SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Plataformas digitais de serviço
público e a prova digital
Luis Borges Gouveia, Prof. Catedrático (UFP)
Conferência Prova Digital, 29 de outubro de 2018
Auditório António Domingues de Azevedo, Lisboa
Prova Digital
• qualquer tipo de informação, com valor probatório, armazenada em
repositório eletrónico-digitais de armazenamento, ou transmitida em
sistemas e redes informáticas ou redes de comunicações eletrónicas,
privadas ou publicamente acessíveis, sob a forma binária ou digital
Rodrigues, B. (2009). Direito Penal Parte Especial, Tomo I, Direito Penal
Informático-Digital, Coimbra, p. 722.
• informação passível de ser extraída de um dispositivo eletrónico
(local, virtual ou remoto) ou de uma rede de comunicações. Pelo que
esta prova digital, para além de ser admissível, deve ser também
autêntica, precisa e concreta
Ramos, A. (2014). A Prova Digital em Processo Penal. Chiado Editora, p. 86.
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Conceitos associados
• Rastro digital
• produzido por atividade direta no ecossistema digital
• Pegada digital
• referencias existentes no ecossistema digital
• Tipo de materiais para efeito de prova digital
• conteúdos e metadados
• Fiabilidade de conteúdos e de metadados
• reprodutibilidade e verificalidade
• Fidedignidade de conteúdos e de metadados
• qualidade dos dados e da informação
• Informática forense
• recolha e preservação da prova digital
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Rastro e pegada
• Rastro
• Produzido pelo próprio ou pela sua ação com terceiros
• Crescente mediação da atividade humana, torna cada vez mais visível o rastro, embora
existam limites legais e técnicos para a sua profundidade (entendida como o período
temporal e o detalhe associado – exemplos: RGPD, privacidade, entre outros)
• Pegada
• Produzido por terceiros e que captura de forma indireta a atividade do próprio
• A existência generalizada de sistemas de base digital torna grande a probabilidade de captura
de conteúdos e metadados que envolvam, mesmo de forma indireta cada identidade em
particular
• Crescente aumento do peso da pegada, face ao rastro
• Mais difícil de alterar pelo próprio, mas ainda de maior complexidade técnica e legal de obter
• Permite reconstituir a atividade de indivíduos e organizações por via do cruzamento de
metadados de diversas fontes (complexo, mas de eficácia crescente)
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Tipos de materiais
• Conteúdos
• Dados: o mais comum (no contexto da legislação, com diferentes nomes atribuídos como
dados de tráfego, informação pessoal, dados sensível, entre outros)
• Informação: pressupõe a organização dos dados e um contexto (logo, adicionando
metadados – exige o conhecimento de estruturas e normalmente o acesso a bases de dados
e a dados estruturados)
• Conhecimento: pressupõe o cruzamento e comparação com dados e informação adicional
aos dados e informação em análise (logo, adicionando uma componente analítica, com maior
complexidade)
• Metadados
• Os dados que descrevem os dados
• Proporcionam contexto
• Exigem um nível de conhecimento técnico mais especializado
• Os dados podem ser referenciados, encriptados, anonimizados, etc. (...)
• O jogo de proteção de dados e da sua segurança, pode adicionar elementos de difuldade
para a obtenção da prova digital
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Fiabilidade e fidedignidade (questões)
• Fiabilidade (de conteúdos e de metadados)
• É possível reconstituir o rastro ou obter evidência?
• É possível identificar quem, quando, onde, como e porquê?
• Fidedignidade (de conteúdos e de metadados)
• Existe uma correspondência com os elementos em estudo?
• A informação obtida é clara, precisa, completa, concisa e simples?
• Estes elementos condicionam a recolha e preservação da prova digital
(informática forense) e a avaliação subjetiva da prova digital
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Questão de estudo
• Como podem as plataformas associadas com a administração pública e o
poder executivo auxiliar na organização de informação que potencie a
existência de prova digital quando e onde for necessária?
• (neste contexto) Acredita-se ser crítica a gestão da informação (de
conteúdos e de metadados):
• Tal exige uma revisão dos sistemas de informação, (ainda) mais orientados para uma
prática em papel do que para o digital
• Preparar os sistemas de informação de acordo com as necessidade de verificação da
prova digital
• Dois exemplos em investigação (contexto Brasileiro)
• A importância da segurança da informação para os portais de transparência
• A implementação de mecanismos de controlo social para combate à corrupção
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Doutoramento em Ciências da Informação, especialidade Sistemas,
Tecnologias e Gestão da Informação
Carlos Silva, Luis Borges Gouveia (orientador)
Transparência, e-government e segurança da
informação: uma contribuição para a sua
discussão no contexto do poder público
Exemplo 1
Introdução
• Propõe-se relacionar a transparência com a segurança da informação, no
contexto do poder público
• Como promover o desenvolvimento de boas práticas de modo a manter
o equilíbrio entre transparência e segurança da informação
• Eficiência, eficácia, transparência, desempenho, mecanismos de controle,
prestação de contas e qualidades do gasto público, passaram a estar
relacionados com o digital e com o governo eletrónico (plataformas
digitais)
• A Segurança da informação, enquanto preocupação de salvaguarda da
informação, da sua divulgação, preservação e proteção para a minimização
dos riscos, está relacionada com as atividades do poder público
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Transparência
• A política de transparência pode ser considerada como a condição de acesso a toda e qualquer informação
dos atos praticados pelo governo, e de como os recursos públicos são aplicados
• Um governo é considerado transparente quando há um envolvimento público, governo mais sociedade, em
todos os planos e assuntos estratégicos de interesse de qualquer uma das esferas da administração
• A transparência tornou-se um dos pilares que dá sustentação à administração pública e acompanhando a
tendência o Brasil baseou-se nos seguintes modelos para criar sua própria legislação:
• Fiscal Transparency do FMI;
• Fiscal Responsibility Act da Nova Zelândia (1994);
• Budget Enforcement Act dos EUA (1990);
• Tratado de Maastricht da União Monetária Europeia (1992).
• O enquandramento legal Brasileiro é o seguinte:
• Lei Complementar Nº 101, de 04 de maio de 2000 (LRF)
• Artigo 48 - instrumentos de transparência da gestão fiscal
• Lei Complementar nº 131, de 27 de maio de 2009 que acrescenta novos dispositivos à LRF, entre elas:
disponibilização de informação em tempo real e o prazo para o seu cumprimento nas três esferas da administração
(federal, estadual e local)
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Transparência e E-Government
