A lata de alumínio e sua reciclagem no Brasil  Renault de Freitas Castro Diretor Executivo Seminário Sobre Responsabilidad...
<ul><li>Até 1989 </li></ul><ul><ul><li>Fabricação de latas de 3 peças, de folha de flandres ; </li></ul></ul><ul><ul><li>M...
Associados
<ul><li>O Mercado de Latas para Bebidas </li></ul>
<ul><li>1990  </li></ul><ul><li>1 unidade </li></ul><ul><li>Pouso Alegre (MG) </li></ul><ul><li>1997  </li></ul><ul><li>10...
Brasil. Indústria de latas de alumínio. Produção e capacidade de produção**. 1997 a 2009*. Em milhões de unidades. <ul><li...
Brasil: evolução das vendas  de latas de alumínio. 1990 a 2009*. Em milhões de unidades e %. * Estimativa Abralatas 57%
Brasil: destinação das vendas de latas de alumínio para bebidas, por tipo de bebida. 1997 e 1º sem. de 2009. Em %. Fonte: ...
A importância da lata para a indústria do alumínio no Brasil em 2008. Em 1000 t e %. Embalagens  28,7% Consumo de alumínio...
<ul><li>Reciclagem </li></ul>
<ul><li>Determinação e estímulo dos fabricantes de latas de alumínio para bebidas no início da indústria (1989); </li></ul...
<ul><li>Alto valor da sucata de lata de alumínio; </li></ul><ul><li>Percepção de oportunidade de complementação de receita...
A que se deve o sucesso da reciclagem de latas de alumínio para bebidas no Brasil?  <ul><li>Projetos de incentivo à recicl...
<ul><li>Pioneirismo e liderança na reciclagem de latas de alumínio no Brasil: </li></ul><ul><li>1989 – Projeto Escola:  </...
<ul><li>Aleris hoje: </li></ul><ul><li>12 centros de compras em 8 estados; </li></ul><ul><li>2 centros de reciclagem em Pi...
O mercado de reciclagem de latas de alumínio no Brasil em  2008 <ul><li>Empresas envolvidas na cadeia da reciclagem:  2.10...
Brasil: Coleta de sucata de  latas de alumínio para bebidas por origem 2000 e 2006. Fonte:  ABAL/Aleris 2000 9,0% 7,0% 43,...
Índices de reciclagem de latas de alumínio no mundo. Em %. 91,5%
Cotação LME, sucata de latas prensadas e taxa de câmbio. Em US$/t e R$/US$.   jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 ju...
Brasil: Evolução do preço médio  do material reciclável, por tipo. Setembro de 2007 a julho de 2009. Em R$/kg
Observações finais: <ul><li>O preço do pioneirismo: </li></ul><ul><ul><li>Quanto custou a montagem do modelo atual de cole...
<ul><li>A reciclagem de latas de alumínio não gera benefícios econômicos diretos para os fabricantes de latas, isto é, o p...
