SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
História NaturalHistória Natural
da Doençada Doença
Maria Dorotéa Pires Neves Cury
SAÚDE IDEALSAÚDE IDEAL
Plenitude e harmonia da
funções físicas, equilíbrio
dos processos mentais,
desempenho eficiente das
atividades sociais
Desequilíbrio total entre
indivíduo e o meio da
enfermidade atual ou de
suas consequências
DESEQUILÍBRIO TOTAL
M. D. P. N. C.
A responsabilidade em levar uma vida emA responsabilidade em levar uma vida em
saúde é em última instância do indivíduo,saúde é em última instância do indivíduo,
mas....mas....
Condições do meio
Privilegiar a Promoção de Saúde ao invés da atenção à doença.
M. D. P. N.
PROCESSO SAÚDE - DOENÇAPROCESSO SAÚDE - DOENÇA
Não é um processo binário
Saúde Doença
É um processo ....
Saúde Doença
M. D. P. N. C.
História NaturalHistória Natural
da Doença:da Doença:
agente, do susceptível e do meio ambiente
.
Conjunto de processos interativos
resposta do homem ao estímulo
defeito invalidez, recuperação ou morte
Pré PatogênesePré Patogênese Fase clínicaFase clínica SeqüelasSeqüelas
InespecíficInespecífic
aa
EspecíficaEspecífica PrecocePrecoce AvançadaAvançada ConseqüênciaConseqüência
s da doença:s da doença:
    
ReparaçãoReparação
Maior ouMaior ou
menor paramenor para
reabilitação doreabilitação do
individuoindividuo
CondiçõesCondições
gerais dogerais do
individuo, doindividuo, do
ambiente eambiente e
predispõem apredispõem a
uma ouuma ou
váriasvárias
doençasdoenças
Presença dePresença de
fatoresfatores
causais, nocausais, no
momento,momento,
favorece ofavorece o
aparecimentoaparecimento
da doençada doença
Sinais eSinais e
sintomas dasintomas da
doença sedoença se
tornamtornam
aparentesaparentes
A doençaA doença
segue suasegue sua
própriaprópria
evolução:evolução:
Morte, cura,Morte, cura,
sequelasequela
História Natural da DoençaHistória Natural da Doença
Barreiras à marcha da DoençaBarreiras à marcha da Doença
1° nível1° nível
Promoção daPromoção da
saúdesaúde
2° nível2° nível
ProteçãoProteção
específicespecífic
aa
3° nível3° nível
DiagnósticoDiagnóstico
precoce eprecoce e
prontopronto
tratamentotratamento
4° nível4° nível
LimitaçãoLimitação
do danodo dano
5° nível5° nível
ReabilitaçãReabilitaçã
o doo do
IndivíduoIndivíduo
Prevenção PrimáriaPrevenção Primária Prevenção secundáriaPrevenção secundária PrevençãoPrevenção
TerciáriaTerciária
PREVENÇÃO PRIMÁRIA.
 
1º Nível -  Promoção da Saúde.
 
• Atuação inespecífica, ligada ao bem estar social ,
melhores condições de vida.
• Meio ambiente  estável , com alimentação, habitação, 
trabalho,  acesso  aos serviços de saúde.
 
2º Nível - Proteção Específica.
 
• Atuação diretamente dirigida  para o combate  às 
doenças  que podem surgir, especificamente.
PREVENÇÃO SECUNDÁRIA
 
3º Nível - Diagnóstico Precoce e Pronto Tratamento.
 
• Atua sobre as doenças que  não  foram evitadas.
• Tratamento inicial para impedir  o seu agravamento ,
agindo na fase precoce da doença.
 