• Os governos, na busca de melhorar os processos administrativos e operacionais,
fazem uso de recursos digitais proporcionados pelas TIC e plataformas digitais,
como a Internet, para a divulgação dos atos da gestão pública no intercâmbio
com o cidadão
• Temas como eficiência, eficácia, transparência, desempenho, mecanismos de
controle, prestação de contas e qualidades do gasto público, passaram a
estarrelacionados com esse processo de modernização e consequentemente
sendo associados à constituição do governo eletrónico;
• O e-government possui um papel importante na democratização da informação
ao cidadão e na promoção de serviços de base digital que facilitam a vida do
cidadão
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Transparência e Segurança da Informação
• A informação, para qualquer entidade, seja ela um órgão governamental ou uma
empresa privada, é de importância fundamental e dependendo de seu valor para
a organização, a sua integridade deve ser preservada
• Informação pode ser entendida como qualquer dado que tenha valor para uma
pessoa ou entidade.
• A segurança da informação deve ser acautelada:
• Naturalmente através de legislação
• Mas também no contexto das TIC, onde a sua operacionalização é mais
sensível
• E envolver recursos humanos dos diferentes órgãos (desenvolvendo
competências) e o cidadão (ações de sensibilização)
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Transparência e Segurança da Informação
• A segurança proporcionada pelas TIC oferece soluções para estruturar os documentos existentes
nos órgãos da administração pública
• As TICs ajudam a garantir:
• Confidencialidade (salvaguardar os dados e identidades associadas)
• Integridade (assegurar e proteger a correção dos dados)
• Disponibilidade (garantir o acesso aos dados)
• A negligência na Segurança da Informação pode ocasionar:
• Roubo
• Perda ou alteração de dados pessoais ou empresariais, e principalmente governamentais, provocando
assim prejuízos tanto financeiros, como ao Estado democrático e à soberania nacional
• A ruptura de um dos 3 aspectos críticos que são, Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade,
conhecidos como os pilares que garantem a segurança da informação, comprometem toda e qualquer
informação
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Considerações Finais
• A preocupação do governo com a eficácia, a eficiência, a efetividade e
a accountability das suas ações, levaram ao interesse pelas políticas
públicas de transparência
• o uso das TICs possuem um grande potencial para o aumento da
transparência, contribuindo assim para a concepção de uma nova
cidadania
• Propõe-se o relacionamento da Transparência, como um componente
do e-government, com a Segurança da Informação, como base para a
sua credibilidade perante o cidadão que pretende estar informado de
como atua a administração pública
Exemplo 1
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Doutoramento em Ciências da Informação, especialidade Sistemas,
Tecnologias e Gestão da Informação
Nazaré Pinto, Luis Borges Gouveia (orientador)
O uso do governo eletrónico pelo controlo social
no combate à corrupção pública no Ceará
Exemplo 2
Introdução
• No combate à corrupção generalizada na administração pública, é
proposta a execução do controle social com o uso da informação
disponível nos portais eletrónicos do governo brasileiro (gov.br).
• Para que o controle social aconteça, o Estado deverá promover a
educação cidadã, ensinando a população sobre o seu papel
fiscalizador
• Esta ação incentivará mudanças culturais no senso comum de que: “o
que é de todos, não é de ninguém”
Exemplo 2
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Enquadramento
• Segundo os dados do IBGE/2016:
• O Brasil tem uma população de 209 milhões de
habitantes;
• 5º maior país do mundo em extensão territorial;
• Possui 27 Unidades fiscais e 5 570 municípios.
• A base de informação é o sistema SOU de ouvidoria
do Estado do Ceará
• Verifica-se a inexistência de Website nas 233
escolas da rede estadual
• Em muitas regiões a grande motivação para o aluno
frequentar a escola é a merenda escolar e não o
sistema educacional
Exemplo 2
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Proposta
• A implantação de programas do E-gov com a utilização das TIC para facilitar o
acesso do cidadão aos principais serviços disponíveis nos meios digitais, que
são:
• Acesso aos dados orçamentários nos quais se identifica o valor do gasto, o credor e o
objeto que deu origem à despesa, que pode ser a aquisição de bens, serviços ou
obras
• Carta de serviços ao cidadão, editais de seleção para estágios, concursos, licitações,
convénios, orientações e Ouvidoria (provedoria) onde podem ser registradas
reclamações, denúncias, elogios e solicitações de informações
Exemplo 2
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Resultado
• Website nas escolas públicas estaduais de Fortaleza, com o fim de
informar aos atores sociais envolvidos na alimentação escolar visa dar
conhecimento da realidade das despesas daquela escola
• O controle social nas escolas públicas para acompanhar a merenda
escolar objeto do PNAE que alcança todo o território nacional e que
em 2016 seu orçamento foi de aproximadamente 3,6 mil milhões de
reais
Exemplo 2
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Conclusão
• Reduzir a corrupção, requer um trabalho de parceria do Estado com a
sociedade, com ações que incluam uma nova forma de organização
envolvendo propostas que possam ser executadas de baixo para cima,
com recurso ao e-government
• Combater a corrupção deve incluir a população, com treino para
conhecer, entender e aprender a acompanhar os recursos públicos,
dispondo de ferramenta tecnológica adequada aos utilizadores,
independentemente dos seus perfis sociais e educacionais.
Exemplo 2
Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
Nota biográfica: Luis Borges Gouveia
Hab., PhD, MsC, Dip – Sistemas e Tecnologias de Informação
Professor Catedrático na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Fernando Pessoa (UFP)
Coordenador do Doutoramento em Ciências da Informação, Especialidade Sistemas, Tecnologias e Gestão da Informação
(UFP)
Consultor, palestrante e autor em sistemas de informação e transformação digital
Auditor de Defesa Nacional, membro do Grupo de Reflexão sobre Resiliência Cibernética, Instituto de Defesa Nacional (IDN)
Membro da Direção Norte da Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI)
Agregação em Engenharia e Gestão Industrial pela Universidade de Aveiro (UA)
Doutoramento em Ciências da Computação pela Universidade de Lancaster (UK, ULancs)
Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP)
Licenciado em Matemáticas Aplicadas / Informática pela Universidade Portucalense (UPT)
Possui página na Web (http://homepage.ufp.pt/lmbg/)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Vantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informáticaVantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informáticaumburaconaparede
 
