1º ano

568 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
568
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º ano

  1. 1. 1º ano Leiao fragmentode poemaa seguir,de Viniciusde Moraes,pararesponderàsatividadesde 1 a 9. A bombaatômica [...] Coitadada bombaatômica Que não gosta de matar! Coitadada bombaatômica Que não gosta de matar Mas que ao matar mata tudo Animal e vegetal Que mata a vidada terra E mata a vidado ar Mas que tambémmataa guerra... Bombaatômica que aterra! Bombaatônita da paz! Pombatonta,bomba atômica Tristeza,consolação Florpuríssimado urânio Desabrochadanochão Da cor pálidadohélium E odor de rádiumfatal Loeliamineral carnívora Radiosarosa radical. Explosãodabombaatômica no Japão.1945. Nuncamais ohbomba atômica Nuncaem tempoalgum,jamais
  2. 2. Sejaprecisoque mates Onde houve morte demais: Fique apenastuaimagem Aterradoramiragem Sobre as grandescatedrais: Guarda de uma nova era Arcanjoinsigne dapaz! [...] MORAES, Vinicius.“A bombaatômica”.In:AntologiaPoética. Riode Janeiro:José Olympio,1976. p.147-148. (Fragmento) 1) A prosopopeia,oupersonificação,é umafigurade linguagemque consistenaatribuição de ação, movimentoe voza coisasinanimadas.Transcrevadotextodoisversosemque estejapresente esse recurso. 2) A bombaatômica dizimoumilharesde vidase,porisso,suaimagemfrequente é de vilã. No poemade Viniciusde Moraes,entretanto,elaé vistacomovítima,comose vê no verso “Coitadada bombaatômica”. Essa ideiade “vítima”,de alguémque fazalgumacoisa ruim, masnão por vontade própria, estácontidatambémno verso a) “E mata a vidado ar” b) “Mas que ao matar mata tudo” c) “Mas que tambémmata a guerra...” d) “Que mata a vidada terra” 3) Leiaos versosa seguir. “Bomba atômicaque aterra! Bomba atônitada paz!” Explique este verso:“bombaatônitadapaz”. 4) Leiao versoa seguir.
  3. 3. “Pombatonta, bombaatômica” A relaçãoentre as palavraspombae bomba vai alémdo aspectosonoro.Nopoema,elas tambémse ligamsemanticamente,istoé,pelosentido.Explique essaafirmação. 5) Leiaos versosa seguir. "Florpuríssimado urânio Desabrochadano chão Da cor pálidadohélium E odor de rádiumfatal Loeliamineral carnívora Radiosarosa radical." Explique overso“Loeliamineral carnívora”.(Loeliaé onome científicoque designauma famíliade orquídeas.) 6) Leiaa informaçãoa seguir. Chama-se aliteraçãoorecursoestilísticofônicode repetirfonemasconsonantais,comono versode Castro Alves:“Auriverde pendãodaminhaterra/ Que a brisado Brasil beijae balança”. Transcrevada segundaestrofe dopoemaumversoemque haja aliteração. 7) Leiaos versosa seguir. “Fique apenastuaimagem/Aterradoramiragem” Nosversos,percebe-se aintençãodopoetade a) alertaro mundopara que a tragédianãose repita. b) aterrorizaros homenscoma ameaçade uma guerra. c) convencera humanidade de que tudo foi passageiro. d) mostrar que o desastre atômiconãose repetirámais. 8) De acordo com osversos, a) a construção da bombarepresentouumavançodaciência. b) a humanidade nuncamaisfoi amesmadepoisdabomba. c) o horror da bombaserá superadoporum tempode esperança.
  4. 4. d) os homensdevemesquecer-se definitivamente dabomba. 9) Assinale aalternativacorretasobre alinguagemdopoema. a) A expressãolatinaLoeliaé umobstáculoparaa interpretaçãodopoema. b) A linguagemtécnico-científicaneutralizaaemotividade pretendida. c) A originalidade dotextoestánacombinaçãode palavrasfiguradase científicas. d) O temado poemaexige oempregode umvocabuláriotécnico. 10) Asoraçõessubordinadasdestacadasaseguirsãointroduzidaspelamesma conjunção. Numere osparêntesesconformeacircunstânciaque elasexpressam. (1) Condição(2) Causa ( ) Se o homemé violentopornatureza,deve vigiarseusinstintos. ( ) Se lançada,a bomba fariamuitosestragos. ( ) Se almejássemosapaz,não haveriadeclaraçõesde guerra. ( ) Se a paz é almejada,acivilizaçãoviveumperíodomenosturbulento. 11) Identifiqueacircunstânciaexpressapelasconjunçõesdestacadasnosperíodosaseguir. a) Comouma florque brota do solo,abomba atômicaproduziuumbizarroefeitovisual. b) Como foi noticiado,abombamatou80 mil pessoasnahora. c) Comoos efeitosdaradiaçãosão cumulativos,aindahoje há235 569 pessoascomcarteira de identificaçãode vítimade bombaatômica. Leiao trecho a seguire respondaàsquestões12 e 13. “A primeiraexplosãode umabombaatômicana históriadahumanidade aconteceuno dia6 de agostode 1945, uma segunda-feira.A bombafoi lançadasobre o centroda cidade de Hiroshimaàs8h15 da manhã.Comoo horáriocomercial começavaàs 8h da manhã,muitas pessoasforamatingidasemfábricase escritórios.” Disponível em:<http://www.nippo.com.br/4.hiroshima/index.shtml>.Acessoem:4dez.2012. 12) Sublinhe,notrecholido,todososadjuntosadverbiais(que nãoconstituemumaoração) e identifique acircunstânciaque elesexpressam. Leiao poemaconcretoque segue,pararesponderàsatividades14,15 e 16 .
  5. 5. CAMPOS,Augustode.“Pós-tudo”.In:CAMPOS,Augustode.Expoemas.SãoPaulo: Entretempo,1985. Disponível em:<http://www2.uol.com.br/augustodecampos/poemas.htm>.Acessoem:2abr. 2013. 14) O poemaconcretotemuma disposiçãoespacialpeculiarnafolha,permitindoinúmeras leiturasdotexto.Façaa reescrituradopoema,de duasformasdiferentes.Acrescente sinais de pontuaçãoao seustextos;elesoauxiliarãoaobtero sentidopretendido. 15) A palavra “mudo”,no últimoversodopoema,pode pertenceraduasclassesgramaticais distintas.Quaissãoessasclassese quaisosrespectivossentidosque apalavraadquire? 16) O poemaconcretistalevaemcontanão apenasa disposiçãoespacial daspalavras,como tambémo tipode desenhodasletras,ascoresempregadas,desenhos,fotografiase outros elementosvisuais.Levantehipótesesque expliquem a) a cor utilizada. b) b) o tipo/tamanhodasletras. Leiaa crônicaa seguir,pararesponderàsatividadesde 17a 23. Doisvelhinhos Doisinválidos,bemvelhinhos,esquecidosnumacelade asilo. Ao ladoda janela,retorcendoosaleijõese esticandoacabeça,apenasumconsegue espiar lá fora. Juntoà porta, no fundodacama, para o outroé a parede úmida,ocrucifixonegro,as moscasno fiode luz.Com inveja,perguntaoque acontece.Deslumbrado,anunciaoprimeiro: – Um cachorro ergue a perninhanoposte.
  6. 6. Mais tarde: – Uma meninade vestidobrancopulandocorda. Ou ainda: – Agoraé um enterrode luxo. Semnada ver,o amigoremorde-se noseucanto.Omais velhoacabamorrendo,paraalegria do segundo,instaladoafinal debaixodajanela. Não dorme,antegozandoamanhã.O outro,maldito,lhe roubaratodoesse tempoocirco mágicodo cachorro, da menina,doenterrode rico. Cochilauminstante – é dia.Senta-se nacama,com doresespichao pescoço:nobeco, murosem ruína, ummonte de lixo. TREVISAN,Dalton.Vozesdoretrato.SãoPaulo:Ática,1998. p. 69. 17) Faça o que se pede. a) Procure emum dicionárioossentidosque apalavra“cela”tem.Transcreva-osaqui. b) Agora, procure pelossentidosdapalavra“sela”.Registre-osaqui. c) Comose denominampalavrasde mesmapronúnciae diferentesgrafias? ( ) Homônimashomófonas. ( ) Homônimashomógrafas. ( ) Parônimas. ( ) Sinônimas. 18) Releiaaprimeirafrase “Doisinválidos,bemvelhinhos,esquecidosnumacelade asilo.” Compare-acomesta outra: Doisinválidos,bemvelhinhos,esquecidosnumquartode asilo. Comovocê pode presumir,aescolhapelapalavra“cela”foi intencional.Que sentidosela acrescentaao texto,osquaisa palavraquarto não denotaria? 19) O textose constrói naoposiçãode doisespaços:o do interiordacelae o exterior. Transcrevado textoumperíodoque caracterize o espaçointeriordoquarto.
  7. 7. 20) Qual é o motivodainvejadovelhinhodacamajuntoà porta? 21) Releiaoseguinte períododotexto,atentandoparaa ambiguidadeque ele apresenta. “O maisvelhoacaba morrendo,paraalegriadosegundo,instaladoafinaldebaixodajanela.” Explique quaissãoosdoispossíveissentidosque se podemapreenderdele. 22) Releia,nopenúltimoparágrafo: “Não dorme,antegozandoamanhã.” a) Explique osentidodoverbo“antegozar”,notexto. b) A previsãode gozose confirmou?Justifique suaresposta. 23) Releiaatentamenteaseguinte passagem: “O outro, maldito,lhe roubaratodoesse tempoocircomágico do cachorro,da menina, do enterrode rico.” Responda: a) Qual é o sentimentoque ovelhinhodeixatransparecercomrelaçãoaooutro que dormia sob a janela? b) É possível perceberapresençade ironianousoda expressão“circomágicodocachorro, da menina,doenterrode rico.”Justifiqueessaafirmação. 24) Faça o que se pede. a) Classifique aoraçãodestacadano seguinte período. O jovemvoluntáriosempre se dirige aoasiloque é pertode suacasa e alegraos internos enfermos. b) Compare o períodoanteriorcom o seguinte: O jovemvoluntáriosempre se dirige aoasilo,que é pertode suacasa, e alegraos internos enfermos. Qual é a diferençade sentidoentre esse enunciadoe oanterior? 25) Relacione atelade VanGogh, que segue,àcrônica “Doisvelhinhos”,de DaltonTrevisan, que você acabou de ler.
  8. 8. VAN GOGH, Vincent.À esperadaeternidade. 1882. Óleosobre tela,80 cm x 64 cm. Kröller- MüllerMuseum, Otterlo,Holanda. 3º ano Leia atentamente a capa do Jornal de Brasília,de 5 de outubro de 2012. A seguir,responda às questõesde 26 a 30.
  9. 9. 26) Cite três elementostextuais –verbais e não verbais– que comprovem que o apagão é um assunto importante para o jornal emquestão. 27) Copie do textoum períodoque denote a indignação do locutor com o fato ocorrido. 28) Em sua opinião, esse mesmoepisódiomereceriadestaque namídia se ocorresse numa cidade pouco populosa do interiordo estado? Justifique suaresposta. 29) É possível inferirque a programação do fimde semana é um assunto irrelevante para o jornal? Justifique suaresposta. 30) A manchete,“Noescuro”,pode ser interpretada no seusentidoliteral,denotativo,e também no sentidofigurado,conotativo. Explique e justifique essaafirmação. 31) Leia as frasesa seguir.Elas são clichês,expressõesjágastas e vazias de significação,as quais devemserevitadas, poisvulgarizam a linguagem e empobrecemo texto.Localize nelas os pronomesrelativose identifique quaissãoos termos a que essespronomesse referem. a) “...mas peguei dapena e gozando de paz interiorque reinava em mim,escrevi palavras de amor e compreensãoaos meusfamiliares saudosos.” b) “Para que os olhos lembremtudo quanto o coração esquecer.”
  10. 10. c) “Ao verque ele chegava,a alegria me subiu ao coração, onde toda uma expectativa reinava.” d) “Osol, cujos primeirosraios penetrammansamente no meu quarto, aquecem caladamente minhas facespálidas.” e) “Eu não tinha palavras para agradecer a papai, a quemdevo o esplendorde minha felicidade!” f) “Esperoque a felicidade tragaconsigo a liberdade,emcujas asas alçarei voo.” 32) Analise a charge a seguir. Releiaafalado primeiropersonagem: “A Dilmadisse que vai combatera secaque assolao Nordeste.” Qual dos dois“que”é pronome relativo?Justifique suaresposta. Leiao artigo de opiniãoque segue,pararesponderàsatividadesde 33 a 36. ProibiroMMA na televisão Um projetode lei que propusem2009, proibindoacoberturade MMA (ArtesMarciais Mistas),o "vale-tudo",pelasTVs,temgeradopolêmica,aindamaisapósarealização,noBrasil, do UFC, principal campeonatodaluta,e de sua transmissãopelamaiorrede de TV do país.
