Como EstudarEscrito por NerckieDom, 13 de Dezembro de 2009 01:59 Como estudar... Eis uma das maiores dúvidas dos vestibula...
diferenciada.Você também é humano. Estabeleça uma pausa entre os assuntos para que você possa ser mais produtivo.Estabeleç...
dimensional, mol, nomenclaturas, balanceamentos e gráficos é garantia de falhas. Domine os assuntos citadosantes de se apr...
terá que ter bons conhecimentos do relevo do seu estado (inclusive em alguns cortes), e também alguns dosaspectos gerais n...
Finalmente, veremos o último aspecto do nosso longo artigo: a Metodologia.A Metodologia nos mostra a forma de abordarmos d...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Como estudar, por nerckie

3.111 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.111
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Como estudar, por nerckie

  1. 1. Como EstudarEscrito por NerckieDom, 13 de Dezembro de 2009 01:59 Como estudar... Eis uma das maiores dúvidas dos vestibulandos e dos concurseiros que muitas vezes se sentemcompletamente abandonados frente ao grande volume de material que terão que encarar. Antes decomeçarmos, é necessário dizer que, se fôssemos a fundo neste assunto, teríamos que escrever um livro bemgrande - algo similar a uma bela tese de mestrado (e é claro que este não é nosso intuito). Bem, nós tentaremosdar algumas dicas no assunto, mas enfatizamos: Não existem verdades absolutas aqui. O que pode sermaravilhoso para mim pode ser completamente improdutivo para uma outra pessoa. Vamos lá...Acreditamos que o bom estudo depende de algumas palavras-chave: ORGANIZAÇÃO, DESAPEGO,METODOLOGIA. Organizar-se é a parte mais difícil - às vezes quase impossível - para a maioria das pessoas. Entretanto essa é achave para o estudo de boa qualidade. Você deve planejar seus estudos levando em conta: Quantidade de matérias a serem estudadas; Quantidade de tempo disponível para o cada matéria; Tempo de pausa entre os assuntos (Sim! Você precisa de uma pausa); Encadeamento (ou seja, a sequência de estudos diária que você irá seguir); Imprevistos (Sim! Eles existem!)Se você faz cursinho pré-vestibular ou frequenta algum preparatório para concursos públicos, a organização émais simples: Siga a Máxima: AULA DADA, AULA ESTUDADA ou seja, estude a matéria gradativamente tão logoela seja dada em curso. Se você teve, por exemplo, uma aula sobre "Ditadura no Brasil" leia o texto teóricocorrespondente e também faça os respectivos exercícios (no máximo no dia seguinte). Não deixe a matériaacumular. É claro que a sua realidade pode ser diferente (talvez você trabalhe ou faça alguma outra atividadeque acabe prejudicando o bom andamento dos estudos). Ainda assim, insistimos: reveja o máximo da matériapossível no tempo que se mostrar mais disponível. Se você não faz nem um concurso público e nem um preparatório (ou seja, se estiver estudando por contaprópria), nesse caso a organização deverá ser ainda maior. Um bom método (quando possível) é dividir seutempo em quatro partes iguais: as três primeiras partes desse tempo serão gastas com o aprendizado e a últimaparte com a revisão. Exemplo: se você fará um concurso público daqui a quatro meses, planeje toda a matériapara ser estudada em três meses e use o último mês para ser utilizado como revisão. Isso é ainda maisimportante quando o prazo é longo (como num vestibular ao fim do ano). Nos dois casos anteriores (fazendo ou não um curso preparatório), SE SOBRAR TEMPO busque materialcomplementar . O motivo é simples: por melhor que seja um autor, ele ainda é humano e sempre pode abordarsuperficialmente um assunto no qual você precisa de mais domínio. Não existe livro didático perfeito e você temmais chances de se diferenciar dos demais candidatos se a qualidade dos seus estudos também se mostrar