4º Nível - Limitação do Dano.
• Tratamento das doenças  instaladas, procurando
 deter o processo e não permitir um mal maior 
PREVENÇÃO TERCIÁRIA
5º Nível - Reabilitação
• Aplicado quando todos os demais  níveis se esgotaram.
• Recuperação da função perdida, ou seja reabilitar.
• Diminuição do sofrimento causado pela doença.
• Promoção da adaptação às doenças incuráveis.
EXEMPLOS DE ATUAÇÕES DE ACORDO COM OS
NÍVEIS DE PREVENÇÃO
1º Nível -Promoção de Saúde
• Educação para Saúde, Nutrição adequada, habitação digna, vida
familiar estável, Saneamento básico.
2º Nível- Proteção específica.
• Imunização específica, Iodo no sal, Fluoretação, selantes.
3º Nível- Diagnóstico Precoce e Pronto Tratamento.
• Pesquisa de triagem, exames seletivos.
4º Nível- Limitação do Dano.
• Tratamento adequado para interromper o processo e evitar seqüelas.
5º Nível- Reabilitação.
• Prestar serviços hospitalares e comunitários que recupere o indivíduo
Prótese total, implante . Integração na sociedade.
NÍVEIS DE APLICAÇÃO 
Métodos preventivos
Ações de agentes de prevenção
Órgãos profissionais e indivíduos
Melhores resultados
Promoção da Saúde
 
AÇÃO COLETIVA
 1º Nível- Ação Governamental Ampla.
Programas   Governamentais  de envergadura, de resultados  significativos. 
Ação coordenada de todas as unidades do Governo. 
2º Nível- Ação Governamental Restrita.
Aplicação de métodos de Saúde Pública governamental,  de forma restrita.
EX. Fluoretação da águas, iodo no sal etc.
 
AÇÃO BIPESSOAL
 3º Nível-  Paciente /Profissional.
Ação de profissionais  com nível superior , o que eleva os custos.
4º Nível- Paciente- Auxiliar ou Sub Profissional.
Uma simplificação do anterior. Custo menor.
 
AÇÃO INDIVIDUAL
 5º Nível- Ação Individual
Métodos de decisão individual para promoção da saúde
Modificação de hábitos- Ex. Escovação.
Má OclusãoMá Oclusão
1º Nível de Prevenção
 
Promoção da Saúde
 1. Controle de fatores genéticos e hereditários.
Neste nível o programa afastaria as causas da má oclusão.
Conceito didático de valor acadêmico sem grande sentido prático.
 
2º Nível de Prevenção
 
Proteção Específica
 
1. Prevenção da cárie e tratamento incremental.
Evitar perda precoce de dentes temporários e permanentes.
2. Mantenedores de espaço:
Manter espaço do 1º molar temporário e 2º molar permanente 
3. Correção de hábitos
Posição da língua – Pressão da face – uso de chupeta –
respiração bucal.
3º Nível de Prevenção
 
Diagnóstico precoce e pronto tratamento
   1- Ortodontia Interceptativa – Clínico Geral.
Exames Periódicos . Aplicação de aparelhos móveis simples e
planos inclinados.
2- Extração oportuna de dentes.
Extra-numerários – dentes retidos ou anquilosados.
 
4º Nível de Prevenção
 
Limitação do dano
Casos mais complexos e tratamentos ortodônticos maiores,
executados por especialistas.
 
.
 
5º Nível de Prevenção
Reabilitação do Indivíduo
1- Casos mais graves da má oclusão.
Deficiência da fisiologia bucal e adaptação social do paciente.
Fator genético preponderante na sua etiologia.
2- Tratamento por grupos de especialistas.
Cirurgias mandibulares para redução do prognatismo.
 
Resumo
 
             
1º Nível – Ação limitada. Pouca influência sobre a etiologia 
genética da má oclusão
2º e 3º Níveis  -  Maior valor para a saúde pública:
                                       a)   Possível com um bom programa de   
prevenção da cárie
                               b)  As causas de perda de espaço.
 
      4º e 5º Níveis – Interesse para a saúde pública, nos        
casos de programas ortodônticos dirigidos às crianças com 
limitações 
Níveis de Prevenção da Má Oclusão
 
1.   Questionamento da má oclusão como atendimento em saúde 
pública;
a)   Alto custo do tratamento e exigência de especialista.
b)  Triagem dos casos: Preferência para tratamento daqueles que 
produzem inconveniente funcional ou estético.
c)   Custo “Per Capita” elevado para os casos de prevenção terciária.
d)  Dificuldades para definir os casos a serem atendidos.
e)   Exigência nos casos complexos, como a má oclusão associada a 
outros problemas, da assistência de grupos de especialistas.
 