  11. 11. Nossoobjetivoé proibirotelevisionamentode lutasagressivase brutaisque banalizame propagandeiamaviolênciapelaviolência,semqualqueroutramensagem,pelaTV,que é uma concessãoestatal. Basta assistira umúnicoembate para vera brutalidade e acontundênciadosgolpes. [...] Em dezembro,obrasileiroRodrigoMinotauroquebrouobraçoe teve de passarpor cirurgia para colocar 16 pinosmetálicos.Emoutraapresentaçãorecente,bastaramalgunssegundos para o "vencedor"derrotaroadversáriocom doisúnicosgolpes.[...] O MMA nada tema ver com as lutasde judô,taekwondoouboxe,modalidadescomregras previstasemcompetiçõesolímpicasoumesmoprofissionais.Nemcomokaratê,a capoeiraou o jiu-jítsu,destinadosàdefesapessoal, aoautocontrole e aotreinamentofísicodosatletas. São lutasemque,mesmonascompetições,aintegridadefísicaé preservada.ÉderJofre, bicampeão mundial de boxe,é umdosveementesopositoresaoMMA, que tempoucode esporte e muito de "briga de rua", onde vale tudo. No Brasil,rinhasde galoe de canáriosão proibidaslegalmente.Hácidades,comoSão Paulo,porexemplo,que nãopermitemrodeios,porquefereme machucamanimais.Maslutar MMA que maltrata,fere,machuca,lesiona,sangraoserhumano,pode!Rinhahumanapode! Em NovaYork, desde 1997 são proibidascompetiçõese outrasatividadesdoMMA. Na França, elastambémjáforam proibidas.NoCanadá,em2010, a associaçãomédicaconcluiu que o MMA provocatraumas e lesõesque podemestarpresentespelorestodavidado lutador. A entidade sugeriuque oesporte sejabanidodoCanadá,que é o segundomaiormercado do UFC no mundo.NoBrasil,médicose pesquisadorestêmse manifestadocontraa prática, apontandoriscostantode lesões,algumaspermanentes,comode morte. Aindanãohá levantamentosoficiaisde quantospraticantesde MMA morreram.Mas pelo menostrêscasos ficaramfamosos,emapenas13 anos da luta:o primeiroem1998, na Ucrânia,
  12. 12. e outrosdoisnosEstados Unidos(2007 e 2010). A veiculaçãodasimagensdessaslutaspode incitaraindamaisaviolência.[...].OUFCestá avaliadoemmaisde US$ 1 bilhãoe se tornouum fenômenode mídia,recorde de vendasde payper-view. São poucosganhandomuitocom o sangue,coma desumanidade e como destempero alheios. [...] Esta Folhade S. Paulo,emeditorial de 19 de dezembro,sinalizouanecessidadede regulação para as transmissõesde MMA: "é o século21 naquiloque temde maisprimitivoe troglodita". O projetode lei 5.534/2009 está agora na Comissãode CiênciadaCâmara,já tendopassado pelade Desporto.Depoisvai paraa de Constituiçãoe Justiça,podendochegaraoPlenário,se houverrecurso. O debate é se o MMA é o tipode atividade que queremosparaformar,qualificar,graduar ou promoverosvaloresesportivose civilizatóriosdocidadãobrasileiro.Éessaa discussãoque devemostravar. MENTOR, José.In:Folhade S. Paulo.Tendênciase Debates.8mar.2012. José Mentoré advogadoe deputadofederal peloPT-SP. Glossário:MMA, ou Mixed Martial Arts,é uma organizaçãoamericanade artesmarciais mistas. 33) O artigode opiniãoé um gênerotextual emque oautorapresentaseuposicionamento sobre um determinadotema.Aose posicionar,oautorformulaumatese,que é a ideiaque será defendida.Volte aotextoe responda,comsuaspalavras:Qual é a tese de José Mentor? 34) Para convencero(s) seu(s)interlocutor(es) e obteraaprovaçãodelesemrelaçãoa sua tese,oautor constrói argumentosde variadasnaturezas: 1- Argumentode exemplificaçãoouilustração,que consiste norelatode umpequenofato: “Em dezembro,obrasileiroRodrigoMinotauroquebrouobraçoe teve de passar por cirurgia...” 2- Argumentobaseadoemprovasconcretas,reais,emque podemserusadosdados
  13. 13. estatísticosoufatosnotórios:“Mas pelomenostrêscasosficaram famosos,emapenas13 anos da luta:o primeiroem1998, na Ucrânia, e outrosdoisnosEstados Unidos(2007 e 2010).” 3- Argumentobaseadoemumaautoridade,que consiste nacitaçãode uma fonte confiável, uma autoridade noassuntoabordado:“ÉderJofre,bicampeãomundial de boxe,é umdos veementesopositoresaoMMA...” Transcrevado textodoisoutrosargumentosutilizadospeloautor,identificandoanatureza deles. 35) Releiaoúltimoparágrafodotexto.Ele apresenta a) a introduçãoda tese. b) a negaçãoda tese. c) o reforçoda tese. d) o questionamentodatese. 36) Analise acharge a seguir. Glossário:UFC é a siglade Ultimate FightingChampionship,umcampeonatode artesmarciais mistas(ouMMA, MixedMartial Arts.) Qual é o pontode vistada enunciaçãocom relaçãoao UFC? Justifiquesuaresposta. 37) Empregue ounãouma preposiçãoantesdopronome relativo,conforme aexigênciada regênciaverbal. a) O embate ______ que assistimosficoumarcadopelabrutalidadee acontundênciados golpes.
  14. 14. b) O médico______ que assistiuRodrigoMinotauroprecisoucolocar-lhe 16pinosmetálicos. c) A violênciaé algo______ que não se aspira,nas lutasde MMA. d) A violênciaé algo______ que não se deseja,naslutasde MMA. e) O objetivo______ que visamoslutadoresde MMA é a invencibilidade. f) Os contratos_______ que os lutadoresvisamgarantem-lhessegurosde vida. 38) Reúnaosdoisperíodossimplesemumúnicoperíodocomposto,empregandopronomes relativos.A primeiraoraçãodeveráser,sempre,aprincipal.Fique atentoàregênciaverbal para usar, quandonecessário,apreposiçãoantesdopronome. a) Aslutasde MMA atraemmuitoo públicobrasileiro.Aslutasde MMA são proibidasemNova Iorque. b) O incentivoàviolênciaé aacusação. Os lutadoresse defendemdoincentivoàviolência. c) A práticadas artes marciaismistaspode serperigosa.ÉderJofre se opõe àprática das artes marciaismistas. d) O UFC é um campeonatopara grandesatletas.OsoctógonosdoUFC atraema atenção mundial. e) Parecemviolentasaslutasde MMA. A AssociaçãoMédicadoCanadá se manifestoucontra as lutasde MMA. Leiaos textosque seguempararealizarasatividades39a 44.
  15. 15. IsadoraFaber tem13 anos e mora emFlorianópolis.Elacriou umapáginano Facebook,o “Diáriode Classe”,onde postacríticas geraisà escolaemque estuda,denunciandode problemas de infraestruturaaquestõespedagógicasmaisprofundas.Suainiciativatemdesagradadoa algumaspessoase,recentemente,elateve suacasaapedrejada.Leiafragmentosde umrelato dessaestudante. “Ontemà noite,teve umachuvade pedrasem casa, umadelasatingiuminhavóde 65 anos que sofre de umadoençadegenerativa.Meuspaistomaramasprovidênciase hoje levaram minhavó para fazerexamese paraa polícia.Lá elesfizeramosexamesde perícia,agoraela esta emtratamento.Incrível comotemgente ignorante,gente que nãotemmínimode decência. Algunscoitadospensamque sãodonosde tudoe da verdade,pensamque podemnos intimidar, mas não vãoconseguir. Meus paissão gaúchosmas moramaqui a 17 anos,temoscasa própriae eunasci aqui, sou mané da CarmelaDutra,não iremossairde nossacasa. Xenofobiaé crime e já estasendo investigado. [...] Casualmentehoje,SeuFrancisco e seuoutrofilhoforamnaescolaparabuscar sua filhinha,fizeramomaiorescândalocomigoe meupai,cercaramo carro e ele tava querendo brigacom meupai, dizendoque tinhaque calarminhaboca,que eusó falavabesteirase que nós tínhamosque sairda cidade poisnão somos'nativos'.A garota juntouuma turminhapara me bater e ele diziapromeupai que podiaesperarque iaver,que ele vai pegarmeupai e que vai acabar conosco. [...] Agoraqueremfazerpressãototal paranão falarmosmaisno assunto,masmeupai foi na delegaciae prestouqueixa,disseramque agorase euou meupai cair e nosmachucar, já sabemquemprocurar.É o mínimoque esperodapolícia. [...]”
  16. 16. Disponível em:<http://simulacoes.com/blog/index.php/2012/11/ataque-contra-isadora-faber- expoe-caos-daeducacao/>. Acessoem:06 mar. 2013. (Fragmento) Glossário:CarmelaDutraé o nome de uma Maternidade de Florianópolis. 39) Responda: a) Qual é o nível de linguagemutilizadopelanarradora?A que se deve isso? b) Sublinhe notextotrêspassagensque comprovemsuarespostaanterior. 40) Em um relato,é possível falarsobre sentimentose sensações,masoobjetivoprincipal deve sero de informar,focandoasações específicasde umepisódiorelevante paraoautor. Em sua opinião,Isadoraconseguiuatingiroobjetivoprincipal de umrelato?Justifique sua resposta. 41) Transcrevado textoumapassagememque a autora deixasubentendidaumaameaça. 42) Comque objetivoesse textofoi produzido? 43) A autora se caracterizapor ser a) corajosa. b) encrenqueira. c) ignorante. d) vingativa. 44) Classifique asoraçõesdestacadasnosperíodosaseguir.Observe arelaçãoque estabelecemcoma principal. a) Denunciara violênciaé umdeverde todos. b) “A garota juntouuma turminhapara me bater...” c) Minha avó,sofrendode doençadegenerativa,precisouserinternada. d) Todos merecemisto:viverempaz. e) O principal é denunciar. f) Machucando-me,jásei a quemprocurar. g) Essa gente ignorante,nãotendoomínimode decência,atacoua minhaavó. h) Ele disse parao meupai esperar,que ele iriaver.
  17. 17. i) Mexeremvespeirodánisso. Leiao abaixo-assinadoque segue,pararesponderàsatividadesde 45 a 50. Abaixo-assinadoaoGovernadordoEstadode São Paulopara a criação de delegaciasde proteçãoanimal na capital A 15 de outubrode 1978, era solenemente proclamadaemParisaDeclaração Universal dos DireitosdosAnimais.Produtodoreconhecimentogeral de que orespeitodosanimaispelo Homemé inseparável dorespeitomútuoentre ossereshumanos,aDeclaraçãofoi a culminação de um longoe difícil processode conscientização,que hojerende frutosemtodaparte.Prova dissoé a ConvençãoEuropeiaparaProteçãodosAnimaisde Estimação,firmadaem Estrasburgo, em13 de novembrode 1987, por todasas naçõesque compõemo ConselhodaEuropa,ou então,o Códigode ProteçãoaosAnimaisdoEstado de São Paulo(Lei n.11.977), aprovadopor estaAssembleiaLegislativaem25 de agosto de 2005, segundoaproposiçãodoentão Deputado Estadual RicardoTripoli. Se a proteçãodosanimaisjáconta hoje com um arcabouçojurídicoadequadoa sua efetivação,omesmonãose pode dizerdoaparato administrativo.Excetuando-se naesfera da vigilânciasanitária,ondeaproteçãodosrebanhosé essencial àconquistade mercados externosparao agronegóciobrasileiro,aadministraçãopúblicanoBrasil parece completamente despreparadaparaexigiraplenaaplicaçãodasnormas de proteçãodos animais. [...] Comoem qualqueroutragrande metrópole,aCidade de SãoPaulotemuma quantidade extraordináriade animaisdomésticos.Todososdias,nosbairrosde classe média,é possível contemplaroespetáculooferecidopelonúmeroespantosode pessoasque,nofinal da tarde,saema passearcomseuscães. Em todaparte se multiplicamos "petshops"e outros estabelecimentosdevotadosàvendaoutratamentodos chamados"bichosde estimação".Até mesmohotéisparaanimaisjáexistememgrande númeronaCapital doEstado!Comouma
  18. 18. políciasobrecarregadacomoa nossapoderiaoferecerproteçãoeficazaestaenorme e crescente populaçãode animaisdomésticossemtertal propósitocomoseufoco?Alémdisso,como poderia73 CADERNODE EXERCÍCIOSSabere Fazer estamesmaPolíciapreparar a totalidade docontingentepolicial àspeculiaridadesinerentesà proteçãodos animais?Éconsiderandotaiscircunstânciasque pleiteamosaorganizaçãode um SetorEspecializadonoAtendimentode Ocorrênciassobre CrueldadeContraAnimais (Delegacia de ProteçãoAnimal) naCidade de SãoPaulo. Acreditamosque asimplescriaçãode umadelegaciacomoestaora propostaproduziria tão forte impressãosobre todosaquelesque possuemoucomercializamanimaisdomésticos que dissoresultaria,certamente,umaquedaexpressivadasocorrênciasnessaesferada criminalidade. É por estarazão que nós,abaixoassinados,reiteramosaoSenhorGovernadoronosso pedidoparaque um SetorEspecializadonoAtendimentode Ocorrênciassobre Crueldade Contra Animais(Delegaciade ProteçãoAnimal) sejaorganizadonaCapital doEstado. INDICAÇÃON°988, DE 2010. (Seguemasassinaturas.) Disponível em:<http://www1.araraquara.com.blogs/variedades/pagina_105.html>.Acesso em:06 mar. 2013. (Fragmento) 45) A introduçãodo abaixo-assinadojácontacom trêsargumentosde autoridades. a) Cite-os. b) O que pretendemosautores,comessesargumentos? 46) Leiao trechoa seguir. “Se a proteçãodosanimaisjá contahoje com um arcabouço jurídicoadequadoasua efetivação,omesmonãose pode dizerdoaparato administrativo.” a) Considerandoo contexto,aque se referemasexpressõesdestacadas?Procure ajudano
  19. 19. dicionário,casosejanecessário. b) Nessapassagem,evidencia-se umarelaçãode contraste.Identifiqueessarelação. 47) Noantepenúltimoparágrafo,aênfase recai sobre a“quantidade extraordináriade animais domésticos”,ospetshopsque “emtoda parte se multiplicam”e oshotéisparaanimais,que “já existememgrande número”.Explique porque taisdadossãoimportantes. 48) Transcrevado textooperíodoem que ficaclaro o que o abaixo-assinadopede. 49) O que se objetivacomissoque estásendopleiteado? 50) Volte aoprimeiroparágrafodotexto.Circule,nele,osorganizadoresque oencadeiam linearmente.Identifiquequal é a naturezadessesorganizadores. 51) Complete aslacunascomuma destasformasverbais:assinououassinaram.Quando ambas forempossíveis,utilize asduas. a) 30% da população_________________________ o abaixo-assinado. b) 1% das pessoas___________________________ o abaixo-assinado. c) 1,5 milhão_________________________ o abaixo-assinado. d) 1,5 milhãode pessoas______________________ o abaixo-assinado. e) Um milhãoe poucode pessoas_______________ o abaixo-assinado. 52) Analise aadequaçãoànorma padrão dosenunciadosaseguir,marcandoA (adequado) ou I (inadequado). ( ) Este abaixo-assinadoé umdosque obtiveramêxito. ( ) O segmentoanimal é umdosque maisatrai a simpatiadapopulação. ( ) A maioriados assinantesacreditamnaaprovaçãodoabaixo-assinado. ( ) A grande maioriaacreditamna aprovação do abaixo-assinado. ( ) Uma porção de assinantesacreditanaaprovaçãodo abaixo-assinado. ENEM ANÁLISE DAS COMPETÊNCIAS DA ÁREA DE LINGUAGENS,CÓDIGOSE SUASTECNOLOGIAS