Tdic na prática docente i
Tdic na prática docente   iTdic na prática docente   i
Tdic na prática docente iEduardo Lima
 
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...SEJUD
 
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...rosemaralopes
 
Abertura Curso Tancredo Neves
Abertura Curso Tancredo NevesAbertura Curso Tancredo Neves
Abertura Curso Tancredo Nevesmaradenize
 
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professores
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professoresAs novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professores
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professoresMafuane Oliveira
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS Sheila Campos
 
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4Benedito Medeiros Neto
 
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem OnlineModelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem OnlineJosé Bidarra
 
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4Benedito Medeiros Neto
 
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?Katia Tavares
 
As novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educaçãoAs novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educaçãogeorginalopes
 
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...Andrea Toledo
 
Evolucao computadores web_e_elearning
Evolucao computadores web_e_elearningEvolucao computadores web_e_elearning
Evolucao computadores web_e_elearningNeuza Pedro
 
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática Educativa
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática EducativaA utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática Educativa
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática EducativaElisangela
 
Apresentacao GRUPAR (2009-2019)
Apresentacao   GRUPAR (2009-2019)Apresentacao   GRUPAR (2009-2019)
Apresentacao GRUPAR (2009-2019)AdrianaBruno9
 

Mais procurados (20)

Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
 
Vantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informáticaVantagens e desvantagens do uso da informática
Vantagens e desvantagens do uso da informática
 
Tdic na prática docente i
Tdic na prática docente   iTdic na prática docente   i
Tdic na prática docente i
 
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...
Pesquisa TIC Educação 2011 - Desafios sobre integração das tecnologias à educ...
 