OBS:   Os itens citados acima são próprios para 4º e 5º Níveis de    
prevenção.
 
2.   Atendimento a um número reduzido da população.
 
 
 
Dificuldades de programas preventivos
1. Limitação de recursos e custo “Per Capita” elevado.
2. Necessidade de Ortodontia para clinico ou acessoramento de
especialista.
3. Levantamento e análise epidemiológica dos casos.
4. Programa aplicável a um número restrito da população.
5. Tratamento somente quando o caso mantém inconveniente funcional
ou estético.
6. Caso cirúrgico que importa na redução mandibular.
7. Tratamento de casos que constituem causas de dificuldade de vida e
relação do indivíduo com o meio, assim como exercício normal da função
mastigatória.
 
Fendas Oro-Faciais
Deformidades dento-maxilo-faciais
Anomalias congênitas oro-faciais 
Em saúde pública pouco se pode fazer em termos de prevenção primária ,
concentrando-se mais na prevenção secundária.
1º Nível – Promoção da saúde.
Base Genética: Anomalia que se fixa na vida intra uterina.
Agentes: Rubéola, deficiências nutricionais ou circulatórias indeterminadas.
2º Nível- Proteção específica - Nula.
3º Nível- Diagnóstico precoce e pronto tratamento.
•- Controle e identificação dos casos e cadastramento de gerações.
•- Trabalho em equipe: Médico e Psicológico dos pais.
•- Correta alimentação e adequado tratamento dentário.
•- Seleção de idade para intervenção cirúrgica.
•- Tratamento ortodônticos, fonoaudiológico e protético.
4º Nível- Limitação do Dano.
Trabalho em equipe : CD. Médico, fonoaudiólogo e protético.
O tratamento ortodôntico é indispensável.
Casos que não foram cuidados na época devida, mas que
apresentam boa possibilidade de correção e recuperação
devem ser tratadas pela equipe.
5º Nível- Reabilitação.
Reabilitação limitada, face a qualquer tratamento devido.
CÂNCER ORAL
1º Nível- Promoção da Saúde.
- Proteção contra exposição a raios de caráter irritativo crônico.
- Educação da comunidade.
- Melhoria dos hábitos de higiene .
- Avitaminose B.
- Medidas sanitárias de meio ambiente.
2º Nível- Proteção específica.
- Proteção contra os fatores cancerígenos.
- Combate a sífilis.
- Controle das lesões pré-cancerosas.( leucoplasias, eritroplasias)
- Citologia exfoliativa.
 
3º Nível- Diagnóstico Precoce e Pronto Tratamento.
- Auto exame, Exame periódico e seletivo, Detecção precoce.
A - Citologia Exfoliativa:
Observação microscópica de células isoladas sobre lâminas fixadas e
coradas.
B- Biópsia:
Retirada de fragmento de tecido para fins de exame histológico.
Biópsia Incisional- Parte da lesão.
Biópsia Excisional- Toda a lesão.
4º Nível- Limitação do Dano.
-Tratamento Clínico:Radioterapia, Isótopo Radioativo.
- Cirurgia ou tratamento por irradiação.
5ºNível- Reabilitação.
- Reabilitação do paciente grandemente mutilado.
- Reabilitação Psicológica do paciente em casos de amputações e
deformidades faciais.
 
RECURSOS DE DIAGNÓSTICO DO CÂNCER ORAL.
Os recursos de diagnóstico ou exames complementares são
elementos subsidiários ao DIAGNÓSTICO,PROGNÓSTICO,
PLANEJAMENTO , TERAPÊUTICA E PRESERVAÇÃO DO PACIENTE.
1- Citologia Exfoliativa.
.
2- Biópsia.
                