  20. 20. O enfoque da Área de Linguagens,Códigose suas Tecnologias é justamente a competênciade comunicar-se,entendidacomo processocognitivo e social. Por meiodas linguagens,o homemconstrói sua própria identidade e subjetividade,compreendendo e reelaborandoo mundo emque vive.Refletirsobre as práticas sociaisde utilizaçãodas linguagensao longo da história e utilizá-lasde maneira adequada aos contextos comunicativos é uma das funçõessociais da escola, que deve preparar o estudante para atuar na sociedade de maneira autônoma e crítica, sendoprotagonistas na produção e na recepção de textos. A interligaçãoentre os sujeitos,ossaberes,os contextoscomunicativos e as diversas formas de comunicação são fundamentaispara a compreensãocrítica da vida individual e coletiva,em correlação com os mais variados conhecimentose fenômenossociais.Alémde seremelementosfundamentaispara a identidade individual,aslinguagens,oscódigos e as suas tecnologiassão base para a consolidação e a disseminaçãoda identidade cultural de um povo ou de uma nação. As competênciasda Área de Linguagens,Códigose suas Tecnologiassão interdisciplinares e contextualizadasnos diversostextosque circulam na sociedade,de forma que você deve se preparar lendoos mais variados textos e gênerostextuais. Apresentamos,a seguir,as exigênciasde cada competência,para que estejamclaras as intercomunicaçõesentre os componentescurriculares. Competência1 Aplicar as tecnologiasda comunicação e da informação na escola, no trabalho e em outros contextosrelevantespara a sua vida. Habilidadesassociadas: H1, H2, H3 e H4. Essa primeiracompetênciademonstraaimportânciadarelação entre aslinguagens e osmeiosde comunicaçãoe informaçãoque,desde osurgimentodaInternet,passampor um processoaceleradode transformação.Aslinguagenssóse concretizamemtextos, considerados,
  21. 21. aqui,emsentidomaisamploe nãoapenasa línguaescritaou falada. Assim,aCompetência1e suasrespectivashabilidadesapontamparaa necessidade de se compreenderasfunçõessociaisdosgênerosdigitais,entendendoos impactosque provocamnas nossasatividadescognitivas,bemcomonasnossasrelaçõesinterpessoaise até mesmoprofissionais.Afinal,váriosgênerosdigitaisfazemparte donossocotidiano,a exemplosdos,bate-papos,,,. A provado ENEM apostaem questõescomtemáticasbematuais,porissovocê deve estarpreparadopara compreenderofenômenodastecnologiasdainformaçãoe comunicação e analisardiversosgênerosdigitais,nãosomente nassuascaracterísticasestrutu-rais,mas tambémnosseusaspectossociais.E,assim, construirargumentaçãoe propostas de intervençãoparaváriasquestõespossíveisemtornodasnovastecnologias,como,por exemplo:segurançae privacidade nasredessociais;;monitoramentovirtualdosinternautas pelosEstadosdemocráticos;inclusãodigital;diferençaentre acessoàinformaçãoe acesso ao conhecimento;movimentossociaise novasformasvirtuaisde intervençãonasociedade; educaçãoe novastecnologias. Competência2 Conhecere usar língua(s) estrangeira(s)moderna(s) comoinstrumento de acessoà informaçãoe a outras culturase grupos sociais. Habilidadesassociadas:H5,H6, H7 e H8. Ao considerarque alíngua integraosistemacultural de umpovoe só adquire significado quandocolocadaem ação, ouseja,quandoum sujeitopassaamobilizarconhecimentos e habilidadesparaexpressare entenderenunciadosemdiferentescontextos,asprovas do ENEMselecionamsituaçõesnasquaisossignificadoscompartilhadosentreaspessoasse manifestamemexemplosconcretosde usosdalinguagem. Nas línguasestrangeirasmodernasnãoé diferente.Emummundocada vezmais globalizado e informatizado,conhecere usaroutras línguasestrangeirasmodernas,nocaso do ENEM, o inglêse o espanhol,é umaimportante fonte de aquisiçãode novossaberese interaçõessocioculturais.Oaprendizadode línguasestrangeirasmodernasé essencialpara
  22. 22. o mundocientífico-acadêmicoe dotrabalho.Logo,a Competência2 e as suas respectivas habilidadesampliamaspossibilidadesde acessoainformações,àstecnologias,àsculturase às relaçõesinterpessoaisemvistasaoaprimoramentotécnico-científicoe aoconhecimento da diversidadecultural e linguística. Competência3 Compreendere usara linguagemcorporal comorelevanteparaa própriavida,integradorasocial e formadorade identidade. Habilidadesassociadas:H9,H10 e H11. O conceitode linguagemcorporal é,comumente,relacionadoaocomponentede Educação Física e ao domíniodashabilidadesmotoras.Porém, essacompetênciaamplia o conceitode linguagemcorporal,poisosmovimentoscorporaispassamaserentendidos como signoscorporaisrepletosde significadosconstruídossocialmente.OENEMespera que você sejacapaz reconhecerasdiversasformasde expressãocorporal comooriundasde grupossociais, de necessidadescinestésicase de interaçãosocial. Você pode terque demonstrar,ainda,a competênciade analisarcriticamente asrela- çõesentre as linguagenscorporais,entendidascomomanifestaçõesformadorasde identidade, os seusrespectivoscontextoshistórico-sociaise,até mesmo,arelaçãocom os outros componentescurriculares –exemplos:dançasfolclóricase identidadesregionais;relação entre esporte,podere políticaaolongoda história;realizaçãode grandeseventosesportivos e violaçãode direitoshumanos. Competência4 Compreenderaarte como sabercultural e estéticogeradorde significação e integradordaorganizaçãodo mundoe da própriaidentidade. Habilidadesassociadas:H12,H13 e H14. Essa competênciaestuda,predominantemente,as representaçõessimbólicase artísticas. As diversasformasde linguagensartísticas(teatro,cinema,dança,pintura,escultura, música...) configuram-secomointegrantesde umtodoexpressivoe nãocomoformas isoladas
  23. 23. de representaçõesdarealidade. Assim,oconhecimentodasproduçõesartísticase de sua relação,quandopossível, com os seuscontextoshistóricosde produçãopermite tambémaidentificaçãocultural de um povo. Aose comparar,por exemplo, aslinguagensartísticasorais,escritase pictóricas, pode-se formarumpanoramasociocultural de umadeterminadaépoca. Assimsendo,oestudante deve terhabilidade de reconhecerdiferentesfunçõesdaarte emseumeiocultural;analisardiferentesproduçõesartísticascomomeiode explicar diferentes culturase padrõesestéticosde umaépoca;e reconheceradiversidade artísticadosgrupos sociaise étnicos.Alémdodeleite e dapossibilidade de fruiçãode novossentimentos proporcionados pelocontatocom manifestaçõesartísticas,oconhecimentodasdistintaslinguagens artísticas podemdesenvolversensibilidade estéticae ajudar,ainda,namelhorcompreensão de outras linguagenstextuaise nãotextuais,aexemplodapublicidade e domarketing. Competência5 Analisar,interpretare aplicarrecursosexpressivosdaslinguagens, relacionandotextoscomseuscontextos,medianteanatureza,função,organização e estruturadasmanifestações,de acordocomas condiçõesde produçãoe recepção. Habilidadesassociadas:H15,H16 e H17. Essa competênciatemcomofocoo trabalho,abrangente,comotextoliterárioe as relaçõesdialéticasentre literaturae sociedade,pormeiodaidentificaçãoe daanálise esté- tica da influênciadosfatoreshistóricos,sociaise políticosnaproduçãodostextosliterários. Ou seja,propõe acompreensãode comoos fatoresexternos(sociais)tornam-seinternos (elementostextuais) e passamacompor a tessituradaobra literária. Ressalta-se que essavisãomaisampladotrabalhocoma literaturafoge dadivisão das obrasem merosperíodose escolaspara memorizaçãode característicasestéticas fragmentadas e,muitasvezes,externasaotexto.Assimsendo,você deve sercapazde relacionar
  24. 24. o textoliterárioe seusrespectivosaspectostextuaiscomomomentode suaprodução, as concepçõesartísticas,osvaloressociaise humanose o sistemaliteráriobrasileiro (patrimônio literárionacional). Competência6 Compreendere usaros sistemassimbólicosdasdiferenteslinguagens como meiosde organizaçãocognitivadarealidade pelaconstituiçãode significados, expressão,comunicaçãoe informação. Habilidadesassociadas:H18,H19 e H20. Essa competênciapropõe que oestudante sejacapazde analisare interpretarosdiversos gênerose tipostextuaisemcirculação,fazeraprogressãotemáticae atribuirsentido ao que ler.Uma notícia de jornal,um poema,umquadroexpressionista,umacançãoem línguaestrangeira,umnúmerode dança modernasãogênerosespecíficosde textosem modalidadesdiversificadasde linguagens,osquaisoestudante deve sercapazde reconhecer, interpretare utilizar,adequadamente e criticamente,noscontextoscomunicativos. O trabalhocom o gêneroe o tipotextual nãodeve se limitaràanálise dascaracterísticas gramaticaise estruturais,poispropõe oestudodascaracterísticaslinguísticascomfoco na funçãosocial da linguageme de situaçõesespecíficasde interlocução. Competência7 Confrontaropiniõese pontosde vistasobre asdiferenteslinguagens e suasmanifestaçõesespecíficas. Habilidadesassociadas:H21,H22, H23 e H24. Alémdotrabalhocom os gênerose tipostextuaisjáexplicadosnaCompetênciaanterior, o ENEM também propõe a apropriaçãode outras habilidades,taiscomo:comparar argumentose opiniõesdiversas,identificarsimilaridadestextuaise conceituais;reconhecer recursosverbaise não verbais,comparare relacionardiferentestextos,temas,opiniõese recursos linguísticos,reconhecerestratégiasde argumentativase outras,identificarprodutor,
  25. 25. receptore contextostextuaisetc. Assim,você deve perceberque todotextoserve aumdeterminadopropósitocomunicativo. Atravésde uma receita,umapropagandaouum artigo de opinião,porexemplo,é esperadoumdeterminadocomportamentodointerlocutor.Desse modo,cabe aoestudante inferirosobjetivosque oprodutordotextoesperaalcançar emseupúblico-alvoapartir do usode estruturaslinguísticase estratégiasargumentativasespecíficas. Competência8 Compreendere usara Língua Portuguesacomolínguamaterna,geradora de significaçãoe integradora daorganizaçãodomundoe da própria identidade. Habilidadesassociadas:H25,H26 e H27. Essa competênciafocanotrabalhopara identificaçãoe respeitocomasvarianteslinguísticas sociais,regionaise de registroemseuscontextosde uso,bemcomoa diferença entre a norma padrãoe as diferentessituaçõesde comunicaçãomenosformais. Conforme osParâmetrosCurricularesNacionais,oestudante deve tera“consciência de que nemtudo que se produzem termosde expressãoe comunicaçãoverbal é passível de análise peloinstrumental fornecidopelagramáticanormativadalíngua”.E, ao mesmo tempo,deve dominaranormapadrão para usá-lanas situaçõescomunicativasadequadas. Assim,é esperadoque você reconheçaalínguacomo heterogêneae emconstante processo de variação e mudança. Desse modo,oENEM exploraváriosfenômenosatuantesnesse processo,comoo uso de arcaísmo, de neologismos,de gírias,de empréstimos,entreoutros. Outra questãoligadaaessaCompetênciaé a relaçãoentre a variedade linguísticae os diversosgênerostextuais.Porexemplo,emumcordel ouna transcriçãode umaconversa, você poderáter que identificarasmarcas de oralidade notextoescrito. Competência9 Entenderosprincípios,anatureza,a função e o impactodas tecnologias da comunicaçãoe da informaçãonasua vidapessoal e social,nodesenvolvimento
  26. 26. do conhecimento,associando-oaosconhecimentoscientíficos,àslinguagens que lhesdãosuporte,às demaistecnologias,aosprocessosde produ- ção e aos problemasque se propõemsolucionar. Habilidadesassociadas:H28,H29 e H30. Essa últimacompetênciatemumaestreitarelaçãocomaCompetência1,pois reforça a importânciada apropriaçãoe da análise crítica dosimpactosdas tecnologiasdacomunicação e da informaçãonavidae nas formasde interpretaromundo.Enfatiza,assim, a necessidadede apropriaçãosignificativade textos,conceitos,linguagens,estratégias cognitivas, para, a partir deles,ampliaraleituradomundoe possibilitaraintervençãocríticana sociedade. O estudante deve terahabilidade de analisar,interpretare elaborardiferentesformas gráficaspara se considerarumbomleitornosnovostempos.Paratanto,recomenda-se o estudode diferentestipose gênerostextuaise digitais,que reorganizamaforma de repasse e produçãode conhecimentonasociedade atual. As competênciassupracitadaspropõemacompreensãodaslinguagens,doscódigos e dastecnologiasde comunicaçãoe informaçãopararesolverproblemasreais,proporcionar a tomada correta de decisão, auxiliarnamudançade hábitoscapazesde minimizaros problemas existentesemnossasociedade,analisarocontextohistóricoe artísticoque envolveu a criação literária,fazerentenderoprocessode atemporalidade e universalidade dalíngua, bemcomo demarcaro uso do códigoe de fatoresque denotempatrimôniolinguístico/ artístico de um determinadogrupo. O Cadernode Exercíciosfoi organizadolevandoemconsideraçãoascompetências,as habilidadese osconteúdosrelacionadosapartirde uma análise feitapelosorganizadores desse material.Ressalta-se que foi umrecursodidáticoutilizadopeloseducadoresparaque os estudantespossamconstruiranoçãode comoessestrêselementosestãointegradosna Provado ENEM.