<ul><li>Muito obrigado! </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A Importância da Educação Ambiental para o Gerenciamento dos Resíduos Urbanos / Abralatas

2.492 visualizações

Publicada em

SEMINÁRIO SOBRE RESPONSABILIDADE AMBIENTAL PÓS-CONSUMO - 9 E 10 DE DEZEMBRO DE 2009 - RIO DE JANEIRO/RJ

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.492
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Importância da Educação Ambiental para o Gerenciamento dos Resíduos Urbanos / Abralatas

  1. 1. A lata de alumínio e sua reciclagem no Brasil Renault de Freitas Castro Diretor Executivo Seminário Sobre Responsabilidade Ambiental Pós-Consumo – ABRAMPA Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 2009
  2. 2. <ul><li>Até 1989 </li></ul><ul><ul><li>Fabricação de latas de 3 peças, de folha de flandres ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Mercado de 300 m ilhões / ano; </li></ul></ul><ul><ul><li>Introdução do hábito de consumo; </li></ul></ul><ul><ul><li>Início da produção de latas de alumínio de 2 peças . </li></ul></ul><ul><li>1996 – 199 8 </li></ul><ul><ul><li>Chegada de novos fabricantes (Crown; Rexam e Latapack-Ball); </li></ul></ul><ul><ul><li>Aumento de vendas: 3,6 bi (1996) para 8,5 bi (1998). </li></ul></ul><ul><li>199 9 – 2003 (período de consolidação) </li></ul><ul><ul><li>Reestruturação do setor: Rexam adquire a Latasa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Crescimento consistente das vendas e da taxa de reciclagem; </li></ul></ul><ul><ul><li>Vendas ultrapassam os 10 bi de unidades no ano de 2002. </li></ul></ul><ul><ul><li>Abril de 2003: criação da Abralatas. </li></ul></ul><ul><li>2004 – 2006 </li></ul><ul><ul><li>Vendas ultrapassam 10 bi de unidades em 2006; </li></ul></ul><ul><ul><li>Taxa de reciclagem alta e consistente (acima de 90%). </li></ul></ul><ul><li>2007-2009 </li></ul><ul><ul><li>A produção das latas de alumínio chega a todas as regiões brasileiras com 15 plantas de produção de latas e tampas. </li></ul></ul>A lata de alumínio no Brasil
  3. 3. Associados
  4. 4. <ul><li>O Mercado de Latas para Bebidas </li></ul>
  5. 5. <ul><li>1990 </li></ul><ul><li>1 unidade </li></ul><ul><li>Pouso Alegre (MG) </li></ul><ul><li>1997 </li></ul><ul><li>10 unidades </li></ul><ul><li>Pouso Alegre (MG) </li></ul><ul><li>Extrema (MG) </li></ul><ul><li>Jacareí (SP) : 2un. </li></ul><ul><li>Simões Filho (BA) </li></ul><ul><li>Cabreúva (SP) </li></ul><ul><li>Aracajú (SE) </li></ul><ul><li>Recife (PE) : 2un. </li></ul><ul><li>Santa Cruz (RJ) </li></ul><ul><li>2003 </li></ul><ul><li>11 unidades </li></ul><ul><li>Águas Claras (RS) </li></ul><ul><li>Jacareí (SP) : 2 un. </li></ul><ul><li>Cabreúva (SP) </li></ul><ul><li>Santa Cruz (RJ) </li></ul><ul><li>Extrema (MG) </li></ul><ul><li>Gama (DF) </li></ul><ul><li>Aracajú (SE) </li></ul><ul><li>Recife (PE) : 2 un. </li></ul><ul><li>Simões Filho (BA) </li></ul><ul><li>2008/2009 </li></ul><ul><li>15 unidades </li></ul><ul><li>Águas Claras (RS) </li></ul><ul><li>Jacareí (SP) : 2 un. </li></ul><ul><li>Cabreúva (SP) </li></ul><ul><li>Santa Cruz (RJ) </li></ul><ul><li>Extrema (MG) </li></ul><ul><li>Gama (DF) </li></ul><ul><li>Cuiabá (MT) </li></ul><ul><li>Manaus (AM) : 2 un. </li></ul><ul><li>Recife (PE) : 2 un. </li></ul><ul><li>Simões Filho (BA) </li></ul><ul><li>Estância (SE) </li></ul><ul><li>Três Rios (RJ) </li></ul>Evolução do número de fábricas de latas/tampas de alumínio Fonte: Abralatas Fábrica de Lata   Crown   Latasa/Rexam   Latapack-Ball   REXAM Fábrica de Tampa   Crown   Latasa   Latapack-Ball   REXAM
  6. 6. Brasil. Indústria de latas de alumínio. Produção e capacidade de produção**. 1997 a 2009*. Em milhões de unidades. <ul><li>Estimativa Abralatas para dezembro de 2009; </li></ul><ul><li>** Equivalência em latas de 350ml (12oz). </li></ul>
  7. 7. Brasil: evolução das vendas de latas de alumínio. 1990 a 2009*. Em milhões de unidades e %. * Estimativa Abralatas 57%
  8. 8. Brasil: destinação das vendas de latas de alumínio para bebidas, por tipo de bebida. 1997 e 1º sem. de 2009. Em %. Fonte: Abralatas  
  9. 9. A importância da lata para a indústria do alumínio no Brasil em 2008. Em 1000 t e %. Embalagens 28,7% Consumo de alumínio Sucata recuperada de alumínio * fonte: Abralatas/ABAL. Elaboração Abralatas Latas de Alumínio Latas de Alumínio Outras 21,8% 6,9% 71,3% 48,6% 51,4% Consumo Total Embalagens Latas de Alumínio 1023,9 294,1 223,4 Sucata Recuperada Latas de Alumínio 328,5 165,80
  10. 10. <ul><li>Reciclagem </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Determinação e estímulo dos fabricantes de latas de alumínio para bebidas no início da indústria (1989); </li></ul><ul><ul><li>Impulso inicial; </li></ul></ul><ul><ul><li>Concepção e disseminação de sistemas de coleta e comercialização; </li></ul></ul><ul><li>Estímulo dos envasadores (campanhas de coleta etc.). </li></ul>A que se deve o sucesso da reciclagem de latas de alumínio para bebidas no Brasil?
