Blendas de poliuretanos e outras borrachas

54 visualizações

Publicada em

Mistura de poliuretano Millable com borracha diênicas

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
54
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Blendas de poliuretanos e outras borrachas

  1. 1. Blendas de Poliuretanos e Outras Borrachas Luis Antonio Tormento 09/11/2004
  2. 2. Blendas de Poliuretano Sumário Introdução Blendas com NBR e NBR/PVC Blendas com SBR Blendas com BR Blendas com EPDM Blendas com HNBR Resumo
  3. 3. Razões para a blenda de polímeros Obter Propriedades Intermediárias Melhorar as propriedades de uma borracha pela mistura com uma segunda borracha Tentar obter o “Melhor de Dois Mundos” Menor Custo Mistura com polímeros de menor custo Tentar manter as propriedades
  4. 4. Blendas AU1/NBR40 Formulas: Vulcanizadas por Enxofre AU-1 100 75 50 25 -- NBR40 -- 25 50 75 100 Negro N-330 30 30 30 30 30 DBEEA 5 5 5 5 5 Estearato Zn 0,5 0,5 0,5 0,5 0,5 Ácido Esteárico -- -- -- -- 1 Aux. Processo 1 1 1 1 1 TMQ -- 0,5 1 1,5 2 6PPD -- 0,5 1 1,5 2 Cera -- 0,5 1 1,5 2 MBTS 4 4 4 4 2 MBT 2 2 2 2 -- Thanecure ZM 1 1 1 1 1 Enxofre 1,5 1,5 1,5 1,5 1,5 TMTD -- -- -- -- 1 Óxido de zinco -- -- -- -- 5 Total 145 146,5 148 149,5 146,5
  5. 5. Blendas AU1/NBR40 Formulas: Vulcanizadas por Peróxido AU-1 100 75 50 25 -- NBR40 -- 25 50 75 100 Negro N-330 30 30 30 30 30 DBEEA 5 5 5 5 5 Ácido Esteárico 0,25 0,25 0,25 0,25 0,25 Aux. Processo 1 1 1 1 1 TMQ -- 0,5 1 1,5 2 6PPD -- 0,5 1 1,5 2 Cera -- 0,5 1 1,5 2 DCP40 1,5 2 2,5 3 3,5 MBT 2 2 2 2 -- Total 137,75 139,75 141,75 143,75 145,75
  6. 6. Blendas AU1/NBR40 Curômetro a 160ºC, Reversão em 30
  7. 7. Blendas AU1/NBR40 Força Tensora
  8. 8. Blendas AU1/NBR40 Resistência ao Rasgo, Die C
  9. 9. Blendas AU1/NBR40 Força Tensora, TA vs. Alta Temperatura
  10. 10. Blendas AU1/NBR40 Resistência ao Rasgo, TA vs. Alta Temperatura
  11. 11. Blendas AU1/NBR40 Deformação Permanente – Vulcanização a Enxofre
  12. 12. Blendas AU1/NBR40 Deformação Permanente – Vulcanização por Peróxido
  13. 13. Blendas AU1/NBR40 Óleo ASTM 903, 70 h/100ºC
  14. 14. Blendas AU1/NBR40 Óleo ASTM 903, 70 h/100ºC
  15. 15. Blendas AU1/NBR40 Resistência a Abrasão: Abrasão Pico
  16. 16. Blendas AU1/NBR40 Resistência a Abrasão: Abrasão DIN
  17. 17. Blendas AU1/NBR40 Outras Propriedades Resistência ao Ozônio Todos os compostos apresentaram comparativamente boa resistência ao ozônio Propriedades a Baixa Temperatura Curados com peróxido apresentaram melhores pontos de fragilidade” a baixa temperatura que os curados com enxofre. Não se notou nenhuma correlação entre a proporção de polímero na blenda e o ponto de fragilidade.
  18. 18. Blendas AU2/NBR50 Formulação AU2 100 - 0 NBR50 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 35 DBEEF 5 Peróxido de Dicumila, 40% 4
  19. 19. Blendas AU2/NBR50 Força Tensora e Módulo
  20. 20. Blendas AU2/NBR50 Abrasão Taber, 5000 ciclos
  21. 21. Blendas AU2/NBR50 Combustível B, 7 dias/TA
  22. 22. Blendas AU2/NBR50 Óleo ASTM #1, 70 h/121ºC
  23. 23. Blendas EU2/NBR/PVC Formulação EU2 100 - 0 NBR/PVC (70:30) 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 35 DBEEF 5 Peróxido de Dicumila, 40% 4
  24. 24. Blendas EU2/NBR/PVC Força Tensora e Ponto de Fragilidade
  25. 25. Blendas EU2/NBR/PVC Abrasão NBS
  26. 26. Blendas AU1/SBR Formulação AU1 100 - 0 SBR 1502 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 35 DBEEF 5 Peróxido de Dicumila, 40% 4
  27. 27. Blendas AU1/SBR Força Tensora e Rasgamento C
  28. 28. Blendas AU1/SBR Abrasão Taber, 5000 ciclos
  29. 29. Blendas AU1/EPDM Formulação AU1 100 - 0 EPDM (4,5 ENB) 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 35 DBEEF 5 Peróxido de Dicumila, 40% 4
  30. 30. Blendas AU1/EPDM Força Tensora, Rasgamento C e Abrasão
  31. 31. Blendas EU1/BR Formulação EU1 100 - 0 BR (baixo cis) 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 35 DBEEF 5 Peróxido de Dicumila, 40% 4
  32. 32. Blendas EU1/BR Força Tensora e Abrasão Taber
  33. 33. Blendas EU1/BR Resistência Química, 7 d/TA
  34. 34. Blendas AU2/HNBR Formulação AU2 100 - 0 HNBR 0 – 100 Ácido Esteárico 0,25 Negro N-330 30 TMPTMA 5 Peróxido de Dicumila, 40% 5
  35. 35. Blendas AU2/HNBR Abrasão e Deformação Permanente
  36. 36. Blendas AU2/HNBR Tensão de Ruptura e Rasgamento
  37. 37. Blendas AU2/HNBR Envelhecimento em Combustível C, 70 h/TA
  38. 38. Blendas AU2/HNBR Envelhecimento em óleo ASTM #3, 70 h/150ºC
  39. 39. Blendas AU2/HNBR Envelhecimento Térmico, 70 h/150ºC
  40. 40. Blendas com Borracha de Poliuretano Resumo Adição de Poliuretano à Borracha Convencional* Melhora a Resistência a Abrasão Melhora a Força Tensora e a Resistência ao Rasgo Melhora a Retenção de Propriedades a Alta Temperatura Melhora a Resistência aos Óleos e Solventes Melhora as Propriedades a Baixa Temperatura
  41. 41. Blendas com Borracha de Poliuretano Resumo Adição de Borracha Convencional ao Poliuretano* Melhora a Resistência a Reversão Melhora a Deformação Permanente Melhora a Resistência à Água, Glicol e MEK Reduz o Custo do Composto * Depende do sistema de polímeros e sistema de cura
  42. 42. Muito Obrigado LT Comércio de Borrachas e Representações Ltda Av. Pedro Severino Jr., 366 Cj. 35 São Paulo – SP 04310-060 Tel: (11) 5581-0708 Fax: (11) 5585-1716 E-mail: ltormento@ltquimicos.com

×