  27. 27. As questõesaqui apresentadasforamoriundasde duasfontes:questõesdoENEM (2009-2012) e RelatóriodoINEP. Competênciade área1 – Aplicarastecnologiasdacomunicaçãoe da informaçãona escola,notrabalhoe emoutroscontextosrelevantesparasuavida. H1 – Identificarasdiferenteslinguagense seusrecursosexpressivoscomo elementosde caracterizaçãodossistemasde comunicação. 1 – (ENEM, 2009) A partida Acordei pelamadrugada.A princípiocomtranquilidade,e logocomobstinação,quis novamente dormir.Inútil,osonoesgotara-se.Comprecaução,4 acendi umfósforo:passava das três.Restava-me,portanto,menosde duashoras,poisotrem chegariaàs cinco.Veiome entãoo desejode nãopassarmais 7 nemuma hora naquelacasa.Partir,semdizernada, deixarquantoantesminhascadeias de disciplinae de amor. Com receiode fazerbarulho,dirigi-meàcozinha,lavei orosto,osdentes,penteei-me e,voltandoao meuquarto,vesti-me.Calcei ossapatos,13sentei-meuminstante àbeirada cama. Minha avócontinuavadormindo.Deveriafugirou falarcom ela?Ora,algumas palavras... Que me custavaacordá-la,16dizer-lhe adeus? LINS,O. A partida.Seleçãoe prefáciode Sandra Nitrini.SãoPaulo:Global,2003. No texto,opersonagemnarrador,naiminênciadapartida,descreve asuahesitação emseparar-se daavó. Esse sentimentocontraditórioficaclaramente expressonotrecho A. “A princípiocom tranquilidade,e logocomobstinação,quisnovamente dormir” B. “Restava-me,portanto,menosde duashoras,poisotremchegariaàs cinco” C. “Calcei os sapatos,sentei-meuminstante àbeiradacama”. D. “Partir,semdizernada,deixarquantoantesminhascadeiasde disciplinae amor”
  28. 28. E. “Deveriafugiroufalarcom ela?Ora, algumaspalavras...” CADERNODE EXERCÍCIOS22 ÁREA DE LINGUAGENS,CÓDIGOSE SUAS TECNOLOGIAS – CADERNODE EXERCÍCIOS 2 – (ENEM, 2009) Para o Mano Caetano 1 O que fazerdo ourode tolo Quandoum doce bardo brada a toda brida, Em velaspandas,suasesquisitasrimas? 4 Geografiade verdades,Guanabaraspostiças Saudadesbanguelas,tropicaispreguiças? A boca cheiade dentes 7 De umimplacável sorriso Morre a cada instante Que devoraa voz do morto,e com isso, 10Ressuscitavampira,semo menoraviso [...] E eu lobo-bolo?Lobo-bolo Tipopra rimar com ouro de tolo? 13Oh, NarcisoPeixe Ornamental! outra vez*1 Ou embanto baiano 16Ou emportuguêsde Portugal Se quiser,até mesmoemamericano De Natal
  29. 29. [...] *1 (caçoe de mim,importune-me). LOBÃO. Disponível em:<http://vagalume.uol.com.br>. Acessoem:14 ago. 2009 [adaptado]. Na letrada canção apresentada,ocompositorLobãoexploraváriosrecursosda Língua Portuguesa,afimde conseguirefeitosestéticosoude sentido.Nessaletra,oautor exploraoextratosonorodo idiomae ouso de termoscoloquiaisnaseguinte passagem A. “Quandoum doce bardobrada a todabrida” (v.2). B. “Em velaspandas,suasesquisitasrimas?”(v.3). C. “Que devoraa voz do morto”(v.9). D. “Lobo-bolo/Tipopra rimar com ouro de tolo?(v.11-12). E. “outra vez”(v.14).CADERNOMARISTA PARA O ENEM – EXAME NACIONALDOENSINO MÉDIO 23 H2 – Recorreraos conhecimentossobre aslinguagensdossistemasde comunicação e informaçãopararesolverproblemassociais. 1 – (RELATÓRIOINEP) José Diasprecisasairde sua casa e chegaraté o trabalho,conforme mostra o Quadro1. Ele vai de ônibuse pega trêslinhas:1) de suacasa até o terminal de integração entre a zona norte e a zonacentral;2) deste terminal até outroentre aszonas central e sul;3) deste últimoterminal até onde trabalha.Sabe-se que háumacorrespondência numérica, nominal e cromáticadas linhasque José toma,conforme oQuadro2. José Diasdeverá,então,tomara seguinte sequênciade linhasde ônibus,parairde casa ao trabalho
  30. 30. A. L. 102 – Circularzona central – L. Vermelha. B. L. Azul – L. 101 – Circularzona norte. C. Circularzonanorte – L. Vermelha–L. 100. D. L. 100 – Circular zonacentral – L. Azul. E. L. Amarela– L. 102 – Circularzonasul. 2 – (ENEM, 2011) O anúnciopublicitárioestáintimamenteligadoaoideáriode consumoquandosua funçãoé venderumproduto.Notextoapresentado,utilizam-se elementoslinguísticose extralinguísticosparadivulgaraatração “NoitesdoTerror”, de um parque de diversões.O entendimentodapropagandarequerdoleitor A. a identificaçãocomo público-alvoaque se destinaoanúncio. B. a avaliaçãoda imagemcomouma sátira às atraçõesde terror. C. a atençãopara a imagemdaparte do corpohumanoselecionadaaleatoriamente. D. o reconhecimentodointertextoentre apublicidade e umditopopular. E. a percepçãodosentidoliteral daexpressão“noitesterror”,equivalenteàexpressão “noites”. H3 – Relacionarinformaçõesgeradasnossistemasde comunicaçãoe informa- ção, considerandoafunçãosocial dessessistemas. 1 – (ENEM, 2009) O “Portal DomínioPúblico”,lançadoemnovembrode 2004, propõe o compartilhamentode conhecimentosde formaequânime e gratuita,colocandoàdisposi- ção de todosos usuáriosdaInternet,umabibliotecavirtual que deveráconstituirreferência
  31. 31. para professores,alunos,pesquisadorese paraa populaçãoemgeral. Esse portal constitui umambiente virtual que permite acoleta,aintegração,a preservação e o compartilhamentode conhecimentos,sendoseuprincipalobjetivoode promover o amploacessoàs obras literárias,artísticase científicas(naformade textos,sons,imagens e vídeos),jáemdomíniopúblicoouque tenhamasua divulgaçãodevidamenteautorizada. BRASIL.MinistériodaEducação. Disponível em:<http://www.dominiopublico.gov.br>. Acessoem:29 jul.2009 [adaptado]. Considerandoafunçãosocial dasinformaçõesgeradasnossistemasde comunicação e informação,oambiente virtual descritonotextoexemplifica A. a dependênciadasescolaspúblicasquantoaousode sistemasde informação. B. a ampliaçãodo grau de interaçãoentre as pessoas,apartirde tecnologia convencional. C. a democratizaçãodainformação,pormeioda disponibilizaçãode conteúdocultural e científicoàsociedade. D. a comercializaçãodoacessoa diversasproduçõesculturaisnacionaise estrangeiras viatecnologiadainformaçãoe da comunicação. E. a produçãode repertóriocultural direcionadoaacadêmicose educadores. 2 – (ENEM, 2011) TEXTO I O Brasil sempre deurespostasrápidasatravésdasolidariedadedoseupovo.Mas a mesmaforça que nosmotivaa ajudar o próximodeveriatambémnosmotivarater atitudes cidadãs.Nãopodemosmaistransferiraculpapara quemé vítimaou até mesmoparaa próprianatureza,comose essaseguisse alógicahumana.Sobramdesculpasesfarrapadase faltacompetênciadaclasse política. Cartas. 28 abr. 2010. TEXTO II
  32. 32. Não podemosnegaraopovosofridotodasas hipótesesde previsãodosdesastres. Demagogosculpamosmoradores;o governoe a prefeituraapelamparaaspessoassaírem das áreasde riscoe agora dizemque serácompulsóriaarealocação.Entãotemosa realocar o Brasil inteiro!Criemosumserviço,similaraoSUS, com alocaçãoobrigatóriade recursos orçamentárioscomrede de atendimentopreventivo,de que participariamarquitetos, engenheiros, geólogos.Bemoumal,esse “SUS” organizariabrigadasnoslocais.Noscasosda dengue,porexemplo,poderiaverificarascondiçõesde acontecerepidemias.Seriamboas açõespreventivas. Carta do Leitor.28 abr. 2010 [adaptado]. Os textosapresentadosexpressam opiniõesde leitoresacercade relevante assunto para a sociedade brasileira.Osautoresdosdoistextosapontamparaa A. necessidade de trabalhovoluntáriocontínuoparaa resoluçãodasmazelassociais. B. importânciade açõespreventivasparaevitarcatástrofes,indevidamente atribu- ídas aos políticos. C. incapacidade políticaparaagirde formadiligentenaresoluçãodasmazelassociais. D. urgênciade se criarem novosórgãospúblicoscomas mesmascaracterísticasdo SUS. E. impossibilidadede ohomem agirde forma eficazoupreventivadiantedasações da natureza. H4 – Reconhecerposiçõescríticasaosusos sociaisque sãofeitosdaslinguagens e dossistemasde comunicaçãoe informação. 1 – (ENEM, 2009) Naparte superiordoanúncio,háum comentárioescritoàmão que aborda a questãodas atividadeslinguísticase suarelaçãocom as modalidadesoral e escritada língua.Esse comentáriodeixaevidenteumaposiçãocríticaquantoa usosque se fazemda linguagem,enfatizandosernecessário
  33. 33. A. implementarafala,tendoemvistamaiordesenvoltura,naturalidadee segurança no usoda língua. B. conhecergênerosmaisformaisdamodalidadeoral paraa obtençãode clareza na comunicaçãooral e escrita. C. dominaras diferentesvariedadesdoregistrooral dalínguaportuguesapara escrever com adequação,eficiênciae correção. D. empregarvocabulárioadequadoe usarregrasda norma padrãoda língua emse tratandoda modalidade escrita. E. utilizarrecursosmaisexpressivose menosdesgastadosdavariedade padrãoda línguapara se expressarcomalgumasegurançae sucesso. 2 – (ENEM, 2011) A discussãosobre “o fimdo livrode papel”coma chegada da mídiaeletrô- nica me lembraa discussãoidênticasobre aobsolescênciadofolhetode cordel.Osfolhetos talveznão existammaisdaqui a100 ou 200 anos,mas, mesmoque issoaconteça,ospoemas de LeandroGomesde Barros ou Manuel CamilodosSantoscontinuarãosendopublicados e lidos — emCD-ROM,em livroeletrônico,em“chipsquânticos”,seiláoquê.O textoé uma espécie de almaimortal,capazde reencarnaremcorpos variados:páginaimpressa,livro emBraille,folheto,“”,cópiamanuscrita,arquivoPDF…Qualquertextopode se reencarnar nesses(e emoutros) formatos,nãoimportase é ou , se é ou . TAVARES,B. Disponível em:<http://jornaldaparaiba.globo.com>.
  34. 34. Ao refletirsobre apossível extinçãodolivroimpressoe osurgimentode outrossuportes emvia eletrônica,ocronistamanifestaseupontode vista,defendendoque A. o cordel é um dosgênerostextuais,porexemplo,que seráextintocomoavanço da tecnologia. B. o livroimpressopermanecerácomoobjetocultural veiculadorde impressõese de valoresculturais. C. o surgimentodamídiaeletrônicadecretouofimdoprazerde se ler textosem livrose suportesimpressos. D. os textoscontinuarãovivose passíveisde reproduçãoemnovastecnologias, mesmoque oslivrosdesapareçam. E. os livrosimpressosdesaparecerãoe,comeles,apossibilidade de se lerobras literáriasdosmaisdiversosgêneros. 3 – (ENEM, 2012) A marcha galopante dastecnologiasteveporprimeiroresultadomultiplicar emenormesproporçõestantoa massadas notíciasque circulam quantoas ocasiõesde sermossolicitadosporelas.Osprofissionaistêmtendênciaaconsideraressainflaçãocomo automaticamente favorável aopúblico,poisdelatiramproveitoe tornam-se obcecadospela imagemliberal dogrande mercadoemque cada um, dotadode luzespor definiçãoiguais, pode fazersua escolhaemtodaliberdade.Issojamaisfoi realizadoe tende anunca ser.Na verdade,osleitores,ouvintes,telespectadores,mesmose abandonamasua bulimia*,não são realmente nutridosporessaindigestasopade informaçõese suabuscafinalizaem frustração. Cada vezmaisfrequentemente,até,elesressentemesse bombardeiode riquezas falsascomoagressivoe se refugiamnaresistênciaatodaou qualquerinformação. O verdadeiroproblemadassociedadespós-industriaisnãoé a penúria**,masa abundância. As sociedadesmodernastêmasuadisposiçãomuitomaisdoque necessitamem objetos,informaçõese contatos.Ou,maisexatamente,dissoresultaumadesarmoniaentre uma oferta,nãoexcessiva,masincoerente,e umademandaque,confusamente,exige uma escolhamuitomaisrápidaa absorver.Porissoos órgãosde informaçãodevemescolher,
  35. 35. uma vezque o homemcontemporâneoapressado,estressado,desorientadobuscaumalinha diretriz,umaclassificaçãomaisclara,umcondensadodoque é realmente importante. (*) fome excessiva,desejodescontrolado. (**) miséria,pobreza. VOYENNE,B. Lisboa:ArmandColin,1975 [adaptado]. Com o usodas novastecnologias,osdomíniosmidiáticosobtiveramumavançomaior e umapresençamaisatuante juntoao público,marcadaora pelaquase simultaneidade das informações,orapelousoabundante de imagens.A relaçãoentre asnecessidadesda sociedade modernae a ofertade informação,segundootexto,é desarmônica,porque A. o jornalistaselecionaasinformaçõesmaisimportantesantesde publicá-las. B. o ser humanoprecisade muitomaisconhecimentodoque a tecnologiapode dar. C. o problemadasociedade modernaé aabundânciade informaçõese de liberdade de escolha. D. a ofertaé incoerente comotempoque as pessoastêmpara digeriraquantidade de informaçãodisponível. E. a utilizaçãodos meiosde informaçãoacontece de maneiradesorganizadae sem controle efetivo. 2º ANO Chuva,suore cerveja Não se perca de mim Não se esqueçade mim Não desapareça A chuvatá caindo E quandoa chuvacomeça Eu acabo de perderacabeça
  36. 36. Não saiado meulado Segure omeupierrotmolhado E vamos embolarladeiraabaixo Achoque a chuvaajuda a gente a se ver Venha,veja,deixa,beija Sejao que Deusquiser A gente se embala,s’imbora,se embola Só pára na porta da igreja A gente se olha,se beija,se molha De chuva,suor e cerveja CaetanoVeloso 1. Essa música de CaetanoVelosofoi composta especialmenteparasercantada (e dançada) no carnaval.Analisandoaletra,qual palavraé um indicadorconcretoda afirmaçãoacima? 2. Antítese é uma figurade pensamentoque evidência a oposiçãoentre duasou maisideias.Aponte uma antítese presente notexto. 3. Leia emvozalta os seguintesversose atente paraa sonoridade: “... abaixo/achoque achuvaajuda a gente a se ver” O que sugere essasonoridade? 4. Podemos,com certeza,afirmarque o textotodo possui umritmomuitoforte. a) Destaque umversoque justifique aafirmação acima.
