Trabalho de filosofia candidatura 2014

260 visualizações

Publicada em

Pontos fortes e fracos de candidatos a cargos políticos - Eleição 2014

Publicada em: Governo e ONGs
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de filosofia candidatura 2014

  1. 1.  Aécio Neves da Cunha, nascido em Belo Horizonte, no dia 10 de março de 1960, é um economista e político brasileiro, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Foi o décimo sétimo governador de Minas Gerais entre 1º de janeiro de 2003 a 31 de março de 2010, sendo senador pelo mesmo estado. Aécio é o candidato de seu partido à presidência do Brasil na eleição de 2014.
  2. 2. Choque de gestão com corte de gastos públicos:  Como governador de Minas, Aécio conseguiu reduzir gastos públicos ao implementar em 2003 o programa Choque de Gestão. Ele diminuiu o número de secretarias do estado de 21 para 15, e cortou em 45% o salário dele, do vice-governador e dos secretários. Também extinguiu três mil cargos em comissão que não estavam preenchidos por concurso.
  3. 3. Salto de qualidade na educação mineira:  Durante a gestão Aécio, Minas foi o primeiro estado a incluir mais um ano de estudo na rede pública, em 2004. Dez anos depois, 93% das crianças de oito anos lêem e escrevem adequadamente - a taxa era de 48,7% em 2006. Minas passou a liderar o ranking do ensino básico no Brasil: é o estado com melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
  4. 4. Redução da criminalidade em MG:  As ações de Aécio no combate à criminalidade em Minas Gerais resultaram na redução de 36% na taxa de criminalidade de 2003 a 2008. Ele integrou a atuação das polícias Civil e Militar e instituiu o programa “Fica Vivo!”, com oficinas de cultura e esporte para adolescentes e jovens marginalizados ou de áreas violentas.Esse programa tornou-se modelo de prevenção à violência, de acordo com o PNUD (Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento).
  5. 5. Política para a juventude:  Um dos principais parceiros de Aécio hoje é o AfroReggae, ONG que busca promover inclusão social por meio da arte e cultura afro-brasileira e afastar jovens da periferia do tráfico de drogas.O fundador do grupo, José Junior, recebeu incentivo de Aécio em 2004, quando implementou um projeto em favelas de Minas para aproximar jovens e policiais. Hoje, é autor das políticas para juventude do programa de governo do tucano.
  6. 6. Conquistas políticas  4 mandatos seguidos como deputado  Foi eleito como governador de Minas Gerais em primeiro turno  Também reeleito em primeiro turno, para um segundo mandato, com 77% dos votos válidos, tendo deixado este segundo mandato com 92% de aprovação.  E por fim, conquistou o cargo de Senador em 2010 com a mais expressiva votação para senador de seu Estado.
  7. 7. Minas tem menor IDH municipal  Governada por sete anos por Aécio, Minas Gerais tem o menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal da região Sudeste. Compõem esse cálculo a expectativa de vida, a educação e a renda mensal per capita, que puxam o indicador em MG para baixo.O governo aferiu condições de pobreza elevada em 16,6% das residências dos 130 municípios mineiros com menor IDH.
  8. 8. Lei 100  Aécio Neves estabeleceu em 2007 a Lei 100 , que determinava a efetivação de todos os funcionários da área da Educação que trabalhavam para o Estado de Minas Gerais. Diante desta lei, 98 mil trabalhadores foram efetivados sem prestar concurso pela Secretaria da Educação de Minas Gerais.
  9. 9. Aumento da tarifa de energia  Aécio, em 4 anos de governo, aumentou a conta de luz em 74%, fazendo o povo mineiro pagar a tarifa mais alta do Brasil. Em São Paulo e em Brasília, a tarifa básica residencial é de 0,28 e 0,27 centavos por kwh, enquanto em Minas são pagados em média 0,40 centavos por kwh.
  10. 10. Educação  As escolas estaduais em Minas estão abandonadas com poucos recursos e os professores estaduais ganham um dos piores salários do Brasil com um piso inicial de 450 reais, uma vergonha nacional.
  11. 11. Gastos com a saúde  De acordo com reportagem do jornal Folha de São Paulo, o governo de Minas fez uma maquiagem contábil e gastou na saúde menos do que o mínimo de 12% determinado pela constituição.