  2. 2. diferenciada.Você também é humano. Estabeleça uma pausa entre os assuntos para que você possa ser mais produtivo.Estabeleça também o fim de semana como pausa e procure fazer algo diferente dos estudos (ao menos nodomingo). No mais, dedicação total. Quanto você deve estudar diariamente? É errado acreditar que um aluno que estude 10 ou mais horas por dianecessariamente terá uma qualidade de aprendizado melhor que outro que estude quatro horas, por exemplo.Isso não quer dizer que você deva estudar pouco, ou mesmo, que deva pré-estabelecer um limite de horas a sercumprido.O ideal é esquecer o relógio e se aprofundar no que está fazendo com dedicação. Ficou cansado? Dêuma pequena pausa a si mesmo, mude um pouco de assunto. Não deu para ver todo o assunto naquele dia? Vejano dia seguinte. Durma sempre com a consciência tranquila de ter feito o melhor possível. Aliás, não descuide dosono. Se estudar demais e começar a deixar de dormir, sua capacidade de assimilação irá diminuiirsensivelmente. E só para constar, bons estudantes dificilmente estudam menos que quatro horas por dia (issonão quer dizer que você tem que estudar EXATAMENTE 4 horas por dia só pra dizer que tá fazendo suaobrigação, né?). Não é o tempo que você aplica o mais importante, mas como você aplica esse tempo.Imprevistos acontecem em todas as áreas, inclusive nos estudos. Às vezes uma matéria demanda mais tempoque o normal outras acabam se mostrando muito mais triviais do que o esperado. Talvez aconteça de você ficardoente, ou ter um compromisso inadiável. Não se preocupe. Atrasar um pouco (um pouco, hein?) é algoabsolutamente normal na dinâmica do aprendizado.As diferentes matérias possuem necessidades igualmente diferentes e isso precisa ser levado em conta quandoorganizamos nossos estudos: Vale à pena ressaltar: Você precisa SEMPRE do conhecimento prático e doconhecimento teórico de cada matéria. Abaixo, destacamos a natureza dos diversos assuntos vistos nosvestibulares.Matemática: Os exercícios (conhecimento prático) são mais importantes que a teoria (conhecimento teórico).Isso não quer dizer que você deva descuidar da teoria, mas será muito mais importante que você tenhaexperiência na manipulação de cálculos do que ser um "dicionário de fórmulas ambulante" . Comoestudar? Priorize os exercícios.Física: Aqui a parte teórica ganha mais espaço visto que boa parte dos cálculos algébricos são bastante simples(não estamos dizendo que Física é uma matéria simples, mas os cálculos matemáticos dentro da Física são bemsimples). O raciocínio dedutivo se faz muitas vezes presente (ou seja, novamente ser um mero "dicionário defórmulas ambulante" não é uma boa idéia). A parte de memorização é considerável (maior que emMatemática).Como estudar? Novamente, priorize os exercícios. Domínio de Vetores, Conversão de Unidades,Gráficos, são essenciais em quase todos os assuntos da Física que vc estudar. Olho neles! Não descuide tambémdos aspectos cruciais em algumas teorias.Química: Exige bem mais leitura do que as duas matérias exatas anteriores o que faz dela uma matéria nãomuito popular entre os alunos do Ensino Médio. Deve haver um equilíbrio maior entre teoria e exercícios e ummaior senso de organização dos alunos (algumas questões tidas como "difíceis" são na verdade perguntas queexigem um maior número de passos simples). Avançar na Química sem dominar conceitos como: análise
  3. 3. dimensional, mol, nomenclaturas, balanceamentos e gráficos é garantia de falhas. Domine os assuntos citadosantes de se aprofundar.Como estudar? Equilíbrio entre teoria e exercícios. Sabe fazer contas de divisão? Não?Então aprenda e domine, você vai usar (e muito). Domine os conceitos iniciais, entenda que é impossívelbalancear fórmulas (por exemplo) sem conhecer bastante as nomenclaturas (orgânica e inorgânica).Língua Portuguesa: A partir daqui, a situação se inverte: a teoria passa a ser mais importante que osexercicios (isso não significa que você não deva fazer exercícios. Muito pelo contrário, exercícios SEMPRE sãoimportantes em qualquer matéria, inclusive