  37. 37. b) Como você relacionaesse ritmoaotemado texto? 5. “Eu acabo de perdera cabeça” Quaisas duas possibilidadesde leituradoverso acima? 6. Escreva duasfrasesempregandoamesmapalavra, mas com significadosdiferentes. (Fuvest-SP) Leiacomatençãoe respondaàs questões7e 8. Torce,aprimora,alteia,lima A frase;e,enfim, No versode ouroengastaa rima, Comoum rubim, Queroque a estrofe cristalina, Dobradasao jeito Do ouvires,saiadaoficina Semum defeito. (OlavoBilac- Poesias) 7. Nos versosacima,a atividade poéticaé comparada ao lavordo ourives,porque,paraoautor: a) a poesiaé preciosacomoum rubi. b) o poetaé um burilador. c) na poesianãopode faltara rima. d) o poetanãose assemelhaaumartesão. e) o poetaempregaa chave de ouro. 8. Pode-se inferirdotextoacimaque,paraOlavoBilac, o ideal de formaliteráriaé: a) a libertação.
  38. 38. b) a isometria. c) a estrofação. d) a rima. e) a perfeição. Leiaatentamente opoemaabaixoe respondaàs questões9e 10. Procura da poesia (...) Penetrasurdamente noreinodaspalavras Lá estãoospoemasque esperamserescritos. (...) Chegamaispertoe contemplaaspalavras. Cada uma Temmil facessecretassob a face neutra E te pergunta,seminteressepelaresposta, Podre ou terrível,que lhe deres: Trouxesa chave? (...) (CarlosDrummondde Andrade) LITERATURA 1º ano 1º Trimestre /2014 BATERIA DE EXERCÍCIOS9. Pelostrechosapresentados,pode-seafirmarque é condiçãobásicada atividade poética: a) decifrarosentidolatente daspalavras. b) purificaras palavraspara obteruma expressão perfeita. c) conterna fragilidade daspalavrasa
  39. 39. tempestuosidadedavida. d) descreveroladoobscuro daspalavrasambíguas. e) fazeruma poesiabaseadanoritmoe na musicalidade. 10. Os trechosdopoemaacima representam: a) Um conselhoaojovempoetapara que observe as regras da gramática. b) Um convite paraexplorarosvalores virtuaise imanentesdaspalavras. c) Um apelopara que as pessoassomente façam poesiaquandode posse dachave de ouro. d) A valorizaçãododicionárioparao conhecimento das palavras. e) Uma colocaçãocéticaquanto à inacessibilidadeda poesia. 11. (FAAP-SP) Apontequal afunçãoda linguagem predominante notexto: — Reclamartodosvocêssabemo que é — disse Francisca. Os camponesesriram. — Sóque precisamreclamarcada vez mais.Reclamartudoa que vocêstêmdireito. Direitotambémvocêssabemoque é.Direitoque todohomemtemde comer,de ganhar dinheiro pelotrabalhoque faz,de votar emquemquiser emdia de eleição. — O votoé dopovo — disse umcamponês.
  40. 40. — O pãoé do povo — disse outro. — O pãodá vida e saúde ao povo — disse outro. (Antonio Callado) a) Fática. b) Poética. c) Metalinguística. d) Apelativa. e) Emotiva. 12. O trechoabaixoé o final de uma carta comercial: “Nada maishavendoatratar, no momento, e desejandoaosclientesumfelize prósperoanonovo,aproveitamosoensejopara cumprimentá-los. Atenciosamente, DoisIrmãos Ltda.” Qual é a funçãoda linguagempredominantenotexto? a) Poética. b) Emotiva. c) Apelativa. d) Metalinguística. e) Fática. 13. (ESPM-SP) Ensinavama lere escreverapenasoestritamente necessário.Orestodaeducação visavaacostumá- losà obediência,torna-losdurosàadversidade e fazê-losvencernocombate.Domesmomodo,
  41. 41. quandocresciam,elesrecebiamumtreinamento maissevero:raspavama cabeça,andavam descalços,brincavamnusa maiorparte do tempo. Taiseramseushábitos.Quando completavamdoze anos,nãousavammais camisa.Só recebiamumagasalhoporano. (...) Dormiamjuntos,agrupadosempatrulhase tropas,sobre catres que elesprópriosfabricavam (...). (PLUTARCO.A vidade Licurgoapud PINSKY, Jaime. 100 textosde históriaantiga.4.Ed. São Paulo, Contexto,1988. P. 109.) Neste texto,plutarco,umgrande historiadorda Antiguidade,descreve aeducaçãonacidade de Esparta. Predominanele: a) a funçãometalinguística,porque interpretaa educaçãoespartana. b) a funçãopoética,porque é umtextoopinativo. c) a função referencial,porqueé umtextodenotativo. d) a funçãofática,porque se dirige oleitor. e) n.d.a. 14. Leiaatentamente otextoseguinte,de Nelson Rodrigues: Vestidode noiva (Inicia-se osegundoato.Trevas.Vozde Alaíde e Clessi ao microfone.) CLESSI - É impossível que nãotenhahavidomais
  42. 42. coisas. ALAÍDE(impaciente comaprópriamemória) - Mas nãome lembro,Clessi.Estoucoma memória tão ruim! CLESSI - Olha,Alaíde.Antes de suamãe entrar, quandovocê pediuobouquet,tinhaalguémlá? Semser Pedro? ALAÍDE(desorientada) - Antesde mamãe entrar? CLESSI - Sim.Tinha que termaisalguém.Já disse - uma noivanuncafica tão abandonadana hora de vestir! ALAÍDE(como que fazendoumesforçode memória) - Antesde mamãe entrar...Só pensando.Deixaeu ver... Em que gênerovocê classificariaesse tipode literatura?Justifique. 15. Em que gênerovocê classificariaocinema?Por quê? 16. (UFRS) O sonetoé uma das formaspoéticasmais tradicionaise difundidasnasliteraturasocidentais, expressa,quase sempre,conteúdo:a) dramático. b) satírico. c) lírico.
  43. 43. d) épico. e) cronístico. 17. (Fuvest-SP) Esaú e Jacó Ora, aí estájustamente e epígrafe dolivro,se eu lhe quisesse pôralguma, e nãome ocorresse outra. Nãoé somente ummeiode completaras pessoasdanarração com as ideiasque deixarem, mas aindaum par de lunetaspara que o leitordo livropenetre oque formenosclaroou totalmente escuro. Por outrolado,há proveitoemirem aspessoasda minhahistóriacolaborandonela,ajudandoo autor,por uma lei de solidariedade,espécie de troca de serviços,entre oenxadristae osseus trebelhos(*). Se aceitasa comparação,distinguirásorei e a dama,o bispoe o cavalo,semque o cavalopossa fazerde torre, nema torre de peão.Há aindaa diferençadacor, branca e preta,mas esta não tira o poderda marcha de cada peça, e afinal umas e outras podemganhara partida,e assim vai o mundo. (Machado de Assis) (*) Trebelhos:peçasdojogo de xadrez. A intervençãodiretadonarradornotextocumpre a funçãode
  44. 44. a) distanciaroleitorda articulaçãoda história, evitandoidentificaçãoemocional comas personagens. b) despertara atençãodo leitorparaa estruturada obra, convidando-oaparticipardaorganizaçãoda narrativa. c) levaro leitorarefletirsobre asnarrativas tradicionais,cujasequêncialógico-temporalé complexa. d) sintetizarasequênciadosepisódios,paraexplicar a trama da narração. e) confundiroleitor,provocando incompreensãoda sequêncianarrativa. 18. Classifique ostextosabaixoquantoàlinguagem: literáriae não-literária.Justifiquearespostacom elementosdotextoe quantoà formaempregada. Texto1 “Ao sairdo edifício,oinesperadome tomou.O que antes fora apenaschuvana vidraça,abafado de cortina e aconchego,era na rua a tempestade e a noite.Tudoissose fizeraenquantoeudescera peloelevador?Dilúviocarioca,semrefúgio possível,Copacabanacomágua entrandopelas lojasrasas e fechadas,águas grossas de lamaaté o meioda perna,opé tateandopara encontrar calçadas invisíveis.” Clarice Lispector
  45. 45. Texto2 “Hoje é domingo Fica comigo,amor! Semabringo pensoemti,amingo A ti mendingo e me dingoa mim: Fica comingo,amor! RenatoGonda Texto3 Nummundoemque a realidade sóparece existir por meiodainformação,que se faz onipotentee onipresente(umavezque osfatossóaparecem ter existênciaquandoreproduzidose veiculados), a cultura emgeral e as artesplásticasem particularforam aprendendoafalaruma linguagemque amídiapudesse ouvir. BernardoCarvalho.CadernoMais.Folhade S. Paulo, 23 nov.1997. 19. De acordocom o contexto,dê o significadodas palavrasdestacadase indique se estãoemsentido denotativoouconotativo. a) “O amor é umgrande laço, umpasso pr’uma armadilha.” Djavan b) “Eu simplesmente sinto Com a imaginação
  46. 46. Não usoo coração” FernandoPessoa c) “Perdi-me dentrode mim Porque euera labirinto” Mário de Sá Carneiro d) “A feiçãodelesé serempardos,quase avermelhados,de rostosregularese narizesbem feitos;andamnussemnenhumacobertura;nemse importamcobrirnenhumacoisa,nemde mostrar suas vergonhas.Esobre istosão tão inocentes,comoem mostrar o rosto.” Perovaz de Caminha e) “Quemnão sabe que ao pé de cada bandeira pública,ostensiva,hámuitasvezesoutrasbandeiras modestamenteparticulares,que se hasteiame flutuam à sombra daquela,e nãoraras vezeslhe sobrevivem?” Machado de Assis f) “Nuvensbrancas passam embrancas nuvens” PauloLeminski g) “Haviaum relógioonde amorte tricotavao tempo.” Mário Quintana h) “Achei que elatinhapernasestúpidas.” Manuel Bandeirai) “Émelhorseralegre que sertriste A alegriaé a melhorcoisaque existe É assimcomo a luz nocoração”
  47. 47. Viniciusde Moraes j) “Minha vidaé uma colchade retalhos, todosda mesmacor.” Mário Quintana 20. (Fuvest-SP) Uma andorinhanão fazverão. Nemtudoque reluzé ouro. Quemsemeiaventoscolhe tempestades. Quemnão temcão caça com gato. As ideiascentraisdosprovérbiosacimasão,naordem: a) solidariedade - aparência- vingança- dissimulação. b) cooperação – aparência- punição- adaptação. c) egoísmo - ambição- vingança- falsificação. d) cooperação – ambição– consequênciadissimulação. e) solidão – prudência- punição–adaptação. 21. (FMU-SP) Nosdoisversosabaixo: O ventovoa A noite todase atordoa aparece a figuradenominada: a) metáfora. b) metonímia. c) hipérbole. d) personificação. e) antítese. 22. (F.OswaldoCruz-SP) “SoisAnjoque me tenta,e nãome guarda.” Temosa seguinte figurade linguagem, típicadoBarroco:
  48. 48. a) antítese. b) pleonasmo. c) elipse. d) hipérbole. 23. (PUC-PR) Marque a opção emque há uma metáfora: a) "Minhavidaé uma colchade retalhos,todosda mesmacor" (Mário Quintana) b) Trata-se de uma pessoaque sempre faltacoma verdade. c) Cada qual procurava cuidarde si mesmo. d) Caminharpara a morte pensandoemvencerna vida. e) "Olhe,meufilho,oshomenssãocomoformigas." (ÉricoVeríssimo) 24. (UM) Qual dos períodosabaixoapresentaum desviodasnormaspropostaspelagramática, conhecidonodomíniodalinguagemcomocatacrese? 1. Identifique apalavracujoprefixodáideiade: A. destruição a) distribuir b) decapitar c) desmoronar d) demitir e) decadência B. movimentoparaa frente a) promanar
  49. 49. b) projeto c) provocar d) projétil e) reaver C. movimentoparatrás a) reagir b) renovar c) recuar d) reter e) remexer D. aproximação a) advogado b) absolver c) bípede d) enterrar e) intramuscular a) soletrar b) visconde c) renome 2. Identifique ascorrespondênciasverdadeiras: a) Sampa= abreviação b) um sim= derivaçãoimprópria c) televisão=hibridismo d) sobreloja= derivaçãosufixal e) descampado= parassintética f) descarrilar= parassintética g) combate = derivaçãoregressiva
  50. 50. h) esclarecer= derivadaprefixale sufixal i) insensatez=derivadaprefixal e sufixal j) pastelão= derivadaimprópria 3. Continue fazendoomesmo: a) emburrar= derivadaparassintética b) Rato = derivadaimprópria c) pornô= abreviação d) mão-de-obra=composta justaposta e) encapuzar= derivadaparassintética f) coaxar = onomatopeia g) cosseno= derivadaprefixal h) ônibus= abreviação i) reco-reco= onomatopeia j) fonfom= onomatopeia 4. Forme apenasparassíntesesapartir destas palavras: a) velho b) negro c) podre d) ferver e) alto f) nobre g) Jovem h) pobre I) rico i) caro 5. Dê o processoformadorde cada uma destas
  51. 51. palavras: a) emudecer b) manquejar c) burocrata d) infravermelho e) uivar 6. Forme parassíntesesapartir destesvocábulos: a) feio b) viés c) gato d) baço e) carpete 7. O itemcujas palavrassãoparassintéticae onomatopaicaé: a) anoitecer,tique-taque b) lealdade,chilrear c) descobrir,miar d) enriquecer,zás-trás e) fidalgo,zunzum 8. (UF-GO) Na frase Ela temum quê misterioso,o processode formaçãoda palavra emdestaque chamase: a) composição b) aglutinação c) justaposição d) derivaçãoimprópria e) parassintetismo BATERIA DE EXERCÍCIOS
  52. 52. 1ºano 2º Trimestre /2014 GRAMÁTICA9.(FCMSC-SP) Emqual dos exemplosaseguirestá presente umcasode derivaçãoparassintética? a) Lá vemele,vitoriosodocombate. b) Ora, vá plantarbatatas! c) Começouo ataque. d) Assustado,continuouase distanciardoanimal. e) Não querome entristecer,voué cantar. 10. (Alerjj/Fesp) Oprocessode criaçãovocabular que consiste emreduzirlongostítulosaletrasiniciaisdas palavrasque os compõemé intitulado: a) sigla b) abreviação c) hibridismo d) onomatopeia e) composição 11. (Acafe-SC) Aponte oexemploque não corresponde àafirmação: a) infeliz=derivaçãoprefixal b) inutilmente=derivaçãoprefixale sufixal c) couve-flor=composiçãoporjustaposição d) planalto= composiçãopor aglutinação e) semideus=composiçãoporaglutinação 12. (TJ-TO) Marque a alternativaemque ocorreu derivaçãoregressiva: a) distância b) lixa
  53. 53. c) venda d) telefone e) âncora 13. (ITA) Aspalavrasexpatriar,amoraIe planaltosão formadaspor: a) derivaçãoparassintética,prefixal,composiçãopor aglutinação b) derivaçãosufixal,prefixal,composiçãopor aglutinação c) derivação prefixal,prefixal,composiçãopor justaposição d) derivaçãoparassintética,sufixal,composiçãopor aglutinação. 14. (CEF) Assinale oitemcompalavraque não é formadapor derivaçãoprefixal: a) readmissão,preconcebido,dispor b) rever,prejulgar,reter c) rebuscar,dever,antever d) insensível,reaquecido,amorfo e) desleal,inacreditável,preposto 15. Identifiqueavogal temáticadasformas verbaise a conjugaçãoa que pertence cada verbo. a) perderíamos b) estudaram c) pediram d) calamos e) corrêsseis
  54. 54. f) comeste g) partistes h) pensaste i) amava j) caíras k) sofrêreis l) jogaram 16. Separe oselementosmórficosdosnomesabaixo. Modelo:altas –– alt –– radical:a –– desinênciade gênero;s –– desinênciade númerode gênero; a) moça b) baixas c) negras d) loira e) meninas f) garota g) bela h) bonitas 17. Classifique oselementosestruturaisdasformas verbais. a) vendêssemos:vend - e - sse - mos; o temaé? b) sonhavam:sonh - a - va - m; o temaé? c) partirão:part - i - rã - o; o temaé? d) sofreríeis:sofr- e - ríe - is;o temaé? 18. Destaque avogal ou a consoante de ligação. cafeteira- inseticida- peginho- silvícola- paulada 19. Identifiqueotipode derivaçãousadona formação
  55. 55. das palavras. a) humanidade b) entristecer c) infelizmente d) desfeito e) descampado f) combate g) cafezal h) desalmado i) inquieto j) felicidade 20. Dê o processoformadorde cada uma das palavras. a) barbudo b) quinta-feirac) arrozal d) malmequer e) encadernar f) manhoso g) incapacidade h) ataque (substantivo) i) pumba! j) cine k) maldade l) planalto m) empobrecer n) riacho o) foto
  56. 56. p) ajuda (substantivo) 21. Escrevao tipode derivaçãousadona formação das palavras. a) acalmar, b) debate (substantivo) c) belo(substantivo d) traspasse 22. Nãoé nossacondição social,mas a qualidade de nossaalma que nostorna felizes.Nestafrase dopoeta e filósofofrancêsVoltaire (1694-1778), encontramos: a) quatrosubstantivos b) um substantivoconcretoe doissubstantivos abstratos c) apenassubstantivosprimitivos d) um coletivo e) nenhumsubstantivopróprio 23. A tragédiadavida é que nos tornamosvelhoscedo demaise sábiostarde demais.Nestafrase docientista e inventornorte-americanoBenjaminFranklin(1706- 1790), encontramos: a) doissubstantivosderivados b) doissubstantivosabstratos c) váriossubstantivosconcretos d) apenasum substantivoprimitivo e) apenasum substantivo 24. Repare nestasequência: Deus- Sol - amor - fantasma- saudade.