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Processo Saúde-doença e Higiene Dental
Processo Saúde-doença  e Higiene DentalProcesso Saúde-doença  e Higiene Dental
Processo Saúde-doença e Higiene DentalRômulo Augusto
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Luis Dantas
 
Proteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontalProteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontalPriscila Freitas
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaGhiordanno Bruno
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familiakarensuelen
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaShirley Afonso
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisMario Gandra
 
Biossegurança e ergonomia
Biossegurança e ergonomiaBiossegurança e ergonomia
Biossegurança e ergonomiaPriscila Freitas
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Valdirene1977
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saudeTereza Cristina
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeFelipe Assan Remondi
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOJorge Samuel Lima
 
Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia Rômulo Augusto
 

Mais procurados (20)

Revisão anatômica dental
Revisão anatômica dentalRevisão anatômica dental
Revisão anatômica dental
 
Atenção Primária à Saúde
Atenção Primária à SaúdeAtenção Primária à Saúde
Atenção Primária à Saúde
 
SUS - Aula
SUS - AulaSUS - Aula
SUS - Aula
 
Processo Saúde-doença e Higiene Dental
Processo Saúde-doença  e Higiene DentalProcesso Saúde-doença  e Higiene Dental
Processo Saúde-doença e Higiene Dental
 
Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
 
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
Política Nacional de Atenção Básica (PNAB)
 
Proteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontalProteção contra cárie e doença periodontal
Proteção contra cárie e doença periodontal
 
Slides sus
Slides susSlides sus
Slides sus
 
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e DoençaAula 01 - O Processo Saúde e Doença
Aula 01 - O Processo Saúde e Doença
 
Saude da familia
Saude da familiaSaude da familia
Saude da familia
 
Apresentação atenção básica esf
Apresentação atenção básica   esfApresentação atenção básica   esf
Apresentação atenção básica esf
 
Vigilância Sanitária
Vigilância SanitáriaVigilância Sanitária
Vigilância Sanitária
 
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentaisSaúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
Saúde Coletiva - 1. introdução e conceitos fundamentais
 
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde ColetivaAula Introdutória de Saúde Coletiva
Aula Introdutória de Saúde Coletiva
 
Biossegurança e ergonomia
Biossegurança e ergonomiaBiossegurança e ergonomia
Biossegurança e ergonomia
 
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE  POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE
 
1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude1.1 determinantes sociais-da-saude
1.1 determinantes sociais-da-saude
 
Atenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúdeAtenção básica e redes de atenção à saúde
Atenção básica e redes de atenção à saúde
 
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAOSISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
SISTEMA UNICO DE SAUDE - RESUMAO
 
Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia Ergonomia em odontologia
Ergonomia em odontologia
 

Destaque

Aula 3 história natural das doenças
Aula 3 história natural das doençasAula 3 história natural das doenças
Aula 3 história natural das doençasJesiele Spindler
 
IntroduçãO (Open Office) Odp
IntroduçãO (Open Office) OdpIntroduçãO (Open Office) Odp
IntroduçãO (Open Office) Odpguest4c3db4
 
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de SaúdeProcesso Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúdeferaps
 
Medidas de saúde coletiva
Medidas de saúde coletivaMedidas de saúde coletiva
Medidas de saúde coletivaligiatonuci
 
Aula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doencaAula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doencaCleber Lima
 
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.Silmara da Rocha Moura
 
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doenca
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude DoencaCurso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doenca
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doencaeadsantamarcelina
 
Epidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aulaEpidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aulaFernando Henrique
 
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinha
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinhaAula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinha
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinhaPaulo Galindo
 
Prevencao controle doencas
Prevencao controle doencasPrevencao controle doencas
Prevencao controle doencasTesisMaster
 

Destaque (20)

Aula 3 história natural das doenças
Aula 3 história natural das doençasAula 3 história natural das doenças
Aula 3 história natural das doenças
 
IntroduçãO (Open Office) Odp
IntroduçãO (Open Office) OdpIntroduçãO (Open Office) Odp
IntroduçãO (Open Office) Odp
 
Historia natural da doença
Historia natural da doençaHistoria natural da doença
Historia natural da doença
 
