SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
Baixar para ler offline
Dra. Maria Auxiliadora Motta Barreto - 2012
“O que é ser
Inteligente?”
 67 anos, psicólogo educacional, professor da
Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e autor de
vinte livros sobre o assunto
 criador da teoria das habilidades múltiplas -
formulada em 1982
 a predisposição genética e as experiências vividas na
infância podem favorecer nossos “computadores
mentais”
 Desenvolvimento máximo até os 20, 25 anos de vida.
Depois: mais sábias, mas não mais inteligentes
 é mais importante estimular do que medir os
recursos mentais
Gardner caracteriza a Inteligência:
 Como habilidade para resolver problemas
 Como habilidade de projetar algo útil em um
contexto cultural
 “Um potencial biopsicológico para processar
informações, que pode ser ativado num
cenário cultural, para solucionar problemas
ou criar produtos que sejam valorizados
numa cultura”
 Número de competências não é definitivo
nem central
◦ fundamental é o caráter múltiplo
 A Inteligência não é única
 As Inteligências interagem
Aprecia cálculos
Gosta de ser preciso
Aprecia a resolução de problemas
Gosta de tirar conclusões
Dá explicações claras e precisas a respeito do
que faz e de como pensa
Tem boa argumentação
Envolve-se em experimentações
Utiliza estruturas lógicas
Competência em vislumbrar
soluções para problemas.
Associada ao raciocínio
científico.
 Matemáticos, filósofos, contadores,
escritores, banqueiros,
administradores.
Gosta de ouvir
Gosta de ler
Gosta de escrever
Gosta de poesia e de jogos com palavras
Pode ser considerado bom orador e bom
em debates (argumenta bem)
Tem facilidade em organizar as idéias por
escrito
Gosta de produzir textos criativos
Competência para lidar criativamente com as
palavras. Capacidade de expressão e
compreensão da língua escrita e verbal.
 Poetas, jornalistas, oradores, pregadores, vendedores,
professores.
Possui controle excepcional do próprio corpo
Mostra boa sincronização de movimentos
Explora o ambiente e os objetos com toque e
movimentos
Prefere atividades que envolvam manipulação de
materiais e movimentos corporais
Demonstra habilidade em dramatização, esportes,
dança ou mímica
Brinca com objetos enquanto escuta
Mostra-se irrequieto ou aborrecido se fica muito
tempo parado
Gosta de trabalhar com as mãos em atividades
concretas como modelagem, dobradura, entre outras
Freqüentemente gesticula ou usa outras formas de
linguagem corporal quando conversa com as
pessoas
Precisa tocar nas coisas para aprender mais sobre
elas
Gosta de experiências físicas emocionantes
(esportes radicais, por exemplo)
Relacionada ao movimento físico.
Habilidade de usar o corpo para
expressar emoções, para jogar e para
interpretar e usar a linguagem corporal.
 Atores, atletas, dançarinos profissionais,
mímicos.
Aprecia figuras
Tem facilidade para indicar trajetos
Lê com facilidade gráficos, mapas, plantas e
croquis
Cria imagens
Gosta de construir maquetes
Movimenta-se facilmente entre os objetos do
espaço
Percebe e faz transformações no espaço
Gosta de desenhar ou rabiscar
Gosta de quebra-cabeças e os monta com
facilidade
Gosta de leitura com muitas ilustrações
Tem facilidade para visualizar detalhes
Cria novas formas de expressão visual, ou
trabalhos de arte originais
Competência especial na percepção e na
administração do espaço, para visualizar
objetos e criar imagens mentais.
 Arquitetos, escultores, artistas gráficos,
cartógrafos, pintores, designers, cirurgiões
plásticos.
Sensível à entonação, ao ritmo e ao timbre
Sensível ao poder emocional da música
Procura ouvir música sempre que pode
Responde à música com movimentos
corporais, criando, imitando e expressando os
ritmos e tempos musicais
Gosta de cantar ou tocar instrumentos
Tem uma voz agradável quando canta
Marca com facilidade o ritmo de uma música
com um instrumento de percussão simples
Conhece as melodias de muitas canções e
músicas diferentes
Ouve uma música uma ou duas vezes e é
capaz de repeti-la com razoável precisão
Com freqüência fica tamborilando os dedos
ou cantando melodias enquanto está
trabalhando, estudando ou aprendendo alguma
coisa.
Habilidade para reconhecer padrões
sonoros, tons, ritmos, sensibilidade a
sons ambientais, vozes humanas.
 Músicos, cantores, compositores, maestros.
Relaciona-se bem com os colegas
Comunica-se bem
Às vezes manipula opiniões
Aprecia atividades em grupo
Gosta de cooperar, dividir, compartilhar
Percebe a intenção dos outros
Forma e mantém relações sociais
Influencia as opiniões ou ações dos outros
Adapta-se facilmente a novos ambientes
Os colegas sempre o escolhem para participar do
grupo
Gosta de ensinar o que sabe aos colegas
Nunca está sozinho
Prefere jogos coletivos aos individuais
Relacionar-se bem com os outros, perceber
seus humores, suas motivações, captar
intenções, mesmo as menos evidentes.
Líderes, políticos, professores, terapeutas, aconselhadores,
comunicadores, religiosos
Trabalha de modo independente
Possui “intuição”
Tem consciência de seus limites e
possibilidades
Reage às dificuldades com coragem
Prefere trabalhos individuais do que em
grupos
Tem idéias próprias, é determinado
Mantém um diário onde registra o que se
passa na vida interior
É consciente dos próprios sentimentos
Deseja ser diferente da tendência geral
Prefere atividades de lazer solitário do
que em locais cheio de gente.
Estar bem consigo
mesmo, administrando os
próprios humores, os
sentimentos, as emoções,
os projetos. Refere-se a
auto-controle e
estabilidade emocional.
 Filósofos, psiquiatras,
aconselhadores,
pesquisadores.
Naturalista
Relaciona-se bem com a natureza, sente-
se confortável no mundo dos organismos e
pode ter o talento de cuidar de várias
criaturas vivas, domá-las ou com elas
interagir.
(Jacques Cousteau, Darwin, Burle Marx)
 Biólogos, botânicos, pescadores, agricultores,
jardineiros.
Existencial / Espiritualista
(Considerada por Gardner até o momento, uma “1/2”
inteligência)
Potencial de situar-se em relação a
elementos da condição humana como o
significado da vida, o sentido da morte,
o destino final dos mundos físico e
psicológico e experiências como a total
imersão numa obra de arte.
(Dalai Lama, Sartre)
 Místicos, iogues, líderes religiosos,
 Pessoas que meditam.
a) Excetuados os casos de lesões, todos nascem
com o potencial das várias inteligências.
“Isso dá a cada pessoa um perfil particular de
inteligência, o espectro” Gardner (1994)
b) O coração da teoria é considerar diferenças
c) De modos diversos, todos são criativos