  57. 57. Temosaí: a) apenassubstantivosconcretos b) três substantivosconcretos c) um substantivoconcretoapenas d) um substantivoabstratoapenas e) apenassubstantivosabstratos 25. Nosespaços,use o coletivoadequado(cada* corresponde auma letrado coletivodesejado): a) Onde você colocoumeu* * * * * de retratos? b) Oito * * * * * * de boisretiraramdolamaçal a carreta atolada. c) Os jovensusamde * * * * * * * * * * * próprioe bastante criativo. d) Durante a guerra,viam-se nosmares* * * * * * * * de submarinos. e) Juçara conhece todaa * * * * * * * de poetas modernistas. f) Os jornalistasfizeramum** * * * * * de perguntasao ministro,tentandoembaraçá-lo. g) Uma * * * * * * * * de lobosfamintospode devorar emminutosum,dois,trêscãesde caça, enfim, uma * * * * * * toda. h) Essa editoraacaba de publicaruma* * * * * * * * * moderna,comtextosde Viníciusde Moraise Carlos Drummondde Andrade,entre outrosgrandespoetas brasileiros. i) A * * * * * de examinadoresserácompostaapenas
  58. 58. de professoresuniversitários. j) Hortênsiacarregavaum * * * * * de flores. 26. Continue: a) Esse porta-aviõesfazparte da* * * * * norteamericana? b) Ela trouxe da feiraduas* * * * * * * de alhose duas * * * * * * * * de cebolas. c) Juçara dizque não conhece nenhummembro daquele ** * * * de vagabundos. d) Ao som da flauta,opastor conduzo seu* * * * * * * de ovelhas. e) No sítiohaviaum grande * * * * * * *, onde se viam douradose jaús. f) Quandonos sentamosàmesa,já notamosa belíssima** * * * * * de prata. g) O rei espanhol queriaconhecertodaa * * * * * brasileira,inclusive pacase tatus. h) Depois,orei se interessoupelanossa** * * *, com particularinteresse pelasorquídeas. i) Os caçadoresdisseramque capturaramuma ****** de elefantes. j) Fui à feirapara comprar apenasumaespigade milho,masacabei comprandologoum* * * * * *. 27. Leiaas frasesemvoz alta,usandoo ou a antes dos substantivos,conforme convier: a) _____ avestruze _____ tamanduáestavamnuma das dependênciasd____magazine. b) ____ xérox que eutirei custoucinquentacentavos.
  59. 59. c) Aquele meninofranzinoatendiapel____alcunhade Robinho. d) ____ fênix é umaave lendária. e) O pedreiroaindanãotrouxe ____ cal. f) ____ sentineladisse que nãoviu____ eclipse. g) O aperitivome despertou____ apetite. h) Você comprou ____ aguardente que euqueria,mas se esqueceude trazer____ saca-rolhas. i) A políciacompareceuaolocal e acabou com ____ bacanal. j) ____ boia-friapegava____ gambá com as mãose não estranhavaomau cheiro.28.Transcreva as frases,alterandoapenase tãosomente o que não estiverde acordocom as normas gramaticais: a) Estoucom uma dó de Teresa!Ela estácom um diabetesdaqueles! b) Minha irmã é uma sósiaperfeitade JuliaRoberts. c) Hortênsiafoi operadaporque estavacomo apêndice supurado. d) O guarda-marinhadisse que aiogalhe fezmuito bem. e) Você viua que preço foi o alface?Nossa,comoestá caro o alface! f) O cólerae a dengue sãodoençasque já provocaram muitasmortes. g) CamilaPitangaé o ídolodessarapaziadatoda. h) O garotinhoerao mascote da escola-de-samba.
  60. 60. i) A guaraná e a puxa-puxaestãoumadelícia! j) Mas que turma maispão-duraé essa! 29. Continue: a) Nãotenhonemideiade quantoestácustandouma grama de ouro. b) Jeni era o alunomaisinteligentedaescola. c) LuizaErundinafoi um dosbons prefeitosde São Paulo? d) Tenhouma irmã que é crânia: só tira 10! e) Teresinhaé a maiornó-cegaque conheço. f) Essa mulheré uma monstra!Temde serpresa urgentemente! g) Naminhaclasse existe umagarotaque é uma genia:sabe tudo! h) Minha mãe é membrada Academiade Letrasda cidade. i) Não gostode sair com Cassilda,porque elaé uma pé-friasótraz azar! j) Carla era o caixamaisbonitodo banco. 30. Passe para o singularoque for possível: a) Ganhei doisdropese doisporta-aviões. b) Tomamos trêschopese só chupamosdoisdropes. c) Só vi os clipes,porque euestavacomosóculos. d) Estou com muitascócegasnas costas. e) Minha vizinhaestáde amorescommeupatrão. f) Não beije nabocadas crianças, porque elaspodem pegarsapinhos!
  61. 61. g) Prendeuasfolhasde papel comdoisclipes. h) Você ganhoudoisquebra-cabeçase trêsvira-latas? i) O remédioveiocomdoisconta-gotas. j) Seucarro temdoisporta-trecos? 31. Passe para o plural todosossubstantivos compostos,fazendotodasasalteraçõesnecessárias: a) Guardei o toca-CDsno guarda-roupa. b) O democrata-cristãofezumabaixo-assinadocontra a caça do beija-flor. c) Coloquei nomeucarroum alto-falante. d) Um sem-vergonhacolocouterranoarroz-doce. e) Um sem-terraapanhoumuitodapolíciaontem. f) Não conheçonenhumsem-teto,nenhumsem-terra. g) Nãoera um surdo-mudo,eraumdedo-duro. h) Rezei umaave-maria,umpai-nossoe umasalverainha. i) Esse diz-que-dize esse leva-e-traznãoagradaramo ex-ministro j) Só mesmojoão-bobocaçajoão-de-barro. 32. Complete adequadamente: a) um franco-atirador,dois* b) um pão-duro,dois* c) um empurra-empurra,dois* d) um mapa-múndi,dois* e) um habite-se,dois* f) um puro-sangue,dois* g) umamá-criação,duas * h) um quebra-quebra,dois*
  62. 62. i) um bota-fora,dois* 33. Assinale Xnospluraiscorretos: a) o cidadão - os cidadões b) o placar- os placars c) o melão - os melões d) troféu - os troféis e) o garrafão - osgarrafãos f) teco-teco- os teco-teco g) o anãozinho - osanãozinhos h) o tratorzinho - os tratorezinhos i) o joão-ninguém- osjoões-ninguém j) o aviãozinho - osaviãozinhos 34. Identifiqueosadjetivos,classificando-osem uniformese biformes: a) Nadamais fácil que escreverdifícil;nasimplicidade estáa grande complicaçãoque dificultaoofício. b) Há uma coisamaisaviltadoradoque o desprezo:é o esquecimento. c) O adjetivodeve seraamante dosubstantivo,e não mulherlegítima. Entre palavras,deve haverlaços passageiros,nãocasamentoseternos.Aíestáa diferençaentre umescritororiginal e osoutros. d) A mulherperdoaa fealdade,oscabelosbrancose até as doençasrepugnantes;masoque nuncaa mulherperdoaé a estupidez. e) As estrelassãofloresincorruptíveissemeadaspela mão de Deusno campo da imensidão.
  63. 63. 35. Passe o adjetivonograupositivoparao grau superlativoabsolutosintéticoirregularouerudito: a) Choraráslágrimasamargas! b) Como você estámagra, Luísa! c) Selmatemolhosnegros. d) Sua cidade é antigae pobre. e) Maísa é fiel aomarido. f) Tenhoamigossábios.36.Substituaalocução adjetivaporumadjetivo equivalente: a) mal semremédio b) suco do estômago c) arte de cozinha d) via de rio e) línguasde fogo f) porto de lago g) resíduosde fezes h) avesde ilha i) doençado coração j) amigodo coração k) sentençade absolvição I) manchas da unha m) dor na virilha n) brilhodosastros o) hábitosde lobo p) enigmasde sonhos q) caixa do tórax r) espertezade raposa
  64. 64. s) músculosdasnádegas t) doresnascostas 37. Substituaalocução adjetivaporumadjetivopátrio: a) jornalistasde Bogotá b) cidadão de São Vicente c) delegaçõesde Lima d) políticosde La Paz e) crianças de Chipre f) leisde Mônaco g) regiãode Flandres h) moças de Assunção i) praças de Madrid j) mulheresde Estocolmo k) cientistade Jerusalém I) chope de RibeirãoPreto m) boate de Sertãozinho n) cerâmica de Marajó o) cônsul daBélgica p) avesde Fernandode Noronha q) prefeitode SãoPaulo r) governadorde SãoPaulo s) prefeitodoRiode Janeiro t) governadordoRiode Janeiro 38. Substituaalocução adjetivapeloadjetivopátrio compostoequivalente: a) aliançaentre o Brasil e Angola b) pactos entre a Colômbiae osEUA
  65. 65. c) aliançaentre a Dinamarca e o Japão d) guerra entre a Bolíviae o Chile e) pactos entre a França e o Canadá f) guerra entre a Espanhae os EUA g) aliançaentre oJapão e a Rússia h) acordos entre a Alemanhae oBrasil i) amizade entre aSuíça e a Itália j) guerra entre Cartagoe Creta 39. Substituaoadjetivoemdestaque porum superlativosintéticoirregularouerudito: a) goleiroultravulnerável b) cumprimentosuperfrio c) água superfria d) sogra superamável e) café superdoce f) colegaultramiserável g) escritorhipercélebre h) filme hipertétrico I) ponta superaguda j) animal superágil 40. Dê o grau positivodestessuperlativos: a) ótimo b) supremo c) pigérrimo d) vetérrimo e) péssimo f) dulcíssimo
  66. 66. g) teneríssimo h) tetérrimo i) libérrimo j) frigidíssimo 41. Dê o plural destesadjetivoscompostos: a) ternocinza-claro b) sapato azul-marinho c) camisaazul-pavão d) garoto surdo-mudo e) olhoverde-piscina f) cabelocastanho-escuro g) olhocastanho-claro h) camisa verde-amarela i) revistajurídico-empresarial j) meiaamarelo-canário 42. Dê o plural: a) conta fantasma b) liquidaçãorelâmpago c) passeatamonstro d) notícia bomba e) traficante laranja f) fiscalizaçãosurpresa g) país tampão h) operáriopadrão i) garoto prodígio j) palavra chave 43. Dê o plural dossubstantivos.
  67. 67. a) pão b) cidadão c) mão d) tabelião e) coração f) capelão g) folião h) escrivão i) alemão j) tecelão k) espião l) acórdão44. Ossubstantivosabaixoadmitemmaisde uma formano plural. Indique-as. a) hortelão b) vilão c) sacristão d) ancião e) cirurgião f) peão g) vulcão h) charlatão 45. Complete asfrasescomos nomesprópriosdos parênteses. a) Nãoestãopresentestodosos(I) dasala. (Miguel) b) Hoje compareceramtodosos (I).(José) c) Há muitos(I) nestacidade.(Pereira)
  68. 68. d) Há muitas(I) e poucos (I).(Maria, Mário) 46. Complete asfrasescomas palavrasdos parênteses,flexionando-asadequadamente. a) Ganhei muitos(/) e (/),maschupei apenasum(/) e um (/). (chiclete,drope) b) Saímos para tomar apenasum (/) e acabamos tomandotrês(/). (chope) c) Eu procurei um(/) e acabei achandovários(/). (clipe) 47. Informe se oaumentativodestacadonasfrases abaixoé analíticoou sintético. a) Um grande muro divide ascidades. b) um vozeirãoecoounasala. c) tudoestavacalmo até o aparecimentodaquele homenzarrão. d) Um animal enorme espantouoshabitantesda cidade. 48. Informe se odiminutivodestacadonasfrases abaixoé analíticoou sintético. a) Os moradoresdavielaentendiam-se bem. b) Era uma pequenacidade cheiade paz. e) Um minúsculoinsetonadavanovinho. d) Trouxe apenasuma maletae saudades. 49. Dos sentimentosrelacionadosnoquadro,informe qual estápresente nasfrasesabaixo.
