Justina 2009 Jose Eduardo De Resende Chaves Junior

823 visualizações

Publicada em

Exposição feita no evento Primeira Cúpula sobre o Judiciário e os Interesses Vitais da Nação Brasileira, painel “Judiciário, inovação e abertura ao escrutínio público: transparência dos gastos e publicidade das sessões. Automação do Judiciário: Ferramentas valiosas para a melhoria do nosso sistema judicial. Processo Eletrônico (Lei 11.419/2006).” Apresentada em 27 de outubro de 2009.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Justina 2009 Jose Eduardo De Resende Chaves Junior

  1. 1. Processo Eletrônico <ul><li>José Eduardo de Resende Chaves Júnior </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>www.meadiciona.com/pepe </li></ul><ul><li>Disponibilização realizada sob o regime da licença Creative Commons : </li></ul><ul><li>(Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Unported) </li></ul><ul><li>http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/deed.pt </li></ul>
  2. 2. Pensar o Processo Eletrônico <ul><li>Desmaterializar a Cabeça de Papel </li></ul><ul><li>Filosofia e Tecnologia </li></ul><ul><li>Conectividade – </li></ul><ul><li>Castells - “ O poder dos fluxos é mais importante que os fluxos do poder ” </li></ul>
  3. 3. Princípios do Processo Eletrônico-reticular <ul><li>Princípio da intermidialidade </li></ul><ul><li>Princípio da Interação </li></ul><ul><li>Princípio da hiper-realidade </li></ul><ul><li>Princípio da Desterritorialização </li></ul><ul><li>Princípio da Imaterialidade </li></ul><ul><li>Princípio da Conexão </li></ul><ul><li>Princípio da Instantaneidade </li></ul>
  4. 4. Princípio da Conexão <ul><li>Quod non est in actis non est in mundo </li></ul><ul><li>Papa Inocêncio III - Decretal de 1216 - Princípio da Escritura </li></ul><ul><li>Quod est in Google est in actis </li></ul>
  5. 5. Decidibilidade de Nuvem <ul><li>Hermenêutica desplugada – linear – silogística – dedutiva – segmentada - individual </li></ul><ul><li>Hermenêutica hipertextual – reticular – indutiva – transdisciplinar – coletiva - </li></ul>
  6. 6. Princípio da Interação <ul><li>Superação do Contraditório linear e segmentado </li></ul><ul><li>Contraditório exponencializado, imediado e instantâneo – tempo real </li></ul><ul><li>Interação de Conteúdos – compromisso com a verdade real </li></ul>
  7. 7. Princípio da Interação <ul><li>Convergência e Consenso </li></ul><ul><li>Wetware – Netware </li></ul>
  8. 8. Inteligência Coletiva <ul><li>É uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetivas das competências </li></ul><ul><li>Os justos só são eficazes, só conseguem manter a existência de uma comunidade, constituindo uma inteligência coletiva (Pierre Lévy) </li></ul>
  9. 9. F I M <ul><li>Os justos só são eficazes, só conseguem manter a existência de uma comunidade, constituindo uma inteligência coletiva (Pierre Lévy) </li></ul><ul><li>Muito Obrigado pela Atenção! </li></ul><ul><li>José Eduardo de Resende Chaves Júnior </li></ul><ul><li>Visitem o meu blog: </li></ul><ul><li>http://pepe-ponto-rede.blogspot.com </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>r [email_address] </li></ul>

×