eprovidências contingentes realizadas por oponentesinteligentes.”MINTZBERG, Henry; QUINN, James Brian. O Processo da Estratégia. 3. ed.Porto Alegre: Bookman, 2001.
  4. 4. “Estratégia é criar uma posição exclusiva evaliosa, envolvendo um diferente conjunto deatividades” PORTER, Michael. Competição. 8. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
  5. 5. “Estratégia é o conjunto de decisõescoerentes, unificadoras e integradoras quedetermina e revela a vontade da organizaçãoem termos de objetivos de longoprazo, programa de ações e prioridade naalocação de recursos” HAX, Arnoldo; MAJLUF, Nicolas. Strategy And The Strategy Formation Process. 2ª ed. Prentice Hall
  6. 6. Estratégia Corporativa“estratégia que a alta administração formulapara toda a empresa”.(WRIGHT, KROLL e PARNELL, 2000) “nível mais elevado da estratégia que trata de questões mais amplas, como que negócios atuar e como explorar as sinergias entre as unidades de negócio”. (GUPTA, 1999)
  7. 7. Estratégia Corporativa “Plano geral para uma empresa diversificada que trata de duas questões diferentes: em que negócios a empresa deve competir e como a sede corporativa deve gerenciar o conjunto de unidades de negócios (...) é o elemento que faz com que o todo corporativo seja superior à soma das unidades de negócios”. (PORTER, 1999)
  8. 8. Estratégia CompetitivaComo uma empresa decide competir em ummercado em resposta às estratégias e posiçõesde seus competidores de modo a ganharuma vantagem competitiva sustentável.(PORTER, 1999)
  9. 9. Estratégia Competitiva “define como uma organização se diferencia dos concorrentes atuais e futuros aos olhos e entendimento dos consumidores” (FAHEY, 1994)
  10. 10. Opções Excludentes (Trade-off) “Estratégia significa fazer escolhas claras sobre como competir. Não se pode ser tudo para todos, não importa o tamanho do negócio ou a profundidade do bolso.” (WELCH) Opções Excludentes são necessárias para que determinada posição estratégica seja sustentável. Cria a necessidade da escolha e limita a oferta da organização.
  11. 11. “existem para propiciar a obtenção devantagens competitivas nas operações dasempresas”.(PORTER, 1999)
  12. 12. Eficácia Operacional x Estratégia Ser eficaz na realização dosEficácia Operacional (EO) processos. Realizar as atividades diferentes ou realizadas de formaEstratégia diferente de modo a criar uma posição exclusiva ou valiosa. “Melhores Processos”, são sinônimo de melhor resultado global?
  13. 13. Eficácia Operacional x Estratégia Vantagens ou Desvantagens no total (do ponto de vista global da empresa) é consequência de todas as atividades e não de umas poucas.Ambos são importantes, mas a EficáciaOperacional não substitui a estratégia! Apenas EO é naturalmente destrutiva. Todos ficam iguais e se matam.
  14. 14. Qual a estratégia da Esag Jr. em2013? Competitiva e Corporativa
  15. 15. Mensuração da Estratégia A mensuração dos resultados da estratégia permite desdobrar a visão em metas objetivas e avaliar o seu cumprimento, aproximando estratégia pretendida e realizada
  16. 16. Processo básico demensuração da estratégia
  17. 17. Controle e Acompanhamento da estratégiaCronograma dos processos chave da estratégia
  18. 18. Plan Plano Tático Definição de indicadores e metas; Definição das iniciativas; Definição de cronograma, Alinhamento de esforços. Planejamento Financeiro Realização de orçamentos; Alocação de recursos, Planejamento de gastos.
  19. 19. Definição de Indicadores Definir um conjunto de indicadores que traduzam a estratégia em termos quantitativos, atendendo aos requisitos de: Capacidade que o indicador tem de traduzir aRelevância estratégia em medidas quantitativas.Acessibilidade Facilidade de coleta e monitoramento.Objetividade Métricas.Comparabilidade Referencial de desempenho.
  20. 20. Estratégico x Tático (Relevância)O desempenho estratégico deve ser conhecido e buscadopor todos, enquanto o operacional fica restrito à uma esfera limitada (Diretoria, equipe de projeto etc.)
  21. 21. Estratégico x Tático (Relevância) Estratégico Uma estratégia errada não pode ser Tático corrigida por tática e operação bem executadas. Operacional Um dos erros mais comuns e prejudiciais é alterar elementos estratégicos quando na verdade o que precisa ser alterado é tático ou operacional.