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...
Possibilidades e Dificuldades de Integração das TDIC à Prática Pedagógica do ...
 
Abertura Curso Tancredo Neves
Abertura Curso Tancredo NevesAbertura Curso Tancredo Neves
Abertura Curso Tancredo Neves
 
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professores
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professoresAs novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professores
As novas tecnologias da comunicação e informação, a escola e os professores
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
 
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4
Literacias via dispositivos & info basica cedep-paranoá-df30ago2014-v4
 
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem OnlineModelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
Modelos Pedagogicos para a Aprendizagem Online
 
Ti cs – tecnologias da informação e comunicação
Ti cs – tecnologias da informação e comunicaçãoTi cs – tecnologias da informação e comunicação
Ti cs – tecnologias da informação e comunicação
 
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4
Cedep literacias via dispositivos & info basica-30ago2014-v4
 
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?
Internet na educação: novas tecnologias e velha pedagogia?
 
As novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educaçãoAs novas tecnologias aplicadas à educação
As novas tecnologias aplicadas à educação
 
Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?
 
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...
Aprendizagem colaborativa baseada em pesquisa na web e na construção de mapas...
 
Evolucao computadores web_e_elearning
Evolucao computadores web_e_elearningEvolucao computadores web_e_elearning
Evolucao computadores web_e_elearning
 
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática Educativa
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática EducativaA utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática Educativa
A utilização do Recursos Tecnólgicos na Prática Educativa
 
Pedagogia em tic (pedro andrade 2003)2
Pedagogia em tic (pedro andrade 2003)2Pedagogia em tic (pedro andrade 2003)2
Pedagogia em tic (pedro andrade 2003)2
 
Apresentacao GRUPAR (2009-2019)
Apresentacao   GRUPAR (2009-2019)Apresentacao   GRUPAR (2009-2019)
Apresentacao GRUPAR (2009-2019)
 

Semelhante a Plataformas digitais de serviço público e a prova digital

As questões associadas com a proteção do espaço digital
As questões associadas com a proteção do espaço digitalAs questões associadas com a proteção do espaço digital
As questões associadas com a proteção do espaço digitalLuis Borges Gouveia
 
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...Frederico Bortolato
 
Cristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos NegóciosCristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos NegóciosBrasscom
 
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração PúblicaGovernação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração PúblicaLuis Borges Gouveia
 
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...Frederico Bortolato
 
Dados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle ExternoDados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle ExternoThiago Avila, Msc
 
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de Todos
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de TodosConteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de Todos
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de TodosSilvino Neto
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfHELENO FAVACHO
 
Estudo APDSI, Modelos de Governação
Estudo APDSI, Modelos de GovernaçãoEstudo APDSI, Modelos de Governação
Estudo APDSI, Modelos de GovernaçãoLuis Borges Gouveia
 
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2º
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2ºA transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2º
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2ºHELENO FAVACHO
 
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...Augusto Herrmann Batista
 
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas Brasileiras
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas BrasileirasA Segurança da Informação nas Organizações Públicas Brasileiras
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas BrasileirasJUAREZ DE OLIVEIRA
 
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração PúblicaGovernação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Públicacomunidades@ina
 
Expandindo o controle da informação além do ECM
Expandindo o controle da informação além do ECMExpandindo o controle da informação além do ECM
Expandindo o controle da informação além do ECMWaldir Rodrigues Júnior
 
Local e-government: a governação digital na autarquia
Local e-government: a governação digital na autarquiaLocal e-government: a governação digital na autarquia
Local e-government: a governação digital na autarquiaLuis Borges Gouveia
 
Governanca e mo req2010 parte1
Governanca e mo req2010 parte1Governanca e mo req2010 parte1
Governanca e mo req2010 parte1Rafael Antonio
 
As cidades digitais e a autarquia
As cidades digitais e a autarquiaAs cidades digitais e a autarquia
As cidades digitais e a autarquiaLuis Borges Gouveia
 
O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC
 O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC
O Bibliotecário como gestor de Projetos em TICRodrigo Moreira Garcia
 
Apresentação Governação na Sociedade da Informação
Apresentação Governação na Sociedade da InformaçãoApresentação Governação na Sociedade da Informação
Apresentação Governação na Sociedade da InformaçãoLuis Borges Gouveia
 

Semelhante a Plataformas digitais de serviço público e a prova digital (20)

As questões associadas com a proteção do espaço digital
As questões associadas com a proteção do espaço digitalAs questões associadas com a proteção do espaço digital
As questões associadas com a proteção do espaço digital
 
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...
A LAI e os Dados Abertos Governamentais: conceitos, princípios e aplicações d...
 
Cristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos NegóciosCristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
Cristiano Heckert - Alicerce dos Negócios
 
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração PúblicaGovernação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
 
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...
Apresentação sobre Dados Governamentais Abertos e Web Semântica na I INFOTECH...
 
Dados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle ExternoDados Abertos para o Controle Externo
Dados Abertos para o Controle Externo
 
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de Todos
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de TodosConteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de Todos
Conteúdos, Identidade Cultural e O Governo ao Alcance de Todos
 
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdfA transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
A transparência na gestão pública - Gestão Pública 2º semestre.pdf
 
Estudo APDSI, Modelos de Governação
Estudo APDSI, Modelos de GovernaçãoEstudo APDSI, Modelos de Governação
Estudo APDSI, Modelos de Governação
 
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2º
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2ºA transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2º
A transparência na gestão pública – gestão pública semestre 2º
 
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...
Governança digital, interoperabilidade e web semântica - II Seminário Coorte ...
 
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas Brasileiras
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas BrasileirasA Segurança da Informação nas Organizações Públicas Brasileiras
A Segurança da Informação nas Organizações Públicas Brasileiras
 
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração PúblicaGovernação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
Governação dos Sistemas e Tecnologias da Informação na Administração Pública
 
Expandindo o controle da informação além do ECM
Expandindo o controle da informação além do ECMExpandindo o controle da informação além do ECM
Expandindo o controle da informação além do ECM
 
Local e-government: a governação digital na autarquia
Local e-government: a governação digital na autarquiaLocal e-government: a governação digital na autarquia
Local e-government: a governação digital na autarquia
 
Governanca e mo req2010 parte1
Governanca e mo req2010 parte1Governanca e mo req2010 parte1
Governanca e mo req2010 parte1
 
As cidades digitais e a autarquia
As cidades digitais e a autarquiaAs cidades digitais e a autarquia
As cidades digitais e a autarquia
 
O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC
 O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC
O Bibliotecário como gestor de Projetos em TIC
 
Apresentação Governação na Sociedade da Informação
Apresentação Governação na Sociedade da InformaçãoApresentação Governação na Sociedade da Informação
Apresentação Governação na Sociedade da Informação
 
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
Políticas Públicas para Acesso e Uso da Internet
 

Mais de Luis Borges Gouveia

A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémico
A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémicoA Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémico
A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémicoLuis Borges Gouveia
 
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learning
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learningSharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learning
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learningLuis Borges Gouveia
 
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...Luis Borges Gouveia
 
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...Luis Borges Gouveia
 
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militar
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militarInteligência Artificial e o seu uso em contexto militar
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militarLuis Borges Gouveia
 
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a Distância
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a DistânciaCuradoria Digital de Conteúdo para Educação a Distância
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a DistânciaLuis Borges Gouveia
 
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...Luis Borges Gouveia
 
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020Luis Borges Gouveia
 
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafios
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafiosO Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafios
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafiosLuis Borges Gouveia
 
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...Luis Borges Gouveia
 
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...Luis Borges Gouveia
 
O momento da Transformação digital
O momento da Transformação digitalO momento da Transformação digital
O momento da Transformação digitalLuis Borges Gouveia
 
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystem
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystemEmerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystem
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystemLuis Borges Gouveia
 
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digital
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digitalO lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digital
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digitalLuis Borges Gouveia
 
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Luis Borges Gouveia
 
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Luis Borges Gouveia
 
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especial
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especialPrograma painel 2: a dimensão tecnológica na educação especial
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especialLuis Borges Gouveia
 

Mais de Luis Borges Gouveia (20)

A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémico
A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémicoA Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémico
A Sala de Aula como um espaço de oportunidade num tempo pós pandémico
 
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learning
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learningSharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learning
Sharing ongoing research from *TRS group on ICT for teaching and learning
 
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...
Casos de Estudo e Estudos de Caso. Práticas e Operacionalização: como resolve...
 
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...
Contribuições para o uso da MVR - Matriz de Valor e Relevância - Indicadores ...
 
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militar
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militarInteligência Artificial e o seu uso em contexto militar
Inteligência Artificial e o seu uso em contexto militar
 
Eventos PhD CI SiTEGI UFP
Eventos PhD CI SiTEGI UFPEventos PhD CI SiTEGI UFP
Eventos PhD CI SiTEGI UFP
 
Information Science PhD event
Information Science PhD eventInformation Science PhD event
Information Science PhD event
 
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a Distância
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a DistânciaCuradoria Digital de Conteúdo para Educação a Distância
Curadoria Digital de Conteúdo para Educação a Distância
 
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...
Proposta de um Modelo de Matriz de Correlação e Relevância – ODS e indicadore...
 