  12. 12. <ul><li>Alto valor da sucata de lata de alumínio; </li></ul><ul><li>Percepção de oportunidade de complementação de receita por instituições e organizações; </li></ul><ul><li>Necessidade de emprego e renda para a população com baixa qualificação profissional; </li></ul><ul><li>Esforço de coleta da indústria de reciclagem de latas de alumínio; </li></ul><ul><li>Crescente organização na fase de coleta (cooperativas, associações etc.). </li></ul>A que se deve o sucesso da reciclagem de latas de alumínio para bebidas no Brasil?
  13. 13. A que se deve o sucesso da reciclagem de latas de alumínio para bebidas no Brasil? <ul><li>Projetos de incentivo à reciclagem: </li></ul><ul><ul><li>Projeto Escola (Aleris; 1989); </li></ul></ul><ul><ul><li>&quot;Replaneta“ (Tomra Latasa; 2001); </li></ul></ul><ul><ul><li>Alfabetização Solidária (Aleris; 2001); </li></ul></ul><ul><ul><li>Reciclagem 10, Fome ZERO! (Tomra Latasa em parceria com o Governo Federal; 2003); </li></ul></ul><ul><ul><li>Eco-Energia (Aleris; 2007); </li></ul></ul><ul><ul><li>Vale Água (Copasa-MG; 2008). </li></ul></ul>Projeto Replaneta
  14. 14. <ul><li>Pioneirismo e liderança na reciclagem de latas de alumínio no Brasil: </li></ul><ul><li>1989 – Projeto Escola: </li></ul><ul><ul><li>P rimeiro projeto permanente de coleta e reciclagem de latas de alumínio do Brasil; </li></ul></ul><ul><ul><li>Mais de 16 mil entidades beneficiadas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Duração de 10 anos. </li></ul></ul><ul><li>Efeitos positivos na reciclagem de outros materiais. </li></ul>Latasa e Aleris
  15. 15. <ul><li>Aleris hoje: </li></ul><ul><li>12 centros de compras em 8 estados; </li></ul><ul><li>2 centros de reciclagem em Pindamonhangaba. </li></ul><ul><li>1º Centro de capacitação em reciclagem do Brasil, em Cuiabá (MT), parceria com o Governo do Estado do Mato Grosso e com o CEMPRE (Compromisso Empresarial para a Reciclagem. </li></ul>Latasa e Aleris
  16. 16. O mercado de reciclagem de latas de alumínio no Brasil em 2008 <ul><li>Empresas envolvidas na cadeia da reciclagem: 2.100 ; </li></ul><ul><li>Capacidade de processamento: superior a 400.000 t; </li></ul><ul><li>Empregos gerados na coleta: equivalente a 180.000* ; </li></ul><ul><li>Faturamento: R$1,8 bilhões; </li></ul><ul><li>Ciclo completo de reciclagem da latinha: 32 dias; </li></ul><ul><li>Economia de energia elétrica: 2.329 GWh/ano ou 0,5 % do consumo total do Brasil (1 t de alumínio reciclado requer apenas 5% da energia elétrica necessária para a produção da mesma quantidade de alumínio primário); </li></ul><ul><li>Economia de bauxita: 830.000 t/ano; </li></ul><ul><li>Índice de reciclagem: 91,5 %. </li></ul>Fonte: ABAL/Aleris * Número de pessoas requerido para a coleta do volume reciclado.