  12. 12.  Geraldo José Rodrigues Alckmin Filho (Pindamonhangaba, 7 de novembro de 1952) é um médico e político brasileiro. É o 35º e atual governador de São Paulo, cargo que ocupa pela terceira vez. Geraldo Alckmin é candidato à reeleição ao cargo de Governador do Estado de São Paulo pelo PSDB.
  13. 13.  Foi reeleito deputado federal nas eleições de 1990, desta vez com 55 639 votos, sendo o quarto mais votado dentre os candidatos do PSDB.11 Neste segundo mandato, Alckmin foi autor do projeto que se transformou na Lei 8078/90, o Código de Defesa do Consumidor, que apresentou para apreciação do congresso em 16 de novembro de 1988.13 Foi relator, na Câmara dos Deputados, do projeto que se converteu na Lei de Benefícios da Previdência Social.
  14. 14.  Segundo pesquisas realizadas pelo Datafolha em 4 de janeiro de 2004, Alckmin foi considerado o segundo melhor governador do país, tendo recebido nota 7,1 (numa escala de 0 a 10), perdendo somente para o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos (PMDB), que havia recebido 7,2.
  15. 15.  Segundo outra pesquisa do mesmo instituto, divulgada em 17 de março de 2006, Alckmin conseguiu manter a alta popularidade e obteve o melhor índice de aprovação de seu mandato: 68% da população considerou a administração ótima ou boa, 23% regular e apenas 6% ruim ou péssima. A nota média do governo Alckmin subiu para 7,3. Segundo o próprio instituto, poucos foram os governadores que alcançaram avaliação tão positiva quanto a de Alckmin até hoje, considerando pesquisas feitas desde 1995.
  16. 16.  Segundo mandato como governador: Sua administração enfrentou, em 2013, greves na educação e na saúde. Após o reajuste nas passagens dos trens metropolitanos e do metrô, iniciaram-se grandes manifestações de protestos, que também aconteceram por todo o Brasil, e que tiveram várias causas e objetivos.
  17. 17.  Alckmin apresentou projeto de lei que prevê punições mais rígidas para menores de 18 anos. Em reunião com os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados, Alckmin levou a proposta, assinada pelo deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), que amplia a pena máxima para reincidência em infrações análogas a crimes hediondos de três para oito anos. Segundo o governador, as mudanças seriam necessárias porque o Estatuto da Criança e do Adolescente não acompanhou “as mudanças da sociedade”.
  18. 18.  Em1995 quando o PSDB e Geraldo Alckmin assumiram o governo do estado de São Paulo a participação paulista no PIB nacional era de 37%, segundo a Fundação SEADE. Em2004 esta participação caiu para 32,6%, demonstrando portanto, que graças a Alckmin o estado de São Paulo perdeu 12% de toda a riqueza nacional. Isto significa menos crescimento econômico, menos geração de renda, menos salários e menos empregos a população paulista.
  19. 19.  Alckmin extinguiu cursinho pré-vestibular gratuito (Pró-Universitário), deixando de investir R$ 3 milhões e impediu a matrícula de 5.000 alunos que agora estão muito mais longe da formação superior graças ao PSDB.
  20. 20.  Dados do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) demonstram que a qualidade do ensino paulista é pior que a média do Brasil. Segundo esta fonte oficial a porcentagem de alunos que se encontram nos estágios crítico e muito crítico representam 41,8% do total de alunos do estado. Ao passo que em nível nacional os alunos que se situam nestes mesmos estágios representam 5,6% do total. Portanto, levando-se em consideração este indicador relevante e oficial o desempenho da educação gerenciada por Alckmin é 86,6% pior que a do Brasil.
  21. 21.  Governador Alckmin veta projeto de lei que institui normas para a garantia efetiva e democrática da participação popular em audiências públicas e elaboração do Orçamento do estado. Esta medida de Geraldo é portanto totalitária, anti-democrática, anti-participativa e contrária à liberdade do contribuinte que é impedido de decidir quanto ao orçamento de seu próprio Estado.
