Recursos Didáticos Melhoram a Criatividade da FormaçãoSugestões práticas para a utilização adequada e eficaz de recursos d...
A fotografia e o vídeo digitais ocuparam, com grandes vantagens, o espaço dos meios clássicos.São simultaneamente meios qu...
diferente do do Windows mas o software faz exatamente o mesmo. As apresentações construídas emPowerPoint nos diferentes si...
Termino com duas citações que refiro nas minhas formações:“Tornar o que é simples em complicado é vulgar; tornar o complic...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Entrevista

350 visualizações

Publicada em

Entrevista que Nuno Queiroz de Andrade me fez recentemente.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
350
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Entrevista

  1. 1. Recursos Didáticos Melhoram a Criatividade da FormaçãoSugestões práticas para a utilização adequada e eficaz de recursos didáticos são o tema principalda entrevista a Luís Relvas, especialista e formador de recursos didáticos, um dos nossos parceirosdesde há 15 anos, e autor do mais importante blogue em língua portuguesa sobre recursosdidáticos na formação profissional e do referencial Utilização do PowerPoint paraDesenvolvimento de Produtos Interativos para Formação. Conversa longa e aprofundada masrepleta de informação útil, tal como as sessões do Luís.Nuno Queiroz de Andrade (NQA): Durante as três décadas em que tem sido formador, o que éque tem melhorado na qualidade da formação que se faz no nosso país?Luís Relvas (LR): Sou da geração do quadro de ardósia. Como técnico que toda a vida trabalhoucom meios audiovisuais (fotografia, cinema e vídeo) fui testemunha da evolução tecnológica e doprogresso que felizmente “invadiu” o mundo da formação e contribuiu para o aumento da suaqualidade. Pela minha experiência verifico que os jovens formandos estão completamenteintegrados com estas tecnologias e equipamentos, descobrem novas utilizações e constroemnovas aplicações que vão facilitando e estimulando a criatividade no mundo da formação. Naminha perspetiva, este aspeto é muito motivador e desafiante.Atualmente, quando se entra numa sala de formação e não se vê no teto ou numa mesa umprojetor de data parece que ficamos “desarmados”. Formadores e formandos usam os seus PC,oseu PowerPoint e as suas apresentações para transmitir quase todo o tipo de conhecimento.Começa a ser um exagero. Os meios mais clássicos: quadros, retroprojetor, etc. Quase quedesapareceram das salas.
  2. 2. A fotografia e o vídeo digitais ocuparam, com grandes vantagens, o espaço dos meios clássicos.São simultaneamente meios que permitem transmitir toda a criatividade e imaginação de quem osutiliza e contribuem em grande escala para a melhoria da qualidade do trabalho do formador.O aumento do número de formadores certificados permitiu separar o “trigo do joio” e constituir um lote deprofissionais altamente qualificados que ao transmitirem os seus conhecimentos e experiência permitem umdiálogo construtivo e enriquecedor entre formando e formador e com o qual todos ficam a lucrar. Infelizmente,por vezes, a quantidade tem prejudicado a qualidade. Teremos todos, formadores e formandos, de lutar pelamanutenção da qualidade e pela competência dos intervenientes de modo a que a evolução continue numaépoca em que o país bem necessita.NQA: Os programas de apresentação, como o PowerPoint, são o recurso didático mais utilizado pela maioriados/as formadores/as. A que se deve tal utilização massiva?LR: Deve-se, acima de tudo, à percentagem de computadores cujo sistema operativo é o Windows da Microsoft.Analisando o gráfico, verificamos que somando os diferentes Windows obtemos praticamente 75% do mercadode PC. O mercado de Mac OS está cerca dos 9% e Linux nos 1,66%. Além deste fator, muitos desses PC trazemtambém instalado o Microsoft Office. Como o PowerPoint faz parte do Office fica quase tudo explicado.A “pirataria” através da Internet permite facilmente obter o Office, o que o torna ainda mais popular. Todos nósrecebemos diariamente apresentações feitas em PowerPoint como anexos de muitos mail que recebemos o quenos estimula a também construir e divulgar apresentações elaboradas com o mesmo programa. É fácil encontrarà venda ou fazer download grátis de manuais de todas as versões de PowerPoint.Muitos utilizadores desconhecem que também há versões de Office para MacOS. Visualmente o layout é
  3. 3. diferente do do Windows mas o software faz exatamente o mesmo. As apresentações construídas emPowerPoint nos diferentes sistemas operativos, salvo pequenos detalhes, são compatíveis o que permite fácilintercâmbio entre os dois sistemas operativos.Em sessões de formação, quando tenho de explicar este software, é evidente que utilizo exclusivamente oPowerPoint no sistema Windows. É o que todos os formandos usam nos seus PC. Quando trabalho outros temascomo fotografia, recursos didáticos, etc. uso o Keynote da Apple. Pessoalmente, como utilizador do MacOS,costumo construir as minhas apresentações neste software que faz parte de um conjunto de programas queformam o conjunto iWork que é semelhante ao Office.Outro software de apresentações que começa a ser muito utilizado é o PREZI. Tem uma estrutura de construçãoe funcionamento completamente diferente do PowerPoint mas muito interessante. Com Prezi é muito fácil darlargas à imaginação e criatividade. Link para tutorial em português do Prezi:http://prezi.com/yb0bryu1olrj/prezi-tutorial-em-portugues-baseado-no-prezi-de-adam-somlai-fischer/NQA: Quais as três principais recomendações para a construção de uma apresentação útil e de qualidade?LR: Muito sinceramente: Simplicidade, simplicidade e simplicidade. Parece exagero mas é a pura da verdade.Aqui estão algumas dicas que considero importantes:Antes de ligar o computador e “abrir” o PowerPoint sente-se e pense: • Porquê/para quê - Qual o objetivo da sua exposição/apresentação? • O quê - Quais as ideias importantes do seu assunto para a audiência reter? • Como? Que estrutura vou usar, como vou dispor os elementos, etc.