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de SaúdeProcesso Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
Processo Saúde-Doença e Deterninantes Sociais de Saúde
 
Aula 2 saúde e doença
Aula 2   saúde e doençaAula 2   saúde e doença
Aula 2 saúde e doença
 
Processo saúde doença
Processo saúde doençaProcesso saúde doença
Processo saúde doença
 
Aula processo-saude-doenca
Aula processo-saude-doencaAula processo-saude-doenca
Aula processo-saude-doenca
 
Medidas de saúde coletiva
Medidas de saúde coletivaMedidas de saúde coletiva
Medidas de saúde coletiva
 
História natural das doenças
História natural das doençasHistória natural das doenças
História natural das doenças
 
Aula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doencaAula 3 hist.natural_doenca
Aula 3 hist.natural_doenca
 
Doenças
DoençasDoenças
Doenças
 
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.
Processo saúde doença e sua importância para promoção da saúde.
 
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doenca
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude DoencaCurso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doenca
Curso Introduorio ESF - Conteudo teorico modulo 1 - Processo Saude Doenca
 
Indicadores de Saúde
Indicadores de SaúdeIndicadores de Saúde
Indicadores de Saúde
 
Epidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aulaEpidemiologia descritiva 4º aula
Epidemiologia descritiva 4º aula
 
Processo saúde doença
Processo saúde doençaProcesso saúde doença
Processo saúde doença
 
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinha
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinhaAula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinha
Aula+3+ medidas+de+saúde+coletiva+atualizaçao+de+dinha
 
Revisão epidemiologia
Revisão epidemiologiaRevisão epidemiologia
Revisão epidemiologia
 
Aula 4 prevenção
Aula 4 prevençãoAula 4 prevenção
Aula 4 prevenção
 
Prevencao controle doencas
Prevencao controle doencasPrevencao controle doencas
Prevencao controle doencas
 

Semelhante a História Natural da Doença

Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdf
Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdfAula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdf
Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdfcarlasuzane2
 
Estrategias de Prevencao e Rastreamennto
Estrategias de Prevencao e RastreamenntoEstrategias de Prevencao e Rastreamennto
Estrategias de Prevencao e RastreamenntoSimone Almeida
 
Sp1 epidemio-ses rj
Sp1 epidemio-ses rjSp1 epidemio-ses rj
Sp1 epidemio-ses rjIsmael Costa
 
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)marcelaenf
 
História natural das doenças
História natural das doençasHistória natural das doenças
História natural das doençasWill Nunes
 
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em OdontopediatriaAbordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em OdontopediatriaMariana Cademartori
 
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)Nuno Correia
 
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)Nuno Correia
 
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosas
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosasCritérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosas
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosassalgadokk
 
Epidemiologia -Prevenção quaternária
Epidemiologia -Prevenção quaternáriaEpidemiologia -Prevenção quaternária
Epidemiologia -Prevenção quaternáriaVinicius Moreira
 

Semelhante a História Natural da Doença (20)

Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdf
Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdfAula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdf
Aula 01- Educação Voltada para os Aspectos da Saúde.pdf
 
Estrategias de Prevencao e Rastreamennto
Estrategias de Prevencao e RastreamenntoEstrategias de Prevencao e Rastreamennto
Estrategias de Prevencao e Rastreamennto
 
Sp1 epidemio-ses rj
Sp1 epidemio-ses rjSp1 epidemio-ses rj
Sp1 epidemio-ses rj
 
Sp1 hupe-epidemio
Sp1 hupe-epidemioSp1 hupe-epidemio
Sp1 hupe-epidemio
 
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
Aula consulta de enfermagem-UFF (Monitora Marcela)
 
Prevenção Quaternária
Prevenção QuaternáriaPrevenção Quaternária
Prevenção Quaternária
 
História natural das doenças
História natural das doençasHistória natural das doenças
História natural das doenças
 
Epidemiologia
EpidemiologiaEpidemiologia
Epidemiologia
 
Prevenção Quaternária - Sobrediagnóstico
Prevenção Quaternária - SobrediagnósticoPrevenção Quaternária - Sobrediagnóstico
Prevenção Quaternária - Sobrediagnóstico
 