nas matérias humanas. O que você deve fazer é dar mais atenção àteoria que aos exercícios, mas sem descuidar deles, faça todos!). Outra coisa importante: nas Ciências Humanas(ainda mais que nas Exatas), complementação é importante, ou seja, se você tiver tempo sobrando éinteressante buscar material adicional para complementar a teoria das apostilas ou mesmo dos livros que você játem. Dificilmente (entenda-se "quase nunca") um bom autor faz um material didático "impecável" em todos osassuntos abordados.Como estudar? Como já dissemos, valorize o conhecimento teórico sem deixar de lado osexercícios. No caso dos concursos públicos,dê atenção especial à Gramática, muito cobrada (em especial,habitue-se com a nova ortografia) atente também para a interpretação de textos. Nos vestibulares, o foco deveestar na Interpretação de textos (cada vez mais frequente e exigente nos vestibulares modernos), nas obrasliterárias e na sua capacidade de redigir bons textos. Atualmente os bons vestibulares deixam (um pouco!) delado as "velhas bitolas" e se prendem a capacidade de interpretação e raciocínio.Língua Inglesa: Novamente, a teoria é o mais importante. Um bom vocabulário é essencial, mas isso nãosignifica que um bom vestibular irá cobrar palavras de uso pouco comum ou restrito. O foco da língua inglesa nosvestibulares não está na pronúncia, então atente para os demais aspectos da matéria. Cuidado com os falsoscognatos (ou seja, aquelas "palavrinhas" que parecem uma coisa, mas que na verdade significam outra,completamente diferente).Como estudar? Em primeiro lugar, aumente o vocabulário. Conheça o máximo deverbos que puder (afinal em muitas frases a simples compreensão de um verbo pode fazê-lo até mesmocompreender o enfoque do texto inteiro). Assista seu filme em DVD preferido com legenda em inglês (e áudio emportuguês). Depois inverta (assista com áudio em inglês e legenda em português). Acesse mais vezes o Googleem inglês e leia textos do seu interesse. Isso fará gradativamente com que algumas expressões se tornem maisfamiliares (o que ajudará enormemente nos exercícios de gramática). E é claro: Capriche na boa e velha leitura dateoria e "mande ver" nos exercícios.História: Você vai precisar de leitura, muita leitura. Aumente seu vocabulário, pois muitos textos de História semostram escritos de uma maneira propositalmente truncada. Em algumas questões mais complexas, chegamos afazer dois esforços: o primeiro um trabalho de interpretação, o segundo, o relacionamento do momentohistórico com o texto citado. Em História (mais do que em qualquer outra matéria), é importante ler materialcomplementar de outros autores. Entenda as inter-relações históricas (você não vai dizer que o que realmentecausou a Primeira Guerra foi apenas o assassinato do Francisco Ferdinando, vai? Também não vai dizer que oescravismo no Brasil existiu porque os índios eram "preguiçosos", correto? Pois é. Entenda as inter-relaçõeshistóricas, as causas e as consequencias e prepare-se para pensar acerca dos fatos que você já conhece). Comoestudar: Leitura, leitura e leitura. E bons exercícios, preferencialmente os escritos.Geografia: Matéria que muitas vezes se relaciona com História (tanto que, algumas vezes, vemos questõespuramente históricas em provas de Geografia). Será importante manter sua habilidade de interpretar gráficos emvários momentos. Em Geografia ninguém irá lhe perguntar a capital do Sri Lanka, mas certamente irão lheperguntar a respeito do clima de monções na região e seus efeitos, de sua guerra civil e seus motivos.Novamente as inter-relações se tornam importantes (principalmente, quando você estudar Geopolítica). Você
