O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Positive Design

431 visualizações

Publicada em

Um levantamento sobre o papel do designer de experiências na felicidade dos usuários.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

Positive Design

  1. 1. Design Positivo. Autor: Luciano Lauri Pires
  2. 2. Especialista de UX Mestrando em TIDD Tecnologias da Inteligência e Design Digital
  3. 3. Smartphones podem criar hábitos fortes
  4. 4. Checking habit: 
 Um relatório da Nokia revelou que uma pessoa comum olha em média 150 vezes por dia para o seu smartphone, ou uma vez a cada 6 min 30’ de cada hora acordado. Checking habit: “Inspeção breve e repetitiva de conteúdo dinâmico e de acesso rápido em um dispositivo.” “Habits make smartphone use more pervasive” – A. Oulasvirta, T. Rattenbury o hábito
  5. 5. B=MAT Behavior Motivation Ability Trigger The Fogg Behavior Model BJ Fogg – Diretor do Lab. De Tecnologia Persuasiva em Stanford fogg behavior model
  6. 6. “The Hook Model” – Nir Eyal o modelo do gancho
  7. 7. vício nas interfaces gráficas Geração Z (1-20 anos): comunicação por imagens
  8. 8. vício nas interfaces gráficas “The best interface is no Interface” GOLDEN KRISHNA “Solving user problems more efficiently is not a core part of the agenda. Addiction is.” “Screens are a stimulant. " Interfaces are a time-wasting drug.”
  9. 9. Desenhamos coisas." Interfaces. Representações gráficas. Experiências para as pessoas se sentirem bem. Mas, estamos fazendo-as
 mais felizes?
  10. 10. • O que é felicidade? • Como medimos a felicidade? • Como desenhamos para a felicidade?
  11. 11. • O que é felicidade? • Como medimos a felicidade? • Como desenhamos para a felicidade?
  12. 12. Emoção Sensações positivas que amamos sentir. Calor, prazer, conforto, êxtase, saciedade, etc A vida agradável. Engajamento A experiência que temos ao estar completamente absortos numa tarefa. “In flow we merge with the object.” Significado A sensação de pertencer a um propósito maior, de servir a uma causa em que acreditamos. Cumprimento e orgulho. Realização A conquista pela conquista. Sucesso e realização pessoal no trabalho, no relacionamento, nas nossas paixões e comunidades. Well-being boost. Relações Positivas Uma vida social vibrante e variada, com amigos e pessoas de confiança. Grandes amizades são o melhor anti- depressivo. ? Uma abordagem da psicologia voltada para a construção do 
 bem estar subjetivo. Martin E. P. Seligman
 
 Professor de Psychologia na University da Pennsylvania. Diretor da Positive Psychology Network psicologia positiva
  13. 13. psicologia positiva A comunicação online com amigos próximos e familiares pode proporcionar efeitos benéficos no bem estar subjetivo." •  diminuição de depressão, solidão e stress •  aumento da percepção de apoio social, do humor e da satisfação com a vida. Relações positivas 
 Pesquisa de Robert Kraut (HCI Institute Carnegie Mellon University) + Moira Burle (Data Scientist – Facebook)
  14. 14. psicologia da felicidade “A experiência de alegria, contentamento ou bem-estar positivo combinada ao sentimento de que se leva uma vida boa, repleta de sentido e que vale a pena.” Sonja Lyubomirsky Professora no Departamento de Psicologia da Universidade da California.
  15. 15. 50%: Predisposição genética Nosso nível de bem estar subjetivo se mantém relativamente o mesmo durante a nossa vida, determinados por:
 •  hereditariedade •  traços prematuros de personalidade Predisposição genética 50% VALEU, MÃE! VALEU, PAI! psicologia da felicidade
  16. 16. 10%: Circunstâncias Eventos da vida. 
 Bons e ruins. •  dinheiro •  saúde •  sucesso, conquistas •  bens materiais psicologia da felicidade 10% Circunstâncias
  17. 17. 40%: Atividades intencionais Comportamento. Experiências. O que eu escolho fazer. psicologia da felicidade 40% Atividades intencionais
  18. 18. •  Recurso limitado •  Bottom up X Top down •  Shifting cost “Attention: production process that converts stimuli into happiness.” “Your happiness is determined by how you allocate your attention.” atenção e felicidade Paul Dolan Professor of Behavioural Sciences in the London School of Economics
  19. 19. “Happiness by Design” – Paul Dollan o pêndulo. o equilíbrio.
  20. 20. • O que é felicidade? • Como medimos a felicidade? • Como desenhamos para a felicidade?
  21. 21. ? Self-Reporting Questionnaires
 