  69. 69. elogio- carinho- desprezo - ironia a) É autor de um livreco. b) Realmente esse garotoé umsantinho! c) São muitassaudades,mãezinha. d) É um mulheraçode darinveja! 50. Passe para o plural as expressões: a) blusãoverde-claro b) tratado c) Iuso-brasileíro d) saia azul-marinho e) sofáazul-pavão f) criança recém-nascida g) meninasurda-muda h) capa verde-oliva i) céu azul-cinzento j) festacívico-religiosa k) blusaazul-celeste l) conflitorusso-americano m) lente côncavo-convexa 51. Identifiqueograu dosadjetivospresentesnas frases. a) A garota eramais atraente doque bonita. b) A prova de Históriafoi tão difícil quantoade Geografia. c) Mariângelaé menosrebelde doque seuirmão. d) Ler é tão importante quantoescrever. 52. Complete asfrasesusandoosadjetivosmelhorou
  70. 70. pior,maiorou menor. a) Ir ao cinemaé (/) do que ir ao teatro. b) A Lua é (/) do que a Terra. c) Brincar com os amigosé (I) do que vertelevisão. d) O rioAmazonasé (I) do que o rio Paraná. 53. Classifique osgrausemsuperlativorelativoou superlativoabsoluto. a) Eu soubaixíssimo... b) Eu souo maisbaixodosirmãos. c) Édsoné extremamente honesto. d) Marcelo é estudiosíssimo. e) Marlene é a menosmorenadafamília. f) Claudete é a maisrisonhada casa. 54. Substituaosuperlativoabsolutoanalíticopelo superlativoabsolutosintético. a) Trata-se de um homemmuitohumilde. b) Uma grande parte dos brasileirosé extremamente pobre. c) Já tratamos de um caso muitosemelhante. d) Romildaé uma pessoamuitosimpática. e) É umtratamentomilitoeficaz. 55. Classifique osnumeraisdestacados. a) Moro no quintoandar. b) A nossa escolaconquistouoprimeirolugarno campeonatointerescolar. c) Comprei duzentosgramasde mortadela. d) Ontemhaviao dobro de alunosna salade aula.
  71. 71. e) Comi apenasum quartoda maçã.f) Em casa somoscincoirmãos.O primeiroouseja,o maisvelhoé um rapaz que atualmente,temodobro da idade docaçula, que temum quartoelaidade do pai. 56. Informe se um(ouuma) é numeral ouartigo indefinido. a) Hoje saímosatrás de limacasa parar alugar. Encontramosvárias,mas como o aluguel estácaro, apenas uma nosinteressou:temumbanheiro,uma sala,um quartoe a cozinha. b) Conhecemosumcasal que tem doisfilhose outro casal que temum. c) Procurei umacasa de chá e encontrei uma,massó serviachá preto. 57. Informe aclasse gramatical que pertencemas palavrasdestacadas. a) Trêsalunosnão entregaramotrabalhode História. b) O pai ali no caixãoe os cinco filhosbrigavampor causa da herança. c) As primeirasfileirasdoteatro,asmelhores, necessitavamde restauração. c) O policial indicouque osemáforoestavaquebrado. d) 1. Entre outras característicasdo Arcadismo, e) encontramos: f) a) utilização,pelospoetas,de pseudônimospastoris. g) b) condenaçãodo Barroco, que prevaleceunoséculo h) XVI,nassuas formasde cultismoe conceptismo. i) c) a arte não deve serconcebidacomoimitaçãoda j) natureza. k) d) o subjetivismoe oegocentrismo.
  72. 72. l) 2. O Arcadismo,didaticamente,inicia-se,noBrasil,em m) 1768: n) a) com a fundaçãode Arcádia de Lusitana. o) b) com a publicaçãode poemasde CláudioManuel da p) Costa (emLisboa) e pelafundaçãodaArcádia q) Ulissiponense. r) c) com a publicaçãodospoemasde CláudioManuel s) da Costa (emLisboa) e pelafundaçãodaArcádia t) Ultramarina. u) d) pelavindada famíliareal para o Brasil. v) 3. Todos os autoresabaixo,relacionadospertencemà w) escolamineiradoArcadismo,exceto: x) a) José Basílioda Gama. y) b) José de Anchieta z) c) Tomás AntônioGonzaga. aa) d) Frei José de Santa Rita Durão. bb) 4. Os autoresde VilaRica,Caramuru e Uruguai foram, cc) respectivamente: dd) a) CláudioManuel daCosta,Santa RitaJabotão e ee) GracilianoRamos. ff) b) CláudioManuel da Costa,J.de Santa RitaDurão e gg) José Basílioda Gama. hh) c) Santa RitaDurão, Manuel Botelhode Oliveirae ii) AdoniasFilho. jj) d) José BasílioGama, NunoM. Pereirae Tomás kk) AntônioGonzaga. ll) 5. Em Literatura,umgrupo de escritores, noséculo mm) XVIII,defendeuobucolismo,anecessidade de nn) revalorizaçãodavidasimples,emcontatocoma oo) natureza.Estamosfazendoreferênciaaosescritores pp) do: qq) a) ROMANTISMO,para quem, encontrar-se coma rr) naturezasignificavaalargarasensibilidade. ss) b) ARCADISMO,propondoumretornoà ordem tt) natural,como na literaturaclássica,àmedidaque a uu) naturezaadquire umsentidode simplicidade, vv) harmoniae verdade. ww) c) REALISMO,fugindoàsexibiçõessubjetivase xx) mantendoaneutralidade diantedaquiloque era yy) narrado; as referênciasànaturezaeramfeitasem zz) terceirapessoa. aaa) d) BARROCO,movimentoque valorizavaatensãode bbb) elementoscontrários,celebrandoDeusouas ccc)delíciasdavida nasformasda natureza. ddd) 6. Marília de Dirceu,famosaobra arcádica brasileira,
  73. 73. eee) inspiradaemMaria Dorotéiade SeixasBrandão,foi fff) escritapor: ggg) a) InácioJosé de AlvarengaPeixoto. hhh) b) Tomás AntônioGonzaga. iii) c) José Basílioda Gama. jjj) d) CláudioManuel da Costa. kkk) 7. "Voltaramà bailaos deusesesquecidos,asninfas lll) esquivas,asnáiades,asoréadese ospastores mmm) enamorados,aspastorasinsensíveise osrebanhos nnn) numerososdasbucólicasde Teócritoe Virgílio." ooo) (Ronaldde Carvalho,PEQUENA HISTÓRIA DE ppp) LITERATURA BRASILEIRA) qqq) O trechoacima refere-seaoseguinte movimento rrr) literário: sss)a) Romantismo. ttt) b) Barroco. uuu) c) Arcadismo. vvv) d) Parnasianismo. www) 8. Considere asafirmativassobre Barrocoe o xxx)Arcadismo: yyy) 1) Simplificaçãodalíngualiterária – ordemdireta– zzz)imitaçãodosantigosgregose romanos. aaaa) 2) Valorizaçãodossentidos –imaginaçãoexaltada– bbbb) empregodosvocábulosraros. cccc) 3) Vidacampestre idealizadacomoverdadeiroestado dddd) de poesia-clareza-harmonia. eeee) 4) Empregofreqüente de trocadilhose de perífrases – ffff)malabarismosverbais –oratória. gggg) 5) Sugestõesde luz,core som – antítese entre a vida hhhh) e a morte – espíritocristãoantiterreno. iiii) Assinale aopçãoque só contémafirmativassobre o jjjj) Arcadismo: kkkk) a) 1, 4 e 5 llll) b) 2, 3 e 5 mmmm) c) 2, 4 e 5 nnnn) d) 1 e 3 oooo) BATERIA DE EXERCÍCIOS pppp) 1ª série 3º Trimestre /2014 Profº.:Thiago qqqq) LITERATURA ( ) TomásAntônioGonzaga rrrr) ( ) CláudioManuel daCosta ssss) ( ) BasíliodaGama tttt) ( ) CaldasBarbosa uuuu) ( ) SilvaAlvarenga vvvv) 9. Relacione ascolunas: wwww) 1) Glauceste Satúrnio
  74. 74. xxxx) 2) AlcindoPalmirendo yyyy) 3) Dirceu zzzz) 4) TermindoSipílio aaaaa) 5) Lereno bbbbb) a) 3, 1, 5, 2, 4 ccccc) b) 3, 1, 4, 5, 2 ddddd) c) 3, 2, 4, 1, 5 eeeee) d) 3, 1, 4, 2, 5 fffff) 10. Qual dessasafirmaçõesnãocaracterizavaa ggggg) poesiaarcádicarealizadanoBrasil no séculoXVIII? hhhhh) a) Procurava-se descreverumaatmosfera iiiii) denominadalocusamoenus. jjjjj)b) A poesiaseguiaolemade "cortar o inútil"dotexto. kkkkk) c) As amadaseram ninfas,lembrandoamitologia lllll) grega e romana. mmmmm) d) Os poetasda épocanão se expressaramnogênero nnnnn) épico. ooooo) 11. Apontara alternativacorreta: ppppp) a) TomásAntônioGonzagacultivoua poesiasatírica qqqqq) emO Desertor. rrrrr) b) Na obra Cartas Chilenas,temosumasátiracontraa sssss) administraçãode Luís da CunhaMenezes. ttttt) c) Nessaobrao autorse disfarçasobo nome de uuuuu) "Doroteu" vvvvv) d) Para maiordisfarce,oautor de Cartas Chilenasfaz wwwww) passar a ação na cidade do Riode Janeiro. xxxxx) 12. yyyyy) TextoI zzzzz) "É a vaidade,Fábio,nestavida,Rosa,que da aaaaaa) manhã lisonjeada, Púrpurasmil,comambição bbbbbb) dourada,Airosarompe,arrasta presumida." cccccc) TextoII dddddd) "Depoisque nosferira mãoda morte,ouseja eeeeee) neste monte,ounoutraserra,nossoscorpos ffffff) terão,terãoa sorte de consumiros dousa mesma gggggg) terra." hhhhhh) O textoI é barroco; o textoII é arcádico.Comparandoos, iiiiii) é possível afirmarque osárcadesoptaram poruma jjjjjj) expressão: kkkkkk) a) impessoal e,portanto,diferenciadado llllll) sentimentalismobarroco,emque omundoexterior mmmmmm) era projeçãodocaos interiordopoeta. nnnnnn) b) despojadadasousadiassintáticas daestética oooooo) anterior,compredomíniodaordemdiretae de pppppp) vocábulosde usocorrente.
  75. 75. qqqqqq) c) emque predominam, diferentemente doBarroco,a rrrrrr) antítese,a hipérbole,aconotaçãopoderosa. ssssss) d) em que a quantidade de metáforase de torneiosde tttttt) linguagemsuperaatendênciadenotativado uuuuuu) Barroco. vvvvvv) 13. "A poesiaparece fenômenomaisvivoe autêntico wwwwww) (...) porter brotadode experiênciashumanas xxxxxx) palpitantes".(Ele) "é dosrarospoetasbrasileiros, yyyyyy) certamente oúnicoentre osárcades,cuja vida zzzzzz) amorosaimportapara a compreensãodaobra."O aaaaaaa) líricoouvidorsoltavaosseusamoresemliras bbbbbbb) apaixonadas,que tinham, naqueleambiente de Vila ccccccc) Rica, umsabor novoe raro." Assimacrítica literária ddddddd) tem-se manifestadosobre opoeta: eeeeeee) a) CláudioManuel daCosta fffffff) b) Tomás AntônioGonzaga ggggggg) c) AlvarengaPeixoto hhhhhhh) d) Basílioda Gama iiiiiii) 14. Os autoresárcadesbrasileirosapresentamuma jjjjjjj) obra divorciadadasnecessidadesbrasileiras,na kkkkkkk) segundametade doséculoXVIII.Comoprocessode lllllll) defesaàliderançadopúblico,taisletradoscriam: mmmmmmm) a) poemas de profundosubjetivismo; nnnnnnn) b) os contos regionaisde mineração; ooooooo) c) a dialética; ppppppp) d) as academias qqqqqqq) 15. "Alguémháde cuidarque é frase inchadaDaquela rrrrrrr) que lá se usa entre essagente Que julga,que diz sssssss) muito,e não diznada. O nossohumilde gênionão ttttttt) consente, Que outracoisase diga mais,que aquilo uuuuuuu) Que só convémao espíritoinocente."Osversosde vvvvvvv) CláudioManuel daCosta lembramofatode que: wwwwwww) a) a expressãoexata,contida,que buscaoslimitesdo xxxxxxx) essencial,é traçoda literaturacolonial brasileirae yyyyyyy) dos primeirosmovimentosestéticospósIndependência. zzzzzzz) b) o Barroco se esforçouporalcançar uma expressão aaaaaaaa) rigorosae comedida,afimde espelharosgrandes bbbbbbbb) conflitosdohomem. cccccccc) c) o Arcadismo,buscandosimplicidade,se opôsà dddddddd) expressãointrincadaaaos excessosdo cultismodo eeeeeeee) Barroco. ffffffff) d) o Romantismo,emboratenharefugadoosrigores gggggggg) do formalismoneo-clássico,tomouporbase o hhhhhhhh) sentimentalismoorigináriodesse movimento iiiiiiii) estético.