  4. 4. terá que ter bons conhecimentos do relevo do seu estado (inclusive em alguns cortes), e também alguns dosaspectos gerais no Brasil e no Mundo. Ser "antenado" e entender os conflitos presentes e passados poderárender alguns pontos, assim como algumas noções da economia dos estados do nosso país e de alguns dos maisimportantes países do mundo. Se acostumará com termos como " Tigres Asiáticos", Protocolo de Kyoto" e muitosoutros comuns na mídia. Definitivamente, você não poderá ser um(a) alienado(a). Como Estudar: Leia jornais(não apenas os cadernos esportivos) veja o que acontece ao seu redor. O que você acha do conflito de Darfur?(Como??? Você ainda não ouviu falar do conflito de Darfur? Cuidado! Seu examinador, já...). Adicionalmente,faça o que tem feito até agora com as matérias humanas: capriche na teoria sem descuidar dos exercícios.Biologia: Única representante das matérias biológicas no Ensino Médio, a Biologia costuma ser tida como umamatéria fácil. Ledo engano. Uma prova complexa de Biologia pode envolver aspectos bem complicados deBotânica com uma nomenclatura não muito trivial para o vestibulando que não estiver treinado. Da mesmaforma, questões de Genética podem envolver alguns cálculos dignos de uma prova de Matemática de primeirafase. O importante aqui é o bom preparo nos mais diversos aspectos ainda que, de maneira geral, não seja amatéria mais temida entre os vestibulandos. Como estudar: Dê atenção especial a alguns dos aspectos maiscomplexos da matéria (Genética, Botânica etc.). Da mesma forma que nas matérias de humanas, capriche nateoria, mas não esqueça dos exercícios.Outros aspectos importantes do estudos são evitar a "síndrome da calculadora" e a "síndrome do gabarito".A "síndrome da calculadora" aflige principalmente os estudantes de exatas que adoram subestimar as contaspresentes em seus exercícios. "Ah, essa continha eu sei fazer, nem vou perder meu tempo com isso!". E então, oaluno usa indiscriminadamente a " maquininha" para chegar ao resultado sem se dar conta do enorme mal queestá fazendo a si mesmo.Usar a calculadora faz com que você (numa situação real de prova) fique mais lento (afinal você ficou UM ANOsem fazer nenhuma conta no papel). Além de fazer as contas mais lentamente, você as fará com menossegurança e com menos precisão. Suas chances de erro serão consideravelmente maiores (sem falar no tempoperdido). Aposente sua calculadora. Calculadora de vestibulando é o braço e o cérebro!A síndrome do gabarito é aquela "compulsão incontrolável" de olhar o gabarito (muitas vezes, mesmo antes desequer começar o exercício!). Olhar o gabarito frequentemente aumenta MUITO a sua insegurança. Se você tiver30 exercícios para fazer, faça os 30 e SÓ DEPOIS confira com o gabarito.Vamos agora falar de um outro assunto de suma importância: o DESAPEGO.Você gosta de Biologia. Eu AMO Química. Independentemente dos nossos gostos pessoais, temos que levar emconta qual a nossa realidade, nosso objetivo e nosso foco. Se você vai prestar um vestibular ao fim do ano(digamos, Medicina) e DETESTA FÍSICA, é melhor rever seus conceitos. Se começar a colocar na cabeça "eudetesto física" isso poderá se tornar um entrave tão grande que o impedirá de atingir o seu real objetivo (que é aMedicina). Temos que ter maturidade, esquecer dos gostos pessoais e estudar TODAS as matérias com o mesmoafinco (sem paixões). Se você agir com essa maturidade, estará a um passo de atingir seus reais objetivos.Desapego é a chave para se atingir muitos objetivos, inclusive uma boa vaga.
  5. 5. Finalmente, veremos o último aspecto do nosso longo artigo: a Metodologia.A Metodologia nos mostra a forma de abordarmos determinado problema. É importante (mais do que nunca)que você se mostre metódico. Que você se comprometa a seguir a rotina de estudos que traçou para si mesmo(exceto quando a mesma se mostrar ineficiente). Quantas vezes vemos alunos começando " a todo pique" e doismeses depois, completamente desmotivados (sabe-se lá por qual motivo). Não desista. Não importa se você usafichário ou caderno, se usa lápis ou lapiseira, mas faça uma promessa pessoal de fazer o melhor de si, qualquerque seja a metodologia utilizada.Bons Estudos!

×