jORDANA DE CAMPOS   1
Retrato"Eu não tinha este rosto de hoje,assim calmo, assim triste, assimmagro,nem estes olhos tão vazios, nemo lábio amarg...
LUA ADVERSATenho fases, como a luaFases de andar escondida,fases de vir para a rua...Perdição da minha vida!Perdição da vi...
Serenata"Permita que eu feche os meus olhos,pois é muito longe e tão tarde!Pensei que era apenas demora,e cantando pus-me ...
CANÇÃO DE OUTONOPerdoa-me, folha seca,não posso cuidar de ti.Vim para amar neste mundo,e até do amor me perdi.De que servi...
jORDANA DE CAMPOS   6
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Slides poemas jordana de campos rosa

1.057 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.057
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
220
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slides poemas jordana de campos rosa

  1. 1. jORDANA DE CAMPOS 1
  2. 2. Retrato"Eu não tinha este rosto de hoje,assim calmo, assim triste, assimmagro,nem estes olhos tão vazios, nemo lábio amargo.Eu não tinha estas mãos semforça,tão paradas e frias e mortas;eu não tinha este coração quenem se mostra.Eu não dei por esta mudança,tão simples, tão certa, tãofácil: jORDANA DE CAMPOS 2Em que espelho ficou perdida a
  3. 3. LUA ADVERSATenho fases, como a luaFases de andar escondida,fases de vir para a rua...Perdição da minha vida!Perdição da vida minha!Tenho fases de ser tua,tenho outras de ser sozinha.Fases que vão e vêm,no secreto calendárioque um astrólogo arbitrárioinventou para meu uso.E roda a melancoliaseu interminável fuso!Não me encontro com ninguém(tenho fases como a lua...)No dia de alguém ser meunão é dia de eu ser sua...E, quando chega esse dia,o outro desapareceu... jORDANA DE CAMPOS 3
  4. 4. Serenata"Permita que eu feche os meus olhos,pois é muito longe e tão tarde!Pensei que era apenas demora,e cantando pus-me a esperar-te.Permita que agora emudeça:que me conforme em ser sozinha.Há uma doce luz no silencio,e a dor éde origem divina.Permita que eu volte o meu rostopara um céu maior que este mundo,e aprenda a ser dócil no sonho comoas estrelas no seu rumo" jORDANA DE CAMPOS 4
  5. 5. CANÇÃO DE OUTONOPerdoa-me, folha seca,não posso cuidar de ti.Vim para amar neste mundo,e até do amor me perdi.De que serviu tecer florespelas areias do chão,se havia gente dormindosobre o própro coração?E não pude levantá-la!Choro pelo que não fiz.E pela minha fraquezaé que sou triste e infeliz.Perdoa-me, folha seca!Meus olhos sem força estãovelando e rogando áquelesque não se levantarão...Tu és a folha de outonovoante pelo jardim.Deixo-te a minha saudade- a melhor parte de mim.Certa de que tudo é vão.Que tudo é menos que o vento,menos que as folhas do chão... jORDANA DE CAMPOS 5
  6. 6. jORDANA DE CAMPOS 6

×