  76. 76. jjjjjjjj) 16. "Eu, Marília,não sou algumvaqueiro,Que vive kkkkkkkk) de guardar alheiogado;/ De tosco trato, de llllllll) expressõesgrosseiro,/Dosfriosgeladoe dossóis mmmmmmmm) queimado.Tenhoprópriocasal e nele assisto/ nnnnnnnn) Dá-me vinho,legume,fruta,azeite;/Das brancas oooooooo) ovelhinhastirooleite,/E maisas finaslãs,de que pppppppp) me visto./ Graças, Marília bela,Graças à minha qqqqqqqq) Estrela!"Ardoremfirme coraçãonascido; rrrrrrrr) pranto porbelosolhosderramado; ssssssss) incêndioemmaresde águadisfarçado; tttttttt) rio de neve emfogoconvertido: uuuuuuuu) tu, que emum peitoabrasasescondido; vvvvvvvv) tu, que emum rostocorres desatado; wwwwwwww) quandofogo,emcristaisaprisionado; xxxxxxxx) quandocrista,em chamasderretido. yyyyyyyy) Se és fogo,comopassas brandamente, zzzzzzzz) se és fogo,comoqueimascomporfia? aaaaaaaaa) Mas ai,que andouAmor emti prudente! bbbbbbbbb) Poispara temperara tirania, ccccccccc) como quisque aqui fosse aneve ardente, ddddddddd) permitiuparecesseachama fria. eeeeeeeee) O autor dosversosé: fffffffff) a) Gonçalvesde Magalhães ggggggggg) b) CláudioManuel da Costa hhhhhhhhh) c) Tomás AntônioGonzaga iiiiiiiii) d) AlvarengaPeixoto jjjjjjjjj) 17. Uma qualidade patente nestaestrofe doexercício kkkkkkkkk)anterioré: lllllllll) a) o bucolismo; mmmmmmmmm) b) o nacionalismo; nnnnnnnnn) c) o regionalismo; ooooooooo) d) o indianismo. ppppppppp) 18. (UNIV.CAXIASDOSUL) Escolhaa alternativa qqqqqqqqq) que completade formacorreta a frase abaixo: rrrrrrrrr) A linguagem______, o paradoxo,________ e o sssssssss) registrodasimpressõessensoriaissãorecursos ttttttttt) lingüísticospresentesnapoesia________. uuuuuuuuu) a) simplesaantítese parnasiana vvvvvvvvv)b) rebuscadaa antítese barroca wwwwwwwww) c) objetivaametáforasimbolista xxxxxxxxx) d) subjetivaoversolivre romântica yyyyyyyyy)e) detalhadaosubjetivismosimbolista zzzzzzzzz) 19. (MACKENZIE-SP) Assinale aalternativaincorreta: aaaaaaaaaa) a) Na obra de José de Anchieta,encontram-se bbbbbbbbbb) poesiasque seguematradiçãomedievale textos
  77. 77. cccccccccc) para teatro com clara intençãocatequista. dddddddddd) b) A literaturainformativadoQuinhentismobrasileiro eeeeeeeeee) empenha-seemfazerumlevantamentodaterra, ffffffffff) daí ser predominantementedescritiva. gggggggggg) c) A literaturaseiscentistareflete umdualismo:oser hhhhhhhhhh) humanodivididoentre amatériae oespírito,o iiiiiiiiii) pecadoe o perdão. jjjjjjjjjj) d) O Barroco apresentaestadosde almaexpressos kkkkkkkkkk) atravésde antíteses,paradoxos,interrogações. llllllllll) e) O conceptismocaracteriza-se pelalinguagem mmmmmmmmmm) rebuscada,culta, extravagante,enquantoo nnnnnnnnnn) cultismoé marcado pelojogode idéias,seguindo oooooooooo) um raciocíniológico,racionalista. pppppppppp) 20. ComreferênciaaoBarroco, todasas alternativas qqqqqqqqqq) são corretas,exceto: rrrrrrrrrr) a) O Barroco estabelece contradiçõesentreespíritoe ssssssssss) carne,alma e corpo, morte e vida. tttttttttt) b) O homemcentrasuaspreocupaçõesemseu uuuuuuuuuu) próprioser,tendoemmira seuaprimoramento,com vvvvvvvvvv) base na cultura greco-latina. wwwwwwwwww) c) O Barroco apresenta,comocaracterística xxxxxxxxxx) marcante,o espíritode tensão,conflitoentre yyyyyyyyyy) tendênciasopostas:de umlado,oteocentrismo zzzzzzzzzz) medieval e,de outro,oantropocentrismo aaaaaaaaaaa) renascentista. bbbbbbbbbbb) d) A arte barroca é vinculadaàContra-Reforma. ccccccccccc) e) O barroco caracteriza-se pelasintaxeobscura,uso ddddddddddd) de hipérbole e de metáforas. eeeeeeeeeee) 21. (VUNESP) fffffffffff) O textopertencenteaGregóriode Matos e apresenta ggggggggggg) todasseguintescaracterísticas: hhhhhhhhhhh) a) Trocadilhos,predomíniode metonímiase de iiiiiiiiiii) símiles,adualidade temáticadasensualidade e do jjjjjjjjjjj) refreamento,antítesesclarasdispostasemordem kkkkkkkkkkk) direta. lllllllllll) b) Sintaxe segundoaordemlógicadoClassicismo, a mmmmmmmmmmm) qual o autor buscavaimitar,predomíniodas nnnnnnnnnnn) metáforase das antíteses,temáticadafugacidade ooooooooooo) do tempoe da vida. ppppppppppp) c) Dualidade temáticadasensualidadee do qqqqqqqqqqq) refreamento,construçãosintáticaporsimétricapor rrrrrrrrrrr) simetriassucessivas,predomíniofigurativodas sssssssssss) metáforase paresantitéticosque tendemparao ttttttttttt) paradoxo. uuuuuuuuuuu) d) Temática naturalista,assimetriatotal de construção,
  78. 78. vvvvvvvvvvv) ordemdiretapredominandosobre aordeminversa, wwwwwwwwwww) imagensque prenunciamoRomantismo. xxxxxxxxxxx) e) Verificaçãoclássica,temáticaneoclássica,sintaxe yyyyyyyyyyy) preciosistaevidente nousodassíntese,dos zzzzzzzzzzz) anacolutose das alegorias,construçãoassimétrica. aaaaaaaaaaaa) 22. A respeitode Gregóriode Matos,assinale a bbbbbbbbbbbb) alternativa,incorreta: cccccccccccc) a) Algunsde seussonetossacrose líricostranspõem, dddddddddddd) com brilho,esquemasde Gôngorae de Quevedo. eeeeeeeeeeee) b) Almamaligna,caráter rancoroso,relaxadopor ffffffffffff) temperamentoe costumes,verte fel emtodasas gggggggggggg) suas sátiras. hhhhhhhhhhhh) c) Na poesiasacra,o homemnãobusca o perdãode iiiiiiiiiiii) Deus;não existe osentimentode culpa,ignorandose jjjjjjjjjjjj) a busca do perdãodivino. kkkkkkkkkkkk) d) As suas farpasdirigiam-sede preferênciacontraos llllllllllll) fidalgoscaramurus. mmmmmmmmmmmm) e) A melhorproduçãoliteráriadoautoré constituída nnnnnnnnnnnn) de poesiaslíricas,emque desenvolve temas oooooooooooo) constantesdaestáticabarroca, como a pppppppppppp) transitoriedadedavidae das coisas.Textopara as questões23 a 25 qqqqqqqqqqqq) À INSTABILIDADEDASCOUSASDO MUNDO rrrrrrrrrrrr)Nasce o Sol,e nãodura maisque um dia, ssssssssssss) DepoisdaLuz se segue anoite escura, tttttttttttt) Em tristessombrasmorre a formosura, uuuuuuuuuuuu) Em continuastristezasaalegrias, vvvvvvvvvvvv) Porém, se acaba o Sol,por que nascia? wwwwwwwwwwww) Se é tão formosaa Luz, por que não dura? xxxxxxxxxxxx) Comoa belezaassimse transfigura? yyyyyyyyyyyy) Comoo gosto,da pena assimse fia? zzzzzzzzzzzz) Mas noSol,e na Luz falte a firmeza, aaaaaaaaaaaaa) Na formosuranãose dê constância, bbbbbbbbbbbbb) E na alegria,sinta-setriste. ccccccccccccc) Começao Mundo enfimpelaignorância ddddddddddddd) A firmezasomente nainconstância. eeeeeeeeeeeee) 23. Notextopredominaramasimagens: fffffffffffff) a) olfativas; ggggggggggggg) b) gustativas; hhhhhhhhhhhhh) c) auditivas; iiiiiiiiiiiii) d) táteis; jjjjjjjjjjjjj) e) visuais. kkkkkkkkkkkkk) 24. A idéiacentral dotextoé: lllllllllllll) a) a duração efêmerade todasasrealidadesdo
  79. 79. mmmmmmmmmmmmm) mundo; nnnnnnnnnnnnn) b) a grandezade Deuse a pequenez humana; ooooooooooooo) c) os contrastesda vida; ppppppppppppp) d) a falsidade dasaparências; qqqqqqqqqqqqq) e) a duração prolongadadosofrimento. rrrrrrrrrrrrr) 25. Qual é o elementobarrocomaiscaracterísticoda sssssssssssss) 1ª estrofe? ttttttttttttt) a) disposiçãoantitéticadafrase; uuuuuuuuuuuuu) b) cultismo; vvvvvvvvvvvvv) c) estruturabimembre; wwwwwwwwwwwww) d) concepção teocênctrica; xxxxxxxxxxxxx) e) estruturacorrelativa,disseminativae recoletiva. yyyyyyyyyyyyy) 26. (SANTA CASA) A preocupaçãocoma brevidade zzzzzzzzzzzzz) da vidainduzo poetabarroco a assumiruma atitude aaaaaaaaaaaaaa) que: bbbbbbbbbbbbbb)a) descrê da misericórdiadivinae contestaosvalores cccccccccccccc) da religião; dddddddddddddd)b) desiste de lutarcontra o tempo,menosprezandoa eeeeeeeeeeeeee) mocidade e a beleza; ffffffffffffff) c) se deixasubjugarpelodesânimoe pelaapatiados gggggggggggggg) céticos; hhhhhhhhhhhhhh)d) se revoltacontraos insondáveisdesígniosde Deus; iiiiiiiiiiiiii) e) quergozar ao máximoseusdias,enquantoa jjjjjjjjjjjjjj) mocidade dura. kkkkkkkkkkkkkk) 27. (UEL) Identifiqueaafirmaçãoque se refere a llllllllllllll) Gregóriode Matos: mmmmmmmmmmmmmm) a) Noseuesforçoda criação a comédia brasileira, nnnnnnnnnnnnnn)realizaumtrabalhode crítica que encontra oooooooooooooo)seguidoresnoRomantismoe mesmonorestante pppppppppppppp)do séculoXIX. qqqqqqqqqqqqqq)b) Sua obra é uma síntese singularentre opassadoe rrrrrrrrrrrrrr) o presente:aindatemostorneiosverbaisdo ssssssssssssss) Quinhentismoportuguês,mascombina-oscoma tttttttttttttt) paixãodasimagenspré-românticas. uuuuuuuuuuuuuu)c) Dos poetasarcádicoseminentes,foi semdúvidao vvvvvvvvvvvvvv) maisliberal,oque maisclaramente manifestouas wwwwwwwwwwwwww) idéiasdailustraçãofrancesa. xxxxxxxxxxxxxx) d) Teve grande capacidade emfixarnumlampejoos yyyyyyyyyyyyyy) vícios,os ridículos,osdesmandosdopoderlocal, zzzzzzzzzzzzzz) valendo-separaissodoengenhoartificiosoque aaaaaaaaaaaaaaa) caracterizao estilodaépoca. bbbbbbbbbbbbbbb) e) Sua famosasátiraà autoridade portuguesa na ccccccccccccccc) Minas dochamado ciclodo ouro é prova de que
  80. 80. ddddddddddddddd) seustalentonãose restringiaaolirismo amoroso. 1. Você sabe o que é um cartum? Cartumé um tipode desenhoque mostraumasituaçãoengraçada. Observe este trabalhode Quino,umcartunista argentino. A. O cartum é organizadoemquatro cenas.Na1ª cena,observe olocal,as pessoaspresentes,omodo como estãovestidas,ostapetes,omicrofone. a) Por que essaspessoasestãoreunidas? b) Algumaspessoasestãoolhandoashoras.O que issosignifica? B. Na 2ª cena, umhomemde bicicletase aproximae, na 3ª cena,todossaemcorrendo.
  81. 81. a) Quemé o locutornessacena? b) E quemsão oslocutários? c) O que é possível suporque ohomemde bicicleta comunicouàs pessoas? d) Qual era a intençãodohomemde bicicletaaofazer esse comunicado? e) A intençãodohomemfoi corretamente interpretada?Justifique suarespostacomelementos da últimacena. C. A graça desse cartumestá principalmente na4ª cena.Observe oselementosdela. a) O que vai acontecerno momentoretratadona cena? b) Por que essasituaçãoé engraçada? c) Que tipode linguagemocartunistautilizoupara escreverocartum: verbal,nãoverbal oumista? 2. Leia estatira,de Ziraldo. Observe ascrianças e a professora. a) Noprimeiroe noúltimoquadrinho,quemsão os locutores? b) E no segundoquadrinho,quemé olocutor? c) Quemsão os locutáriosnosegundoquadrinho?
  82. 82. d) Que tipode linguagemaspersonagensusampara se comunicar? Agora,observe atira como um todo. e) Quemé o locutor? f) E quemsãoos locutários? g) Que tipode linguagemfoi utilizadanacriaçãoda tira? h) Qual o códigoverbal utilizado? 3. Leia estatira. a) Que variedade linguísticaé empregadanatira acima? b) Reescrevaa tirade acordo com a variedade padrão da língua. 4. Leia este quadrinho. A línguaportuguesaapresentaoque chamamosde
  83. 83. variaçãolinguística.Observe aformaque Cascão e seusamigosutilizamparase comunicar. a) A variedade linguísticausadapelaspersonagens estáadequadaao contexto?Justifique. b) Transcreva do texto umagíria e informe oseu significado. 5. Leia estaanedota. Utilize (V) paraverdadeiroe (F) parafalsoemrelação à anedota. a) ( ) Observandoasroupasdos clientese do garçom, a mesa,as cadeirase as taças utilizadas,percebemosque orestaurante onde ocorre a cenaé simplese popular. b) ( ) Considerandoasituaçãoemque ocorre a reclamaçãodo cliente,aintençãodele nãoé apenasinformarao garçom que há uma mosca emseuprato. c) ( ) A verdadeirafinalidadecomunicativaimplícita na falado cliente é mostraro absurdoda situaçãoque estáocorrendoe expressaro desejode que seupratosejatrocado. d) ( ) O garçom não percebe essafinalidade,
  84. 84. portantonão compreende totalmenteo sentidodafrase de seucliente. e) ( ) Pelarespostadogarçom, percebemosque ele achouque o freguêsestivesseapenas preocupadoemencontrarum modode eliminaramoscado seuprato. f) ( ) O garçom, emsua fala,usaexpressões como não esquentae vai se danar.Essas expressõessãotipicamente utilizadasem restaurantescomoo sugeridonaanedota. 6. (UA-AM) "Minha Pátriaé minhalíngua" Falamangueira! Fala! Vamosatentarpara a sintaxe dospaulistas E o falsoinglêsrelaxdossurfistas Sejamosimperialistas Vamosna velôde dicçãoChoo choode Carmem [Miranda E que ChicoBuarque de Holandanosresgate É um xeque-mate- explique-nosLuanda Ouçamoscom atençãoos delese osdelasda [TVGlobo Sejamosolobodo lobodohomem Flordo Lácio Sambódromo Lusaméricalatimempó

×