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Inteligencias multiplas copia

Trabalho inteligenciasmultiplas
Trabalho inteligenciasmultiplasTrabalho inteligenciasmultiplas
Trabalho inteligenciasmultiplasEdna Varollo
 
Inteligencias multiplas
Inteligencias multiplasInteligencias multiplas
Inteligencias multiplassandrarocha
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasRegina Fazioli
 
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptvilcielepazebem
 
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptx
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptxFormação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptx
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptxLucianaCeli
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasNívea Lemos
 
Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalCintia Meneghini
 
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENS
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENSMinha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENS
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENSAna Valeria Silva
 
04c-16 habitos da mente.pdf
04c-16 habitos da mente.pdf04c-16 habitos da mente.pdf
04c-16 habitos da mente.pdfDjalmaJPatricio
 
Como nós aprendemos e pensamos
Como nós aprendemos e pensamosComo nós aprendemos e pensamos
Como nós aprendemos e pensamoslilianterezinha
 
Os temperamentos humanos
Os temperamentos humanosOs temperamentos humanos
Os temperamentos humanosPaulo Viana
 

Semelhante a Inteligencias multiplas copia (20)

Trabalho inteligenciasmultiplas
Trabalho inteligenciasmultiplasTrabalho inteligenciasmultiplas
Trabalho inteligenciasmultiplas
 
Palestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência EmocionalPalestra Inteligência Emocional
Palestra Inteligência Emocional
 
Inteligencias multiplas
Inteligencias multiplasInteligencias multiplas
Inteligencias multiplas
 
Inteligencias multiplas
Inteligencias multiplasInteligencias multiplas
Inteligencias multiplas
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências Múltiplas
 
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.pptQuestionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
Questionário+de+Avaliação+Tipológica+-++QUATI++aula+03+++de+setembro++lab+2.ppt
 
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptx
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptxFormação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptx
Formação_Pedagógica-_Editora_Espiral[1].pptx
 
Inteligências Múltiplas
Inteligências MúltiplasInteligências Múltiplas
Inteligências Múltiplas
 
Motivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocionalMotivação e inteligência emocional
Motivação e inteligência emocional
 
Gardner e as Inteligências Múltiplas
Gardner e as Inteligências MúltiplasGardner e as Inteligências Múltiplas
Gardner e as Inteligências Múltiplas
 