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020
Livro de Resumos do Seminário PhD CI - SiTEGI 2020
 
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafios
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafiosO Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafios
O Digital e um espaço de oportunidades num oceano de desafios
 
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
Uma análise prévia do ensino de emergência em tempos de pandemia e o impacto ...
 
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...
CULTURA DIGITAL DEFINIÇÃO E DIMENSÕES CONSTITUTIVAS: uma proposta para mapear...
 
O momento da Transformação digital
O momento da Transformação digitalO momento da Transformação digital
O momento da Transformação digital
 
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystem
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystemEmerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystem
Emerging alternatives to leadership and governance in a digital ecosystem
 
Sobre Cultura Digital
Sobre Cultura DigitalSobre Cultura Digital
Sobre Cultura Digital
 
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digital
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digitalO lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digital
O lugar da leitura como espaço de convergência entre o real e o digital
 
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
 
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
Reviewing Power-Saving Approaches Used During the Actual End-User Usage of an...
 
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especial
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especialPrograma painel 2: a dimensão tecnológica na educação especial
Programa painel 2: a dimensão tecnológica na educação especial
 

Último

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 anoAdelmaTorres2
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 

Último (20)

organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
637743470-Mapa-Mental-Portugue-s-1.pdf 4 ano
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 

Plataformas digitais de serviço público e a prova digital

  • 1. Plataformas digitais de serviço público e a prova digital Luis Borges Gouveia, Prof. Catedrático (UFP) Conferência Prova Digital, 29 de outubro de 2018 Auditório António Domingues de Azevedo, Lisboa
  • 2. Prova Digital • qualquer tipo de informação, com valor probatório, armazenada em repositório eletrónico-digitais de armazenamento, ou transmitida em sistemas e redes informáticas ou redes de comunicações eletrónicas, privadas ou publicamente acessíveis, sob a forma binária ou digital Rodrigues, B. (2009). Direito Penal Parte Especial, Tomo I, Direito Penal Informático-Digital, Coimbra, p. 722. • informação passível de ser extraída de um dispositivo eletrónico (local, virtual ou remoto) ou de uma rede de comunicações. Pelo que esta prova digital, para além de ser admissível, deve ser também autêntica, precisa e concreta Ramos, A. (2014). A Prova Digital em Processo Penal. Chiado Editora, p. 86. Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 3. Conceitos associados • Rastro digital • produzido por atividade direta no ecossistema digital • Pegada digital • referencias existentes no ecossistema digital • Tipo de materiais para efeito de prova digital • conteúdos e metadados • Fiabilidade de conteúdos e de metadados • reprodutibilidade e verificalidade • Fidedignidade de conteúdos e de metadados • qualidade dos dados e da informação • Informática forense • recolha e preservação da prova digital Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 4. Rastro e pegada • Rastro • Produzido pelo próprio ou pela sua ação com terceiros • Crescente mediação da atividade humana, torna cada vez mais visível o rastro, embora existam limites legais e técnicos para a sua profundidade (entendida como o período temporal e o detalhe associado – exemplos: RGPD, privacidade, entre outros) • Pegada • Produzido por terceiros e que captura de forma indireta a atividade do próprio • A existência generalizada de sistemas de base digital torna grande a probabilidade de captura de conteúdos e metadados que envolvam, mesmo de forma indireta cada identidade em particular • Crescente aumento do peso da pegada, face ao rastro • Mais difícil de alterar pelo próprio, mas ainda de maior complexidade técnica e legal de obter • Permite reconstituir a atividade de indivíduos e organizações por via do cruzamento de metadados de diversas fontes (complexo, mas de eficácia crescente) Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 5. Tipos de materiais • Conteúdos • Dados: o mais comum (no contexto da legislação, com diferentes nomes atribuídos como dados de tráfego, informação pessoal, dados sensível, entre outros) • Informação: pressupõe a organização dos dados e um contexto (logo, adicionando metadados – exige o conhecimento de estruturas e normalmente o acesso a bases de dados e a dados estruturados) • Conhecimento: pressupõe o cruzamento e comparação com dados e informação adicional aos dados e informação em análise (logo, adicionando uma componente analítica, com maior complexidade) • Metadados • Os dados que descrevem os dados • Proporcionam contexto • Exigem um nível de conhecimento técnico mais especializado • Os dados podem ser