SlideShare uma empresa Scribd logo
Componentes:Componentes:
Gisely BritoGisely Brito
Jonatha PereiraJonatha Pereira
Laiana RiosLaiana Rios
Naara AlburquerqueNaara Alburquerque
Vinicius MoraesVinicius Moraes
Métodos
Ginásticos
 Introdução
 Método Alemão
 Método Sueco
 Método Francês
 Conclusão
Tópicos
Introdução
 A partir do ano de 1800 vão surgindo na Europa, em diferentes
regiões, formas distintas de encarar os exercícios físicos. Essas
“formas” receberão o nome de “métodos ginásticos” e
correspondem aos quatro países que deram origem às primeiras
sistematizações sobre a ginástica nas sociedades burguesas: a
Alemanha, a Suécia , a França e a Inglaterra.
 Apresentando algumas particularidades a partir do século de
origem, essas escolas, de um modo geral, possuem finalidades
semelhantes: regenerar a raça – grande numero de mortes e
doenças -, promover a saúde, desenvolver a vontade, coragem, a
força, a energia de viver - para servir a pátria nas guerras e na
indústria -, e, finalmente , desenvolver a moral que nada mais é do
que uma intervenção nas tradições e nos costumes dos povos.
 Na Alemanha, a ginástica surge particularmente para a defesa da
pátria, uma vez que este país, no início do século XIX, não havia ainda
realizado a sua unidade territorial. Era preciso, portanto, criar um forte
espírito nacionalista para atingir a unidade, a qual seria conseguida
com homens fortes, robustos e saudáveis.
 Acreditavam os idealizadores da ginástica alemã que este “espírito
nacionalista” e este “corpo saudável “ poderiam ser desenvolvidos pela
ginástica, construída a partir de “bases científicas”, ou seja, das
ciências que dominavam a sociedade da época: a biologia, a fisiologia,
a anatomia.
Método Alemão
Os mais importantes métodos ginásticos
 Criado por Pier Henrich Ling (1776-1839), militar e instrutor de
esgrima de Medicina da Universidade de Luna, cujo método é
caracterizado por uma concepção anatômica, ginástica corretiva e
biológicos, com base nos preceitos e princípios da ciência que foram
incorporadas pela o sistema de educação (e por extensão a
concepção de ginástica).
 O sistema sueco baseia-se num trabalho analítico, bastante rígido,
com um desenvolvimento harmónico de todo o corpo, exercícios
simétricos moderados e de fácil compreensão, realizados com uma
dificuldade progressiva e, de preferência, sem aparelhos, em pé e
obedecendo a uma voz, embora também existam alguns exercícios
com aparelhos simples: cambalhotas, suspensões, equilíbrios, etc.
Método Sueco
Os mais importantes métodos ginásticos
Divisões
 Ginástica Militar
 Tinha como base o trabalho educativo e acrescentava exercícios
militares como:
 Tiro ;
 Esgrima ;
 Lançamentos;
 Ginástica Médica
 Apoiada nos movimentos pedagógicos e visava eliminareliminar vícios ou
defeitos posturais e prevenir certas enfermidades.
 Ginástica Estética
 Desenvolver organismo harmonicamente, com atividades que
proporcionem beleza e graça ao corpo.
 Ginástica Educativa
 Visava evitarevitar enfermidades, fazendo com que ocorra o
desenvolvimento normal do indivíduo.
Método Francês
 A ginástica francesa surgiu baseada na ciência e voltada a vida
civil, mais mantinha um forte espírito militar fortemente marcante.
Ela esteve ligada pelo coronel espanhol Amoros. O seu
desenvolvimento floresce em mais uma receita destinada a
melhoria da saúde e ao aprimoramentos moral dos indivíduos e da
sociedade.
 Alguns anos depois a ginastica francesa foi totalmente renovada e
redesenhada, ela se preparava para atender uma população que
necessitava de melhorias de posturas e hábitos de vidas
considerados "saudáveis". Vícios posturais e doenças pulmonares
deveriam ser combatidos por séries especificas de exercícios
físicos. Amoros também integra a ginástica; a esgrima, a natação e
a equitação.
Os mais importantes métodos ginásticos
 Ginástica foi evoluindo junto com a educação física;
 Pode-se dizer que as escolas cumpriram o seu objetivocumpriram o seu objetivo de se tornar
parte da sociedade;
 Os métodos influenciaram muito nos conceitos ginásticos, que
depois foram trabalhados nas modalidades da ginástica;modalidades da ginástica;
 Atualmente, a ginástica tem cinco campos de atuação unidos no
conceito, mas separados pelos fins de: condicionamento físicocondicionamento físico, de
competiçõescompetições, fisioterapêuticasfisioterapêuticas, de demonstraçãodemonstração e de
conscientização corporal.conscientização corporal.
Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Treinamento funcional
Treinamento funcionalTreinamento funcional
Treinamento funcional
Luiz Guilherme Baliego
 