  22. 22.  Incompetência de Geraldo Alckmin fez com que o Estado de São Paulo caísse uma posição no Ranking do IDH estadual. A queda vertiginosa foi de segundo para terceiro maior IDH estadual do Brasil. Isso significa que a evolução da saúde, educação e renda do atual segundo colocado superou e muito a de São Paulo ao longo do desgoverno do PSDB. Enquanto o Estado de Santa Catarina saltou de quinto para segundo no período 1991 e 2000, o desempenho de SP foi medíocre. Seguindo o ranking de IDH mais alto do país, vem Santa Catarina em segundo lugar, com índice de 0,832; São Paulo em terceiro, com 0,82; Rio Grande do Sul em quarto, com 0,814; Rio de Janeiro em quinto, com 0,807. Este é o resultado da gerência tucana: Regressão social brutal.
  23. 23.  Gilberto Kassab (São Paulo, 12 de agosto de 1960) é um economista, engenheiro civil, empresário, corretor de imóveis1 e político brasileiro. Foi prefeito da cidade de São Paulo por duas vezes entre 2006 e 2012: na primeira vez substituindo José Serra e na segunda eleito no Segundo Turno. Em 2014, se candidatou ao Senado pelo PSDB.
  24. 24.  Foi presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, que durante seu mandado criou projeto de inovação tecnológica, anunciado junto com a Lei de Informática pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, para melhorar a competitividade das empresas no ramo da inovação.
  25. 25.  A administração de Kassab à frente da prefeitura de São Paulo obteve seus melhores índices de aprovação em 2008, quando atingiu a casa dos 61% de ótimo/bom segundo pesquisa Datafolha.
  26. 26.  Em janeiro de 2008, Kassab inaugurou a usina termelétrica do Aterro Sanitário São João, em São Mateus, na Zona Leste. A usina transforma em energia elétrica a maior parte do gás produzido pela decomposição natural das 27,9 milhões de toneladas de resíduos sólidos depositados no Aterro São João entre 1992 e 2007.
  27. 27.  Em 2007 e 2008, durante o mandato de Kassab, foram inaugurados dois grandes hospitais municipais, começando pelo Hospital Municipal de Cidade Tiradentes, e seguido pelo Hospital Municipal de M'Boi Mirim. O Hospital de Cidade Tiradentes foi o primeiro hospital entregue pela Prefeitura de São Paulo em 17 anos, sendo que na época de sua inauguração foi planejado com 230 leitos de internação, e capacidade de atendimento de 25 mil pacientes por mês.
  28. 28.  Durante o ano de 2008 foi implementado pela prefeitura de São Paulo o programa de informatização da rede municipal de saúde, delegando a tarefa do controle das filas de espera e entregas de medicamentos, além integração com o SUS, para um sistema informatizado.
  29. 29.  Kassab foi acusado de irregularidades sobre a origem de seu patrimônio, que aumentou 316% acima da inflação (de R$ 102 mil para R$ 985 mil), de 1994 a 1998, período em que exerceu os cargos de deputado estadual e secretário de planejamento do ex-prefeito de São Paulo, Celso Pitta. Já o patrimônio declarado no ano de 2008 era de R$ 5.107.628,31. 
  30. 30.  Em 20 de fevereiro de 2010, o juiz da 1ª zona eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Resende Silveira, cassou os mandatos de Kassab e da vice-prefeita de São Paulo Alda Marco Antonio por entender como ilegais as doações feitas pela Associação Imobiliária Brasileira (AIB), construtoras e Banco Itaú,15 mas, no dia seguinte, garantiu a permanência do prefeito de São Paulo até o julgamento final do processo de cassação de seu mandato. As doações ilegais somariam dez milhões de reais. As empreiteiras patrocinadoras teriam recebido 243 milhões de reais em contratos já pagos pela prefeitura desde 2009.
  31. 31.  Na Operação Castelo de Areia, que investiga eventuais crimes envolvendo executivos do Grupo Camargo Correa, foi apurado que o secretário de Habitação de Gilberto Kassab teria recebido um milhão de reais para facilitar a liberação de um terreno na capital paulista que interessava à construtora.
  32. 32.  O esquema de corrupção de servidores da prefeitura da capital paulista teve início em 2006, ainda na gestão do então prefeito José Serra, e prosseguiu na gestão do então vice-prefeito, Gilberto Kassab, que, entre 2006 e 2008, substituiu o titular, que se candidatou ao governo do Estado e foi eleito. E entre 2008 e 2012, durante a segunda gestão Kassab, o esquema de corrupção perdurou.

×