 Questionários auto-reportados sobre felicidade/satisfação podem ser enviezados. •  o próprio questionário •  o humor no momento •  o meio felicidade ≠ humor
  22. 22. ? felicidade ≠ humor Extrovertidos Introvertidos Humor é apenas uma das nuances da felicidade.
  23. 23. ? track your happiness app Parte da pesquisa de doutorado do professor Matt Killingsworth na Universidade de Harvard
  24. 24. “We want to move to this effortless state, seamless experience. Almost psychic. The cloud knows what we want.” Josh Clark: “Designing for touch” a era pós-app
  25. 25. a era pós-app Auto-report: Moodnotes Reconhecimento facial: Afectiva Sensores fisiológicos: sproutling baby monitor Reconhecimento de voz: Beyond verbal
  26. 26. a era pós-app Tecnologia emotivo-sensorial Auto " reportada Análise de texto/imagem Reconhecimento facial Reconhecimento de voz Fisiológica Pamela Pavliscak: “Designing for Happiness”
  27. 27. • O que é felicidade? • Como medimos a felicidade? • Como desenhamos para a felicidade?
  28. 28. Design Positivo: Como o design pode contribuir para a felicidade do indivíduo, para o seu " bem-estar subjetivo? Psicologia positiva: Enfatiza a busca pela felicidade humana e não o estudo das doenças mentais. Economia comportamental: incorporação de descobertas teóricas e empíricas no campo da psicologia, da neurociência e de outras ciências sociais à economia tradicional.
  29. 29. human flourishing Eudaimonia: atingir o potencial pleno de realização de cada um. Segundo Aristóteles, a felicidade é a meta da vida humana, tudo o que fazemos tem como motivo principal a busca da eudaimonia. A felicidade aristotélica está relacionada com o que uma pessoa faz de si e de sua vida, sendo uma expressão da virtude, a conseqüencia natural de se fazer o que vale a pena ser feito.
  30. 30. HUMAN FLOURISHING ! POSITIVE DESIGN FRAMEWORK – Delft Institute of Positive Design * ingredientes
  31. 31. design positivo prazer •  momentâneo •  aqui, agora •  aproveitar o momento •  físico, emocional •  maximizar o prazer/conforto •  minimizar a dor/desconforto
  32. 32. design positivo significado pessoal •  sentido, propósito •  metas, objetivos pessoais •  sensação de progresso •  recursos que ajudam na conquista •  lembretes/reforços dos objetivos •  símbolos de conquistas passadas
  33. 33. design positivo virtude •  comportamental •  escolhas e práticas éticas •  moral •  auto-consciência
  34. 34. design positivo Seligman Core Virtues
  35. 35. design positivo
  36. 36. EQUILÍBRIO Richar H Thaler
 Professor de Economia Comportamental da Universidade de Chicago design positivo
  37. 37. DISCLOSED: um aplicativo para compras conscientes
  38. 38. Facebook Memories Echo App
  39. 39. NEST: um exemplo de virtude no design.
  40. 40. Smartphones criam hábitos fortes. Interfaces gráficas são viciantes. Vamos criar experiências para sensores. Vamos desenhar conversas. takeaways O bem estar subjetivo está no equilíbrio. Vamos proporcionar experiências mais balanceadas. A virtude é um valor humano pouco explorado como ingrediente de design. Vamos exercitar essa aplicação. Pessoas sentem e demonstram felicidade de formas diferentes. Vamos aprender a identificar e interpretar emoções. Vamos olhar além do humor. O design positivo é um mindset distante do mundo dos negócios. Vamos nos falar mais? Luca Lauri lucalauri@gmail.com
  41. 41. obrigado! Luca Lauri lucalauri@gmail.com

×