Ginástica método dinamarquês
Ginástica   método dinamarquêsGinástica   método dinamarquês
Ginástica método dinamarquês
Alison Trindade
 
Educação física historia
Educação física historia Educação física historia
Educação física historia
Roniele Rodrigues
 
1º ano história da educação física roteiro de estudo pdf
1º ano história da educação física   roteiro de estudo pdf1º ano história da educação física   roteiro de estudo pdf
1º ano história da educação física roteiro de estudo pdf
Maria carmem
 
Aula01:
Aula01:Aula01:
História da educação física
História da educação física História da educação física
História da educação física
Marcone Almeida
 
História da Educação Física no Brasil
História da Educação Física no BrasilHistória da Educação Física no Brasil
História da Educação Física no Brasil
waldeck
 
Jogos paralimpicos
Jogos paralimpicosJogos paralimpicos
Jogos paralimpicos
Professora Fabiana Castro
 
Slides avaliação física
Slides avaliação físicaSlides avaliação física
Slides avaliação física
Ana Lucia Costa
 
Slide história da educação física-blog
Slide história da educação física-blogSlide história da educação física-blog
Slide história da educação física-blog
estudosacademicospedag
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
seminariodeficiencia
 
Guia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVOGuia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVO
Jaque Godinho
 
Ginástica - Educação Física
Ginástica - Educação FísicaGinástica - Educação Física
Ginástica - Educação Física
Profissional de Educação Física
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
Bruna Telles
 
Ginástica localizada
Ginástica localizadaGinástica localizada
Ginástica localizada
anabeatrizsa
 
Ginastica historia
Ginastica historiaGinastica historia
Musculação bases metodológicas
Musculação   bases metodológicasMusculação   bases metodológicas
Musculação bases metodológicas
washington carlos vieira
 
Treinamento desportivo 2004
Treinamento desportivo   2004Treinamento desportivo   2004
Treinamento desportivo 2004
washington carlos vieira
 
Slides ginástica
Slides ginásticaSlides ginástica
Slides ginástica
Ana Lucia Costa
 
Flexibilidade e alongamento
Flexibilidade e alongamentoFlexibilidade e alongamento
Flexibilidade e alongamento
joseluisgotto12
 

Mais procurados (20)

Treinamento funcional
Treinamento funcionalTreinamento funcional
Treinamento funcional
 
Ginástica método dinamarquês
Ginástica   método dinamarquêsGinástica   método dinamarquês
Ginástica método dinamarquês
 
Educação física historia
Educação física historia Educação física historia
Educação física historia
 
1º ano história da educação física roteiro de estudo pdf
1º ano história da educação física   roteiro de estudo pdf1º ano história da educação física   roteiro de estudo pdf
1º ano história da educação física roteiro de estudo pdf
 
Aula01:
Aula01:Aula01:
Aula01:
 
História da educação física
História da educação física História da educação física
História da educação física
 
História da Educação Física no Brasil
História da Educação Física no BrasilHistória da Educação Física no Brasil
História da Educação Física no Brasil
 
Jogos paralimpicos
Jogos paralimpicosJogos paralimpicos
Jogos paralimpicos
 
Slides avaliação física
Slides avaliação físicaSlides avaliação física
Slides avaliação física
 
Slide história da educação física-blog
Slide história da educação física-blogSlide história da educação física-blog
Slide história da educação física-blog
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Guia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVOGuia paralímpico - EVO
Guia paralímpico - EVO
 
Ginástica - Educação Física
Ginástica - Educação FísicaGinástica - Educação Física
Ginástica - Educação Física
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Ginástica localizada
Ginástica localizadaGinástica localizada
Ginástica localizada
 