Reavaliando Conceitos
Reavaliando ConceitosReavaliando Conceitos
Reavaliando Conceitos
 
Inteligências múltiplas
Inteligências múltiplasInteligências múltiplas
Inteligências múltiplas
 
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENS
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENSMinha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENS
Minha consciência ii -QUESTOES PARA JOVENS
 
04c-16 habitos da mente.pdf
04c-16 habitos da mente.pdf04c-16 habitos da mente.pdf
04c-16 habitos da mente.pdf
 
Inteligencia Emocional
Inteligencia EmocionalInteligencia Emocional
Inteligencia Emocional
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
Como nós aprendemos e pensamos
Como nós aprendemos e pensamosComo nós aprendemos e pensamos
Como nós aprendemos e pensamos
 
Afectividade
AfectividadeAfectividade
Afectividade
 
Os temperamentos humanos
Os temperamentos humanosOs temperamentos humanos
Os temperamentos humanos
 
Inteligências
InteligênciasInteligências
Inteligências
 

Mais de Lucas Almeida Sá

Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Lucas Almeida Sá
 
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedroTécnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedroLucas Almeida Sá
 
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Lucas Almeida Sá
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaLucas Almeida Sá
 
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaSlm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaLucas Almeida Sá
 
Farmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisFarmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisLucas Almeida Sá
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaLucas Almeida Sá
 
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Lucas Almeida Sá
 
Como escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoComo escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoLucas Almeida Sá
 
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia   uma revisão de literaturaAnestésicos locais em odontologia   uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literaturaLucas Almeida Sá
 

Mais de Lucas Almeida Sá (20)

Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011
 
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedroTécnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
 
Cistos orais e para orais
Cistos orais e para oraisCistos orais e para orais
Cistos orais e para orais
 
Imagiologia
ImagiologiaImagiologia
Imagiologia
 
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
 
Maxila
 Maxila Maxila
Maxila
 
Tecnica radiografica
Tecnica radiograficaTecnica radiografica
Tecnica radiografica
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológica
 
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaSlm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
 
Farmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisFarmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locais
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologia
 
Anatomia anestesica
Anatomia anestesicaAnatomia anestesica
Anatomia anestesica
 
Centro cirurgico
Centro cirurgicoCentro cirurgico
Centro cirurgico
 
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
 
Como escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoComo escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesico
 
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia   uma revisão de literaturaAnestésicos locais em odontologia   uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
3 vida afetiva
3 vida afetiva3 vida afetiva
3 vida afetiva
 