  22. 22. Indicadores Esag Jr. 2013
  23. 23. Indicadores Esag Jr. 2013
  24. 24. Definição de Metas “(...) As metas estabelecem os padrões quantitativos esperados para avaliar o êxito da implementação das estratégias formuladas ao longo do tempo e são usadas para a comparação sistemática com os resultados obtidos, mantendo nesses o foco da gestão” (FNQ, 2008)
  25. 25. Cinco mecanismos para auxiliar no processo de estabelecimento de metasAtendimento das partes interessadasUso de informações comparativasDesafios incrementaisCondições do ambiente externoCompatibilização com recursos
  26. 26. Planos de AçãoOs planos de ação devem se desdobrar a partir dasmetas estabelecidas, de forma a contribuir para oalcance das mesmas e da visão da empresa. A alocação de recursos deve ser coerente com o grau de importância de cada meta
  27. 27. Alocação dos recursosGeneralizações 1. Há diferenças na maneira que cada empresa controla seus recursos; 2. Tais diferenças são, relativamente, estáveis.Postulados 1. As diferenças nas dotações dos recursos causam diferenças de performance; 2. As empresas buscam constantemente melhorar sua performance econômica.
  28. 28. Alocação dos recursosResumindo... Cada empresa controla seus recursos a sua maneira e estas diferenças não serão eliminadas. Além disso, a diferença em como usar os recursos resulta em diferença na performance da empresa. E toda empresa quer melhorar sua performance econômica.Diante disso tudo, segundo a teoria baseada emrecursos, o controle e alocação dos recursos da empresa,podem ser fonte de VANTAGEM COMPETITIVA.
  29. 29. Do Gerenciamento de Iniciativas Acompanhamento e controle da execução da estratégia; Planejamento de atividades. Relatórios Gestão do Conhecimento; Lições aprendidas.
  30. 30. Gerenciamento das IniciativasMuitas vezes os planos de ação tem características deprojeto interno, tendo um gerenciamento formalizado eresultados quantitativos com relação à estratégia daempresa.
  31. 31. Iniciativas Estratégicas x TáticasMuitas vezes os planos de ação tem características deprojeto interno, tendo um gerenciamento formalizado eresultados quantitativos com relação à estratégia daempresa. Estruturação Implementação de Gerenciamento Equipe Comercial Comercial
  32. 32. Check Análises Críticas Análises trimestrais sobre o desempenho da empresa, estratégia , clientes, pessoas, etc... Disseminação da estratégia. Auditoria Ações corretivas e preventivas Revisão do Planejamento Estratégico Revisão da estratégia; Construção da estratégia anual; Dinâmicas de disseminação da estratégia.
  33. 33. Análises Críticas e RPE Análise dos indicadores e metas; Análise das iniciativas estratégicas; Análise dos objetivos estratégicos Análise dos clientes; Análise do ambiente externo; Identificação de oportunidades;
  34. 34. Act Saídas de AC, RPE e Auditoria Implementação das saídas, cobrança, planos de ação (5W2H)
  35. 35. PLAN DO ACT
  36. 36. Estratégias...“existem para propiciar a obtenção de vantagenscompetitivas nas operações das empresas”.No entanto,“é na execução da estratégia que a liderança daorganização encontrará sua tarefa mais árdua”.Então é preciso...“um líder que patrocine a estratégia, uma equipeexecutiva engajada e alinhada às prioridades e oenvolvimento das pessoas em todos os níveisorganizacionais para que a execução não falhe”.
  37. 37. Obrigado! Lucas da Rocha +55 49 99929565 lucasrocha.ldr@gmail.combr.linkedin.com/in/lucasdarocha/en
  38. 38. Referências Bibliográficas MINTZBERG, Henry; QUINN, James Brian. O Processo da Estratégia. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. PORTER, M. E. Competição: estratégias competitivas essenciais. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999. MONTGOMERY, Cynthia A. PORTER, Michael. Estratégia: A busca da Vantagem Competitiva. Rio de Janeiro: Elsevier, 1998.
  39. 39. Referências Bibliográficas MINTZBERG, H. Safári de Estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2004. HITT, Michael. IRELAND, Duane R. HOSKISSON, Robert E. Estratégia Competitiva. São Paulo: Cengage Learning, 2009. WRIGHT, P.; KROLL, M.; PARNELL, L. Administração estratégica: conceitos. São Paulo: Atlas, 2000. FAHEY, L.; RANDALL, R. M. MBA curso prático: estratégia. 2a. Edição, Rio de Janeiro: Campus, 2001.
  40. 40. Referências Bibliográficas Artigos PORTER, M. E. What is Strategy. Harvard Business Review , On Point. November - December 1996. Product nº 4134. CAMARGOS, Marcos A.; DIAS, Alexandre T. Estratégia, administração estratégica e estratégia corporativa: uma síntese teórica. Caderno de Pesquisas em Administração., São Paulo, v.10, nº1. Jan/Mar 2003. GUPTA, A . K. Estratégia das unidades de negócios: gerenciando um único negócio. In: FAHEY, L.; RANDALL, R. M. MBA curso prático: estratégia, 2a. Edição, Rio de Janeiro: Campus, 2001. CHRISTENSEN, H. K. Estratégia corporativa: gerenciando um conjunto de negócios. In: FAHEY, L.; RANDALL, R. M. MBA curso prático: estratégia. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999. p. 67-99.
  41. 41. Referências Bibliográficas Outros Treinamento – Mensuração do Desempenho Estratégico. Autor: Diego Calegari Workshop – Estratégia e Liderança. Autor: Bruno Vidotto
  42. 42. Sugestão de literatura complementar

×