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em OdontopediatriaAbordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
Abordagem comportamental na Saúde na Doença em Odontopediatria
 
Unidade1.pdf
Unidade1.pdfUnidade1.pdf
Unidade1.pdf
 
HND.ppt
HND.pptHND.ppt
HND.ppt
 
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
 
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
SaúDe Individual E ComunitáRia (Parte Ii)
 
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosas
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosasCritérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosas
Critérios de exclusão de crianças dos infantários por doenças infeciosas
 
Vigilancia Epidemiologica parte01
Vigilancia Epidemiologica parte01Vigilancia Epidemiologica parte01
Vigilancia Epidemiologica parte01
 
História natural das doenças
História natural das doençasHistória natural das doenças
História natural das doenças
 
Epidemiologia -Prevenção quaternária
Epidemiologia -Prevenção quaternáriaEpidemiologia -Prevenção quaternária
Epidemiologia -Prevenção quaternária
 
Atenção Integral à Criança na APS em tempos de pandemia
Atenção Integral à Criança na APS em tempos de pandemiaAtenção Integral à Criança na APS em tempos de pandemia
Atenção Integral à Criança na APS em tempos de pandemia
 
Livro u1
Livro u1Livro u1
Livro u1
 

Mais de Lucas Almeida Sá

Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Lucas Almeida Sá
 
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedroTécnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedroLucas Almeida Sá
 
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Lucas Almeida Sá
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaLucas Almeida Sá
 
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaSlm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaLucas Almeida Sá
 
Farmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisFarmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisLucas Almeida Sá
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaLucas Almeida Sá
 
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Lucas Almeida Sá
 
Como escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoComo escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoLucas Almeida Sá
 
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia   uma revisão de literaturaAnestésicos locais em odontologia   uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literaturaLucas Almeida Sá
 
Inteligencias multiplas copia
Inteligencias multiplas   copiaInteligencias multiplas   copia
Inteligencias multiplas copiaLucas Almeida Sá
 

Mais de Lucas Almeida Sá (20)

Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011Emergências em estomatologia 2011
Emergências em estomatologia 2011
 
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedroTécnicas anestésicas   dentistica uni foa 2012-01-pedro
Técnicas anestésicas dentistica uni foa 2012-01-pedro
 
Cistos orais e para orais
Cistos orais e para oraisCistos orais e para orais
Cistos orais e para orais
 
Imagiologia
ImagiologiaImagiologia
Imagiologia
 
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
Anatomiadento maxilo-mandibular-110429050346-phpapp02
 
Maxila
 Maxila Maxila
Maxila
 
Tecnica radiografica
Tecnica radiograficaTecnica radiografica
Tecnica radiografica
 
Apostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológicaApostila de radiologia odontológica
Apostila de radiologia odontológica
 
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeuticaSlm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
Slm.ins.m3 00-manual-anestesiologia-e-terapeutica
 
Farmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locaisFarmacologia dos anestesicos locais
Farmacologia dos anestesicos locais
 
Anestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologiaAnestesia local em odontologia
Anestesia local em odontologia
 
Anatomia anestesica
Anatomia anestesicaAnatomia anestesica
Anatomia anestesica
 
Centro cirurgico
Centro cirurgicoCentro cirurgico
Centro cirurgico
 
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
Suturas em odontologia_-_silverstein_-_2003
 
Como escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesicoComo escolher adequado_anestesico
Como escolher adequado_anestesico
 
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia   uma revisão de literaturaAnestésicos locais em odontologia   uma revisão de literatura
Anestésicos locais em odontologia uma revisão de literatura
 
Inteligencias multiplas copia
Inteligencias multiplas   copiaInteligencias multiplas   copia
Inteligencias multiplas copia
 
Identidade
IdentidadeIdentidade
Identidade
 
Grupos
GruposGrupos
Grupos
 
3 vida afetiva
3 vida afetiva3 vida afetiva
3 vida afetiva
 

História Natural da Doença