referenciados, encriptados, anonimizados, etc. (...) • O jogo de proteção de dados e da sua segurança, pode adicionar elementos de difuldade para a obtenção da prova digital Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 6. Fiabilidade e fidedignidade (questões) • Fiabilidade (de conteúdos e de metadados) • É possível reconstituir o rastro ou obter evidência? • É possível identificar quem, quando, onde, como e porquê? • Fidedignidade (de conteúdos e de metadados) • Existe uma correspondência com os elementos em estudo? • A informação obtida é clara, precisa, completa, concisa e simples? • Estes elementos condicionam a recolha e preservação da prova digital (informática forense) e a avaliação subjetiva da prova digital Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 7. Questão de estudo • Como podem as plataformas associadas com a administração pública e o poder executivo auxiliar na organização de informação que potencie a existência de prova digital quando e onde for necessária? • (neste contexto) Acredita-se ser crítica a gestão da informação (de conteúdos e de metadados): • Tal exige uma revisão dos sistemas de informação, (ainda) mais orientados para uma prática em papel do que para o digital • Preparar os sistemas de informação de acordo com as necessidade de verificação da prova digital • Dois exemplos em investigação (contexto Brasileiro) • A importância da segurança da informação para os portais de transparência • A implementação de mecanismos de controlo social para combate à corrupção Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 8. Doutoramento em Ciências da Informação, especialidade Sistemas, Tecnologias e Gestão da Informação Carlos Silva, Luis Borges Gouveia (orientador) Transparência, e-government e segurança da informação: uma contribuição para a sua discussão no contexto do poder público Exemplo 1
  • 9. Introdução • Propõe-se relacionar a transparência com a segurança da informação, no contexto do poder público • Como promover o desenvolvimento de boas práticas de modo a manter o equilíbrio entre transparência e segurança da informação • Eficiência, eficácia, transparência, desempenho, mecanismos de controle, prestação de contas e qualidades do gasto público, passaram a estar relacionados com o digital e com o governo eletrónico (plataformas digitais) • A Segurança da informação, enquanto preocupação de salvaguarda da informação, da sua divulgação, preservação e proteção para a minimização dos riscos, está relacionada com as atividades do poder público Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 10. Transparência • A política de transparência pode ser considerada como a condição de acesso a toda e qualquer informação dos atos praticados pelo governo, e de como os recursos públicos são aplicados • Um governo é considerado transparente quando há um envolvimento público, governo mais sociedade, em todos os planos e assuntos estratégicos de interesse de qualquer uma das esferas da administração • A transparência tornou-se um dos pilares que dá sustentação à administração pública e acompanhando a tendência o Brasil baseou-se nos seguintes modelos para criar sua própria legislação: • Fiscal Transparency do FMI; • Fiscal Responsibility Act da Nova Zelândia (1994); • Budget Enforcement Act dos EUA (1990); • Tratado de Maastricht da União Monetária Europeia (1992). • O enquandramento legal Brasileiro é o seguinte: • Lei Complementar Nº 101, de 04 de maio de 2000 (LRF) • Artigo 48 - instrumentos de transparência da gestão fiscal • Lei Complementar nº 131, de 27 de maio de 2009 que acrescenta novos dispositivos à LRF, entre elas: disponibilização de informação em tempo real e o prazo para o seu cumprimento nas três esferas da administração (federal, estadual e local) Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 11. Transparência e E-Government • Os governos, na busca de melhorar os processos administrativos e operacionais, fazem uso de recursos digitais proporcionados pelas TIC e plataformas digitais, como a Internet, para a divulgação dos atos da gestão pública no intercâmbio com o cidadão • Temas como eficiência, eficácia, transparência, desempenho, mecanismos de controle, prestação de contas e qualidades do gasto público, passaram a estarrelacionados com esse processo de modernização e consequentemente sendo associados à constituição do governo eletrónico; • O e-government possui um papel importante na democratização da informação ao cidadão e na promoção de serviços de base digital que facilitam a vida do cidadão Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 12. Transparência e Segurança da Informação • A informação, para qualquer entidade, seja ela um órgão governamental ou uma empresa privada, é de importância fundamental e dependendo de seu valor para a organização, a sua integridade deve ser preservada • Informação pode ser entendida como qualquer dado que tenha valor para uma pessoa ou entidade. • A segurança da informação deve ser acautelada: • Naturalmente através de legislação • Mas também no contexto das TIC, onde a sua operacionalização é mais sensível • E envolver recursos humanos dos diferentes órgãos (desenvolvendo competências) e o cidadão (ações de sensibilização) Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 13. Transparência e Segurança da Informação • A segurança proporcionada pelas TIC oferece soluções