A proclamação da república no brasil

23.603 visualizações

Publicada em

Apresentação do professor Humberto da EMEB Coronel Francisco Orlando - Orlândia - SP - Brasil - 9º Ano

Publicada em: Educação
3 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
23.603
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.024
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.435
Comentários
3
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A proclamação da república no brasil

  1. 1. A PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA NO BRASIL
  2. 2. O MOVIMENTO REPUBLICANO
  3. 3. A FORMAÇÃO DE UMA RICA BURGUESIA AGRÁRIA NO SUDESTE, E O PROJETO REPUBLICANO CONQUISTOU O APOIO DE UM SETOR SOCIAL DE PESO NA POLÍTICA NACIONAL
  4. 4. OS CAFEICULTORES DO OESTE PAULISTA PASSARAM A DEFENDER UMA NOVA ORGANIZAÇÃO POLÍTICA PARA O BRASIL QUE ASSEGURASSE MAIS PODER AS PROVÍNCIAS.
  5. 5. A DEFESA DE UM PODER MAIOR PARA AS PROVINCIAS ERA O PONTO CENTRAL DO PROGRAMA DO PARTIDO REPUBLICANO PAULISTA (PRP), FUNDADO EM 1873 E FORMADO BASICAMENTE POR REPRESENTANTES DOS CAFEICULTORES DA PROVINCIA DE SÃO PAULO.
  6. 6. NAS ÁREAS URBANAS A REPÚBLICA TINHA APOIO DE PROFISSIONAIS LIBERAIS E DAS ALAS MAIS JOVENS DO EXÉRCITO, QUE COMBATIAM A EXTREMA CENTRALIZAÇÃO DO REGIME MONÁRQUICO.
  7. 7. HAVIA GRANDE DIVERGÊNCIAS ENTRE OS REPUBLICANOS.O GRUPO DOMINANTE LIDERADO PELO JORNALISTA QUINTINO BOCAIUVA, PREGAVA QUE A PASSAGEM MONARQUIA PARA REPÚBLICA DEVERIA ACONTECER SEM AGITAÇÕES SOCIAIS, QUE PODERIAM AMEAÇAR A ORDEM ESTABELECIDA.
  8. 8. OUTROS, COMO O ADVOGADO SILVA JARDIM CRITICAVAM AS PROPOSTAS CONSERVADORAS DA MAIORIA DOS REPUBLICANOS E DEFENDIAM UMA AMPLA MOBILIZAÇÃO POPULAR PARA DERRUBAR A MONARQUIA E INSTAURAR A REPÚBLICA.
  9. 9. A SAÚDE DO IMPERADOR
  10. 10. OS DESENTENDIMENTOS COM OS MILITARES E A CRISE GERADA PELA QUESTÃO ESCRAVISTA ERAM OS ÚNICOS FATORES A DESGASTAR A IMAGEMS DA MONARQUIA.
  11. 11. A SAÚDE DO IMPERADOR, DEBILITADO POR UMA DIABETE AVANÇADA, O OBRIGAVA A AFASTAR-SE DOS ASSUNTOS POLÍTICOS.
  12. 12. CASO D.PEDRO II MORRESSE, HERDARIA O TRONO A PRINCESA ISABEL, CASADA COM O CONDE D”EU, UM FRANCÊS MUITO CRITICADO PELOS REPUBLICANOS.
  13. 13. A QUESTÃO MILITAR
  14. 14. DURANTE O GOVERNO DE D.PEDRO II, O EXÉRCITO OCUPOU UMA POSIÇÃO MARGINAL NA POLÍTICA BRASILEIRA.OS BAIXOS SOLDOS, A RIGÍDA DISCIPLINA DA CORPORAÇÃO E A LENTIDÃO NAS PROMOÇÕES DESENCORAJAVAM OS FILHOS DAS ELITES A SEGUIR A CARREIRA MILITAR.
  15. 15. APÓS A GUERRA DO PARAGUAI (1864 -1870), O EXÉRCITO SAIU FORTALECIDO COM A CORPORAÇÃO.
  16. 16. VITORIOSOS NO CONFLITO MUITOS OFICIAIS QUERIAM DESEMPENHAR UM PAPEL CENTRAL NA VIDA POLÍTICA. ALÉM DO DE DEFENSOR DAS INSTITUIÇÕES E DA SOBERANIA NACIONAL, ATRIBUIÇÕES IMPOSTAS PELA CONSTITUIÇÃO.
  17. 17. OS CONSTANTES ENFRENTAMENTOS DESSE PERÍODO DESGASTARAM A RELAÇÃO ENTRE O EXERCÍTO E O GOVERNO E ENFRAQUECERAM A MONARQUIA. A CADA DIA FICAVA MAIS EVIDENTE O PROJETO DOS MILITARES DE ASSUMIR UM NOVO PAPEL NA CENA POLÍTICA DO BRASIL.
  18. 18. O GOLPE DE 15 DE NOVEMBRO
  19. 19. NA MANHÃ DO DIA 15 DE NOVEMBRO DE 1989, DEODORO DA FONSECA MARCHOU COM AS TROPAS PARA O MINISTÉRIO DA GUERRA, ONDE SE ENCONTRAVA O PRIMEIRO MINISTRO DO GOVERNO DE D.PEDRO II, O VICONDE DE OURO PRETO.
  20. 20. SOB PRESSÃO DOS MILITARES, O GOVERNO MONÁRQUICO RENUNCIOU.
  21. 21. O DIA 15 DE NOVEMBRO ENTÃO RESULTOU DE UMA AÇÃO QUASE ISOLADA DO EXÉRCITO, APOIADA POR UM PEQUENO GRUPO DE REPUBLICANOS CIVIS.
  22. 22. PARA A IMENSA MAIORIA DA POPULAÇÃO, ALHEIA AOS DEBATES POLÍTICOS, A REPÚBLICA FOI UMA GRANDE SURPRESA.
  23. 23. COM A QUEDA DA MONARQUIA EM MENOS DE 48 HORAS A FAMÍLIA REAL DEIXAVA O TERRITÓRIO NACIONAL A BORDO DE UM NAVIO, EM DIREÇÃO A LISBOA

×