- Ao planear, faça-o em modo analógico, ou seja, em vez de mergulhar logo no software faça um esboço dassuas ideias e objetivos com lápis e papel onde pode desenhar um organigrama para estruturar e organizar tudo.Se puder use um quadro de escrita grande. Pode usar a tecnologia digital quando constrói e exibe a suaapresentação. - O ato de falar e comunicar com a sua audiência para persuadir, vender ou informar é bastanteanalógico.- As boas apresentações incluem histórias. Os bons apresentadores ilustram as suas ideias com o uso dehistórias. - A maneira mais simples de explicar ideias complicadas é através de exemplos ou partilhando históriasque ilustrem o assunto. As histórias são fáceis de recordar. Se possível, basear as histórias em imagens.- Há 3 componentes envolvidos numa apresentação: a audiência, você e o meio (PowerPoint). O objetivo é criaruma espécie de harmonia entre os 3.- Reduza o texto da sua apresentação ao mínimo. Os melhores diapositivos podem nem ter texto. Lembre-seque os diapositivos são para apoiar ou complementar o discurso do orador e não para tornar o orador supérfluo.- Não leia o texto dos diapositivos palavra a palavra. A audiência sabe ler.- Evite usar modelos/templates Microsoft.- Evite usar ClipArt e WordArt do PowerPoint. O objetivo não é decorar; é comunicar.- Use e abuse de imagens de alta qualidade, sobretudo fotografias.- Use animações e transições com moderação e só se se justificar.- Use vídeo e áudio só se for indispensável. Consomem imensos recursos do PC e podem causar bloqueios.- Limite as ideias a uma ideia principal por diapositivo.- Visibilidade, legibilidade e síntese são os três fatores fundamentais de cada slide/diapositivo.- Afaste-se do púlpito e comunique com a audiência. Se possível, use um comando a distância para fazer avançara apresentação.- Lembre-se da tecla “ponto final” em modo de apresentação (o ecrã fica negro e a atenção da audiência recaisobre o apresentador).- Mantenha contacto visual com a audiência e nunca lhe vire as costas.- Vá com calma.- Nunca ponha a sala às escuras.
  4. 4. Termino com duas citações que refiro nas minhas formações:“Tornar o que é simples em complicado é vulgar; tornar o complicado em simples é criatividade” (CharlesMingus)“Simplicidade é a suprema sofisticação” (Leonardo da Vinci)NQA: Que outros recursos didáticos, além dos programas de apresentação, recomenda que os/asformadores/as utilizem para introduzir diferenciação nas sessões de formação?LR: Tablets. Há muitos Tablets tipo iPad ou Asus além de outras marcas e modelos que podem ser usados paramostrar ou demonstrar e que têm imensas aplicações simples e úteis para os ambientes iOS e Android. Muitosdeles podem ser ligados a projetores de data, com as vantagens que todos conhecemos.Comandos a distância para apresentações em PowerPoint ou Keynote que permitem ao formador controlarpraticamente todas as funções de uma apresentação. Como funciona via rádio, não é necessário apontar ocomando ao computador o que permite uma grande liberdade de posicionamento e movimentação em sala.Alguns destes comandos têm ponteiro laser. Temos exemplos aqui e aqui.Há também software que se pode instalar em alguns telemóveis e que permite fazer ainda mais funções. Umdestes software é grátis e pode fazer download a partir deste endereço e outro, não grátis, pode ser encontradoneste endereço.Fotografia e vídeo digitais são dois recursos importantíssimos. Atualmente são muito fáceis de fazer ou obter. Amaioria dos telemóveis e máquinas fotográficas mais recentes fazem fotografia e vídeo com qualidade suficientepara inserir numa apresentação. Na Internet é muito fácil obter imagens explorando o Google (atenção aotamanho e qualidade do ficheiro). Também se podem usar ou fazer download de vídeos do YouTube.Desde que disponha de uma ligação à Internet durante a apresentação pode e deve usar links a vários sites ou aoutros ficheiros para ilustrar aquilo de que está a falar. Não “enche” tanto a apresentação de ficheiros e hámenos hipótese de surgirem problemas. Por exemplo, pode fazer links para vídeos no YouTube em vez de osinserir na apresentação.Como já referi a utilização de vídeo e áudio inseridos nas apresentações podem causar bloqueios e crash nos PCcom poucos recursos (memória RAM e velocidade de disco e processadores). Faça vários testes com o seu PCpara se certificar de que tudo corre bem, antes da verdadeira exibição.Nunca esqueça a famosa Lei de Murphy - "Se alguma coisa puder correr mal, correrá mal".

×