Bulimia

1.789 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.789
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bulimia

  1. 1. B U L I M I A  Causas, sintomas e tratamentos.
  2. 2.  O QUE É BULIMIA? A bulimia é uma doença na qual uma pessoa exagera na ingestão de alimentos ou tem episódios regulares em que come em excesso e sente perda de controle. Dessa forma, a pessoa com bulimia usa vários métodos, como vômitos ou abuso de laxantes, para impedir o ganho de peso. Muitas pessoas (não todas) com bulimia também têm anorexia nervosa.
  3. 3.  CAUSAS A bulimia afeta muito mais mulheres do que homens. O distúrbio é mais comum em mulheres adolescentes e em jovens adultas. A pessoa com bulimia geralmente está consciente de que seu padrão de alimentação é anormal e pode sentir medo ou ter sentimento de culpa associado aos episódios de comportamento da bulimia. A causa exata da bulimia é desconhecida. Fatores genéticos, psicológicos, traumáticos, familiares, sociais ou culturais podem contribuir para seu desenvolvimento. A bulimia provavelmente ocorre devido a mais de um fator.
  4. 4.  SINTOMAS DE BULIMIA 1.2 Na bulimia, excessos na alimentação podem ocorrer até várias vezes por dia durante vários meses. Em geral, pessoas com bulimia comem grandes quantidades de alimentos altamente calóricos, normalmente em segredo. Elas podem sentir falta de controle sobre sua alimentação durante esses episódios. Esses excessos levam a uma sensação de desgosto por si mesmo, o que causa a purgação para evitar ganho de peso. A purgação pode incluir:  Vômito autoinduzido;  Exercício em excesso;  Uso de laxantes, enemas ou diuréticos.
  5. 5.  SINTOMAS DE BULIMIA 2.2 A purgação da bulimia frequentemente traz uma sensação de alívio. Pessoas com bulimia geralmente têm peso normal, mas se veem com excesso de peso. Como o peso da pessoa geralmente está normal, outras pessoas podem não notar esse distúrbio alimentar. Os sintomas de bulimia podem incluir:  Fazer exercícios de forma compulsiva;  Descartar embalagens de laxantes, comprimidos para perda de peso, eméticos (medicamentos que provocam vômito) ou diuréticos;  Ir regularmente ao banheiro logo após as refeições;  Comer rapidamente grandes quantidades de alimentos que desaparecem imediatamente.
  6. 6.  COMPLICAÇÕES POSSÍVEIS A bulimia pode ser perigosa. Ela pode levar a complicações médicas graves ao longo do tempo. Por exemplo, os vômitos frequentes colocam ácido gástrico no esôfago (o tubo que liga a boca ao estômago), o que pode lesar permanentemente essa área. Possíveis complicações da bulimia incluem:  Constipação;  Desidratação;  Cáries;  Desequilíbrios eletrolíticos;  Hemorroídas;  Pancreatite;  Inflamação na garganta;  Rasgos no esôfago devido ao excesso de vômitos.
  7. 7.  TRATAMENTO DE BULIMIA 1.2 Pessoas com bulimia raramente vão para o hospital, exceto:  Quando os ciclos de comportamento bulímico levaram à anorexia;  Quando forem necessários medicamentos para ajudar a interromper a purgação;  Quando uma depressão profunda estiver presente. Com mais frequência, uma abordagem passo a passo é usada para pacientes com bulimia. A abordagem de tratamento depende da gravidade da bulimia, assim como a resposta da pessoa aos tratamentos:  Grupos de apoio podem ser úteis para pacientes em condições estáveis, que não têm nenhum problema de saúde;  A terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a terapia nutricional são os melhores tratamentos para a bulimia que não responde a grupos de apoio;  Antidepressivos conhecidos como inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRSs) geralmente são usados para bulimia. Uma combinação de TCC e ISRSs é muito eficiente se a TCC não for eficaz sozinha.
  8. 8.  TRATAMENTO DE BULIMIA 2.2 Os pacientes com bulimia podem desistir dos programas se tiverem esperanças não realistas de serem "curados" somente com terapia. Antes do início de um programa, deve-se esclarecer o seguinte:  Várias terapias provavelmente serão experimentadas até que o paciente possa superar esse distúrbio grave;  É comum a bulimia retornar (recaída), mas isso não é motivo para desespero;  O processo é doloroso e exige um trabalho árduo da parte do paciente e de sua família.
  9. 9.  EXAMES Um exame dentário pode mostrar cáries ou infecções na gengiva (como gengivite). O esmalte dos dentes pode estar desgastado ou furado devido à exposição excessiva ao ácido contido no vômito. Um exame físico para bulimia pode mostrar também:  Vasos sanguíneos rompidos nos olhos (do esforço para vomitar);  Boca seca;  Aparência em forma de bolsa nos cantos da boca devido às glândulas salivares inchadas;  Erupções e espinhas;  Pequenos cortes e calos na parte superior das articulações dos dedos das mãos devido ao vômito autoinduzido. O teste Chem-20 pode mostrar um desequilíbrio eletrolítico (como hipocalemia) ou desidratação.
  10. 10.  EXPECTATIVAS A bulimia é uma doença com efeitos a longo prazo. Muitas pessoas ainda apresentarão alguns sintomas, mesmo com o tratamento. Pessoas com menos complicações médicas de bulimia e aquelas que têm vontade e podem participar da terapia têm uma chance maior de recuperação.
  11. 11.  FONTES E REFERÊNCIAS  http://www.minhavida.com.br/saude/temas/bulimia

×