Cultura de Tecidos

4.687 visualizações

Publicada em

Cultura de tecidos relacionado ao melhoramento genético.

Publicada em: Ciências
1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.687
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
137
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura de Tecidos

  1. 1. Cultura de Tecidos e Genética Lucas Alexandre Batista
  2. 2. Sumário  Introdução  Aspectos gerais da cultura de tecidos  O meio MS (Murashige & Skoog 1962)  Reguladores de Crescimento Vegetal  Aplicações das técnicas de cultura de tecidos para o melhoramento  Oque é esperado das técnicas de melhoramento na cultura de tecidos?  Os problemas a serem enfrentados  Conclusão
  3. 3. Introdução: A cultura de tecidos tem alto potencial no melhoramento vegetal. Ela pode ser utilizada desde a multiplicação de material genético para a troca e a avaliação do germoplasma até a obtenção de mudas livres de vírus. Aumento da variabilidade genética mediante de variantes somo-clonais como base essencial para obtenção de plantas transgênicas.
  4. 4. Aspectos gerais da Cultura de tecidos A cultura de tecidos é uma técnica com grande aplicação na agricultura. Nessa técnica, pequenos fragmentos de tecido vivo(pode ser um fragmento de folha raiz caule...), chamado explantes, que são isolados de um organismo vegetal, desinfestado e cultivado assepticamente.
  5. 5. Os trabalhos realizados na cultura de tecidos são em sua maioria são no laboratório. Esses trabalhos são divididos em etapas:
  6. 6. O meio MS (Murashige & Skoog 1962) O meio MS são todos os nutrientes que a planta precisa para completar seu ciclo de vida. Cada planta necessita de quantidades especificas de nutrientes para completar seu ciclo de vida. O cultivo em vitro com o meio MS e muito eficaz e produtivo em função dos nutrientes estarem todos disponíveis para a formação da planta
  7. 7. Componente Fórmula Concentração (mg L-1) Macronutrientes Nitrato de amônio NH4NO3 1650 Nitrato de potássio KNO3 1900 Cloreto de cálcio CaCL2.2H2O 441 Sulfato de magnésio MgSO4.7H2O 370 Fosfato de potássio KH2PO4 170 Sódio EDTA Na2EDTA 37,25 Iodeto de potássio KI 0,83 Micronutrientes Sulfato de ferro FeSO4.7H2O 27,85 Sulfato de manganês MnSO4.H2O 16,9 Sulfato de zinco ZnSO4.7H2O 8,6 Ácido bórico H3BO3 6,2 Molibdato de sódio Na2MoO4.2H2O 0,25 Cloreto de cobalto CoCL2.6H2O 0,025 Sulfato de cobre CuSO4.5H2O 0,025 Vitaminas Ácido nicotínico C6H5NO2 0,5 Cloridrato de piridoxina C6H12CINO2 0,5 Cloridrato de tiamina C12H18CL2N4OS 0,5 Glicina C2H5NO2 2,0 Mio-inositol C6H12O6 100,0 Outros Agar 7.000 Sacarose C12H22O11 30.000
  8. 8. Reguladores de Crescimento Vegetal  Os estímulos de desenvolvimento da planta é causalisado através dos hormônios que direciona o seu crescimento.  Estes hormônios são dividido em duas classes que são as auxinas e citocininas.  As citocininas estimulam o crescimento da parte aérea e as auxinas a parte radicular, e os ambos estimulam a formação de calos.
  9. 9. Aplicações das técnicas de cultura de tecidos para o melhoramento  Cultura de meristemas: Técnica mais antiga para a propagação clonal massal e para a obtenção de plantas livres de vírus, a cultura de meristemas permite a obtenção de uma progênie clonal geneticamente idêntica à planta matriz, permitindo a captura e fixação de ganhos genéticos.  Avaliação rápida de suscetibilidade: A cultura de células, tecidos e órgãos pode ser empregada para a avaliação de suscetibilidade/tolerância à várias moléstias ou estresses abióticos.
  10. 10.  Indução de florescimento precoce: Esta técnica é empregada para reduzir o longo período de juventude da planta permitindo uma redução substancial de tempo nos programas de melhoramento genético.  Reversão de fases de desenvolvimento: Em plantas arbóreas, florestais e frutíferas, a seleção de plantas elite é baseada nos espécimes mais velhos e comprovadamente sadios e produtivos. A propagação vegetativa convencional destas plantas torna-se dificultada. O cultivo in vitro continuado pode restaurar os genótipos facilitando a propagação clonal massal.
  11. 11. Oque é esperado das técnicas de melhoramento na cultura de tecidos?  A curto prazo: Propagação em massa de genótipos a partir de pequenas quantidades de sementes, Plantas com potencial esperado, material limitado de plantas(podem ser ameaçadas em extinção) e híbridos obtidos em cruzamentos.  A Longo prazo: Aumento do ganho genético, Obtenção de sementes sintéticas e a diminuição do custo em comparação ao mudas obtido por métodos convencionais.
  12. 12. Os problemas a serem enfrentados  Mesmo considerando-se as diversas aplicações, ainda existem limitações para a aplicação mais ampla destas técnicas no melhoramento de plantas : O sucesso de um sistema regenerativo in vitro é substancialmente dependente da adequação de um meio de cultura apropriado para cada espécie. O desenvolvimento de eixos caulinares, gemas e embriões somáticos não é, em geral, sincronizado. A aclimatização é um processo difícil pois a planta pode sofrer estresse e intervenção de fatores esternos.
  13. 13. Conclusão A cultura de tecidos é uma ferramenta que oferece soluções para o programa de melhoramento vegetal, que podem resultar na otimização do tempo e na qualidade das cultivares. Apesar dos problemas a serem enfrentados Há ainda resultados positivos.

×