para estruturar os documentos existentes nos órgãos da administração pública • As TICs ajudam a garantir: • Confidencialidade (salvaguardar os dados e identidades associadas) • Integridade (assegurar e proteger a correção dos dados) • Disponibilidade (garantir o acesso aos dados) • A negligência na Segurança da Informação pode ocasionar: • Roubo • Perda ou alteração de dados pessoais ou empresariais, e principalmente governamentais, provocando assim prejuízos tanto financeiros, como ao Estado democrático e à soberania nacional • A ruptura de um dos 3 aspectos críticos que são, Confidencialidade, Integridade e Disponibilidade, conhecidos como os pilares que garantem a segurança da informação, comprometem toda e qualquer informação Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 14. Considerações Finais • A preocupação do governo com a eficácia, a eficiência, a efetividade e a accountability das suas ações, levaram ao interesse pelas políticas públicas de transparência • o uso das TICs possuem um grande potencial para o aumento da transparência, contribuindo assim para a concepção de uma nova cidadania • Propõe-se o relacionamento da Transparência, como um componente do e-government, com a Segurança da Informação, como base para a sua credibilidade perante o cidadão que pretende estar informado de como atua a administração pública Exemplo 1 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 15. Doutoramento em Ciências da Informação, especialidade Sistemas, Tecnologias e Gestão da Informação Nazaré Pinto, Luis Borges Gouveia (orientador) O uso do governo eletrónico pelo controlo social no combate à corrupção pública no Ceará Exemplo 2
  • 16. Introdução • No combate à corrupção generalizada na administração pública, é proposta a execução do controle social com o uso da informação disponível nos portais eletrónicos do governo brasileiro (gov.br). • Para que o controle social aconteça, o Estado deverá promover a educação cidadã, ensinando a população sobre o seu papel fiscalizador • Esta ação incentivará mudanças culturais no senso comum de que: “o que é de todos, não é de ninguém” Exemplo 2 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 17. Enquadramento • Segundo os dados do IBGE/2016: • O Brasil tem uma população de 209 milhões de habitantes; • 5º maior país do mundo em extensão territorial; • Possui 27 Unidades fiscais e 5 570 municípios. • A base de informação é o sistema SOU de ouvidoria do Estado do Ceará • Verifica-se a inexistência de Website nas 233 escolas da rede estadual • Em muitas regiões a grande motivação para o aluno frequentar a escola é a merenda escolar e não o sistema educacional Exemplo 2 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 18. Proposta • A implantação de programas do E-gov com a utilização das TIC para facilitar o acesso do cidadão aos principais serviços disponíveis nos meios digitais, que são: • Acesso aos dados orçamentários nos quais se identifica o valor do gasto, o credor e o objeto que deu origem à despesa, que pode ser a aquisição de bens, serviços ou obras • Carta de serviços ao cidadão, editais de seleção para estágios, concursos, licitações, convénios, orientações e Ouvidoria (provedoria) onde podem ser registradas reclamações, denúncias, elogios e solicitações de informações Exemplo 2 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 19. Resultado • Website nas escolas públicas estaduais de Fortaleza, com o fim de informar aos atores sociais envolvidos na alimentação escolar visa dar conhecimento da realidade das despesas daquela escola • O controle social nas escolas públicas para acompanhar a merenda escolar objeto do PNAE que alcança todo o território nacional e que em 2016 seu orçamento foi de aproximadamente 3,6 mil milhões de reais Exemplo 2 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 20. Conclusão • Reduzir a corrupção, requer um trabalho de parceria do Estado com a sociedade, com ações que incluam uma nova forma de organização envolvendo propostas que possam ser executadas de baixo para cima, com recurso ao e-government • Combater a corrupção deve incluir a população, com treino para conhecer, entender e aprender a acompanhar os recursos públicos, dispondo de ferramenta tecnológica adequada aos utilizadores, independentemente dos seus perfis sociais e educacionais. Exemplo 2 Luis Borges Gouveia, lmbg@ufp.edu.pt
  • 21. Nota biográfica: Luis Borges Gouveia Hab., PhD, MsC, Dip – Sistemas e Tecnologias de Informação Professor Catedrático na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Fernando Pessoa (UFP) Coordenador do Doutoramento em Ciências da Informação, Especialidade Sistemas, Tecnologias e Gestão da Informação (UFP) Consultor, palestrante e autor em sistemas de informação e transformação digital Auditor de Defesa Nacional, membro do Grupo de Reflexão sobre Resiliência Cibernética, Instituto de Defesa Nacional (IDN) Membro da Direção Norte da Associação para a Promoção e Desenvolvimento da Sociedade da Informação (APDSI) Agregação em Engenharia e Gestão Industrial pela Universidade de Aveiro (UA) Doutoramento em Ciências da Computação pela Universidade de Lancaster (UK, ULancs) Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) Licenciado em Matemáticas Aplicadas / Informática pela Universidade Portucalense (UPT) Possui página na Web (http://homepage.ufp.pt/lmbg/)