  17. 17. Brasil: Coleta de sucata de latas de alumínio para bebidas por origem 2000 e 2006. Fonte: ABAL/Aleris 2000 9,0% 7,0% 43,0% 19,0% 12,0% 10,0% Escolas Supermercados Cooperativas/Associações Depósitos Eventos Condomínios/Clubes 2006 5,0% 3,0% 58,0% 13,0% 1,0% 20,0%
  18. 18. Índices de reciclagem de latas de alumínio no mundo. Em %. 91,5%
  19. 19. Cotação LME, sucata de latas prensadas e taxa de câmbio. Em US$/t e R$/US$.   jan/08 fev/08 mar/08 abr/08 mai/08 jun/08 jul/08 ago/08 set/08 out/08 nov/08 dez/08 Cotação LME* (US$/t) 2445,52 2776,93 3005,29 2959,27 2902,90 2957,86 3071,24 2764,38 2525,82 2121,41 1852,43 1490,43 Taxa de Câmbio (R$/US$) 1,77 1,73 1,71 1,69 1,66 1,62 1,59 1,61 1,80 2,17 2,27 2,35 Sucata de Latas Prensadas (US$/t) 1819,21 1976,88 2099,42 2189,35 2228,92 2265,43 2270,44 2242,24 1972,22 1631,34 1339,21 1170,21 Diferença LME / Sucata (%) 74,39% 71,19% 69,86% 73,98% 76,78% 76,59% 73,93% 81,11% 78,08% 76,90% 72,29% 78,52% jan/09 fev/09 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09 jul/09 ago/09 set/09 out/09 nov/09 dez/09 Cotação LME* (US$/t) 1413,12 1330,20 1335,84 1420,85 1460,45 1573,73 1667,96 1933,75 1834,11 1878,57 - - Taxa de Câmbio (R$/US$) 2,31 2,31 2,31 2,21 2,07 1,96 1,93 1,85 1,82 1,74 - - Sucata de Latas Prensadas (US$/t) 987,01 822,51 891,77 1004,52 1077,29 1204,08 1207,25 1383,78 1576,92 1545,98 - - Diferença LME / Sucata (%) 69,85% 61,83% 66,76% 70,70% 73,76% 76,51% 72,38% 71,56% 85,98% 82,30% - - * LME à vista.                         Fonte: ABAL. Elaboração: Abralatas.                        
  20. 20. Brasil: Evolução do preço médio do material reciclável, por tipo. Setembro de 2007 a julho de 2009. Em R$/kg
  21. 21. Observações finais: <ul><li>O preço do pioneirismo: </li></ul><ul><ul><li>Quanto custou a montagem do modelo atual de coleta e reciclagem de latas de alumínio no Brasil? </li></ul></ul><ul><ul><li>Que benefícios esse modelo trouxe para a reciclagem de outros materiais? </li></ul></ul><ul><ul><li>Qual o valor dos benefícios ambientais e sociais já obtidos com a reciclagem de latas de alumínio? </li></ul></ul>
  22. 22. <ul><li>A reciclagem de latas de alumínio não gera benefícios econômicos diretos para os fabricantes de latas, isto é, o preço da chapa é independente da origem do alumínio; </li></ul><ul><li>O benefício para os fabricantes é a reputação de indústria eco-eficiente (alta eficiência econômica e ambiental); </li></ul><ul><li>Apesar da sua eco-eficiência, a lata de alumínio é mais tributada do que outras embalagens para bebidas (IPI e PIS/COFINS) e a sua reciclagem não conta com qualquer favorecimento ou incentivo fiscal. </li></ul>Observações finais (2):
  23. 23. <ul><li>Muito obrigado! </li></ul>

×