Ginastica historia
Ginastica historiaGinastica historia
Ginastica historia
 
Musculação bases metodológicas
Musculação   bases metodológicasMusculação   bases metodológicas
Musculação bases metodológicas
 
Treinamento desportivo 2004
Treinamento desportivo   2004Treinamento desportivo   2004
Treinamento desportivo 2004
 
Slides ginástica
Slides ginásticaSlides ginástica
Slides ginástica
 
Flexibilidade e alongamento
Flexibilidade e alongamentoFlexibilidade e alongamento
Flexibilidade e alongamento
 

Destaque

Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
ana pinho
 
Escola francesa
Escola francesaEscola francesa
Escola francesa
Arquiteta Miriane Pedral
 
Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus
Jucemar Souza da Luz
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
Eduardo Lopes
 
Plano de aula didatica
Plano de aula  didaticaPlano de aula  didatica
Plano de aula didatica
Tiago Carlos Flávio
 
Aula inaugural-gg
Aula inaugural-ggAula inaugural-gg
Aula inaugural-gg
Felipe Mago
 
Aula de ginastica
Aula de ginasticaAula de ginastica
Aula de ginastica
Paulo Monteiro
 
Ginástica geral
Ginástica geralGinástica geral
Ginástica geral
Kauanna Amaral
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
Eduardo Lopes
 
Fundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginasticaFundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginastica
Leonardo Delgado
 
Ginástica de solo
Ginástica de soloGinástica de solo
Ginástica de solo
Lorredana Pereira
 
Ginastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhosGinastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhos
jose_santinha
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
AnaGomes40
 
Educação fisica ginástica acrobática
Educação fisica ginástica acrobáticaEducação fisica ginástica acrobática
Educação fisica ginástica acrobática
gltrindade
 
Plan de Actividad Fisica
Plan de Actividad FisicaPlan de Actividad Fisica
Plan de Actividad Fisica
jmca741
 
Fisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiacaFisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiaca
David Toxqui
 
Valoracion preanestesica
Valoracion preanestesicaValoracion preanestesica
Valoracion preanestesica
CHANTEK
 
Entrenamiento en suspensión STR 2015
Entrenamiento en suspensión STR 2015Entrenamiento en suspensión STR 2015
Entrenamiento en suspensión STR 2015
VictorPico01
 
Nutricionista en rehabilitación cardiaca
Nutricionista en rehabilitación cardiacaNutricionista en rehabilitación cardiaca
Nutricionista en rehabilitación cardiaca
Mogollones
 
Fisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiacaFisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiaca
Veritoo Baes
 

Destaque (20)

Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Escola francesa
Escola francesaEscola francesa
Escola francesa
 
Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus Educação Física - Cleisson e Mateus
Educação Física - Cleisson e Mateus
 
83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao83539926 proposta-coordenacao
83539926 proposta-coordenacao
 
Plano de aula didatica
Plano de aula  didaticaPlano de aula  didatica
Plano de aula didatica
 
Aula inaugural-gg
Aula inaugural-ggAula inaugural-gg
Aula inaugural-gg
 
Aula de ginastica
Aula de ginasticaAula de ginastica
Aula de ginastica
 
Ginástica geral
Ginástica geralGinástica geral
Ginástica geral
 
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
56370482 plano-de-trabalho-coordenacao-pedagogica
 
Fundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginasticaFundamentos metodologicos da ginastica
Fundamentos metodologicos da ginastica
 
Ginástica de solo
Ginástica de soloGinástica de solo
Ginástica de solo
 
Ginastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhosGinastica de solo e aparelhos
Ginastica de solo e aparelhos
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
Educação fisica ginástica acrobática
Educação fisica ginástica acrobáticaEducação fisica ginástica acrobática
Educação fisica ginástica acrobática
 
Plan de Actividad Fisica
Plan de Actividad FisicaPlan de Actividad Fisica
Plan de Actividad Fisica
 
Fisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiacaFisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiaca
 
Valoracion preanestesica
Valoracion preanestesicaValoracion preanestesica
Valoracion preanestesica
 
Entrenamiento en suspensión STR 2015
Entrenamiento en suspensión STR 2015Entrenamiento en suspensión STR 2015
Entrenamiento en suspensión STR 2015
 
Nutricionista en rehabilitación cardiaca
Nutricionista en rehabilitación cardiacaNutricionista en rehabilitación cardiaca
Nutricionista en rehabilitación cardiaca
 
Fisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiacaFisioterapia cardiaca
Fisioterapia cardiaca
 

Semelhante a Os mais importantes métodos ginásticos

história da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptxhistória da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptx
karol wojtyla
 
história da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptxhistória da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptx
karol wojtyla
 
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticosAula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Felipe Mago
 
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticosAula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Felipe Mago
 
Apostila ginastica - BETINHO
Apostila ginastica - BETINHOApostila ginastica - BETINHO
Apostila ginastica - BETINHO
Ana Valeria Silva
 
Ginastica calistenica.
Ginastica calistenica.Ginastica calistenica.
Ginastica calistenica.
Ajudar Pessoas
 
Método Ginástico Francês
Método Ginástico FrancêsMétodo Ginástico Francês
Método Ginástico Francês
Matheus Alves
 
Histórico da ginástica
Histórico da ginásticaHistórico da ginástica
Histórico da ginástica
Paulo Roberto
 
Apostila ed.fisica ensino_medio
Apostila ed.fisica ensino_medioApostila ed.fisica ensino_medio
Apostila ed.fisica ensino_medio
Paulo Crstian
 
Aptidão física e saúde
Aptidão física e saúdeAptidão física e saúde
Aptidão física e saúde
JMPG .
 
A história da ginástica confunde
A história da ginástica confundeA história da ginástica confunde
A história da ginástica confunde
EDNA LIMA
 
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptxaula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
TavaresJana
 
Ginastica
GinasticaGinastica
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
Miryan Carneiro
 
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
ThiagoBarroso26
 
Escola
EscolaEscola
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdfHISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
alexjtavares
 
1ª aula história da fisioterapia-1
         1ª aula   história da fisioterapia-1         1ª aula   história da fisioterapia-1
1ª aula história da fisioterapia-1
Alexander Da Silva Pereira
 
Cinesio
CinesioCinesio
Cinesio
Paulo Mota
 
Ginastica sueca
Ginastica suecaGinastica sueca
Ginastica sueca
Ewerton Rodrigues
 

Semelhante a Os mais importantes métodos ginásticos (20)

história da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptxhistória da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptx
 
história da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptxhistória da ginática 2 ano.pptx
história da ginática 2 ano.pptx
 
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticosAula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
 
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticosAula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
Aula 1 evolução histórica dos sistemas ginásticos
 
Apostila ginastica - BETINHO
Apostila ginastica - BETINHOApostila ginastica - BETINHO
Apostila ginastica - BETINHO
 
Ginastica calistenica.
Ginastica calistenica.Ginastica calistenica.
Ginastica calistenica.
 
Método Ginástico Francês
Método Ginástico FrancêsMétodo Ginástico Francês
Método Ginástico Francês
 
Histórico da ginástica
Histórico da ginásticaHistórico da ginástica
Histórico da ginástica
 
Apostila ed.fisica ensino_medio
Apostila ed.fisica ensino_medioApostila ed.fisica ensino_medio
Apostila ed.fisica ensino_medio
 
Aptidão física e saúde
Aptidão física e saúdeAptidão física e saúde
Aptidão física e saúde
 
A história da ginástica confunde
A história da ginástica confundeA história da ginástica confunde
A história da ginástica confunde
 
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptxaula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
aula 1 - EDUCAÇÃO FÍSICA DA ANTIGUIDADE ATÉ A IDADE CONTEPORÂNEA.pptx
 
Ginastica
GinasticaGinastica
Ginastica
 
Ginástica
GinásticaGinástica
Ginástica
 
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
42207_32419ad4d567a55e477dc94c73fa2fe0.pdf
 
Escola
EscolaEscola
Escola
 
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdfHISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO FÍSICA.pdf
 
1ª aula história da fisioterapia-1
         1ª aula   história da fisioterapia-1         1ª aula   história da fisioterapia-1
1ª aula história da fisioterapia-1
 