Behaviorismo certo
Behaviorismo certoBehaviorismo certo
Behaviorismo certo
 

Inteligencias multiplas copia

  • 1. Dra. Maria Auxiliadora Motta Barreto - 2012
  • 2. “O que é ser Inteligente?”
  • 3.  67 anos, psicólogo educacional, professor da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, e autor de vinte livros sobre o assunto  criador da teoria das habilidades múltiplas - formulada em 1982  a predisposição genética e as experiências vividas na infância podem favorecer nossos “computadores mentais”  Desenvolvimento máximo até os 20, 25 anos de vida. Depois: mais sábias, mas não mais inteligentes  é mais importante estimular do que medir os recursos mentais
  • 4.
  • 5. Gardner caracteriza a Inteligência:  Como habilidade para resolver problemas  Como habilidade de projetar algo útil em um contexto cultural  “Um potencial biopsicológico para processar informações, que pode ser ativado num cenário cultural, para solucionar problemas ou criar produtos que sejam valorizados numa cultura”
  • 6.  Número de competências não é definitivo nem central ◦ fundamental é o caráter múltiplo  A Inteligência não é única  As Inteligências interagem
  • 7. Aprecia cálculos Gosta de ser preciso Aprecia a resolução de problemas Gosta de tirar conclusões Dá explicações claras e precisas a respeito do que faz e de como pensa Tem boa argumentação Envolve-se em experimentações Utiliza estruturas lógicas
  • 8. Competência em vislumbrar soluções para problemas. Associada ao raciocínio científico.  Matemáticos, filósofos, contadores, escritores, banqueiros, administradores.
  • 9. Gosta de ouvir Gosta de ler Gosta de escrever Gosta de poesia e de jogos com palavras Pode ser considerado bom orador e bom em debates (argumenta bem) Tem facilidade em organizar as idéias por escrito Gosta de produzir textos criativos
  • 10. Competência para lidar criativamente com as palavras. Capacidade de expressão e compreensão da língua escrita e verbal.  Poetas, jornalistas, oradores, pregadores, vendedores, professores.
  • 11. Possui controle excepcional do próprio corpo Mostra boa sincronização de movimentos Explora o ambiente e os objetos com toque e movimentos Prefere atividades que envolvam manipulação de materiais e movimentos corporais Demonstra habilidade em dramatização, esportes, dança ou mímica Brinca com objetos enquanto escuta Mostra-se irrequieto ou aborrecido se fica muito tempo parado Gosta de trabalhar com as mãos em atividades concretas como modelagem, dobradura, entre outras Freqüentemente gesticula ou usa outras formas de linguagem corporal quando conversa com as pessoas Precisa tocar nas coisas para aprender mais sobre elas Gosta de experiências físicas emocionantes (esportes radicais, por exemplo)
  • 12. Relacionada ao movimento físico. Habilidade de usar o corpo para expressar emoções, para jogar e para interpretar e usar a linguagem corporal.  Atores, atletas, dançarinos profissionais, mímicos.
  • 13. Aprecia figuras Tem facilidade para indicar trajetos Lê com facilidade gráficos, mapas, plantas e croquis Cria imagens Gosta de construir maquetes Movimenta-se facilmente entre os objetos do espaço Percebe e faz transformações no espaço Gosta de desenhar ou rabiscar Gosta de quebra-cabeças e os monta com facilidade Gosta de leitura com muitas ilustrações Tem facilidade para visualizar detalhes Cria novas formas de expressão visual, ou trabalhos de arte originais
  • 14. Competência especial na percepção e na administração do espaço, para visualizar objetos e criar imagens mentais.  Arquitetos, escultores, artistas gráficos, cartógrafos, pintores, designers, cirurgiões plásticos.
  • 15. Sensível à entonação, ao ritmo e ao timbre Sensível ao poder emocional da música Procura ouvir música sempre que pode Responde à música com movimentos corporais, criando, imitando e expressando os ritmos e tempos musicais Gosta de cantar ou tocar instrumentos Tem uma voz agradável quando canta Marca com facilidade o ritmo de uma música com um instrumento de percussão simples Conhece as melodias de muitas canções e músicas diferentes Ouve uma música uma ou duas vezes e é capaz de repeti-la com razoável precisão Com freqüência fica tamborilando os dedos ou cantando melodias enquanto está trabalhando, estudando ou aprendendo alguma coisa.
  • 16. Habilidade para reconhecer padrões sonoros, tons, ritmos, sensibilidade a sons ambientais, vozes humanas.  Músicos, cantores, compositores, maestros.
  • 17. Relaciona-se bem com os colegas Comunica-se bem Às vezes manipula opiniões Aprecia atividades em grupo Gosta de cooperar, dividir, compartilhar Percebe a intenção dos outros Forma e mantém relações sociais Influencia as opiniões ou ações dos outros Adapta-se facilmente a novos ambientes Os colegas sempre o escolhem para participar do grupo Gosta de ensinar o que sabe aos colegas Nunca está sozinho Prefere jogos coletivos aos individuais
  • 18. Relacionar-se bem com os outros, perceber seus humores, suas motivações, captar intenções, mesmo as menos evidentes. Líderes, políticos, professores, terapeutas, aconselhadores, comunicadores, religiosos
  • 19. Trabalha de modo independente Possui “intuição” Tem consciência de seus limites e possibilidades Reage às dificuldades com coragem Prefere trabalhos individuais do que em grupos Tem idéias próprias, é determinado Mantém um diário onde registra o que se passa na vida interior É consciente dos próprios sentimentos Deseja ser diferente da tendência geral Prefere atividades de lazer solitário do que em locais cheio de gente.
  • 20. Estar bem consigo mesmo, administrando os próprios humores, os sentimentos, as emoções, os projetos. Refere-se a auto-controle e estabilidade emocional.  Filósofos, psiquiatras, aconselhadores, pesquisadores.
  • 21. Naturalista Relaciona-se bem com a natureza, sente- se confortável no mundo dos organismos e pode ter o talento de cuidar de várias criaturas vivas, domá-las ou com elas interagir. (Jacques Cousteau, Darwin, Burle Marx)  Biólogos, botânicos, pescadores, agricultores, jardineiros.
  • 22. Existencial / Espiritualista (Considerada por Gardner até o momento, uma “1/2” inteligência) Potencial de situar-se em relação a elementos da condição humana como o significado da vida, o sentido da morte, o destino final dos mundos físico e psicológico e experiências como a total imersão numa obra de arte. (Dalai Lama, Sartre)  Místicos, iogues, líderes religiosos,  Pessoas que meditam.
  • 23. a) Excetuados os casos de lesões, todos nascem com o potencial das várias inteligências. “Isso dá a cada pessoa um perfil particular de inteligência, o espectro” Gardner (1994) b) O coração da teoria é considerar diferenças c) De modos diversos, todos são criativos