Cinesio
CinesioCinesio
Cinesio
 
Ginastica sueca
Ginastica suecaGinastica sueca
Ginastica sueca
 

Último

Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 

Os mais importantes métodos ginásticos

  • 1. Componentes:Componentes: Gisely BritoGisely Brito Jonatha PereiraJonatha Pereira Laiana RiosLaiana Rios Naara AlburquerqueNaara Alburquerque Vinicius MoraesVinicius Moraes Métodos Ginásticos
  • 2.  Introdução  Método Alemão  Método Sueco  Método Francês  Conclusão Tópicos
  • 3. Introdução  A partir do ano de 1800 vão surgindo na Europa, em diferentes regiões, formas distintas de encarar os exercícios físicos. Essas “formas” receberão o nome de “métodos ginásticos” e correspondem aos quatro países que deram origem às primeiras sistematizações sobre a ginástica nas sociedades burguesas: a Alemanha, a Suécia , a França e a Inglaterra.  Apresentando algumas particularidades a partir do século de origem, essas escolas, de um modo geral, possuem finalidades semelhantes: regenerar a raça – grande numero de mortes e doenças -, promover a saúde, desenvolver a vontade, coragem, a força, a energia de viver - para servir a pátria nas guerras e na indústria -, e, finalmente , desenvolver a moral que nada mais é do que uma intervenção nas tradições e nos costumes dos povos.
  • 4.  Na Alemanha, a ginástica surge particularmente para a defesa da pátria, uma vez que este país, no início do século XIX, não havia ainda realizado a sua unidade territorial. Era preciso, portanto, criar um forte espírito nacionalista para atingir a unidade, a qual seria conseguida com homens fortes, robustos e saudáveis.  Acreditavam os idealizadores da ginástica alemã que este “espírito nacionalista” e este “corpo saudável “ poderiam ser desenvolvidos pela ginástica, construída a partir de “bases científicas”, ou seja, das ciências que dominavam a sociedade da época: a biologia, a fisiologia, a anatomia. Método Alemão
  • 6.  Criado por Pier Henrich Ling (1776-1839), militar e instrutor de esgrima de Medicina da Universidade de Luna, cujo método é caracterizado por uma concepção anatômica, ginástica corretiva e biológicos, com base nos preceitos e princípios da ciência que foram incorporadas pela o sistema de educação (e por extensão a concepção de ginástica).  O sistema sueco baseia-se num trabalho analítico, bastante rígido, com um desenvolvimento harmónico de todo o corpo, exercícios simétricos moderados e de fácil compreensão, realizados com uma dificuldade progressiva e, de preferência, sem aparelhos, em pé e obedecendo a uma voz, embora também existam alguns exercícios com aparelhos simples: cambalhotas, suspensões, equilíbrios, etc. Método Sueco
  • 8. Divisões  Ginástica Militar  Tinha como base o trabalho educativo e acrescentava exercícios militares como:  Tiro ;  Esgrima ;  Lançamentos;  Ginástica Médica  Apoiada nos movimentos pedagógicos e visava eliminareliminar vícios ou defeitos posturais e prevenir certas enfermidades.  Ginástica Estética  Desenvolver organismo harmonicamente, com atividades que proporcionem beleza e graça ao corpo.  Ginástica Educativa  Visava evitarevitar enfermidades, fazendo com que ocorra o desenvolvimento normal do indivíduo.
  • 9. Método Francês  A ginástica francesa surgiu baseada na ciência e voltada a vida civil, mais mantinha um forte espírito militar fortemente marcante. Ela esteve ligada pelo coronel espanhol Amoros. O seu desenvolvimento floresce em mais uma receita destinada a melhoria da saúde e ao aprimoramentos moral dos indivíduos e da sociedade.  Alguns anos depois a ginastica francesa foi totalmente renovada e redesenhada, ela se preparava para atender uma população que necessitava de melhorias de posturas e hábitos de vidas considerados "saudáveis". Vícios posturais e doenças pulmonares deveriam ser combatidos por séries especificas de exercícios físicos. Amoros também integra a ginástica; a esgrima, a natação e a equitação.
  • 11.  Ginástica foi evoluindo junto com a educação física;  Pode-se dizer que as escolas cumpriram o seu objetivocumpriram o seu objetivo de se tornar parte da sociedade;  Os métodos influenciaram muito nos conceitos ginásticos, que depois foram trabalhados nas modalidades da ginástica;modalidades da ginástica;  Atualmente, a ginástica tem cinco campos de atuação unidos no conceito, mas separados pelos fins de: condicionamento físicocondicionamento físico, de competiçõescompetições, fisioterapêuticasfisioterapêuticas, de demonstraçãodemonstração e de conscientização corporal.conscientização corporal. Conclusão